Sites Xbox agora apelam ao fim dos exclusivos para união da comunidade gamer???

Quando li um título de uma noticia que dizia “Os jogos exclusivos são maus para a industria. Vamos juntar a comunidade gamer”, estranhei tamanha falta de coêrencia. Curiosamente a o artigo é do website… TheXboxHub… Surpresa? Não!

Ao que as coisas chegam e como as coisas se subvertem.

Estavamos em 2013 e os fans Xbox não conseguiam ver a diferença entre 900p e 1080p. Sim, os mesmos fans que agora notam a diferença entre 1800p e 2160p.

Curiosamente a realidade é a contrária, e os 900p, pela baixa densidade de pixels por cm^2 que oferecem, e nada adequada às TVs de grandes formatos, são claramente muito mais visíveis face aos 1080p que a diferença entre 1800p e 2160p.

Mas assim vai a comunidade. E a conversa agora é outra. Apesar de ter sido sempre consensual que os exclusivos são aquilo que distingue uma consola e que promove as suas vendas, agora os fans Xbox querem fazer crer que os exclusivos não são importantes. Porque? Porque a Xbox é a marca que atualmente menos suporte de exclusivos possui, e neste momento os exclusivos que são conhecidos para serem lançados até finais de 2018 são exclusivos que estavam já conhecidos em 2016, para lançamento ou nesse ano ou em 2017 e que foram sendo adiados. Daí que há agora o interesse em desvirtuar os exclusivos.



Imaginemos então um mercado sem exclusivos. E com duas consolas, uma Xbox e uma PS4 a correrem todas os mesmos jogos… Qual escolher? Que parâmetros usar para escolher?

Naturalmente que as diferenças continuam a existir! Os exclusivos são apenas mais uma das coisas que distinguem dois produtos. Algo muito relevante e talvez mesmo o mais importante, mas mesmo assim, apenas mais um dos factores de distinção.

Daí que, tirar valor aos exclusivos é uma coisa. Mas escrever um artigo a dizer que os exclusivos são maus para a industria e que devemos unir a comunidade Gamer, acabando com eles… nem sei bem como avaliar! E quem diz isso? O TheXboxHub… um site Xbox! Só podia de ser!

Infelizmente há pessoas que vivem num mundo utópico, um mundo em que quando falam da Industria dos videojogos julgam existir algo palpável chamada “Industria”: Na realidade a Industria é apenas um todo que é a soma das partes. E cada uma das partes está sozinha, tendo de lutar para sobreviver, e fazer o seu produto sobressair face aos da concorrência.

O argumento deste website para esta argumentação é que o seu autor se “sente ridicularizado” por escolher uma plataforma. Citando-o:

Why in 2017 must we be in a situation that allows us to choose from thousands of games – a passion we all share – yet can see us ridiculed, hassled, and arguing just because of the platform which we choose to enjoy?

Penso que todos concordaremos que sentir-se ridicularizado é, curiosamente… algo ridículo. Mas ridicularizado porque? Se há motivos para se sentir ridicularizado então certamente escolheu mal a sua plataforma. E as pessoas devem escolher o que entendem ser o melhor para elas… e daí para a frente, o resto são balelas. Não há uma consola melhor que outra! Há isso sim, ofertas diferentes! A Xbox lá por não ter tantos exclusivos, continua a ter exclusivos, e a consola tem outros valores que são únicos ou superiores aos da concorrência. É tudo uma questão de se pesar caso a caso e de se pensar por si! Daí para a frente… ridículo é quem argumenta com a sua realidade para a realidade dos outros.

Mas acima de tudo este senhor certamente não sabe o que são consolas. Porque as guerras de plataformas são algo comum, e não só nas consolas! É AMD vs Nvidia, PS4 vs Xbox, iOS vs Android, PC vs MAC, enfim… situações normais de mercado!



E nestas guerras há incompatibilidades. Não entre as pessoas, mas entre o hardware ou sistemas operativos! Este senhor acha mesmo que se só houvesse multiplataformas as empresas iam programar para PC, para Xbox, para PS4, para Switch, tudo plataformas com exigências diferentes? Algumas com diferenças brutais de arquitectura, de sistema operativo, de ferramentas de desenvolvimento? Claro que não… escolhiam uma plataforma, quer pela facilidade de programação, quer pelo suporte, quer pelo preço de custo, e suportavam-na, ignorando as outras. A partir do momento que só houvesse suporte a uma das plataformas, só precisavam de programar para uma. O público não perdia nada… afinal qualquer que fosse a plataforma escolhida, os jogos seriam sempre os mesmos, e só teria de comprar era a plataforma suportada!

