Google deu a conhecer mais dados sobre o Google Stadia. E é um misto de coisas excelente com coisas menos boas.

A Google falou sobre o seu Stadia, e aquilo que foi revelado revela pontos extremamente positivos, mas outros… que são decepcionantes!

O Google Stadia arranca em Novembro, e o preço é… 9.99 €!

O preço, esse está dentro dos expectável para um serviço do género, mas infelizmente, para todos os que aguardavam ansiosamente pelo mesmo, o Stadia vai ter uma introdução gradual pelo mundo, sendo que em Novembro, altura do seu arranque, apenas estará disponível em 14 países.

Isto é um número excelente para o arranque, especialmente se considerarmos que o serviço concorrente com maior sucesso, o PSNow, que está actualmente em 19 países, demorou uma eternidade a criar esse nível de suporte.



Portugal e Brasil, os países que mais interessam aos nossos leitores, não fazem parte deste lote, pelo que todos os que aguardam por este tipo de serviços vão ter de esperar mais um pouco.

Actualmente, quem quiser aderir a este serviço, terá de adquirir o Stadia Founder’s Edition, um pack que custa 129 euros (já disponível em pré compra), e que inclui um Chromecast Ultra, um controlador com um azul denominado Night Blue, e um pack de duas subscrições trimestrais (uma para oferta).

Não podemos deixar de comentar o “presente envenenado” que é esta segunda subscrição para um amigo. Dado que o comando do Stadia (60€) é sempre imprecindível para o serviço, que nesta fase ainda requer o Chromecast Ultra, esta oferta a um amigo, salvo se o amigo for possuidor de um smartphone pixel, caso em que só precisa da app Stadia,  implica gastos de dinheiro, uma vez que ninguem possui ambos os aparelhos nesta fase obrigatórios.

No futuro, apesar que o comando será sempre relevante para menores latências, tanto ele como o Chromecast passarão a opcionais, bastando um dispositivo capaz de correr o Chrome.

A compra antecipada do Founder’s Edition tem como vantagem o acesso imediato às configurações da conta, pelo que quem quiser garantir o registar de um nickname, de adquirir o pack o mais rápido possível.

Pacote Stadia Pro

O pagamento da mensalidade de 9.99 euros dá acesso ao pacote Stadia Pro, que permite o streaming a 4k, 60 fps, HDR e com com 5.1. Naturalmente que esta qualidade é dependente da velocidade de ligação, sendo que a mesma requer 35 Mbits de largura de banda. Abaixo disso vamos ver a resolução a quebrar, sendo que 20 Mbits garante 1080p nas mesmas condições, e 10 Mbits é o mínimo, garantindo 720p 60 fps com som stereo e sem HDR.

Ora talvez ninguem tenha pensado muito nisto, mas esta situação não será algo do agrado dos ISPs pelo tráfego que vai gerar. Estamos a falar de 4.5 GB por hora… a 720p!

Se subirmos para 1080p a coisa sobe para 9 GB por hora, e a 4K para 15,75 GB por hora.

Não parece muito? Talvez pareça se vos disser que em 65 horas a 4K voces descarregam mais de 1 Terabyte de dados. E fazem o mesmo em 113 horas a 1080p. E não estamos a falar de absurdos, ou de situações aplicadas a jogadores inveterados, mas apenas de um volume de tráfego mensal obtido a jogar 2 horas por dia a 4K, ou 3,6 horas por dia a 1080p. E isto não fazendo qualquer outro uso da internet!

Agora olhem para isto na perspectiva do ISP. E tornem este tráfego que poucos gastam por mês, em algo que se tornará banal. Alguem tem dúvidas que vão aparecer limites, ou que os preços da internet vão subir, ou que estes jogadores terão de adquirir pacotes especiais mais caros? Lembrem-se! A Neutralidade da Internet… foi-se! E os ISPs podem cobrar para usos específicos. E mesmo pagando, para se garantir a qualidade do serviço, os ISPs podem ser fazer traffic shapping limitando as velocidades e/ou o tráfego. Ou alguem acha que um ISP arrisca perder centenas de clientes por causa de alguns?



