Processadores Zen 3 são novamente uma revolução.

5 4 votes
Avalie o nosso artigo

A AMD apresentou os seus CPUs Zen 3… e eles trazem alterações de peso!

Os novos processadores da AMD estão apresentados e chegarão ao mercado a partir de Novembro em quatro variantes:

AMD Ryzen 5000 Series
Zen 3
Cores
Threads
Base
Freq
Turbo
Freq
L3
Cache
TDPMSRP
Ryzen 9 5950X16c/32t3400490064 MB105 W$799
Ryzen 9 5900X12c/24t3700480064 MB105 W$549
Ryzen 7 5800X8c/16t3800470032 MB105 W$449
Ryzen 5 5600X6c/12t3700460032 MB65 W$299*

Aqui não é apenas uma questão de estarmos perante novos processadores. A arquitetura é agora a Zen 3 e ela traz várias melhorias face aos atuais Zen 2.

A primeira grande novidade surge-nos com o ganho de performance por Watt que a AMD refere ser de  de 24%. Ou seja, basicamente estamos perante CPU que obtêm a mesma performance gastando menos, ou mais performance gastando o mesmo.

A segunda grande novidade está no IPC, ou instruções por ciclo de relógio que aumentam em 19% face aos Zen 2. Basicamente há um aumento da eficiência interna de 19% para a mesma velocidade de relógio.



A terceira novidade, passa por uma alteração na estrutura das caches L3 do CPU. Agora nos processadores octa core, em vez dos clássicos dois CCX de 4 núcleos com 16 MB de cache cada, a AMD criou uma estrutura unificadas que partilha os 32 MB de cache L3.

Este e uma alteração relevante na performance pela redução de latência que a envolve uma otimização de todo o processo de cache, prefetching, despacho e descodificação.

Esta alteração das caches traz vários ganhos. Segundo dados antigos da AMD, a comunicação entre as caches dos dois CCX era possível no ZEN 2, mas com uma forte penalização na latência, o que, para optimização de performances obrigava a que alguns dos dados estivessem muitas vezes repetidos nas duas caches. Nesse sentido a unificação não só permite que agora todos os núcleos possam comunicar entre si, como elimina essa duplicação, aumentando a memória efetiva da cache.

Segundo dados antigos da AMD, a latência de comunicação entre dois núcleos usando a mesma cache L3 era de 25 nano segundos. Mas quando era necessário obter dados da cache dos restante CCX a latência subia para 70 ns.

Agora com o núcleo unificado, essas latências são todas iguais, o que só por si aumenta bastante a eficiência interna do CPU pela redução de latências e aumento efetivo da capacidade do cache.





5 4 votes
Avalie o nosso artigo
guest
8 Comentários
Antigos
Recentes
Inline Feedbacks
Ver todos os comentários
Edson
Edson
12 dias atrás
Avalie o nosso artigo :
     

Sensacional!!!!

Hiago
Hiago
12 dias atrás
Avalie o nosso artigo :
     

Pergunta, eu sei que o PS5 é zen 2, eu não lembro se foi aqui ou em outro lugar, mas ele utiliza cache unificado também não é?

Fernando Cardoso
Fernando Cardoso
12 dias atrás
Avalie o nosso artigo :
     

Excelente! Falta agora saber o que as Big Navi nos vão oferecer face às Nvidia 30xx.
Mário, já tens em vista alguma matéria sobre as Big Navi?

Deto
Deto
12 dias atrás

É uma pena o Zen 3 não estar nos consoles

Rodrigo
Rodrigo
12 dias atrás
Avalie o nosso artigo :
     

É bem interessante de se notar como a AMD praticamente se tornou a única fornecedora viável para os fabricantes de consoles. A Nintendo não conta, porque seguiu por um caminho diferente, os dos portáteis. Pelo visto a grande vantagem de se trabalhar com a AMD é que ela pode fornecer tudo que o console precisa, no caso a CPU e a GPU. A Nvidia tem a GPU, mas não tem a CPU praticável para os consoles, já a Intel é o contrário. Já a ARM são sei exatamente o que poderia ser usado para um console.

Carlos Zidane
Carlos Zidane
Responder a  Rodrigo
12 dias atrás

O processador Nvidia Tegra X1 do Switch é ARM até onde eu sei. A não ser que esteja referindo outro fornecedor, como uma Qualcomm…

Daniel
Daniel
Responder a  Carlos Zidane
12 dias atrás

Curioso para saber o que a Nvidia em parceria com a Nintendo conseguiria num hipotético sucessor do Switch. Um Tegra baseado em Ampere + Arm nos 7nm da TSMC com 8/12 gb lpddr5x poderia fazer um estrago e acompanhar, não tão de longe, o desempenho do Series S.

error: Conteúdo protegido