Basicamente não era o público que escolhia a plataforma… eram as empresas!

O que impede isso? Os exclusivos… que levam as pessoas a comprar A em vez de B! E as empresas vão atrás do público. Alterar isso não trazia nada de bom ao cliente!

Ah… mas poderiam dizer que esta situação não seria assim, e que ela implicaria uma uniformização no hardware. Pois… hardware uniformizado, diferentes fabricantes, mesmo jogos e compatibilidade… onde já ouvi isso? Ah sim: No PC!

Estamos agora a brincar? Estes senhores não querem outra coisa senão PCs baratos para brincar. Dado que não tem unhas para as placas topo de gama dos PCs querem agora trazer o PC para as consolas até 500 euros.

O que impede isso? Mais uma vez os exclusivos… que levam as pessoas a comprar A em vez de B! E como referido antes, as empresas vão atrás do público. Repete-se: Alterar isso não trazia nada de bom ao cliente!

A realidade é que a incompatibilidade de sistemas sempre existirá.  O Android não corre jogos iOS, e vice versa, o Linux não corre jogos Windows, e vice versa. E depois?

Como a Microsoft refere, e de certa forma com razão, há mais jogos para jogar, do que tempo para os jogar. Isto não tira qualquer virtude ou vantagem aos exclusivos, que continuam a distinguir as consolas, mas não deixa ser uma realidade. Mesmo sem eles, a oferta de qualquer consola continua a ser grande.



Mas queres jogar os exclusivos PS4 na Xbox ou vice versa? É isso? Esquece! Compra a consola respectiva! As equipas First Party não existem para fazer jogos para os outros, existem para ajudar a vender o produto da marca que as detém! Foi para isso que elas foram criadas.

Os exclusivos são e serão sempre ferramentas criadas para distinguir as plataformas. Elas todas correm os multiplataforma, e é nos exclusivos que as plataformas se distinguem. É Halo, Gears, Forza que definem uma Xbox. É Uncharted, God of War, Gran Turismo que definem uma PS4. Tirem isto das consolas e elas não são nada… Se a PS4 ou a Xbox não tivessem exclusivos, apesar de diferenças e vantagens e desvantagens em diversos campo, não há nenhum outro argumento de peso que as distinga verdadeiramente.

Ahh… esperem… há sim senhor! A Xbox One X é a mais potente de todas! Daí que não era bom remover os exclusivos da equação? Tal como era bom remover o factor consola que o amigo tem e joga online e que a Microsoft tenta anular com a sua proposta do Cross-Play.

Sem dúvidas que o bem e união da comunidade Gamer tem costas largas…



Posts Relacionados

Readers Comments (37)

  1. Essa proposta é tipo daquelas que, dependendo do seu humor, ou você começa a rir ou fica decepcionado.

    Uma outra coisa relacionada ao Xbox, lembro que dias atrás um “novo leitor”(acompanha o sítio há tempos, mas só veio colocar seu comentário dias atrás) do PCManias veio falar ao Mário que tudo que ele falou em 2013 acabou acontecendo para o lado Xbox.

    Pois bem desde quando anunciaram o Game Pass tanto o Mário quanto outros usuários estavam receosos com a possibilidade de queda da qualidade dos jogos ofertados pela GwG, chegamos em dezembro e mais uma vez os jogos ofertados são baixos se comparados ao ofertados antes do Game Pass.

    Infelizmente não renovei minha Gold, uso o One para alguns jogos exclusivos(exceto Gears e Halo). A microsoft acertou em lançar o Game Pass, não porque é uma “mãe” para os seus usuários, mas porque no Game Pass ela insere os jogos mais importantes, ora colocam lá o Gears 4, e para um usuário que não aderiu a nenhuma assinatura e gosta do jogo vai assinar o Game Pass, entretanto gears tem uma boa componente online e para jogar online o usuário é obrigado a assinar a Gold, ou seja se antes era somente uma assinatura agora são duas.