Em cima disto, convêm que ninguém se iluda, streaming será sempre streaming, e a possibilidade de uma quebra de performance mesmo em ligações de elevada velocidade, são realidades. Nesse sentido não se admirem de verem pixels maiores do que os que viam quando jogavam ZX Spectrum, tal e qual como aconteceu na apresentação controlada e com linhas de alta velocidade do serviço, quando mostrava DOOM Eternal a correr.

E, salvo um novo codec mais eficiente a ser usado pela Google, a qualidade nunca será igual a um Netflix. Basta ver que o Netflix, Amazon e outros pedem 15 Mbits para 4K a 24 fps, e o Stadia pede 35 Mbits para 4K a 60 fps. Basta dividir e ver que a quantidade de informação do Stadia por fotograma é menor.

Quanto a jogos, os disponíveis no serviço serão bastante reduzidos na primeira fase, ficando-se pelos 30, um valor bastante abaixo dos mais de 700 que o PSNow disponibiliza, e que mostra que a Google terá de “suar” muito para se tornar competitiva. Eis a lista:



  • Dragon Ball Xenoverse 2
  • Football Manager
  • Samurai Showdown
  • Final Fantasy XV
  • Tomb Raider Definitive Edition
  • Rise of Tomb Raider
  • Shadow of the Tomb Raider
  • Rage 2
  • Grid
  • Metro Exodus
  • Thumper
  • Farming Simulator 19
  • The Elder Scrolls Online
  • Baldur’s Gate 3
  • Power Rangers: Battle for the Grid
  • Wolfenstein: Youngblood
  • Mortal Kombat 11
  • Darksiders Genesis
  • Destiny 2 (com todos os add-ons e a nova expansão Shadowkeep)
  • Doom Eternal
  • Doom (2016)
  • NBA 2K
  • Borderlands 3
  • Gylt
  • Assassin’s Creed Odyssey
  • Just Dance
  • Tom Clancy’s Ghost Recon Breakpoint
  • Tom Clancy’s The Division 2
  • Trials Rising
  • The Crew 2

Os dados de Destiny 2 podem ser importados de um PC ou uma Xbox mas, pelo menos nesta fase, não de uma PS4.

E esses são os jogos iniciais, aos quais os futuros se juntarão. A Google refere acordos com a Capcom, EA e Rockstar.

Esta pacote permite ainda a aquisição de jogos a preços reduzidos,

A todos estes 30 primeiros jogos para o Google Stadia juntar-se-ão muitos mais com o passar do tempo. Foi uma promessa bem clara por parte da tecnológica e alguns nomes de estúdios já foram avançados. Entre estes temos a Capcom, a EA, além da Rockstar.

Pacote Stadia Base

Este pacote não estará disponível nesta fase, mas será lançado provavelmente em 2020.

Este é um pacote que não permite absolutamente qualquer das vantagens do Pro, sendo por isso, gratuito. Ele destina-se a pessoas que tenham comprado jogos pelo Stadia e que os queiram jogar, sem pagar a mensalidade.

Apesar de os jogos serem seus, e como tal os poderem jogar gratuitamente com este plano, o mesmo limita a resolução a 1080p 60 fps, HDR. Para acesso ao jogo a 4K a subscrição torna-se necessária.

Conclusões

O Stadia é um misto de coisas boas e coisas menos boas. O serviço está claramente a arrancar, e como tal possui uma oferta baixíssima. O preço, apesar de equivalente ao que se espera para um serviço deste tipo, revela-se caro perante a actual baixa oferta.

O serviço parece porém pensar em co-existir com o mercado de vendas, garantindo assim receitas de vendas aos novos jogos, de forma a cobrir as despesas de criação. Nesse sentido, e apesar de não termos percebido isso como parte da apresentação da Google, alguns websites reportam que os jogos que estarão disponíveis no Stadia Pro, não serão jogos acabados de lançar, e que esses requerem a compra. Apenas após o criador do jogo entender que a janela de lançamento e respectivos lucros foi ultrapassada, o jogo será disponibilizado no serviço.

Insistimos porém que esta é uma informação que não ouvimos ser dada, mas que está a ser citada por várias pessoas e websites.



newest oldest
Notify of
bruno
Visitante
bruno

O pacote base e uma piada, porque nao e um pacote. Quando ouvi isto na apresentacao achei bastante divertida a escolha de termos, porque e puro marketing.

Basicamente tens a subscricao e com ela alguns titulos gratis e acesso aos 4K HDR. Outros titulos terao que ser adquiridos (suponho que grande parte dos thirds). Isto nao e muito diferente do que tens atualmente com o Gold ou Plus. Tens titulos gratis, desconto em alguns e tens que adquirir o resto.

Alternativamente, nao precisas da subscricao e podes comprar individualmente os jogos, jogando apenas a 1080p 60 fps. E neste aspecto e pior que aquilo que as consolas oferecem, porque pelo menos na consola, compras o jogo, nao pagas subscricao e jogas 4K a vontade se tiveres maquina para isso.

O mais curioso e que a Google nao indicou o que se ira passar com o multijogador. Sera gratis, sera pago, como se porta face ao que agora se tem? Este e um elemento que pode ser bastante diferenciador e nao houve nada neste sentido – o que torna possivel assumir que sera gratis e independente do modelo de subscricao. Contudo, se eles cobram por resolucao, cobrarao tambem por multijogador. E uma possibilidade real e nao esta claro, pelo menos com base no que entendi.

Bem no fim das contas a coisa ocorreu como esperava que ocorresse.

Esta conferencia confirma mais uma vez as tuas preocupacoes, Mario, sobre como e possivel financiar AAAs e coloca-los em modelos de subcricao dia 1. A resposta curta e que nao e possivel e nem a Google conseguiu pagar para que isso ocorresse no servico que acaba de estrear. O que levanta questoes sobre a viabilidade do gamePass quando recebe titulos acabadinhos de lancar a 10 euros mes. A Microsoft nao deve estar a fazer dinheiro com isso.

E ao contrario do que alguns “entusiasmados” esperavam e andavam a dizer, o streaming nao se estabelece do dia para a noite e muito menos e a segunda vinda de cristo a terra, com jogos baratos para todos e harmonia universal. Paga-se, e paga-se bem com consequencias pesadas no trafego (caramba, qd tinha a fibra e assistia a netflix via cabo ethenret ligado a TV ate ai tinha problemas a carregar episodios a 1080p e isto ja me ocorreu em Abril deste ano, conseguem imaginar no streaming a 4K 60 fps?). Se criticavam o PS Now por nao estar disponivel em todos os equipamentos, gostaria de saber sobre o facto de neste momento ser necessario hardware no valor de 130 euros para se poder aceder ao stadia e de nos smartphones estar reduzido aos mais recentes modelos Pixel. Afinal foi incompetencia da Sony ou limitacoes tecnicas que nem a toda poderosa Google consegue ultrapassar inicialmente? A resposta e bastante clara e simples: do lado do utilizaor e preciso hardware capaz para que o streaming funcionar bem e nem a Google conseguiu ultrapassar esse problema.

Vitor Calado
Visitante
Vitor Calado

Gostei do que vi, mas o melhor ainda está para vir, eu não estava á espera de ter tudo logo no primeiro dia, mesmo um gigante como a google não pode dar passos maiores que a perna.

Parece que algumas pessoas não entenderam o que foi divulgado, confesso que tive que ir procurar informação adicional em outros sites para entender como vai funcionar.
No arranque vamos ter que comprar um kit que inclui um comando e chromecast e 3 meses de subscrição PRO + 3 para oferecer.
Como o serviço não vai estar disponível em Portugal no arranque esse kit de fundador nem é para nós.

