Realidade Virtual… Que problemas terá e qual o seu futuro?

A realidade virtual é algo fascinante, mas algo que, em caso de abuso, poderá vir a causar sérios problemas visuais. E já há alertas médicos nesse sentido!

O uso de sistemas informáticos deve ser comedido, e feito com pausas, evitando-se sessões de largas horas sob pena de tal poder vir a causar problemas de ossos devido a más posturas, problemas visuais devido à má lubrificação dada aos olhos e excessos de variações de luz causada pela má iluminação do local, bem como outros problemas. Mas isso como sabemos faz apenas parte das situações de recomendação que se colocam nos papeis/manuais, sendo que essas práticas não são depois seguidas pela maior parte dos utilizadores.

E com a realidade virtual acontecera o mesmo! Por muito que se venham a fazer recomendações de uso, poucos serão os que as seguirão, e os abusos serã, mais uma vez, algo natural. Daí que até ao aparecimento de diversas doenças relacionadas com o uso da tecnologia, não demorará muito. E esse sempre foi um dos motivos pelos quais nunca nunca nos mostramos muito entusiasmados com a realidade cirtual que, apesar de reconhecermos como extremamente interessante, envolvente e uma experiência inovadora e única, sempre encaramos como uma mera curiosidade e um gadget engraçado.

E os alertas médicos nesse sentido começam a chegar. Neste caso pelo médico britânico, Dr. David Allamby que vem dar a conhecer que os seus estudos sobre a realidade virtual revelam que a mesma pode condenar uma geração à miopia e ao síndrome do olho seco.

Este médico é Director da clínica oftalmológica Focus situada em Londres, e em entrevista ao Jornal britânico, Mirror, refere:



Estamos prestes a assistir a um boom de sérios problemas de visão.



Tanto os pais como os mais novos precisam de conhecer os riscos. Com a realidade virtual vamos ver muito mais pessoas a sofrer de fraca exposição solar – algo que afeta a forma como os olhos crescem e que pode levar à miopia e, consequentemente, à agravação da mesma”

A proximidade dos ecrãs aos olhos durante longos períodos de tempo pode levar a problemas de tensão ocular ou problemas neurológicos e isso precisa de ser compreendido.

As suas afirmações são sustentadas por um estudo da Universidade da Califórnia que recentemente provou que as experiências virtuais podem ser graves ao ponto de causar o “desligar” de vários neurónios. E relatos de pessoas que vomitaram pouco depois de usarem uns óculos, são bastante.

Como recomendação para minimizar danos, este médico recomenda que se “passe mais tempo sob a luz natural” uma vez que desta forma o olho produz dopamina, uma substância que ajuda as nossas células “a falar umas com as outras“.

A questão é que estas recomendações cairão certamente, mais uma vez em saco roto. E numa juventude que já abusa tremendamente dos olhos com tablets, smartphones e computadores, os problemas serão céleres a aparecer.

Daí que por este motivo não nos quer parecer que a realidade virtual, por muito interessante que seja, e independentemente da loucura inicial, venha a longo prazo a ter o sucesso esperado, estando condenada a ser um mero gadget tecnológico de elevado interesse.

Como mera curiosidade, e batendo certo com os dados do estudo, o Gamesradar não analisou o Driveclub Vr, e o motivo foi: Todos os seus redactores que o experimentaram ficaram com vontade de vomitar.



Posts Relacionados