    Depois que o herdeiro nasceu eu fiquei mais econômico e estou cortando aqueles gastos que tinha devido ao impulso, seguindo a seguinte frase:”Gaste somente com o que precisa” e ao ver a frase que falaram “Há mais jogos a jogar do que tempo para jogar” vejo que para mim muitos serviços não são vantagem.

    • Poxa Livio, e só fazer como o pessoal do 1000grau…

      “…Tem gnt reclamando pq os jogos são ruins, que nada é de graça, que paga a live então quer jogos bons e blá blá blá, enfim, só queria dizer que considero como principal função da live o fato de você poder jogar online. A MS dar jogos? que bacana, baixo e testo, mas não é algo pra se reclamar, já deviam ficar satisfeitos com o multiplayer. Querem jogos? Pois comprem jogos e não paguem o multiplayer…”

      • Se há algo atualmente que me deixa fulo é as referencias às Pro e à X, sem se falar das bases. Está cada vez pior… e a meter nojo!

        • Mário é isso que mais tem me preocupado, hoje em dia tudo se resume apenas a pro e a x, mas eu como proprietário de um ps4 “base” fico pensando como fica a base nisso.

          Digo isto pois sei que as diferenças entre a ps4 e a pro além da resolução um pouco maior e um ou outro efeito melhor sei o que esperar agora entre a xbox one e o x as diferenças são com o perdão da palavra estúpidas.

        • @Mario felizmente para nós e infelizmente para a Sony a versão base ainda vende muito. Foi lançado no final do dia uma notícia em que a Sony afirma que a Black Friday 2017 foi a que teve mais vendas de consoles do que qualquer outra nesses 23 anos de Playstation.

          A Pro vendeu bem, segundo eles. Pelo visto o mais poderoso de sempre não barrou as vendas do adversário mais fraco.

          • Livio… A Black Friday da Sony foi a melhor de sempre por um motivo Livio. Porque foi uma black week e não uma black Friday. Vais ver que quando saírem os dados a PS4 não foi a que vendeu mais, aliás no fim de semana a consola estava basicamente esgotada. A Sony desceu o preço da PS4 durante toda a semana e publicitou isso fortemente.
            Por isso é que digo que quando saírem os números da Black Friday eles vão ser enganadores.

          • Sim mas se não me engano o One(Slim é claro) fez a mesma prática de baixar o preço por uma semana.

            Black Friday ultimamente é modo de falar pois muitas lojas brasileiras também estavam praticando preços baixos durante a semana.

  2. Mário falou tudo em seu artigo as pessoas escolhem mal seu console depois ficam choramingando, eu por exemplo fiz a escolha correta, desde 2013 estou jogando meu Xbox One, não sinto nenhuma necessidade em comprar outro console, já tenho o melhor para meu gosto pessoal.

    As pessoas deveriam pesquisar mais antes de comprar, não precisa ter todos para saber qual é o melhor para gosto pessoal.

    È gosto pessoal, tem quem prefere comprar 3 vezes o mesmo jogo Shadow of the Colossus, tem gente que prefere pagar mensalidade para ter muitos jogos.

    Tem gente que reclama que um dos maiores exclusivos pode ser jogado pagando uma mensalidade mas queria de graça.

    Mas não cobra a Sony para dar Uncharted na Plus..

    O importante é estar feliz com o console quem não está acredito quem não esteja a melhor opção seja vender, pois uma fabricante não vai mudar seu console por causa de fã de outras marcas.

    OFF Topic:
    Mário poderia me dizer se The Evil Whitin 2 deu lucro para ter um novo jogo, eu não sei onde vejo isso, e tudo o que eu vejo é que vendeu pouco infelizmente,estou buscando o 100% nesse jogo

    • No seu lançamento Evil Within 2 vendeu 1/4 do que vendeu o original. Está a ser um flop comparativamente. Se dará para uma nova versão depende dos custos de desenvolvimento!

    • Tens toda a razão, as pessoas deviam informar-se mais.

      Por exemplo, quem anda a criticar Shadow of the Collossus deveria criticar também Halo. Afinal, tiveste o original (Halo CE ), um remaster na 360 (Halo Ce Anniversary) e nesta geração ainda se gramou com o mesmo jogo em Halo MCC.