No futuro e provavelmente não teremos acesso ao serviço antes disso, a proposta da Google é: 9,99€ dá para jogar todos os jogos disponíveis no serviço, incluindo multiplayer (apenas nos jogos online com subscrição deverá ser necessário um pagamento adicional) em qualquer dos dispositivos suportados (TV, PC, LApTOP, tablet, smartphone…etc…enfim qualquer dispositivo em que se possa correr o Chrome servirá para jogar de 720p60 a 4K60 em que a resolução depende da qualidade da nossa net mas TODOS os jogos correm a 60fps visto que estão a correr em máquinas de 10,8 Tflops os 60 parecem-me perfeitamente possíveis. Como alternativa e naqueles jogos que nós gostamos mais ou aqueles jogos com grandes durações (no jogo infinite undiscovery tenho mais de 500 horas de jogo) poderemos comprar esses mesmos jogos com desconto e continuar a jogar mesmo depois da subscrição caducar, ou seja estou a jogar um jogo muito longo a minha subscrição vai terminar eu faço umas contas e resolvo comprar o jogo e deixar provisoriamente de pagar a subscrição mensal, jogo até terminar, o jogo é meu para sempre estou a utilizar o serviço sem pagar e quando achar que já chega, volto a pagar a subscrição e a ter acesso a todos os outros jogos.

Na versão base, tenho que comprar os jogos que quero jogar, e posso ter acesso aos mesmos em todos os dispositivos em todo o lado
Jogo a 1080p60 uma limitação que é compensada pois não pago para jogar online nem pago pelo serviço de estar a utilizar as máquinas 10,8 Tflops que eles gentilmente colocam á minha disposição.

Claro que como disse no inicio isto é apenas o arranque do serviço, pois o nome Stadia deriva da palavra Stadium e foi escolhido pois segundo eles é onde alguns jogam e outros assistem a esses mesmo jogos, pelo que brevemente teremos mais novidades sobre a interactividade entre quem joga e entre que assiste os outros a jogar…agora vou aguardar por Domingo para ver o que a MS têm para mostrar, até lá…fiquem bem

bruno
Visitante
bruno

Tens toda a razao. Algumas pessoas nao entenderam mesmo o que foi divulgado.

O pior e que depois vem para aqui escrever disparates, e eu preferia que pelo menos nao escrevessem os disparates, e so se limitassem a falar do entusiasmo infundado que sentem.

Algumas correccoes.

Primeiro: A subcricao por 9.99 euros nao da para jogar todos os jogos no catalogo do servico. Apenas alguns. Os restantes terao que ser adquiridos a parte, mesmo pagando a subscricao de 9.99 euros. Os incluidos inicialmente nos jogos gratis nao sao claros, mas imagino que Destiny 2 (que vira free-to-play em todas as plataformas) e Gylt que e um exclusivo do Stadia. O resto ainda se esta para ver, mas o ponto principal e que nem todos os jogos da lista acima estao incluidos gratuitamente com o pagamento da subscricao. Alias, o Wccftech avanca mesmo que no inicio so o Destiny 2 e gratis, mas acredito que teras mais e que funcionara como o Plus ou o Gold ou ate o GamePass em que teras jogos gratis “at regular cadence” – uma escolha muito curiosa de palavras porque pode significar que o que era gratis a um ponto, deixara de ser gratis depois (mais uma vez, como o gold ou o plus).

No pacote base nao tens jogos gratis e tens que pagar tudo, como e normal em qualquer loja online que ha por ai fora. O que nao e normal e limitarem-te a resolucao como o fazem no Stadia, por nao pagares a subscricao.

Segundo: Sobre o poderes jogar os jogos a 1080p em todo o lado, mais uma vez, quem disse isso? Talvez a tua imaginacao?

Que eu saiba, tens que possuir pelo menos o chrome instalado no dispositivo, e isso so em 2020 como muito bem disseste (e a ver vamos, porque se nao e disponibilizado agora por algum motivo foi). No lacamento em 2019 ou compras o cromecast ou o smartphone Pixel 3 da Google. Sim porque teoricamente o Founders edition e uma compra do pacote ate 4K, mas depois isso vai depender fortemente da capcidade da tua net (e com o consumo que isso gera em trafego, boa sorte em conseguir manter isso por muito tempo, quando ate o netflix a 1080p da problemas).

