The last of us parte 2 está a ser corrido a zeros no metacritic. Será que o jogo é realmente mau ou há outros motivos?

5 9 votes
Avalie o nosso artigo

O que justifica que um jogo de elevada qualidade e aplaudido pela crítica esteja a ser corrido a zeros pelos utilizadores? O certo é que a qualidade está lá, e a justificação de que a história não é tão boa como a primeira, não justifica o zero. Aliás, nada, mas mesmo nada, excepto conceitos de preconceito, homofobia ou um ataque à Naughty Dog, justifica o que se está a passar com as criticas a The last of us parte 2.

Nota: O artigo que se segue foi escrito de forma a tentar não passar qualquer tipo de spoiler, o que torna difícil expor a mensagem que se pretende, pelo que se aceita que o artigo possa ter algumas limitações nesse sentido.

Comprei o The last of us, parte II no lançamento, e o jogo cativou-me imediatamente. É excelente, tem um grafismo de topo, e nesse sentido tenho-o jogado regularmente e estou já relativamente perto do final.

O que vi até agora? Há motivos para as reações dos utilizadores, e os zeros apresentados?
o que se segue é a minha opinião sonre esse assunto:

Estando já perto do fim, em definiria The last of us parte 2, com uma única palavra: Jogaço!
A meu ver, apesar de reconhecer que a história do primeiro jogo era mais emotiva, considero-o uma sequela digna de um do seu predecessor. Um jogo, excelente, com uma história diferente, mas igualmente excelente, e um claro candidato a jogo do ano,



As mecânicas de jogos criadas pelo primeiro jogo, e um dos motivos do seu sucesso, são mantidas, o jogo evoluiu graficamente, alargou o leque de acções, a área de exploração, a interactividade, o número e personalização das armas, e mantêm intactas todas as suas qualidade.

O que muda então? Naturalmente a história! Neste segundo jogo Joel e Elie continuam a ser os protagonistas principais, e em torno dos quais todos os eventos se desenrolam, mas o que claramente muda é a forma como as coisas se centram agora bastante mais em torno do mundo que restou após a pandemia vírica, e não em apenas especificamente nestas personagens.

O que o jogo nos mostra é que o mundo de jogo se comporta como o real… que os NPCs tem famílias e vida, e que há consequências nesse sentido para as acções. E mais do que isso, mostra que determinadas situações julgadas quer ao longo do jogo, quer mesmo no primeiro jogo eram preconceitos. Avaliações causadas pelo medo, e pela situação do mundo, mas que nos impediam de perceber a realidade do outro lado.

O jogo é nesse aspecto uma grande lição. Mostra claramente como os preconceitos criados por apenas aquilo que se julga ver, podem ser julgamentos errados. Que pode haver muito, mas mesmo muito mais do que aquilo que salta à vista, basicamente fazendo lembrar a velha máxima: “Nem tudo o que parece… é”.

Basicamente o primeiro episódio é diferente. Conta-nos a história da pandemia, e mostrou-nos uma história em torno de um Joel e uma Elie que procuravam os pirilampos para a procura de uma cura, uma vez que Elie era imune.

No final, há uma reviravolta de acontecimentos que, quem jogou o primeiro jogo, conhece.



Este segundo jogo é bem diferente na abrangência, e mostra algo bem diferente. Mostra que há mais mundo do que se pensa, e nesse sentido as consequências daquilo que foi feito por Joel e por Elie. E mostra-o num mundo onde os grupos existentes que tentam retomar a normalidade da vida, o fazem de uma forma livre de preconceitos, sejam eles de raças, de orientações sexuais, ou de outras coisas quaisquer. A única coisa neste mundo que cria preconceitos é o medo… o medo de outros poderem destruir aquilo que se tem, medo derivado de se viver constantemente num clima de sobressalto onde se tem a vida sempre em perigo. E este clima de convivência com a violência e de lutar pela sobrevivência torna-se mais do que nunca propício a valores de amizade, e de vingança.

A grande questão é que isso ocorre para qualquer das facções presentes no jogo. E este jogo mostra-nos isso mesmo. Alargando a visão do mundo para fora do mero universo de Joel e Ellie, mostra-nos Que esse preconceito para com terceiros acaba muitas vezes por ser uma visão deturpada de tudo, com uma não diferenciação de tudo que é diferente, e consequências que num mundo como este, resultam numa espiral de violência.