      Só espero que a única razão por teres escolhido Xbox não seja por não teres o mesmo jogo lançado 3 vezes… dado que pelos vistos é a única coisa que realmente te incomoda numa plataforma.

      Eu por exemplo, compro porque gosto do suporte em exclusivos, gostos dos exclusivos, e sobretudo gosto que não me metam esquemas de sacar dinheiro como o Game Pass.

      • Escolhi o Xbox simplesmente por um único motivo é o melhor console, tive Xbox caixotão um ano depois de lançado, tive Xbox 360 em seu primeiro ano, versão sem HD, comprei Xbox One em sua pré venda!

        Tenho Xbox porque pra mim é disparado a melhor plataforma para se jogar.

        Eu ao contrario de você adoro essas assinaturas onde pode pagar pouco e jogar muito, Game Pass eu assinei por mês porque estava 1 real, não pretendo renovar, porque são jogos mais antigos, que eu já joguei e os mais novos também já joguei..

        Agora EA Aceess esse eu adoro, então quem compra 3 vezes o mesmo jogo não tem “moral” nenhuma para opinar no que é esquema de sacar dinheiro…
        E só uma coisa a PSN é paga ou você entra no esquema de pagar ou não joga online no seu PS4..

        E por curiosidade você que gosta de exclusivos comprou o Hellblade vendeu somente 250 mil copias para uma base de 70 milhões caramba, isso porque exclusivos faz vender consoles, esse ditado faz me rir..

        Se nem The Evil Whitin 2 que puta jogão vendeu bem imagina esses joguinhos de listinha fracassado se vai vender, mas exclusivos vende consoles…

        Na pratica 250 mil vendas para uma base de 70 milhões

        • Gustavo…

          O problema de pessoas como tu é que falam sem saber, o Hellblade de facto vendeu o dobro do que afirmas, o que para um indie é muito bom, aliás é tão bom que os estúdio celebrou esse marco e revelou que já está a dar lucro.

          http://www.eurogamer.pt/articles/2017-11-22-hellblade-vendeu-mais-de-500-000-unidades

          Quanto a ser jogo de listinha, é verdade, é mais um, ao passo que na tua Xbox não tens mais nenhum, esse Evil Within 2 adivinha, também posso jogar na minha PS4, já o Hellblade e muitos outros ficas a ver navios, e é isso que pessoas como tu teimam em não ver.

          De certa forma até percebo a tua mentalidade, a tua e a de muitos outros que populam os foruns pela net fora, pessoas como tu não conseguem apreciar um jogo como Hellblade, não tem a capacidade para o fazer pois foram educados pela plataforma de eleição a mastigar do mesmo arroz vezes sem conta, e aqui não falo da saturação dos IP’s mas sim dos estilos dos mesmos, jogos fast-food com o publico teen como alvo onde gajos badass resolvem tudo aos tiros e explosões onde uma coisa chamada historia serve apenas como desculpa para premir o gatilho, e é esse tipo de lixo a que tu está habituado, ser um marine a matar aliens ou um comando também a matar aliens mas de moto-serra em riste, enfim, não admira que não percebas quanto mais aprecies uma obra como Hellblade.

        • O Gustavo, andas no sítio a pouco tempo, e até levo com alguma boa fé, mas já descamba a misturar tudo… se gosta da Xbox e é sua consola por eleição força nisso, mas com argumentos, argumentos fundamentados… Ou então vira bate boca…

          Mais uma vez te peço que não leve a mal.

        • Dizes bem, para ti, é a melhor plataforma… para o grosso do mercado nem por isso.

          Quem compra o mesmo jogo 3 vezes, classifica Hellblade como joguinho de listinha e afirma adorar serviços de subscrição também não tem qualquer moral para vir afirmar as virtudes de esquemas de sacar dinheiro – por norma está apto a cair nisso, e em qualquer vigarice ou esparrela que lhe apareça, e ainda agradecer.

          Por curiosidade, pagas ou pagaste pelo o Ea Access, a Live e o GamePass em simulâneo? Já reparaste em todo o dinheiro que gastaste sem seres dono do jogo? Já pensaste em como será o teu futuro com todas essas subscrições e todas as outras que a MS&Co, ao ver pessoas como tu que adoram subscrições, em breve vão adicionar ? Já reparaste na diminuição da qualidade da oferta do Gold agora que o GamePass surgiu? Ou passou-te completamente ao lado? (aposto que passou)

          Felizmente, e como as vendas o têm comprovado a maioria dos consumidores têm cabeça para evitar esses esquemas e sabe onde e como gastar o dinheiro com responsabilidadepara manter o mercado saudável nesse aspeto.

          Na minha PS4 posso jogar online Warframe, Elder Scrolls Online, Fortnite,entre outros sem ter que pagar o Plus. Fazes o mesmo na tua Xbox? Dado que adoras pagar subscrições até te sentirias mal se a realidade fosse esta, não?

          Mais uma pergunta, reparaste na listinha de “jogos de listinha” que a MS considerou exclusivos para a sua plataforma e que apresentou recentemente? Espero que gostes, porque com esquemas de lucro fácil como as subscrições que continuas a pagar alegremente, é isso que continuarás a ter da parte deles.

          • Bruno o dinheiro é meu e eu compro o que eu quero.
            Com dinheiro que eu pago EA Aceess dá para comprar somente Need for Speed no PS4 com dinheiro que eu pago EA Acess consigo jogar por dois anos todos os jogos somente com o que fifa 17 custa no Playstation.
            Partir do momento que eu alugo o jogo ele é meu, quando eu jogar e terminar pra mim não tem mais utilidade..

            Só fanboys de PS4 vem falar merda de EA Aceess, ninguém que tem Xbox como plataforma principal critica o serviço é sempre os mesmos, pega seu dinheiro e compra 3 vezes o mesmo jogo, como eu pego o meu e compro o que eu quiser.

            Quer vir falar o que é certo ou errado, The last of us, depois de um ano lançado, saio de novo remasterizado pelo preço cheio, e tem pessoas que quer da moral o que vale ou não apena.

            Pouco me importa o que pode ou não no Playstation eu gosto de Xbox pra mim é a melhor plataforma para se jogar, pago a live, pago EA Aceess, compro jogos novos com preço cheio,compro jogos em promoções, compro passe de temporada quando gosto do jogo por exemplo Destiny, assino Spotfy e escuto muitas vezes no Xbox, assino netflix, game pass assinei por um mês e não pretendo renovar porque pra mim não vale a pena, mas se valesse eu renovaria, sabe porque?
            Porque o dinheiro é meu!!
            Prefiro gastar nisso do que comprar 3 vezes o mesmo jogo, ou comprar o mesmo jogo um ano depois.

            Infelizmente hellblade não tenho culpa de ser um fracasso em vendas, se vende 1% da base instalada a culpa não é minha.

          • Hellblade fracasso em vendas… em que raio de mundo vives?
            Leste a entrevista? Os programadores sabiam exactamente o nicho de mercado em que o jogo se enquadrava e esperavam fazer 500 mil vendas em 6 meses, sendo que precisavam de 300 mil para cobrir as despesas e só depois entravam no lucro.
            Conseguiram 500 mil em 3 meses, e o jogo está a dar lucro e a superar expectativas.
            Para ti um jogo é um sucesso quando vende muito… mas na realidade o número de vendas só é relevante face aos custos de produção. Hellblade com 300 mil cópias vendidas cobria os custos. Com 200 mil a mais está a dar lucro. E é um jogo de 39 euros, um jogo de nicho e com uma qualidade que o consumidor de “enlatados” não consegue discernir. É uma obra única e que tenho muito orgulho de ter na minha coleção.
            Agora não posso deixar de achar piada a frases como “o dinheiro é meu e eu compro o que eu quero” quando no mesmo comentário se critica ou outros por comprarem 3 vezes o mesmo jogo.
            Isto é uma dualidade incrivel e incompreensível!
            Só por curiosidade o The Last Of Us saiu a 1080p e 60 fps, com efeitos melhorados. O original era 720p 30 fps.
            O jogo incluia ainda o DLC Left Behind e comentários ingame opcionais do realizador do jogo, bem como um modo fotografia e suporte remote play.
            O jogo com tudo isto de novo era vendido a 50 dólares e não a full price

  3. Acabar com os exclusivos?
    Site Xbox?
    Kkkkkkkkkkkkkkkk

  4. Isto para todos os efeitos é um caso isolado, longe quer da empresa e não representativo da opinião geral.

    Seja como for, já não é a primeira vez que vejo este tema e sim, concordo a 100%. É pura utopia, sobretudo quando pensamos no Gameworks na nVidia e nestas empresas a pagarem para ocorrer optimização específica para as suas placas.

  5. Pedindo desculpas a todos, mas num artigo onde, muito sinceramente, o Mário toca no cerne da questão e explica muito, mas mesmo muito bem o motivo porque os exclusivos fazem toda a diferença do mundo na escolha de uma consolas, comentário anterior só pode ser uma de 3 coisas.
    – Um disparate pegado com o intuito de arranjar confusão.
    – Um comentário feito sem sequer ler o artigo pois não interessa ouvir argumentos que distraiam da ideologia cartilheira.
    – Fanboyismo total.

    Pessoalmente, pelos termos usados apostaria nos três em simultâneo.

    A pessoa em questão deve pensar que os empresários são estúpidos e que ela, na sua sabedoria suprema é que percebe disto. Os idiotas andam aí a criar exclusivos atrás de exclusivos para gastarem e estourarem dinheiro sem compensação. Certamente com tanta perda já deviam ter aprendido a lição, mas bolas… são estúpidos como uma porta. E mais… são corruptos porque os relatórios e contas dão lucro. Só podem estar a aldrabar as contas.

    Mário, desculpe lá… mas tinha de responder a isto. Há certas pessoas onde o tico e o teco não fazem click… e se isso é problema deles, querer insultar a inteligência dos outros é que não.
    Se me quiser castigar força… mas veja bem se justifica perante o disparate pegado de cima!

    • Este tipo de diálogo estupido é algo que não quero e nem nunca quis aqui na PCManias. E aqui tanto culpo um como outro. O primeiro por ter escrito um texto que pedia uma resposta puxada e o outro por ter fisgado o anzol e respondido
      Nesse sentido, ou castigo os dois e vos impeço de postar ou não castigo nenhum.
      Aqui dado que um pediu e o outro deu, o que irei fazer é apenas um alerta que caso algum dos dois dê continuidade à conversa, será imediatamente banido. Nem se pode escrever mensagens assim e nem cair na tentação de se responder.
      Porque quando se fala em inteligência ela mais do que insultada tem de ser superior e perceber o que é digno de ser respondido e o que não é. Porque ao descer ao mesmo nível todos se tornam iguais.

    • O que nunca entendo é se exclusivo é tão importante assim e a base do PS4 é tão grande porque os exclusivos muito raramente entram no TOP 10 ou até TOP 20 de vendas no PS4 porque ali 90% é multi ?

      Aonde ta o peso tão grande desses exclusivos ?

      • Agora sou eu que digo, leste o artigo?
        Não é uma questão de peso… eles não tem de ser top sellers, apenas dar lucro. Depois o objectivo é de marcar a diferença face à concorrência. Ter aquele extra na parte que conta, os jogos.
        Seja como for os multi são quantas vezes mais que os exclusivos? 10x mais? Que saiam 6 exclusivos por ano, quantos jogos saem no total? 60? Certamente mais…
        Se 9 em 10 são multi, considerando que eles são 10x mais… está normal!

      • Se Quantum Break tivesse sido um sucesso, a essa altura não existiria esse papo absurdo que exclusivos não importam.
        E que fica claro, é uma afirmação totalmente desonesta, pois não é verdade.
        Se não importam, poderiam passar o Forza 7 pro PlayStation por favor? Kkkk
        Se o Xbox tivesse bons exclusivos, não apenas o Forza, eu com certeza não teria vendido o meu One.

        • Eventualmente o que alguem está a tentar dizer, mas de forma deficiente é que os exclusivos agora são menoa relevantes do que eram antes. Perante a quantidade de jogos multi lançados, a relevância dos exclusivos é menor.
          Mas mesmo assim é enorme pois eles oferecem algo de super relevante. A diferença!

        • Kkkkkk
          Verdade, se exclusivos não importam que a Microsoft vire thirds também kkko

  6. Hennan Santos Carvalho 25 de Novembro de 2017 @ 2:53

    A questão aqui é bem simples, exclusivos são consequência. É a concorrência entre produtos diferentes que levam as empresas a investirem em exclusivos, portanto a única forma deles morrerem é matando a concorrência. E graças a Deus temos exclusivos, visto que a tendência é que as empresas arisquem cada vez menos na busca de maiores margens. E vai resta aos exclusivos cujo objetivo principal não é gerar lucro por si, inovar e propiciar os melhores jogos. Esse ano é um bom exemplo da importância deles.

  7. Os exclusivos são jogos como os outros, uns são bons outros são assim-assim outros são maus, o objectivo dos exclusivos é vender consolas, nem todos conseguem…

    Claro que não vou ser ingénuo e pensar que os gamers unidos conseguem acabar com os exclusivos, mas que eu adorava jogar uncharted, tlou ,zelda, xenoblades na minha xbox ONE X, isso eu não vos vou mentir seria um sonho tornado realidade…mas sei que não vai acontecer, por isso tenho uma Ps4 e estou a pensar comprar uma switch, porque eu gosto de jogar os melhores…(e quando digo os melhores, apenas na minha opinião, pois os melhores para os outros não são forçosamente os melhores para mim)

    • Parabéns pela resposta, penso exatamente como vc, quanto mais opções de jogos tivermos melhor.

      • A prova que os exclusivos vendem são as E3. Os jogos multi ali apresentados são por norma todos já conhecidos, sendo raros os casos de jogos multi que são revelados numa E3. O que as pessoas estão à espera de ver são os exclusivos, esses sim, revelados por norma em primeira mão nessas feiras.

  8. Se não fossem pelos exclusivos eu não teria voltado a comprar consoles,foi o fato do pc não ter quase nenhum exclusivos( e os poucos que tem em sua maioria são lixos,age of empires por exemplo é uma valente porcaria)eu era user ferrenho de pc até ficar indignado por um dos poucos bons exclusivos do pc ter ido pro PS3 e xbox,o jogo em questão é o primeiro Crysis, fiquei fulo pensando: porque os consoles recebem um exclusivo de peso do pc e o pc não recebe um infamous ou um ninja gaiden?Ai que me interessei a pegar um PS3, Se parar pra pensar nesse ponto até que seria bom se só existisse uma plataforma,o pc, assim todos poderiam jogar todos os jogos e gastar só em melhorar sua máquina pra ter a melhor experiência,seria muito bom por exemplo a Nintendo fazer seus ótimos jogos pro pc,não sendo necessário comprarmos um console dela pra jogar meia dúzia de jogos

    • Vitor… Na era PS2 o PC passou as consolas de forma clara. A Xbox original recuperou um pouco essa diferença.
      A Xbox 360 e PS3 voltaram a aproximar as coisas, mas o fosso foi aumentando com os anos.
      Basicamente acompanhar o PC é desde à muitos anos algo impossível. Há aproximações, mas temporárias.
      O que criou então este mercado consolas? O que levou as pessoas a comprarem sistemas menos capazes?
      Os exclusivos! É tão simples como isso. O haverem jogos apeteciveis nas consolas que não apareciam no PC.

      • Você apenas resumiu o que eu falei Mario

      • Mário, diria que não somente exclusivos, mas entra tb coisas como custo em ter um bom Pc, manuseio com Pc, pq hj temos a steam, mas ainda sim, consoles São bem mais intuitivos, o preço do console, etc… Óbvio que exclusivos contam e muito, mas esses citados e possíveis outros tb contribuem. Falando de Brasil, a diferença a favor dos consoles até diminui, pq querendo ou não, os preços dos jogos na steam são bem mais apetecíveis, msm bons PCs saindo aqui com preços absurdos.

        • O PC durante muitos anos foi uma maquina de custo zero.
          Pirataria e sem custos de online. Apesar de as consolas antigas tambem poderem ser chipadas, a realidade é que nem todos o faziam e muitos dos que o fizeram viram as consolas bloqueadas.
          No PC a pirataria não requeria nada. Era instalar e usar.
          Acredites ou não isso tornava o PC muito mais barato do parece à primeira vista.

Os comentarios estao fechados.