Sony cria video promocional onde mostra o seu gestor de família para a PS4 e é obrigada a retirar o video pela avalanche de queixas.

O problema é que apesar desta novidade que permite controlar o que é acessível pela consola, a empresa opta pela censura global de videojogos, cortando o seu conteúdo para tudo e todos, independentemente das faixas etárias.

A Sony lançou recentemente um video que discutia a funcionalidade “Gestão de família” para a PS4, explicando aos pais, em detalhe, como o poderia usar para controlarem o que os filhos podem jogar e quando podem jogar, permitindo definir o tempo de uso da consola, os gastos que podem ser efectuados, que jogos podem ser jogados e outras situações.

Mas perante a censura maciça da Sony aos videojogos, eliminando os conteúdos destinados a adultos, a opção soa a um falso moralismo, e foi criticada ao máximo, tendo o video sido de tal maneira bombardeado com comentários de crítica à censura que a Sony tem vindo a aplicar aos videojogos, que o video acabou por ser retirado.

Neste comentários podíamos encontrar frases como:

Isto é desnecessário. A Sony vai pura e simplesmente censurar os jogos para proteger as crianças por ti.
Papá Playstation, por favor garante que os nossos filhos estão salvaguardados da nossa ineptitude. Obrigada pela censura. Agora não temos de fazer papel de pais.



Não precisas disto porque a Sony censura os jogos de raiz, motivo pelo qual vou boicotar os seus produtos até eles pararem de fazer isto.

Veem Playstation, Até vocês sabem que tudo que precisam para impedir as crianças de jogarem jogos que não devem já está lá. Sem o vosso regime de censura insultuoso e draconiano. Daí que: Parem!

Para que isto?
Vocês já censuram conteúdo maduro destinado a adultos.

Esta característica mostra que a censura não é precisa.

Para que é que existe um gestor de família se vocês já censuram os jogos?

Porreiro. Será que já podemos ter jogos não censurados?

Que bom para as criancinhas. Agora eu sou um adulto e não compro coisas censuradas!

Estes são apenas alguns exemplos (traduzidos) de uma amostra dos comentários que existiam e inundavam o video antes dele ser retirado do Youtube, e que mostram que a Sony não está a fazer amigos nenhuns com esta política que nunca lhes foi pedida.



Posts Relacionados