Para quem se fartou fortemente de criticar a Sony por nao ter suporte em todas as TVs, e smartphones ficar contente com a exigencia de um pacote de hardware de 129 euros no lacamento e uma logica verdadeiramente engracada. Ainda pior, aceitar placidamente que, por um motivo qualquer, smartpones de outras marcas como a samsung ou Nokia nao sejam contemplados e so o Pixel 3 da Google- este e de pasmar.

Porque qualquer pessoa com dois dedos de testa percebe isto: a Google o que lhe interessa mais e o maior numero de adesoes inicias no menor tmepo possivel. Logo porque e que no lancamento fecha o hardware desta forma?

Resposta e bastante simples: porque nem todo o hardware esta preparado para o correr. Sim, e que ha placas e placas de rede e nem todas sao o mesmo, havendo certamente alguns requesitos minimos, ou nas placas ou no receptor para emparelhar o controlador. E por isso so em 2020, quando novos modelos chegarem ao mercado, teras o Stadia em mais dispositivos. Isto implica acreditacao e provavelmente alguma burocracia. E implica, que nem tudo o que hoje tens estara apto para correr o stadia em 2020. Ups… la se foi a teoria que nao e preciso comprar hardware para o streaming.

Mas entendo que isto, te tenha passado ao lado.

Logo podes so por isso tirar o “em todo o lado” da tua cabeca. Eu nem no autocarro com WiFi gratis consigo assistir a videos via Youtube, porque o fecham propositdamente, quanto mais o Stadia. Mesmo nos avioes ou no aeroporto e um problema colocar o Netflix a funcionar! (Alias, por algum motivo a netflix agora deixa-te fazer o download dos episodios para o poderes ver). E a consumir 9 gb numa hora vai mesmo, mas mesmo facilitar-te a jogatina quando tiveres num local em que contas somente com o teu SIM para acesso a internet. Eu em portugal estou num pacote fibra e so inclui 2GB para o mes todo – findo esse valor, pago a dobrar, por consumo extra. Indo idividualmente, tenho direito a 20 ou 30 Gb ja apagar 12 ou mais euros mensais, so com o SIM. Isso da-me para que? 2 horas? Na minha PS Vita, jogo muito mais enquanto vou no comboio Porto-Lisboa que tem 4 horas de viagem.

TERCEIRO: todos os jogos a 60 fps? LOL. Podes ter todos os jogos ate aquelas resolucoes e ate aqueles FPS, mas apenas e se, a tua ligacao a internet o permitir. E nao ,definitivamente, com esta qualidade , nao sera em todo o lado. Se a resolucao varia, quem te garante que os FPS nao irao variar se ate no Youtube nao conseguem garantir isso? Isto e o mesmo que dizer que o PC da todos os jogos a 60 fps. Claro que da, mas com o hardware certo. Nao e qualquer PC. So para entenderes: teres um hardware de 10.8 Tflops e util se o tiveres localmente para correr esses jogos na tua casa. Te-los num servidor e a receber coisas pela net, nao te garante os 60 fps. Basicamente um servidor de 10.8 tflops nao e uma consola de 10.8 Tflops, esta pelo menos garante-te esses jogos a 60 fps, sempre e independentemente da qualidade da ligacao a internet.

Quarto: Entao e uma coisa muito boa, pagares 10 euros num mes, teres acesso a um titulo que te consome tempo e depois adquirir esse titulo com desconto e continuar sem pagar subscricao (pergunto-me o que acharao aqueles infelizes da XBox que fazem o mesmo com o Gold, mas deixando de pagar a subscricao ficam com os jogos para eles. Ou eu mesmo se comprar agora o Detroit por 20 euros em desconto – dois meses – e poder jogar para sempre na minha PS4 sem precisar da internet para nada). Tens toda a razao isto e uma revolucao que ultrapassa tudo o que alguma vez existiu! Claro, isto ate o jogo ser removido. Se no Netflix, Prime e nas lojas digitais tens catalogo a ser removido, quanto mais na Google que nem no Youtube premium tem mantido o catalogo (sim porque os servidores do Stadia sao gratis para a Google logo ela pode oferecer armazenamento gratis e ter uma catalogo infinito). Mas isto jamais ira ocorrer. Nao, tu de certeza que teras o titulo, teu, para sempre!

Quinto: ainda bem que estas contente por pagar um jogo e ficares com ele limitado a 1080p. Pobres infelizes daqueles que compram hardware e podem comprar jogos e joga-los a 4k.

Adendo: Vamos ver um pouco o historial do Youtube (made in Google)? O que ocorreu no Youtube desde a sua incepcao? Uma coisa chamada publicidade! Agora ves um video, que ate pode ser gameplay de um titulo, e levas com publicidade em cima em certos momentos! Mas e claro que isto jamais, mas e que jamais, ira ocorrer enquanto estiveres a fazer mais 500 horas nesse titulo. Que o diga eu, que levei com isso a ver o Cobra Kai.

Edson
Visitante
Edson

Com esse anúncio do Stadia, tive 2 certezas : A primeira é que os consoles não morrerão e a segunda é que essa geração deve está comendo cocô para ver coisas boas nisso. O que percebo é que quem costuma defender isto, são caixistas frustrados que usam o streaming como defesa, pois querem justificar o fracasso do xbox nessa geração.

Brunoab
Visitante
Brunoab

o que vem dai, que antes de tudo o sujeito é Hater da Sony.

não importa se é google, amazon, nintendo, xbox… qualquer um que eles achem que pode derrotar a “sony malvadona” eles defendem.

E o pior, estão dispostos a defender um serviço que no mínimo vai destruir a qualidade de imagem dos jogos, com compactação de vídeo, só para “destruir a sony”

Ewertom
Visitante
Ewertom

@Brunoab,eu não sei aonde você e o @Edson estão lendo,pois todos os sites que visito pelo menos 80% estão contra este projeto da Google.
Na minha opnião a Google pela gigante que é e pelo conhecimento interno que tem(engenheiros)e nos oferece isto?….Piada.
Na next gen até o momento tô de Ps5,pois depois de GOW 4 a Sony ta avassaladora e após ver o que a Mic for oferecer 2022 pego um Xbox

Edson
Visitante
Edson

Ewerton,deve estar me confundindo,pois sou totalmente contra o streaming.

Ewertom
Visitante
Ewertom

@Edson,no seu coment anterior você menciona que a atual “geração esta comendo sterco para ver coisas boas nisso”
Repito,não estou vendo 20% dos coments mundo afora a favor desta ridicularização no meu ponto de vista chamado de Stadia.
Não consigo ver um ponto positivo desta coisa.

Edson
Visitante
Edson

No Brasil estão achando isso o máximo! Por isso que usei a expressão ” comer cocô “.

Ewertom
Visitante
Ewertom

Eu pessoalmente não vejo futuro neste tipo de produto com games,pois sabemos que a cada projeto AA ou AAA as dependência de processamento e espaço usado aumenta bastante:e como por streaming um jogo como Infamous,Detroit,Forza e Halo seriam jogados a 8k(resolução suportado pelo Stadia) a 90fps,com estes jogos tendo sequências com um hardware next gen com a inclusão dos dados em rede em contrapartida com a neutralidade e ping da internet.
Por este motivo jogar games daqui a 6 anos sairá muito mais caro com qualidade inferiores ao padrão que conhecemos.

Fernando Molina
Visitante
Fernando Molina

Eu não curti esse Stadia, mas quem curtiu tem que ser respeitado, como assim quem defende está comendo cocô ou é caixista frustrado?? que desrespeito

Brunoab
Visitante
Brunoab

Novamente gente com sonho de trazer os “casuais” para o mercado de jogos….

“pq agora sem precisar comprar console, até a tia Maricota jogadora de celular fazenda feliz, vai querer jogar Dark Souls, Halo, Gears, Forza, God of War, Assassins Creed, GTA”

isso, justificado pela MS falar q com o streming tem 2BI de mercado consumidor…

quero ver quando a “Tia Maricota” for ver um gameplay do lançamento, clicar no botão do youtube para assinar o stadia para abrir o jogo e ver que tem que pagar mais 60USD no jogo além da assinatura.

E novamente quem esta mais bem posicionado nisso, ao contrario do que o “senso comum” movido a propaganda diz, é a Sony:

– única que já tem o streaming e download, limitado, funcionado.

– vai alugar datacenter, sem ter despesa de instalação como google e MS, se o serviço flopar ela cancela o aluguel. (ao contrario dos fanboys comemorando, alugar infra é muito menos arriscado para um serviço novo, do que comprar e montar dataceteres)

– se ser dono do datacenter quisesse dizer algo, Amazon Prime estaria destruindo o Netflix.

– permite Download no PS4 e PS5, logo se flopar o streming, a pessoa assina para baixar igual Gamepass. Se o PS5 rodar PS1, PS2 e PS3 por emulação e com isso tiver download, acabou para o Stadia, Xcloud e Gamepass.

bruno
Visitante
bruno

Indiscutivelmente. O PS Now e atualmente o melhor posicionado: tem um maior catalogo, mais funcionalidades – de que se sabe – e esta em mais paises.

Mas a Google tem um muito maior alcance, ao permitir o acesso ao Youtube (e inicialmente prometerem isto – ver um video via youtube e a oportunidade para entrar no jogo a qualquer momento). Mas isso foi inicialmente, em Marco. Para ja, nada disso foi revelado na E3 – curioso nao?

E a Microsoft, basta-lhe disponibilizar o servico via Windows como faz com a sua loja.

O que e importante salientar e que a Google, dona do Youtube, do Google, do Gmail, do Android, do Google Drive etc nao fez muito melhor no lacamento que o PS Now esta agora.

Tendo em conta a natureza das duas empresas, eu esperava muito mais.

Alias, so o simples facto de ser necessario o chromecast nesta altura para aceder ao servico a 4k e bastante revelador que o hardware atual muito provavelmente nao reune as condicoes para permtir a experiencia que a Google quer. isto e um achismo meu, mas baseado na logica. A exigencia de chromecast ira sem duvida limitar a adesao inicial e nao ha razao para a Google fazer isto so porque sim, mas apenas por necessidade.

Toda esta conferencia e reveladora que o Streaming ainda enfrenta dificuldades e impasses graves e nem a Google os pode ultrapassar.

Portanto, a conversa de que a Sony falhou, se considerarmos que e um empresa que se iniciou sem infraestrutura e que no entanto oferece o que oferece, para mim, nao faz sentido, se a Google, que o alcance que tem com a sua rede, esta na situacao em que esta.

Edson
Visitante
Edson

Por que o Google está fazendo errado e a imprensa está tratando isso mais erroneamente ainda.

Todo esse >>Sussuros <>OH my God Google nos Games <> OMG Google << parte da premissa do Google ser mais um representante da indústria ocidental que está ativamente fazendo ativismo pró indústria 4.0 onde nos games, o Streaming é o representante.

Só que o Google parece também interessado em estabelecer um produto chave e agora, sabemos que o real motivo do Streaming é aplicar um componente de mídia Gaming sobre o Chromecast algo que já existe mas sem dedicação.

Até aí eles estão fazendo certo, o erro do Google é que o Chromecast ele deveria ser um gadget em si. O quê o Chromecast deveria ser o Shield TV é, um aparelho Set to Box para recursos Google, o Chromecast e um gadget onde recursos google usa ele como bridge para webgoogle. Claro que o fato de ser um recurso de Web torna ele mais barato, mas também dependente de um gadget terceiro e aí entra o Smartphone Pixel 3 e o Stadia Controller.

Anteriormente eu já imaginava que o Stadia Controller seria um tipo de Chromecast mas como bem vemos ele usa o Chromecast pra fazer a rota para a TV, a questão que isso só é bom em nao Smart TV eu acho que quase não tem ninguém com uma TV sem Smart atualmente. Usar a TV será uma solução melhor pois o input commando pode ser melhor é por causa disso que o controle precisa se comunicar com a Wireless mandar o comando para o servidor, e este servidor retorne para o Chromecast, imagino que tenha a ponte controle servidor, controle chromecast o que chegar primeiro o acessório interpreta. Porém ainda tem a latência HDMI, em suma se tem uma TV com Smart um APP vai funcionar melhor tornando o Chromecast inútil. Eu acho que é por isso que o Google está empurrando o Chromecast, o Google sabia que o mercado Chromecast era temporário por que uma vez que TVs pudessem ser Smart bastava o APP rodar, só que as marcas não adotaram o padrão google de Smart TV, apoiaram padrões próprios em sua maioria e o Chromecast acabou sendo um padrão até mais popular que o Android TV.

Então agora vemos o Google empurrando Stadia para dar sobrevida ao Chromecast e também ao Pixel 3. Tem sabemos que outra razão para o Google limitar o Stadia é que ele não tem servidores o suficiente para o impacto de alta demanda e por isso, da mesma forma que o PSnow, precisa ficar limitado a apenas algumas regiões.

Em outras palavras tudo sobre Streaming é um futuro imaginativo. ( Texto do meu amigo Shin Malstron que entendo que resume bem o que estamos falando!)

Hennan Santos Carvalho
Visitante
Hennan Santos Carvalho

O resumo da apresentação do Stadia é de que nada mudou no mercado de games. Comprar jogos via pacote continuará limitado a uma pequena gama e em sua maioria bem após o lançamento. De lado positivo, teremos mais uma empresa na disputa. Logo poderemos ver mais e mais rapidamente, descontos. Pelo lado da google, vai precisar trabalhar bastante, tanto em fortalecer o catalogo grátis, quanto em criar exclusivos. Pois o gamepass e a microsoft estão ai para provar que no mercado de nicho de games, apenas custo-benefício não é suficiente.
PS: Prevejo o total fracasso do Stadia. Uma vez que não atende o público casual, que não costuma pagar por jogos. E ao mesmo tempo não atende o público hardcore, que presa acessibilidade e melhor desempenho. Além disso, é um pacote inferior ao já oferecido tanto por sony quanto microsoft. Visto que o custo do hardware é diluído ao longo do tempo, tanto pela assinatura quanto pelo custo de dados. Pois nunca que as operadoras de rede vão aceitar um consumo absurdo de banda caladas.

Livio
Visitante
Livio

Depois de ler o artigo e alguns comentários fico a pensar: O que será daqueles que compraram os jogos e depois de 18 ou 24 meses a Google resolver encerrar o serviço?

Falo isso porque a grande maioria dos que conheço e que jogam independente de plataforma não tem muita fé no sucesso do serviço. Para falar a verdade o único que vi que gostou e apoia a proposta foi um fod que comentaram o artigo.

Livio
Visitante
Livio

**foi um dos que comentaram sobre o artigo

José Galvão
Membro

Da parte que me toca não obrigado, para quem joga regularmente como eu isto não tem nada de apelativo, é mais para os que gostam do streaming pelo menos até um reality check ou para o absoluto casual que apenas tem curiosidade em espreitar os videojogos sem grande compromisso.

Eu por acaso dei-me ao trabalho de fazer as contas e se tiver em conta somente 4 anos a 10€ por mês que é o preço do Stadia Pro, são 480€, com esse dinheiro compro uma PS5, sim uma consola de nova geração que é minha em vez de pagar pelo aluguer de servidores, e com estas contas estou a ser generoso até porque uma geração não dura 4 anos, se for em 5 anos são 600€, o preço inicial da PS3 que choca muita gente, e claro se formos realistas, uma geração dura 6 anos, ai já são 820€ só pelo direito de jogar a 4k e umas esmolas da treta e em que nada é nosso, e mais, ainda é preciso comprar o comando que vai custar 70€ mais o chromecast ultra que são mais 70€, portanto acho que isto do streaming é um absoluto engano porque feitas as contas o modelo tradicional é bem mais barato, seguro e conveniente, o que é irónico.