Quando se joga o jogo acaba por se tornar claro que há algumas seitas que, pelo medo e receio, se tornaram fanáticos religiosos, e efectivamente perigosos. Mas que pelo mundo todo há uma grande maioria de grupos que tenta sobreviver e basicamente tenta retomar  a maior normalidade de vida possível.

E por serem pessoas que mantêm a sua humanidade, o amor e o carinho, por recearem outros grupos, por não perceberem como estes reagem, interpretando tudo como um atentado à continuação daquilo que vão construindo, quando algum dos lados toma atitudes violentas, o outro responde procurando vingança.

Mas este jogo faz-nos ver, e de forma magistral, que no fundo a maior parte do que temos ali são grupos constituídos por pessoas que mantiveram a sanidade e os sentimentos, que procuram pouco mais do que vidas normais. Que reagem por receio, por instinto, por manutenção do pouco que tem, o que leva a dor extrema em caso de perda, e porque vivem num mundo onde não é possível fugir-se à violência.



Ali vemos que os grupos são constituídos por pessoas das mais diversas cores, e com orientações sexuais diversas. E a sociedade aceita isso sem qualquer preconceito. Porque vive uma era onde isso não é importante, e o importante é a coesão, a amizade e o sobreviver a cada dia.

Mas no fundo real, já fora do jogo, as orientações sexuais de Ellie levaram a um movimento enorme de preconceito. Isso é perceptível  em muitas avaliações ao jogo onde se torna clara uma total homofobia! Algo que é mais perceptível quando se critica o início do jogo, que tem como único ponto passível de lhe ser apontado, a relação lésbica de Ellie.

Diga-se que, independentemente dos motivos, o que se passou com as avaliações dos utilizadores ao jogo no metacritic não é normal. Seja pela história, por questões de discriminação, seja pura e simplesmente por um ataque organizado aos jogos da Naughty Dog, o que ali está não é algo que se entenda ou compreenda.

Não havendo questões discriminatórias e homofóbicas, confesso que, dar um zero baseado numa crítica à história é algo que… não se entende! Este não é um jogo chamado Joel & Ellie. É um jogo chamado The last of us… Os últimos de nós! E os dois jogos contaram uma história no primeiro jogo que agora se expande com as suas consequências. O jogo é sobre esse mundo… não sobre o Joel e a Ellie. Tal como o Uncharted não é sobre o Nathan Drake, mas sim sobre a exploração e procura de tesouros e civilizações perdidas.

Para além do mais, não se gostar do final da história não tira a qualidade do jogo. Todas as mecânicas do jogo original estão lá mantidas e melhoradas! Nada há a criticar aqui! Isto é o mesmo que se passa em todos os jogos, absolutamente em todos os jogos que tem continuações.



Quando muito, uma opinião sobre a história ser fraca, poderia ser motivo para num jogo destes, uma obra prima, tal como o primeiro, se dizer que não vale um 9 ou 10, mas sim um 6 ou 7… mas um zero??? Só pode ser má vontade… ou um ataque concertado.

Olhando para o Metacritic, o GTA V, o jogo mais vendido de sempre, tem cerca de 5 mil avaliações em todos os formatos.  Daí que o número de pessoas que se mobilizaram para votar de forma clara contra este jogo não é normal… há algo de completamente anormal aqui!

Poucas horas depois do jogo ter sido lançado, haviam já 5 mil análises negativas… Eu ando a joga-lo desde o dia em que saiu, e não o acabei ainda (se jogado convenientemente ele tem perto de 20 horas de jogo), mas algumas horas depois já 5 mil pessoas lhe davam um zero… É anormal… Não há outra palavra a dizer. Soa claramente a um ataque organizado no sentido de deitar o jogo para baixo, e impedir os elogios que o primeiro jogo teve.

Em 48 horas, eram mais de 40 mil os votantes a avaliar o jogo. QUARENTA MIL! Encontrar um jogo com mais de 15 mil votantes é uma raridade, mas este jogo em 48 horas alcançou os 40 mil… e já passou os 56 mil… A maioria a dizer mal e a dar zeros.

Dá o que pensar.



Será que a Ellie ser lésbica é motivo para esta reacção? Se é, não se entende! Isso nem devia ser assunto! O jogo não tem esse preconceito… aceita a coisa com normalidade. Mas a maior parte dos votantes do Metacritic fala do assunto, revelando uma homofobia.

Diga-se que numa altura em que o mundo se uniu contra o racismo, o que se percebe é que claramente houve aqui uma grande dose de cinismo e hipocrisia. Porque quem discrimina, discrimina, seja pela cor da pela, seja pela orientação sexual. O acto criticável é o discriminar, e esse está presente na maioria das críticas. E onde há discriminação… há racismo!

Há um comentário do resetera que resume muito bem aquilo que parece ser claro:

Bem, claro. O jogo é uma grande isca. Está cheio de nuances representativas que são perfeitamente calibradas para activar racistas, sexistas, homofóbicos anti semitas e pessoas com uma visão tribalista de vingança do mundo.

Basicamente, se és uma pessoa horrível, o Tlou 2 vai activar uma série de botões. Chega a ser assinalável a forma como ele é um teste definitivo para perceber se você tem um não um carácter tóxico.

Aliás, a estupidez ou a estupidez fingida de pessoas que gostam de discutir na Internet tornam necessário adicionar este aviso: você não é fanático automaticamente se não gostar do TLoU2. Mas você provavelmente é fanático por ficar chateado com o facto do jogo “forçar as coisas pela goela abaixo”, seja a sexualidade de Ellie, a diversidade racial dos personagens, a maneira como as mulheres são mostradas”, vencendo os homens” ou o fato que você joga com uma ao longo de todo o jogo.

Sinceramente, como referi, não acabei ainda o jogo. Posso dizer que o que vi ali não é nada de extraordinário. É um jogo que explora os preconceitos, sim! Mas com o intuito de nos mostrar como eles são errados. Se essa mensagem não passou, é porque não se percebeu nada do que se tentou passar.

Repito que não acabei ainda o jogo, pelo que o final pode ser a coisa mais decepcionante do mundo. Mas não creio, pois o jogo passou-me a mensagem de que para cada acção há uma consequência, pelo que mesmo que no final as personagens principais acabem todas mortas, a história passou, a moral passou. E apesar de este jogo não ser sobre Joel e Ellie, nada invalida que ao longo desse tempo me tenha divertido à brava a jogar o jogo.



Nota final: Aceita-se que hajam opiniões diferentes. E pessoas que, sem qualquer questão homofóbica pura e simplesmente não tenham gostado do rumo dado às personagens. Gostos e opiniões são pessoais.
Mas se partindo daí alguém avaliou o jogo com zero, algo mais existe, e algo está mal.

 

 



5 9 votes
Avalie o nosso artigo
83 Comentários
Antigos
Recentes
Inline Feedbacks
Ver todos os comentários
Felipe Leite
Felipe Leite
5 meses atrás
Avalie o nosso artigo :
     

Isso foi um review bombing.
Ainda antes do jogo ter sido liberado, já haviam cerca de 3000 críticas negativas.
Aposto que 99% dessas críticas são de pessoas que não jogaram o The last of us 2.
Muito provavelmente também pessoas com uma azia gigantesca a juntar aos preconceitos.

By-mission
By-mission
5 meses atrás
Avalie o nosso artigo :
     

NO SPOILER:
Já comentei outras vezes ma aqui é o lugar certo…
O próprio Neil Druckmann disse :
“esse jogo não é para todos“
Muitas pessoas estão tentar a justificar essas notas como, preconceito ou ser contra a NaughtDog, mas o fato é que se vc ler as notas dadas pelos os usuários de 3 para cima entenderá que não se trata de nada disso!
Como já disse inúmeras vezes o primeiro jogo é simplesmente perfeito… Ou o mais perto que se possa chegar disso.
Aqui um dos melhores jogos da história, venceu adivinhem lá porque? Por sua história!
A questão do parte ll se passa por 3 problemas e se vc olhar com atenção vai entender :
A história é fraca… Podes ver as reviews das pessoas e é o que lá está escrito… Um game é sobre fazer as pessoas gostarem do teu jogo e irem lá comprar, aqui este é uma sequência então expectativa lá em cima e uma grande decepção.
Eu não fui ao cinema assistir Titanic, mas reconheço que é dos melhores e mais vistos de sempre. Mas par mim iria comprar ingresso Nunca. No máximo daria um 4 ao filme.
.
O jogo se tornou chato, o oposto do primeiro!
.
A ordem cronológica já ajudaria imenso a mudar a persepção das coisas, mas pah, eles quiseram fazer do jeito mais confuso possíveil. Não deram nem uma chance de que vc esteja vendo algo que ama tanto ser destruído em 40 minutos.

Eu como fã de The Last of Us, digo que este é o melhor jogo de sempre e fico com o final do primeiro jogo!
O parte ll é um Spin-off que realmente não vale a pena…

Felipe Leite
Felipe Leite
Responder a  By-mission
5 meses atrás

Vindo de ti, já começo a considerar que realmente algo se passa o jogo.
Vou jogar para tirar as minhas conclusões.

By-mission
By-mission
Responder a  Mário Armão Ferreira
5 meses atrás

Também o tenho e alta Mário, e também entendo que gostaste do jogo, mas como disse eu entendo a história do game e não concordo como ela foi contada… Dito isto se fosse eu avaliar em uma revista ou site lhe daria um 7, pois em the Last of Us a história é uns 70% do jogo.
Agora minha nota como fã do primeiro é um sonoro 4!!!
O que se passa na cabeça do Neill Druckmann…
A sério foi uma tortura jogar com a segunda personagem… Mas engoli a decepção e fui em frente para adivinhem lá o final…
Tu é praticamente obrigado a gostar de uma personagem que simplesmente odeia com todas as forças… E é obrigado a odiar os personagem que tanto amava no primeiro game….

Deto
Deto
Responder a  By-mission
5 meses atrás

quem deu 3~5/10 tb é review bomba.
 
 

Fernando Medeiros
Fernando Medeiros
5 meses atrás

Estão tentando impor a narrativa de que o problema das pessoas é o fato da Ellie ter um relacionamento lésbico e da Abby ser tão masculina que muitos a confundiram com uma trans.
Mas o problema é que a execução das idéias foi ruim, e tem uma coisa que ofendeu quem gostou do primeiro jogo, e não foi por ter acontecido, e sim como foi feito e imposto ao jogador que ele deve aceitar e pior, simpatizar.
Tecnicamente não tem o que falar dos visuais, fora alguns bugs, mas a experiência da história é desagradável, e não da pra entrar nos detalhes sem spoilar demais.

Outra coisa estranha é a média no metacritic e o excesso de review perfeitos para algo tão divisível.
Eu acho que esse é um caso onde a agenda política pesou mais que o produto em si.
96 era um absurdo, 95 continua um exagero.

Fernando Medeiros
Fernando Medeiros
Responder a  Mário Armão Ferreira
5 meses atrás

Uncharted não combina com esse estilo.
Eu realmente acho TLOUS algo melhor que Uncharted de modo geral, mas a ND não está reinventando a roda.
Red Dead Redemption utiliza de filosofia parecida, os atos tem consequências na história, e o final dos personagens de cada jogo mostra isso. Não tem algo mais agridoce do que assistir o último diálogo do Marston com a Abigail em RDR2, sobre a nova vida deles, mas ele acontece exatamente no local onde eles serão enterrados no fim de RDR, e justamente por causa da vida no crime que o Marston levou antes e o condenou.
Quando você quer elimjnar personagens que as pessoas gostam, mesmo que eles tenham feito por merecer, você precisa dar um final digno à eles, como RDR1.
Não vou entrar em mais detalhes de por que o RDR faz muito melhor que TLOUS2 pra não dar spoilers grátis, mas se a ND quisesse reinventar a roda e fazer algo inédito mesmo, que desse dois finais para o jogo, pra que aquela escolha final fosse realmente uma escolha do jogador, e nao uma escolha do Neil Druckman para o jogador engolir a visão do mundo que ele tem e o que ele achou que os personagens deveriam fazer.
Eu tenho certeza que quando a Coalition colocou a opção de salvar ou o JD ou o Del no Gears 5, ela o fez para não dividir a fanbase e analisar as escolhas para entender a direção que a história deveria ir pro 6. Eles provavelmente construíram todo o jogo para matar o JD, e eu tenho certeza que a mioria dos jogadores não se importou com o fato do Del ser o amigo que o acompanhou a história toda e escolheu salvar o JD. Simplesmente por ser filho do personagem principal da franquia que já tem uma vida desgraçada.
A ND ja falou abertamente que o próximo jogo deles pode ser o TLOUS3, mas eu tenho visto uma movimentação grande de pessoas dizendo que a série já encontrou seu final.
Eu penso que o primeiro TLOUS não precisava de continuação, é alto suficiente, não precisava virar uma franquia. Mas parece que eles o fizeram só pra passar uma mensagem e destruir a reputação de personagens que as pessoas gostaram, de uma forma que não foi proposta no primeiro jogo.
A narrativa está sendo distorcida para duas retóricas, ou as pessoas tem pre conceito, ou elas não estão preparadas para o que a história mostra, mas não consideram a terceira hipótese de que na verdade ela é desagradável. E pelo momento que o mundo passa, ela é até desnecessária.
É por isso que não se deve considerar o review de users que entraram para dar 0 por que fizeram só por haterismo, mas da uma lida no review dos fans mesmo, das pessoas que esperaram pelo jogo de verdade.

Sparrow81
Sparrow81
Responder a  Fernando Medeiros
5 meses atrás

Rapaz, se vc da 10 para red dead 2 e 5 para TLoU II, vc tem sérios problemas. A história de TLoU é foda. Eu tenho ressalvas, mas o game é um 90+ com sobras. Quem deu 6 para baixo, não dá pra levar em consideração. Simplesmente pq não é nota 6.

Ewertom
Ewertom
Responder a  Sparrow81
5 meses atrás

Isso é relativo amigo Sparrow81,eu por exemplo não gosto de Hzd daria um belo 6 na marra,mas um jogo que gostei e muito foi Detroit e esse eu daria um 9.8 tranquilo,mas tem users aqui que simplesmente não gostaram de Detroit e para ele Hzd é o melhor jogo da geração,isso chama-se opnião.e cada um tem a sua,Dar uma nota mediana para The Last of Us 2 não é nehum exagero de um fã do primeiro game se ele não curtiu tanto assim a história ou a condução como ela foi direcionada.
Metacritic não serviu e nunca serviu para nada,pois o que importa é se você curtiu ou não um game.
Que nota você daria para si mesmo e que nota as pessoas dariam para você?Iria aceitar as notas baixas ou trataria como um inimigo natural revelado?

bruno
bruno
Responder a  Ewertom
5 meses atrás

E um exagero se nao se considerar o resto.
 
Uma nota 6 e um jogo que cumpre o minimo. E um jogo que tem graficos aceitaveis, uma jogabilidade que se suporta.
 
Horizon Zero Dawn tem graficos soberbos (ainda hoje se aguentam bem), um lore fantastico e uma boa jogabilidade. E um jogo extremamente polido mas… limitado em alguns aspetos, em animacoes, em equilibrio de inventario vs nivel de desafio, e na construcao do mundo. Nao e que outros jogos facam melhor, mas efectivamente nota-se que houve limites no orcamento e limites que impediram uma experiencia que fosse mais envolvente. Mas apesar de potenciais problemas de pacing e problemas em contar a historia – isto e algo que definitivamente a Guerrilha precisa de melhorar na sequela – tecnologicamente nao deixa de estar no top, e mesmo a historia… como disse antes a melhor historia de ficcao cientifica da ultima decada.
 
TLoU, tem um problema: a historia e dificil de engolir para certas pessoas. E pode ate nem ter nada a haver com opinioes, ou pontos de vista, mas com o destino e desenvolvimento de certas personagens.
 
Mas nao ha nada que se possa dizer sobre o resto. Graficamente e um 10/10, gameplay e uma clara evolucao do original, mas expandida e desafiante.
 
Este jogo jamais deve receber um 5.

Ewertom
Ewertom
Responder a  bruno
5 meses atrás

@Bruno sobre HZD eu tentei,mas não consigo aceitar o jogo como todo,não sei te explicar o motivo,pois o jogo tem coisas excelentes,mas em alguma coisa para mim faltou e eu não sei o que é ainda.Para mim não vai

bruno
bruno
Responder a  Ewertom
5 meses atrás

Ewertom a tua opiniao e uma opiniao e a ela tens direito.
 
O que estou a tentar demonstrar e que opinoes sao opinioes, mas os jogos devem ser julgados com base em fatores que vao alem do “eu acho que…” e foi neste ponto que o user Sparrow81 comentou.
 
TLoU part 2 tem graficos de topo, jogabilidade e design de niveis cuidado. Esta extremamente polido – logo nunca na vida levaria um 5 ou 6 e abaixo disso e uma nota ridicula da parte de quem a da.
 
O mesmo com Horizon. Podes nao gostar, podes nao estar interessado, e contigo. Mas trata-se de um jogo polido, de longa duracao e graficos de topo. Logo jamais poderia levar apenas um 6.

Sparrow81
Sparrow81
Responder a  Ewertom
5 meses atrás

Opinião é a coisa, meu caro, critica outra. Se vc tem o poder para criticar algoz tem uma responsabilidade envolvida. E vc mesmo fala que não sabe pq não gosta de Horizon. Ora, sua critica tem que ser pq o jogo é. Não gosta da história, blza. Mas é um primor técnico que deve ser reconhecido mesmo pq quem não gosta.

bruno
bruno
Responder a  Mário Armão Ferreira
5 meses atrás

Sim, mas as coisas tornam-se muito mais divertidas com o armadilhador e as armadilhas (que consegues no inicio), ou a fisga.
 
A verdade e que com o simples arco e flecha torna-se aborrecidissimo.
 
E quando finalmente consegues a flechas de corrupcao entao e que a coisa pega.

bruno
bruno
Responder a  Fernando Medeiros
5 meses atrás

Fernando, discordo completamente de ti.
 
Sobre Uncharted, pode combinar ou nao combinar, depende do que a ND quiser fazer com a franquia daqui para a frente. Efectivamente e possivel sempre avancar e, embora o tom de Uncharted seja mais leve ha sempre formas de regressar a franquia (Regresso da Mumia?)
 
Sobre TLoU, eu acredito acima de tudo na liberdade do criador e na liberdade de quem quiser contar historias de o fazer.
 
Neste caso a ND, quis mostrar diferentes perspetivas, quis colocarnos no “sapatos” dos outros, quis forcar a empatia. Percebo que muita gente tenha sentido o choque e, depois dos trailers, tenha ficado zangada. Se se podiam ter contado outras historias? Podiam. Alias, um jogo intermedio, que cuja historia nao fosse esta mas outra antes desta ate podia ter sido contado-algo que explorasse mais o lore e deixasse o drama mais de lado. E esta historia poderia muito bem ter sido a terceira entrega. No entanto, isso nao significa que a historia seja ma – ha mas historias e ha historias dificeis de engolir. Esta e o segundo caso, sobre o dar a outra face, e sobre empatia. Ha quem diga que os videojogos nao sao arte. Eu creio que mais que os filmes, permitem que as pessoas entendam o outro e se coloquem no seu lugar. O jogo nao pede que aceitemos as accoes de certas personagens – pede que compreendamos o que ocorreu e que motivacoes ha por tras, que reflectamos mesmo que nao aceitemos.
 
Logo sao opcoes. O que descreves foram opcoes de criadores para os seus jogos. Neste, o intuito nao foi tentar alterar accoes de uma personagem – foi entender as motivacoes das personagens. Dai nao haverem escolhas.
 
Sobre TLoU part 3 so digo: venha ele. O mundo por si so e fascinante e a atencao ao detalhe que a ND coloca (ja por isso e dos estudios mais elogiados neste aspeto) so faz querer voltar aquele mundo pos apocaliptico. Ha imensos ranchises que continuam e ja chateiam – este nao e um deles. Se ha defeito que coloco neste jogo e na aproximacao da ND a historia e o apostar pouco no desenvolver do lore e apostar mais no drama humano. Nao deixaria de ser fascinante explorar mais o mundo. Mesmo que o peso nao fosse o mesmo.
 

bruno
bruno
Responder a  Mário Armão Ferreira
5 meses atrás

Regresso da Mumia. Seria uma boa forma de continuar… mas destruia o proposito da historia anterior.

Matheus P.
Matheus P.
Responder a  Mário Armão Ferreira
5 meses atrás

Isso Mário, o problema é esse, a carga emocional do jogo não vai ser compreendida por todos, O primeiro jogo, querendo ou não o enredo é simples, qualquer pessoa que jogue independente da idade vai entender. Já a parte 2, a base do jogo é sobre o ciclo sem fim que a vingança/violencia gera. Aborda de temas sociais mais complexos, alguns deles são feitos para as pessoas imaturas ficarem putas.
 
O que até agora eu joguei da Parte 2 eu estou amando, o storytelling está bom, você entender as duas partes da historia me trouxe uma experiencia otima, a evolução dos personagens está satisfatorio. Ainda não cheguei ao final, mas para min isso é uma evolução do primeiro game.

Miguel Arrauas
Miguel Arrauas
Responder a  Matheus P.
5 meses atrás

E-mail Checker:
BAD The Mailbox doesn’t exist.

Comentário negado! Futuros comentários do mesmo IP serão automaticamente apagados e o IP banido caso o e-mail continue inválido! Por favor verifique e corrija o seu e-mail antes de tentar de novo.

bruno
bruno
Responder a  Mário Armão Ferreira
5 meses atrás

@Mario Acho que o problema nao tem tanto a haver com as licoes da historias nem com o conteudo – mas sim com as decisoes que tomaram sobre o desenvolvimento de certas personagens. Isto foi a parte mais dificil de aceitar e pouco tem a haver com os tabus sobre as personagens.
 
As pessoas gostaram da dinamica formada no primeiro jogo e detestaram o que ocorreu neste terceiro capitulo, que destruiu essa dinamica (e pelo que entendi, tu ja sabes a que me refiro, se ja estas em Seattle). Pior, os trailers foram propositadamente feitos para enganar. Logo eu compreendo as criticas e ate aceito quem se tenha revoltado de forma tao tremenda.
 
E eu neste aspeto concordo. Tambem acrescento, como digo em cima ao Fernando, que provavelmente teria sido uma boa historia para uma terceira parte, mas nao para uma segunda parte. O sentimento e que haveria mais por explorar e talvez a ND pudesse ter feito uma segunda entrega mais cedo e evitado algo tao drastico neste jogo. Eu realmente comeco a acreditar que o Druckman gasta demasiado tempo com a historia e a desenvolve-la.

Sparrow81
Sparrow81
Responder a  bruno
5 meses atrás

Meu caro, concordo com boa parte ou, melhor, quase tudo que disse. Mas tenho que discordar quando vc defende os “insatisfeitos”. Como um game desse pode receber zero de alguém, mesmo se a historia fosse um lixo? A história não é ruim e não é sensacional TB. Eles tiveram escolhas para chocar e cansar o player em vários aspectos e isso eu não concordo. Ela poderia ser contada quase da mesma forma mas com alterações de roteiro que as pessoas adorariam. Mas enfim, meu ponto é só esse mesmo. Forçaram um pouco de Gameplay que na minha opinião não se fazia necessário. De resto, o game tá lindo e quem não vai jogar por causa de certas coisas, sinto mto, mas não é gamer de vdd.

bruno
bruno
Responder a  Mário Armão Ferreira
5 meses atrás

E eu acho que esse e o problema. O fechar da historia. E a forma crua como fecha. Nao ha razao nenhuma para isso ocorrer. O lore e o ambiente sao tao bons que a ND poderia ter feito mais uma ou duas entregas antes disto.
 
Como disse antes… criaram uma bela entrega anterior, criaram personagens que cativaram as pessoas e agora destroem isso. E difcil continuar a seguir a esta reaccao tao visceral.
 
E isso que critico. Eles tentam ser tao top, que dao um ponto final num dos melhores franchises e com potencial para mais… sem necessidade. Respeito o talento do Neil Druckman e respeito a forma como procura entregar historias com peso mas… seria assim tao dificil ser um pouco mais comercial e tentar dar mais uma ou duas entregas antes de fechar as coisas desta forma?
 
Ok, talvez uma outra historia que nao fosse esta nao lhes desse os 10/10… mas um 7/10 ou um 9/10 nao seria vergonha nenhuma. Eles deram-se ao trabalho e gastaram milhoes de dolares criarem aquele universo, a criarem o background. Porque nao tentar fazer algo rentavel?
 
Isto e algo que provavelmente tera que ser revisto tb, internamente. A Sony tem tido sucesso por causa da qualidade que entrega, e do nivel de polimento. E sim iniciou nesta geracao tres ou quatro franchises que lhe garantem bons retornos futuros.
 
Mas que mal ha em explorar algo que lhes comecou tao bem?
 

Deto
Deto
Responder a  Fernando Medeiros
5 meses atrás

“Estão tentando impor a narrativa que o jogo é ruim”
 
esse teu argumento tem idas e vindas.
 
estou curioso, como é impor narrativa?
 
a) fazer uma analise, escrever um texto grande e dar nota 10/10 e assinar o teu nome REAL e com isso o jogo ter nota 95/100
 
b) fazer uma conta fake anônima no metacritic para dar nota 0/10 na janela de lançamento de 5 dias de um jogo que dura 30h.
 
Fiquei bem interessado em quem quer impor algo aqui.
 
 
Seria a midia sonysta dando nota 10/10?
 
ou o mundo dos games está cheio de misógino que criou o GamerGame e inspirou o steve bannon para eleger Trump e Bolsonaro?
 
 
ultima que eu vi era o cara reclamando de personagem mulher forte, seria pq isso não existe igual qualquer campeã de MMA, boxe, etc ou seria pq a mulher é mais forte que ele?

Fernando Molina
Fernando Molina
5 meses atrás
Avalie o nosso artigo :
     

O game é realmente um primor técnico, de parar de jogar um momento e ficar apreciando os detalhes, mas a estória realmente não está me cativando muito

Fernando Molina
Fernando Molina
Responder a  Mário Armão Ferreira
5 meses atrás

Vamos lá, tirando os haters, esses criticam por criticar, vamos ver quem realmente jogou o game, e já são muitos, muitos mesmo, e pelo que podemos pesquisar e ler pela internet afora, a estória do game está dividindo muito os jogadores, então não é nenhum absurdo a pessoa não gostar da estória contada, eu não digo aqui, mas tem lugares que ao dizer que vc não gostou somente da estória, parece q estamos confessando um crime, agora, criticar a parte técnica do game, ai sim é um completo absurdo, nessa parte está maravilhoso

Marco Antonio Brasil
5 meses atrás
Avalie o nosso artigo :
     

SEM SPOILER
Estou com 8h de jogo.
Bem, tecnicamente, este jogo é um marco da geração. Isso não é questão de opinião, é um fato.
Alguns destaques são as expressões, a movimentação das personagens, a física das cordas (impressionante), os sons, a anatomia do cavalo…
Vejo muita gente comparando com RDR2. Por coincidência, minha esposa está dividindo o PS4 slim comigo nesse exato momento. Eu jogando tlou e ela…RDR2! Então estou vendo os dois jogos “lado a lado” e falo tranquilamente que Tlou2 está um nível acima (sem demérito para rdr2 e seu incrível mundo aberto).
Quanto a estória…ainda não terminei, mas o que vi até agora não difere em nada de outros jogos ou filmes. Nada extraordinário, mas nada que justifique toda essa polêmica. Eu estou gostando, normal que haja quem não goste. Agora, não gostar é uma coisa, já ouvir o que se tem ouvido que “cagaram a estória” “destruíram o jogo” “lixo”. Há um claro exagero, que dá o que pensar. Eu concordo com a linha de pensamento do Mário, estamos diante de um evidente reacionarismo. Para mim, isto diz mais sobre o atual estado das coisas no mundo (principalmente na internet) do que sobre o jogo em si. Mas aí já é uma outra conversa.
PS: Mario, após terminar o jogo você poderia abrir post para comentarmos com spoilers.
PS2: Parabéns pelo excelente texto e por criar e manter um espaço onde podemos debater em alto nível e divergir civilizadamente. Isso está muito raro.

Deto
Deto
5 meses atrás

Eu que nunca compro jogo no lançamento, graças ao hate, comprei.
 
semana que vem pego um PS4 PRO emprestado.
 
cheguei até a considerar recomprar o PS4 PRO so para jogar, e deixar para o lançamento do Horizon Forbidden West a compra do PS5, de preferencia o bundle temático do Horizon.

Andrio
Andrio
5 meses atrás

Acho que a ND conseguiu de mim o que eles queriam mostrar. O jogo me traz vários sentimento e varios questionamentos. Particularmente eu gostei do jogo!
 
Já um amigo que não curtiu

Alerta Spoiler
Disse que jogar com a abby foi forçado, lacração.

 
Esse video conta bem o que eu achei do jogo, é meio longo mas ele traz tudo que rolou no jogo.
Obs: Tem Spoilers o video.
 
https://youtu.be/jKOf57npo98

Sparrow81
Sparrow81
5 meses atrás
Avalie o nosso artigo :
     

Acabei o game e posso falar que não sou nem 8 ou 80. Está longe de ser uma obra prima e longe de ser um nota 7 TB. Tem coisas desnecessárias no game, alguma forçação de Gameplay grande com Abby que é desnecessário, poderia ser mais resumido e deixam de lado todo o lado da cura, de a Abby perceber que fez cagada etc. Enfim. Daria nota 9 e o jogo é muito acima da média em todos os quesitos.

Sparrow81
Sparrow81
Responder a  Mário Armão Ferreira
5 meses atrás

É claramente um 9 para mim tbm. