Qual das duas consolas terá melhores performances? Xbox série X ou PS5?

Os Tflops dizem muita coisa… mas não dizem tudo.

A PCManias é uma página de tecnologia. E nesse sentido, a PS5 e a sua nova e excitante tecnologia SSD e outra como os Cache Scrubbers, Gestão de energias, etc, completamente novidade nas consolas, e alguma mesmo no mercado tem vindo a ser alvo de muitos artigos.

Acima de tudo é tecnologia nova, não compreendida, e mesmo mal abordada. Vemos isso pela dificuldade na compreensão de como a PS5 funcionará, comparando-se a situação com os boost clocks do PC, e acreditando-se assim que a consola irá fazer downclocks regulares, coisa que, como sempre dissemos, e agora se confirmou, não acontecerá.

Da mesma forma, as larguras de banda estão a se mal vistas. A divisão de memória da Xbox permite-lhe mais largura de banda, mas impõem sérios limites ao uso de mais de 10 GB, sob pena de quedas na largura de banda disponível, tornando a comparação directa de velocidades e capacidade de uso de ram em algo que não pode ser feito de forma tão simplista.

Mas o SSD tambem tem sido mal compreendido. Não se trata apenas de mais velocidade, mas sim de uma série de alterações no sistema de Input/Output e gestão de dados recebidos do SSD, na forma como os dados são geridos quando recebidos na memória, e como com este sistema a Sony elimina gargalos e poupa ciclos internos de processamento na gestão de dados, permitindo igualmente novos tipos de acesso à RAM e uma gestão mais avançada e eficaz da mesma.



Basicamente é esta falta de compreensão do que são as tecnologias, e especialmente da forma como as implementações da Sony podem abrir novas portas, quebrar limites na concepção de jogos, e permitir mesmo ganhos de performance que se tem abordado.

No entanto não há aqui intenção de se discutir ou querer pintar uma imagem de que uma consola será melhor que a outra. E daí, para que não surjam dúvidas disso, surge este artigo.

Basicamente a Xbox é uma consola construída no sentido mais tradicional. Ela possui inovações muito grandes, e face à geração anterior apresenta grandes passos para fazer mais e melhor. Será mesmo uma referência futura a nível tecnológico para os PCs que neste momento não possuem sequer hardware capaz de competir com ela caso os jogos fossem 100% optimizados para o seu hardware.

Mas a realidade é que analisando os que são ambas as consolas, o que vemos é que a aposta de ambas as empresas foi em sentidos diferentes. Elas partilham os conceitos básicos, mas não apostaram nos mesmos pontos fortes, e isso não torna uma consola melhor e uma pior. Acima de tudo, torna-as em ofertas diferentes.

Digamos que se a Microsoft, com a sua consola, oferece mais e melhores condições de performance pura e dura que a consola da Sony para que o que se faz tradicionalmente no domínio dos videojogos seja melhor do que nunca. Mas por seu lado a consola da Sony, cria novas condições para que nos novos jogos se possam criar novas condições que permitem fazer coisas que antes eram simplesmente impossíveis.

E é esta diferença, esta revolução na maneira de se conceber jogos, e as respectivas novas possibilidades que são abertas, a remoção de gargalos, a facilidade de obtenção de performances e de uso que tem tornando a PS5 alvo da atenção da industria. Não o facto de no seu global a consola ser considerada melhor ou pior que a Xbox série X.



A questão é que muitos dos potenciais ganhos de performance que possam surgir derivados da tecnologia presente na PS5, terão de ser alvo de suporte dedicado: Não são todos, mas são alguns, e  é difícil de dizer e em que percentagem se reflectirão.

Já os ganhos da Xbox são mais evidentes por serem aquilo a que estamos habituados e algo que qualquer motor gráfico imediatamente tira partido. Basicamente a consola possui mais capacidades nas ALUs (Tflops), pelo que o seu GPU é mais capaz.

Isso quer dizer que no global a Xbox pode processar mais trabalho por ciclo do que a PS5, o que quer dizer que nos motores gráficos clássicos a vantagem estará claramente do seu lado, com a medição de Tflops a garantir-lhe uma diferença a seu favor que nunca será inferior a 17%.

Mas com as novidades da consola e acima de tudo a intervenção do SSD as coisas podem mudar, e esta diferença não só pode ser reduzida, como poderemos mesmo ter casos onde a geometria penda a favor da PS5. E aqui a maior capacidade do GPU da Xbox não poderá ajudar pois não se trata de uma questão de performance gráfica, mas sim da quantidade de dados que o SSD pode fornecer em tempo útil.

E a outra grande novidade é toda a gestão de memória criada pelos motores de coerência e pelos Cache Scrubbers que permitem manter mais memória dedicada à cena. Já abordamos todas estas tecnologias aqui no nosso site, pelo que se são nossos leitores regulares, estão a par de tudo isto.



Apesar destas diferenças, é difícil dizer quantos jogos multiplataforma optarão por distinguir os sistemas nesses campos.

Já nos campos clássicos, aqueles onde a Xbox tem vantagem, as coisas mudam de figura. Mais capacidade das ALU significa que se o mundo for gerado em tempo real usando geração processual, a XBox tem vantagens, no uso da Fisica, a Xbox tem vantagens, no uso do GPGPU a Xbox tem vantagem, nos shaders, a Xbox tem vantagem.

Mas aqui caímos na mesma situação de cima: Quantos jogos multiplataforma optarão por distinguir os sistemas?

Ora como se percebe, não é claro qual a consola que poderá levar vantagem. Acima de tudo o relevante que se perceba que nesta fase basicamente ninguém pode afirmar seja o que for com toda a certeza. Perante tanta diferença e inovação os Tflops deixam de ser a única medida relevante de medida e como tal, mesmo dizendo muita coisa, não dizem tudo.

Daí que se torna importante perceber-se que os nossos artigos são meramente criados no sentido de abordar tecnologias novas e a explica-las. E nesse aspecto temos abordado mais a PS5 por esta ser muito mais rica de informação  inovadora do que a X que se baseia num esquema bem mais tradicional.



Mas quando a performances, não podemos dizer nada, e daí aquilo que temos vindo a dizer. Se na geração passada a diferença era só a performance, nesta há muito mais. Daí que as consolas são basicamente duas ofertas diferentes, e a questão do ser mais ou menos potente acaba por ficar para segundo plano, até porque com tudo isto, no plano global do que será o universo futuro dos jogos lançados para estas consolas, é muito difícil quantificar não a potência, mas a performance real de ambas, podendo a mesma pender para lados diferentes dependendo do jogo.

Não posso porém acabar este artigo sem relembrar que todas as considerações até agora feitas se baseiam naquilo que é publicamente  conhecido, o que, diga-se, está longe de ser tudo. E nesse sentido tudo, mas absolutamente tudo pode mudar para um lado, ou para o outro. Nesse aspecto só quem estiver na posse de toda a informação pode dizer!

 



75 Comentários
Antigos
Recentes
Inline Feedbacks
Ver todos os comentários
AlexandreR
AlexandreR
1 mês atrás

Como referiu o Mário em outro artigo. O Sistema está limitado pelo componente mais fraco.
E em termos de Ram a Sony está melhor servida, pois o SSD consegue renovar a Ram mais rápido que a Xbox SX.
Teremos que ver o quanto isto poderá diferenciar.

AlexandreR
AlexandreR
Responder a  Mário Armão Ferreira
1 mês atrás

Sim, ambas as consolas estão próximas em termos de hardware. Uma com umas vantagens e outra, com outras. A Xbox SX só ficou em “vantagem” para o consumidor normal, devido ao marketing da mesma, por ser a que tem mais performance bruta e devido a comparação fácil dos teraflops.
Mas nós, que acompanhamos a PCManias, sabemos que não é o caso! A comparação não é tão linear, e há coisas em que a Xbox tem vantagens e outras não.

Rui
Rui
1 mês atrás

Se as consolas forem adiadas eu apostava as minhas fichas todas que a X ia aumentar as frequências do gpu ou ambos.

Mas acho que nao vao ser adiadas, depois com esta situação do virus até a qualidade dos jogos de lançamento podem sofrer com pior otimização e mais bugs..

O halo infinite pode sofrer muito com isto, e por causa do covid nao vir a ser o jogo que os fas esperam e se torne o novo mc collection.

Eu se fosse o phill fazia um acordo de cavalheiros com a sony a bem dos jogos e máquinas e acordava em lancar em conjunto em marco abril do próximo ano.

Deto
Deto
Responder a  Mário Armão Ferreira
1 mês atrás

Lembra que o Cerny disse que a CPU e a GPU no clock padrão de 3.5ghz e 2.23ghz rodando simultaneamente geram o mesmo calor?

e se isso se aplicar ao Xbox SX? já temos que a GPU dele gera mais calor que a do PS5 já que a CPU tb gera mais calor que a do PS5.

Deto
Deto
Responder a  Mário Armão Ferreira
1 mês atrás

eu lembrava que ele disse que a GPU a 2.23GHz dissipava o mesmo de calor que a CPU a 3.5Ghz.

acho que me enganei.

bruno
bruno
Responder a  Rui
1 mês atrás

Pá, adiar por adiar eu alterava o controlador do SSD. A velocidade do GPU na XsX não e problema.. talvez fizesse a aproximação da Sony de colocar podes constante e clock variavel.

O APU não tem mais nada a alterar.

bruno
bruno
1 mês atrás

[OFF-TOPIC]

Este vídeo já vem tarde, mas como muitos que acompanham o site percebem, ainda temos pessoas que chegam e afirmam que GPGPU nunca foi utilizado nesta geração e nunca passou de nada mais que marketing mentiroso.

A verdade é que o termo GPGPU desapareceu das conferências da GDC e por isso algumas pessoas alegam isso (Fernando o comentário é para ti, especificamente, dado que és aquele que mais vezes repetiste isto embora não sejas o único), como prova de que o GPGPU não é utilizado. E a verdade é que é difícil provar seja o que for dado que os jogos não tem etiquetas a dizer isto é GPGPU nos efeitos que demonstram.

Bem encontrei este excelente vídeo que explica definitivamente a realidade do GPGPU e que ganhos trouxe. O áudio é péssimo e o vídeo está em inglês.

Antes de iniciar um breve esclarecimento para quem não sabe.. GPGPU não é um pedaço de hardware dentro do GPU… É o uso do GPU para trabalho que não o criar da imagem ou shading. E por isso temos o uso do termo async compute que consiste em alternadamente com o trabalho gráfico fazer processamento não gráfico. Este vídeo explica que tipo de processamento é esse em jogos como funciona e que ganhos trás.

https://youtu.be/XOGIDMJThto

bruno
bruno
Responder a  Mário Armão Ferreira
1 mês atrás

Exacto. E agora os DEVs referem-se a async compute. E essa ainda é referida, embora o uso se tenha tornado tão banal que deixou de ter títulos de slides para ser referida na implementação de um sistema como a geração procedural em Horizon.

bruno
bruno
Responder a  Mário Armão Ferreira
1 mês atrás

Mais alguns do mesmo canal:

https://youtu.be/rq1aqYFj7aQ

Interessante análise a evolução de arquitetura.

João Silva
João Silva
1 mês atrás

Eu leio isso.

“Já nos campos clássicos, aqueles onde a Xbox tem vantagem, as coisas mudam de figura. Mais capacidade das ALU significa que se o mundo for gerado em tempo real usando geração processual, a XBox tem vantagens, no uso da Fisica. a Xbox tem vantagens, no uso do GPGPU a Xbox tem vantagem, nos shaders, a Xbox tem vantagem.”

E tenho que acreditar que um SSD que é um armazenador de dados e não um processador vai dar vantagens ou equidades ao PS5.

Gente é muito difícil sinceramente não dá. É muita fé é muita crença no PS5 pra esses tipo de alegações.

Lógico que se vocês estiverem certos eu vou ter humildade pra vir aqui depois e falar que eu estava errado e que realmente um item só mais avançado por ser melhor do que todos os outros somados. Mas eu acho difícil.

bruno
bruno
Responder a  João Silva
1 mês atrás

Na realidade, nao tens que acreditar em absolutamente nada, podes sempre ler por ti proprio e apresentar argumentos a favor ou contra.

Recomendo, a quem nao entede nada de GPUs e que queira saber mais (e entenda ingles) que de uma olhada nos videos do canal que eu pus em cima, porque eles explicam muita, muita coisa sobre GPUs e o seu funcionamento, sobre as tecnologias da AMD, problemas da Vega e os potenciais que ainda faltam atingir. E se tivesse tempo ate daria um artigo (ou melhor varios artigos) muito necessarios aqui sobre o que e um GPU, como funciona e como e que os GPUs permitem os jogos que temos hoje.

Aqui vai a versao resumida:

Os GPUs sao pintores. Eles fazem o mesmo trabalho de um animador, ou de um ilustrador. Eles desenham e pintam uma imagem. No caso de jogos, varias imagens, cerca de 30 ou 60 por segundo (ou mais no PC)

As ALUs, que na GCN constituem os shader processors ou stream processors (SPs) na AMD ou Cuda cores na nVidia, sao responsaveis apenas por uma coisa – calculo de shaders, e o shaders sao conjunto numericos que representam cores e que no fim servem para construir os teus pixeis da tua imagem. Com a evolucao dos GPUs os shaders dividiram-se em muitas tarefas desde calculo de vertices, a calculo generico (basicamente podes utilizar esses numeros que os shaders debitam para muita outra coisa que so dar cor a um pixel).

Uma coisa que os shaders nao fazem, contudo, e entender as formas que estas a ver… e que eles so as pintam e sombream. O trabalho de dizer aos shaders onde estao os objectos, que cores tem, qual a distancia e o que desenhar a seguir cai noutros componentes nomeadamente geomtery engine, ROPs eoutros compoenentes do GPu e claro do tb do CPU que e responsavel por encomendar novas imagens e gerir os eventos que se estao a passar enquanto tu interages com o jogo. Ora os outros componenetes do sistema, incluindo o CPU, para conseguirem dizer aos SPs o que desenhar, tem que enteder os objectos que estao no ecra, tem que os construir, tem que saber qual a forma, e isto implica calcular as suas cordenadas no referencial 3D do mundo jogo, entender onde tu, o jogador, estas e depois calcular o que, tu, jogador ves quando estas a jogar.

Ora toda essa informacao, onde as coisas estao, quais as cores, qual o tamanho, onde esta a luz, onde fica a sombra, etc… nao e decidido pelo jogo em si, esta tudo estipulado nos ficheiros do jogo e ja foi tudo decidido e escrito por quem fez o jogo. O sistema so tem que ler o que quem fez o jogo diz e construir a imagem. O problema e que isso esta tudo no disco rigido, a informacao e muita e o disco nao tem capacidade suficiente de fornecer aos teu CPU e GPU os dados sobre onde as coisas estao em velocidade suficiente para que o GPU consiga produzir as imagens correspondentes ao teu movimento em tempo util.

A complicar a situacao, tu enquanto jogador tens liberdade de ir e ver o que quiseres. Isto que significa que o GPU nao deve so render o que estas a ver nesse exacto momento, mas sim pintar uma imagem muito maior e mais completa e entender numa area muito maior aquela onde estas, quais sao os objectos presentes, que forma tem e que cor tem. Ou seja tem que controlar uma area muito maior que aquela onde estas, e isto consome recursos.

Dado que o disco, onde essa informacao esta, e muito lento a prestar essa informacao, demasiado lento para que consiga criar a imagem a tempo de a veres (nao te esquecas que tem que apresentar ou 30 ou 60 por segundo), ha varias coisas que sao feitas:

1 – Carregar muita dessa informacao para a memoria de acesso rapido (RAM);
2- Repetir varias vezes essa informacao nos ficheiros de modo a que o sistema a consiga encontrar de forma mais rapida (por exemplo, repetir o mesmo objecto vezes e vezes sem conta);
3- Criar seccoes no jogo repetidas (por exemplo, longos corredores) de modo a carregar essa informacao em background.

O que o SSD tras para cima da mesa, de acordo com a Sony, e que aumenta e muito a velocidade de leitura dos ficheiros do jogo, tanto que o carregamento das informacoes sobre o mundo do jogo e quase instantaneo (demora 1-2s). Isto tem varios efeitos:

1- Nao tens que construir uma imagem muito maior, ou render uma area muito maior. Desta vez todos os recursos do GPU podem concentrar-se em construir a geometria que define a imagem daquilo que ves (ou pelo menos, numa area muito menor em teu redor do que o que vez);

2- Nao precisas de carregar tanto para a memoria.

3- Nao precisas de repetir o mesmo ficheiro varias vezes e nao precisas de repetir sempre os mesmos objectos.

4- Podes desenhar os jogos sem necessitar de seccoes de corredores ou elevadores.

E a velha diferenca entre forca bruta e eficiencia para conseguir fazer uma tarefa.

A questao e que, a gestao dos dados e a construcao dos ficheiros do jogo para que o sistema consiga criar o mundo de jogo e a imagem que ves consome imenso tempo do desenvolvimento, e da imensas dores de cabeca. Nessa perspetiva a PS5 ao eliminar isto… vai permitir aos DEVs respirar, os jogos nao precisam de tanto trabalho e quem se lixa sao os sistemas para os quais isto nao e tao simples. E sim, isto pode incluir a XsX cuja unica vantagem que tem, e possuir mais shaders e dar cor a mais pixeis. A consola possui um SSD mas nao e tao rapido e aqui o que conta e o tempo.

Resumidamente, nao te adianta de nada teres o dobro das maquinas da fabrica do teu concorrente se no fim nao as consegues colocar todas a funcionar, porque es lento a dar instrucoes a todas.

Carlos Zidane
Carlos Zidane
Responder a  bruno
1 mês atrás

Excelente comentário Bruno. Muito bom.
Daria já um artigo esse comentário, sabe explicar a coisa muito bem, mais que apoio artigos de sua autoria.

Essas coisas ficaram claras desde a apresentação do Mark Cerny, mas até entendo que as pessoas não entendam, primeiro porque são leigas (como eu) e também estão “enviesadas” em algum modo fixo de pensamento (torcida por um time) o que dificulta o entendimento de coisas positivas se elas não estiverem do seu agrado.
Ainda tem a porção que entende mas vai negar por puro troll.

No final a diferença entre o que veremos (salvo problemas) são resultados muito próximos que precisaremos da Digital Foundry pra mostrar diferenças que não iremos perceber a olho nu pois somos humanos e não um computador. Uma imagem estática com zoom é uma coisa, que muda totalmente quando a ação se desenrola frenética a nossa frente.
Checkerboard foi um dos maiores cala-boca que já tomei.

Os dois terão ótimos resultados e tenho a impressão a Sony continuará impressionando mesmo se seu hardware fosse ainda mais fraco, eles construiram uma infraestrutura de talentos e tem o background japonês que dá uma verdadeira surra no ocidente quando o negócio é jogo.

Não quero denegrir o Xbox de jeito nenhum dizendo isso, eles tem um potencial gigantesco, mas são comparáveis ao Brasil: um super pais que possui todos os recursos e riquezas que Europa inteira só pode sonhar, mas não pode mostrar seu potencial pois é uma mera colônia de exportação e gerida por corruptos de visão extremamente curta. Aqui, a Microsoft e sua mente voltada pra qualquer coisa menos criatividade e boas políticas também mina absurdamente o potencial do Xbox.
Realmente alguém quer uma nova geração pra jogar jogos do 360 e do One, além de AA e indies? Ou gostaria de Cyberpunk’s, Resident Evil’s, Horizon’s, Mario Odyssey’s da vida?

Esse é o problema. Olhem pro Switch, precisaram de uma RTX pra trazer sua mágica ou do chip mobile mais arcaico?

Torço que isso mude embora não tenha esperanças, pois me daria muita satisfação comprar os dois, mas fica sensação de que em um (XsX), o muito dinheiro gasto não trará nada de realmente relevante.

É só minha visão, não tendo objetivo que ninguém concorde ou se convença de nada.

João Silva
João Silva
Responder a  Carlos Zidane
1 mês atrás

O que me faz descrer tanto assim e parecer cabeça dura é como essa comparação.

https://www.pcmanias.com/ps3-desmistificada/

Do mesmo modo se falava que a arquitetura do PS3 era incrível, era revolucionaria e que os números bem superiores do Xbox 360 era tudo marketing e que só não se via jogos melhores nele porque não conseguiram usar todos os recursos.

Por isso eu digo o PS5 pode ser incrivel pode ser revolucionario mas pode nunca mostrar ao que veio.

Eu li linha por linhas das suas analises Mario e sim as usadas no PS3 se parecem demais com as do PS5 hoje.

bruno
bruno
Responder a  João Silva
1 mês atrás

João esse artigo indica claramente que demoraria até que a arquitetura fosse dominada. E demorou. Mas não mentiu. Ou então vais me indicar por favor que outro sistema entregou isto?

https://youtu.be/_tB6h6MnzHU

bruno
bruno
Responder a  bruno
1 mês atrás

Ou isto?

https://youtu.be/pWi7nG_45BU

Nessa geração?

Tu tens aqui uma física sem precedentes implementada.

Não há um único jogo nessa geração que tenha tido este tipo de efeito

João Silva
João Silva
Responder a  bruno
1 mês atrás

De fato Bruno Uncharted 3 realmente tirou leite da pedra como dizemos aqui no Mato Grosso é mesmo um belo exemplo.

KINGSGOKU
KINGSGOKU
Responder a  bruno
1 mês atrás

Tom Clancy’s Splinter Cell: Blacklist no Xbox 360 é incrível. Isso ai é mais questão da desenvolvedora mesmo.

https://youtu.be/iZaXFiEmViU

Andrio
Andrio
1 mês atrás

Impressionante o carinho que o mario coloca em seus artigos. Da pra ver que ele vai atrás das informações para n gerar desinformação. Pior que eu só consigo ler, coisas diferencias aqui na PcManias. Aqui no Brasil tem um um site/canal youtube que aborda tecnologia num geral. O cara fez esse video falando sobre Xbox SX e PS5. Impressionante como a galera faz comparação “Burra” entre as 2 plataformas.

https://www.youtube.com/watch?v=XgjJ2bfKpx4

João Silva
João Silva
Responder a  Mário Armão Ferreira
1 mês atrás

É está muito bem explicado tenho que concordar que suas opiniões tem muito embasamento.

Rui
Rui
Responder a  Mário Armão Ferreira
1 mês atrás

Tirar cafés nao digo, mas para estrelar uns ovos deve ser um mimo 😂😂😂

José Galvão
Responder a  Mário Armão Ferreira
1 mês atrás

Mário… tendo em conta que o smartshit tem um ganho de 10%, neste caso a PS5 sobre a XSX, será exagerado dizer que teoricamente essa diferença de performance de 17% cai para talvez 12%?

Se de facto a diferença é de 17% a favor da XBX naquilo que se pode medir e depois a PS5 compensa noutras áreas, não será de se presumir com elevado grau de certeza que a consola é superior?
Porque se de facto a PS5 consegue reduzir um pouco a diferença por causa do smartshift, mais um pouco por causa do SSD, mais devido ao IO, mais ainda pela RAM e mais qualquer coisa no kraken, sendo tudo isto a favor da PS5, não será legitimo concluir que será a consola superior?

É que se a diferença são mesmo os 17%, essa percentagem leva um hit do smartshift, outro grande hit do SSD, outro do IO, mais a RAM e o kraken a puxar ainda mais essa vantagem para baixo, pergunto-me se com tanta vantagem, o saldo de percentagem da XSX afinal de contas não será negativo.

daniel
daniel
Responder a  Andrio
1 mês atrás

Os únicos que se aproximam do Mário a nível de informação e conhecimento sobre hardware no geral é o canal detonando gueek e o casual gamers. Talvez eles não esmiuçam tanto (e até simplificam mesmo) não por falta de conhecimento, mas sim pelo fato de ser algo extremante técnico, massante e de difícil partilhamento por um video de no máximo 10-15 minutos.
Tenho ficado muito ocupado ultimamente e não estou acompanhando tanto, e nem sei se já explicaste isso, e peço desculpas com antecedência Mário. A Sony comentara que ssds nvme de terceiros funcionarão com o Ps5. Como ficará essa comunicação, num exemplo hipotético de um first party da Sony (aqui terá o real potencial do nvme) estando alocado em um nvme bem mais discreto que o proprietário da máquina? Poderá existir algum tipo de empecilho, ou o meio de campo (vulgo software) poderá dar conta disso com maestria?

Carlos Zidane
Carlos Zidane
Responder a  Andrio
1 mês atrás

Esse video é vergonha alheia Andrio. Estamos muito mal de fontes de informação.

Lucas
Lucas
1 mês atrás

Estou bastante curioso para ver como sera o jogo no campo do marketing, não vejo brechas que a Sony possa usar contra a Microsoft como aconteceu em 2013, o console mais “poderoso” não poderá ser usado e em questão de politicas a Microsoft mantem as mesmas da atual geração, e até mesmo o fator “exclusivo” perde força com Horizon Zero Dawn no PC dando a impressão que os exclusivos a partir de agora são temporários.

Acho que sobra apenas o “Preço”, embora o Phil Spencer disse que tem um plano? pode ser um blefe ou a Microsoft vai fazer alguma loucura.

Rui Teixeira
Rui Teixeira
Responder a  Lucas
1 mês atrás

Eu vi aqui há uns dias um vídeo onde o mesmo referia algo que começo a pensar que tem razão. A MS criou uma consola a pensar principalmente no marketing, já a Sony criou uma consola a pensar na performance e facilidade para os programadores.
A MS terá sempre os 12tf face aos 10tf da PS5, mesmo que na prática não se veja essa diferença, eles irão usá-la, pelo menos no início. Também não tenho dúvidas que vão ter mais jogos, independentemente da qualidade dos mesmos. Também vão jogar com os melhores serviços, gamepass, xcloud, etc., provavelmente oferecendo alguns meses grátis do gamepass dando assim uma oferta de centenas de jogos grátis, incluído os novos da geração, a quem comprar a consola.
O objectivo parece ser mesmo o de ter números (já sabemos como a MS adora números) para usar no marketing. A Sony vai ter de mostrar o que vale com os seus jogos, em termos de serviços não creio que tenha possibilidade de competir, em quantidade de jogos também me parece que não, vai ter de ser mesmo a qualidade, se isto será suficiente, não sei.

Fred
Fred
1 mês atrás

Com o SSD mais rápido e integrado ao sistema com acesso direto a memória, há possibilidade da Sony usar menos memória pro seu sistema e assim sobrando mais para os jogos? Não sei, mas acho que o gap será reduzido nas memórias, a XSX com dois pools divididos e a PS5 tendo todas as 16GB memórias a uma velocidade constante para games…

Deto
Deto
1 mês atrás

e não é que a galerinha do xbox FUD tá la no resetera enchendo o saco no topico do PS5?

postei lá respondendo um sujeito fazendo FUD, não deu 15min e apareceu o tal “Colbert” apoiando o sujeito, como eu sou ironico falei “nossa, que coincidência vc por aqui agora apoiando esse sujeito”

Agora inventaram que o PS5 tem gargalo de memoria RAM… acabei de mostrar lá que o PS5 tem GB/s por CU que o SX.

botei lá:

CU = Boca
GB/s = KG/s de comida que vc bota na boca
GHz = velocidade que vc mastiga

PS5: 11KG/s de comida por Boca
SX: 10KG/s de comida por Boca

PS5: 11GB/s de dados por CU
SX: 10GB/s de dados por CU

Advinha o que aconteceu?

apareceu um “isso está errado” e eu como bom troll que sou, pedi pra ele explicar pq.

Impressionante como esses caras não tem vergonha na cara e continuam enchendo o saco lá, agora o clock de 2.23Ghz do PS5 é “overclock”

Por hora o FUD se resume a:

2.23ghz não melhora nada pq a 5700XT com clock assim não melhora, mas 52CUs melhora mesmo a 5700XT tendo 40CUs.

PS5 “overclock”

Daniel Cardoso
Daniel Cardoso
1 mês atrás

Mario, qual a probabilidade da Ps5 custar mais do que a XsX, digo isto PORQUE se olharmos para o mercado de PC de hoje a nível de SSD, ainda não à algum que se aproxime do da ps5, e sendo esses mesmo ssd muito caros, e se não estiver em erro, o mais caro que vi até agora custava 400 euros, sendo assim a consola custar uns 499,99 não deve andar muito longe.

daniel
daniel
Responder a  Mário Armão Ferreira
1 mês atrás

Uma coisa eu te falo. Ao menos para mim, será uma grata surpresa se o cartão de expansão da Microsoft mais básico chegar por menos de $149. Dá Sony nem se fala porque primeiro precisa chegar as massas algo próximo para imaginar ou especular o preço. O design exclusivo do ssd do Series X com a Seagate não é atoa. Eles vão querer ganhar em cima dele (o que não é errado cá entre nós), mas irá doer o bolso do consumidor quando verem jogos triple A batendo 200/250 GB e não ter para onde correr.

João Silva
João Silva
Responder a  Daniel Cardoso
1 mês atrás

Já parei pra pensar as vezes que a Microsoft apostaria em subsidiar o preço do console. Fazendo seu preço ficar menor ou igual ao PS5 ganhando depois na assinatura do Serviço GamePass que em meses já recuperaria o “prejuizo”

Lógico é só um devaneio meu mas não é tão fora de base.

Lucas Diogo
Lucas Diogo
Responder a  João Silva
1 mês atrás

Na ultima vez que vi a ps now tinha mais assinantes o que possibilitava a PS5 ser mais barata mas esta informação é de 2018 então não sei como está hoje em dia.

marcos
marcos
1 mês atrás

Mario o que me diz sobre isso…

https://www.notebookcheck.net/No-the-PS5-won-t-offer-anywhere-near-the-graphics-performance-of-Xbox-Series-X-Navi-benchmarks-prove-it.458625.0.html

Não, o PS5 não oferecerá nem perto do desempenho gráfico do Xbox Series X: os benchmarks da Navi provam isso

Joao Ferreira
Joao Ferreira
1 mês atrás

Incrível como artigos como este nos fazem ver as coisas de forma diferente. Quando foram lançadas as especificações das novas consolas, estava claramente convencido da superioridade da Xbsx (não é que isso me incomode muito) e um pouco desiludido com a Psx (esperava um pouco mais dela) para existir mais equilíbrio na geração. Entretanto vi a apresentação do Mark Cerny que falou do SSD, som, entre outras coisas que foi o ponto de partida para ver as potencialidades que estão para aí vir.
Atualmente tenho uma perspectiva completamente diferente de algumas semanas atrás, muito derivado ao que tenho lido e aprendido aqui. Estou ancioso por ver gameplay, mecânica de jogo novas e certas funcionalidades que não sabia serem possíveis.

José Galvão
1 mês atrás

Mário…mais um excelente artigo teu, e apesar do título, penso que o teu foco foi o de elucidar as pessoas para o facto de que nesta geração ambas as consolas vão estar mais taco-a-taco que nunca, a Microsoft não só não está com tantos erros, como agora tem uma consola absolutamente competitiva, a não ser que a Microsoft cometa erros inacreditáveis, a PS5 não deverá bater a XSX num rácio de 3/1 como acontece na presente geração.
Apesar das fábulas de La Fontaine que a fanbase da Xbox insiste em contar, a Microsoft ainda tem uma montanha muito ingreme a escalar, a rede de estúdios da Sony não só faz alguns dos mais galardoados jogos desta industria como os mesmos são peritos em fazer verdadeira magia nas suas consolas, e como se isto não bastasse, ainda há a questão do preço, porque se de facto a Sony optou por certos engenhos na PS5 de forma a garantir uma relação custo/performance como fez na PS4, pode muito bem vir a ter novamente uma confortável vantagem no preço, logo será outro grande desafio para a Microsoft, porque nesta medição desmedida dos teraflops, as pessoas esquecem-se dos dois aspectos mais importantes, os jogos e o preço, se num tenho a certeza que a Sony vai levar a melhor, no outro estou convicto de que irá mais uma vez passar a perna à empresa de Redmond.

No fim de contas quem é que vai ganhar com isto?
Nós os jogadores, mesmo que grande parte da fanbase dedicada perca demasiado tempo, de forma fútil e muitas vezes com contornos infantis a medir egos, cabe a cada um de nós não encarar isto como uma guerra, mas como uma forma de ”ajuda” mutua pois o facto de a minha PS5 vir a ter retrocompatibilidade, é devido ao excelente trabalho feito na Xbox One, e de a XSX vir a ter uma aposta maior no SP, é por causa da Sony (e também da Nintendo), ao invés disso, o que se assiste são a atitudes e comportamentos deploráveis por parte de pessoas que usam este minha grande paixão que são os videojogos, para canalizar a sua vontade, a sua frustração, o seu medo, em tudo semelhantes a uma qualquer claque de futebol que vai fazer tudo menos assistir ao jogo, usando o desporto, a nossa arte, como um canal para alimentar o ego, quando na realidade em nada têm a ganhar senão mesquinhez, porque somente com competição é que a nossa preferência, e todos nós temos uma, consegue evoluir, portanto todos nós temos a ganhar,

Mas não são só os jogadores que têm a ganhar, alheia a tudo isto, está a AMD, a grande vencedora da guerra das consolas, enquanto a esmagadora maioria anda ”entretida” com as specs e a adivinhar o futuro, Lisa Su anda a orquestrar esse mesmo futuro mesmo debaixo dos nossos narizes e a cimentar os alicerces da sua estratégia que tem um foco, destronar não só a Intel no mercado dos CPU’s mas também a Nvidia e o seu presente dominio nos GPU’s.

Conforme já afirmei, não sou nenhum especialista na matéria, digamos que ainda preciso de alguns conselhos para comprar um PC, mas tenho-me apercebido que aos poucos a AMD tem conseguido bater a Intel em performance dentro do mesmo segmento, e com um preço inferior, muitos acham que a Intel tem os dias contados e provavelmente têm razão, a AMD tem conquistado quota de mercado nos segmentos do Desktop e do Laptop, perante uma Intel que parece não ter grande capacidade de resposta, especialmente perante o novo Rysen 9 4900 HS que está a encantar os entusiastas dos Laptops e que poderá ser mais um prego no caixão da Intel.

No que toca à Nvidia, as coisas não são tão ”lineares”, o compatriota de Lisa Su não só é líder de mercado como consegue bater a AMD no que toca à alta gama, embora a AMD nos GPU’s repita o feito de ter um produto com performance semelhante ou até superior por um preço inferior, a Nvidia tem uma marca muito forte no mercado que são as Geforce, mas na minha opinião, e vale aquilo que vale, estamos prestes a presenciar o inicio de uma enorme viragem no PC, como o conhecemos, e chama-se PlayStation 5 e Xbox Series X.

Antes de começarem a revirar os olhos, não, não é o SSD, pelo menos em parte, são mesmo os APU’s que equipam estas consolas, a arquitectura Zen 2 e RDNA 2 que equipa as consolas de nova geração, vão chegar aos PC’s pouco depois das consolas, e se os APU’s presentes na PS4 e Xbox One não serviam para o PC, esta nova geração é bem diferente, e pela tracção que os APU’s têm ganho no PC, a meu ver, e com este nível de performance, será uma questão de tempo até que as pessoas percebam o desperdício que é dar mais de 1000€ por uma placa gráfica.
Se por um lado a ascensão da AMD será mais galopante nos mercados CPU’s, caso a Intel não consiga reagir perante a crescente popularidade dos Rysen, no caso dos GPU’s a Nvidia ainda tem um trunfo na manga, o Ray Tracing.

Na minha opinião a queda das placas gráficas como as conhecemos, será mais gradual, acredito que o Ray Tracing será o seu último suspiro, o último argumento que a Nvidia tem para vender GPU’s a preços exorbitantes bem como a necessidade de um, pode ainda demorar mais uma geração a acontecer, ou pouco mais, mas será inevitável, e o grande empurrão para isso acontecer, virá das novas consolas que posicionam a AMD num futuro em que a placa gráfica não será mais que uma memória do passado, tal como as nossas velhinhas Soundblaster foram absorvidas pela motherboard, e a Nvidia sabe disto, não é por acaso que anda a investir muito do seu capital a adquirir companhias de data center, ”the writing is on the wall”, mas até lá o excelente marketing da Nvidia vai adiando o mais que puder a mudança de paradigma que vai ocorrer durante a próxima década, e em muito podem culpar as consolas por isso.

Acredito piamente que nessa altura, aqui mesmo na PCManias, o Mário vai fazer mais um excelente artigo, vai olhar para trás, e descrever com rigor e honestidade, como faz sempre, a quota parte de responsabilidade que mais do que nunca, as consolas tiveram no avanço da tecnologia, e que tal como a PS3 e o seu CELL, moldaram muito do que hoje temos na industria, só que desta vez ajudaram a revolucionar o PC, que segundo muitos, anda a vida a emprestar peças às consolas, e tudo graças a uma pessoa, Lisa Su cuja visão não só ressuscitou a AMD, como tem vindo a contribuir para a industria dos videojogos de forma revolucionária, mesmo quando ainda estava na IBM e um certo Ken Kutaragi pediu à sua equipa que criasse algo único, o CELL.

Carlos Zidane
Carlos Zidane
Responder a  Mário Armão Ferreira
1 mês atrás

Mário, ainda bem que eu já tinha dito antes, que o que estou mais interessado é no software e nessa lista dos tarados por hardware eu não entro.

José Galvão
Responder a  Mário Armão Ferreira
1 mês atrás

Tu já viste os números do último jogo da Ninja Theory, o Bleeding Edge?

Um pico de 828 jogadores no steam que na por agora anda na casa dos 150, no twitch andavam cerca de 60 pessoas a assistir e no mixer umas míseras 7 pessoas…

Isto depois de um jogo como o Hellblade, custa a engolir e espelha bem o que podemos esperar da montra first party da XSX.

Carlos Zidane
Carlos Zidane
Responder a  José Galvão
1 mês atrás

José, eu estou muito satisfeito com o trabalho da AMD e fico contente que tenham sucesso pois a tanto tempo eles já vem fazendo um trabalho pró consumidor muito grande em vista da Intel, pra mim é Ryzen ou nada, a NVIDIA eu ainda respeito e prefiro pela qualidade mas, certamente torcendo para o crescimento da AMD.

Rodrigo
Rodrigo
1 mês atrás

Mais uma Ótima analise. Pelo menos baseado no que foi revelado até agora a Microsoft detém a vantagem técnica, em comparação com a máquina da Sony. Mas é bem interesante de se notar que isso, na geração atual do PS4 Pro e do Xbox One X, realmente não mudou a equação das vendas. Se alguém comprar os dois consoles de última geração, comprará os dois para poder jogar nos exclusivos de cada plataforma. Normalmente se comprar apenas um, parece que a maioria não escolherá o que é mais poderoso, simplesmente porque é mais poderoso. Ninguém diz “Cara, eu realmente quero jogar o novo God of War do Playstation 5, mas esse Xbox Series X é tão poderoso que eu vou deixar de comprar o PS5 por causa disso”. A linha inferior aqui é que o novo Xbox eo PS5 são várias vezes mais poderosos que seus antecessores, e considerando que o Xbox One X e o PS4 Pro já são sistemas muito capazes, eu diria que os fãs de ambas as plataformas vão receber uma grande atualização nessa próxima geração. Mas é uma pena que até agora a Sony não demonstrou nenhum jogo do PS5. Em 2013 no ano que o PS4 foi lançado, no mês de fevereiro, a Sony já tinha apresentado o Killzone: Shadow Fall que chamou bastante atenção pela grande qualidade gráfica. A Microsoft pelo menos apresentou um pequeno trailer do Senua’s Saga: Hellblade II.

Fernando Medeiros
Fernando Medeiros
1 mês atrás

Qual console vai apresentar melhor performance?

CPU = Xbox
GPU = Xbox
Largura de banda = Xbox
Velocidade do SSD = PS5

O SSD fará o quê?

Permitirá a redução de utilização da memória RAM para que seja utilizada para a GPU fazer mais com o poder de computação significativamente melhorado em relação aos consoles base da geração atual, e com novos efeitos como o Ray Tracing. A Sony está com a abordagem de confiar muito no SSD, ele de fato será capaz de carregar coisas mais rápido para a memória RAM do que o SSD do Xbox, por isso a Microsoft criou uma arquitetura completa voltada a redução da utilização de memória desnecessaria. Um dos componentes é o Haptic Feedback, em que dados de texturas verdadeiramente não utilizados serão descartados da memória para liberar espaço precioso. O outro componente é um hardware dedicado para descompressão de dados compatível com formatos conhecidos e um formato proprietário que estará integrado a uma API nova chamada direct storage, onde a Microsoft disse à Digital Foundry que oferecerá acesso de baixo nível aos desenvolvedores.
Supondo que o SSD do PS5 precisa de 1 segundo para carregar determinada quantidade de ativos para a memória RAM disponibilizar a GPU, o SSD do Xbox demoraria 2 segundos para o mesmo. A solução da Microsoft é inetgrar todas as partes da arquitetura para igualar ou reduzir ao máximo a diferença.

Também pensando em desempenho, a Microsoft anuncia além do suporte ao Ray Tracing mesmo em sua interação mais pesada possível, o suporte ao DirectML, que será utilizado para oferecer algo equivalente ao DLSS da Nvidia. O DLSS atualmente chegou a versão 2.0 e os resultados agora são no mínimo impressionantes ao ponto de um jogo 4k utilizando 1080p como base parecer melhor que um 4k nativo com arestas borradas pelo TAA.
As tecnicas de ML para mim será o grande divisor da geração e substituto de técnicas de reconstrução como o checkerboard rendering, além de ser o que vai permitir utilizar Ray Tracing de verdade.

Esse link aqui é de boa leitura para quem não quer acompanhar só Playstation.

https://news.xbox.com/en-us/2020/03/16/xbox-series-x-glossary/

Se bem utilizado, por tudo que é conhecido da arquitetura, o Xbox Series X tem tudo para ser o campeão de desempemho absoluto.
Se mal utilizado, ou rebendo apenas ports simples de jogos feitos no Playstation, tipo o Resident Evil 3, pode ser que exista alguma equivalência entre os dois, ou no pior dos casos, um pouco de pop in de texturas no Xbox.
Eu não consigo compreender ainda por que tem gente acreditando em molhos secretos quando a maior diferença entre eles é um SSD e uma API, e todo o resto é a mesma arquitetura da AMD com diferentes níveis de performance, todos eles a favor do Xbox.
Será que realmente vai ser necessário esperar os jogos chegarem? A experiência com o PS4 Pro foi a mesma, meses antes do One X, era CB rendering e FP16 em tudo quanto é artigo…

By-mission
By-mission
Responder a  Fernando Medeiros
1 mês atrás

Primeiro era bom sabermos qual Fernando és pois, aqui no site tem uns 3 ou 4 que infelizmente já não há diálogo…

Se és um Fernando novo, então vamos ao que interessa:

√ Qual console vai apresentar a melhor performance?

Claro e evidente que será a Séries X…
Mas digo que, tudo está na mão das desenvolvedoras. Tens alguns casos recentes como RE3 Remake que na Xbox One X, sofre com quedas para abaixo de 30 fps, então aqui fica esse adendo…

“Tu tens o melhor carro, mas ainda depende do piloto”

√ O SSD fará oque?

Bom é só ler aqui…

https://www.pcmanias.com/como-pode-um-ssd-melhorar-grafismos-resolucoes-e-mesmo-fps-e-porque-a-memoria-da-ps5-nao-e-igual-a-da-xbox-serie-x/

Quanto ao DLSS tens idéia, que tanto a AMD quanto a Sony também tem as suas patentes em relação ao upscaling de imagem então..

√ “Quando a maior diferença entre eles é o SSD e uma API”

Aqui não ha molho secreto, aqui como vc mesmo disse temos uma diferença de hardware e de software… Então bom espere diferenças nos jogos também…

Que fique claro mais uma vez a Série X é a console mais PODEROSA! Mas não é por ser a a mais poderosa que a PS5 não receberá jogos…

Carlos Zidane
Carlos Zidane
Responder a  Fernando Medeiros
1 mês atrás

Que desespero em defender o xbox. Toda a gente sabe a potência dos 2. Isso demonstra só uma coisa: medo.
Mas medo de quê? De sua plataforma de fanatismo falhar de novo e talvez até acabar extinta?

Parece criança

João Silva
João Silva
Responder a  Fernando Medeiros
1 mês atrás

Pessoal da Adrenaline fez um teste no PC se o SSD daria alguma vantagem em FPS e Resoluções.

Logicamente arquitetura não se compara é claro mas da pra ter uma noção.

https://www.youtube.com/watch?v=LFbRPIYQphU&t=70s

marcos
marcos
1 mês atrás
Antonio Lucas
Antonio Lucas
1 mês atrás

Mário, pelo amor de Deus.. para com o controle de dano, SIM, o ssd do ps5 é bem mais rápido do que o do Xbox, mas vc não tá comparando um ssd com um HD, o ssd do Xbox series x também é muito rapido, as vantagens do ps5 só seria em perfomance se o ssd do Xbox fosse ruim, o que não é. O ssd só vai proporcionar pro ps5 loadings mais rápidos. O Xbox series x tem uma gpu com um clock FIXO sempre com 12.1 tflops, então a diferença de gpu pro ps5 vai ser no mínimo 17%, quando o ps5 estiver rodando na frequência máxima, e essa diferença pode aumentar ainda mais devido aos clocks variáveis do ps5. A memória do Xbox tem vantagem porque é um bus mais largo, 320 proporcionando mais largura de banda, dos 13.5 usados, 10 serão numa velocidade incrível, enquanto os outros 3.5 serão pra coisas que não precisa de uma largura de banda muito alta, entao o Xbox também tem vantagem na RAM. Como os membros da digital foundry falaram, a Microsoft mostrou muito mais funções e recursos da gpu do que a Sony, como o variable rate shading que até agora a Sony não mostrou e que o ps5 só tera provavelmente por software enquanto o Xbox tem hardware dedicado pra isso (e a Sony também não mostrou mesh shader também). O Xbox tem machine learning que a Sony não tem, o Xbox tem um hardware de ray tracing muito muito superior ao da Sony tanto que o Mark Cerny mal falou na apresentação. O cpu do xbox é melhor, que é 3.6ghz com smt fixos, já o ps5 é no máximo 3.5ghz, e vai rodar quase sempre bem abaixo disso Porque os devs vão priorizar o gpu do xbox. O Xbox é o console mais poderoso e com melhores perfomance, o ps5 vai sim ter vantagem em uma coisa que é o loading dos jogos. Mario eu te acho incrível, o pcmanias é meu site preferido de jogos mas você precisa parar de fazer controle de danos e tentar favorecer a sony, o ps5 é um console muito bom mas o Xbox é melhor. Eu lembro que você dizia que o ps4 teria uma vantagem enorme no gpgpu pois o Xbox tinha 2 ACE e o ps4 tinha 8, e anos depois um dev da id tech veio dizer que 8 era muito exagerado e desnecessário e a própria amd nas suas placas
seguintes diminuiu o número de ACE. Resumindo, o Xbox é o console mais poderoso e até no ssd de certa forma o xboc tem uma vantagem que é o tamanho superior (1tb vs 820gb) o ps5 foi um console construído provavelmente pra alcançar os U$399 novamente

Rogerio Skylab
Rogerio Skylab
1 mês atrás

Vocês acreditam que uma GPU com maior clock, no caso com melhor performance em cálculo de raster e tessallation, fará alguma diferença?

Tessallation
SeriesX = 1825 * 2 * 4 = 14.600 milhões de triângulos
PS5 = 2230 * 2 * 4 = 17.840 milhões de triângulos

Pixel Raster

SeriesX = 1825 * 64 = 116,800 milhões de pixel raster
PS5 = 2230 * 64 = 142,720 milhões de pixel raster.

Rogerio Skylab
Rogerio Skylab
1 mês atrás

Vocês acreditam que uma GPU com maior clock, no caso com melhor performance em cálculo de raster e tessallation, fará alguma diferença?

Tessallation
SeriesX = 1825 * 2 * 4 = 14.600 milhões de triângulos
PS5 = 2230 * 2 * 4 = 17.840 milhões de triângulos

Pixel Raster

SeriesX = 1825 * 64 = 116,800 milhões de pixel raster
PS5 = 2230 * 64 = 142,720 milhões de pixel raster.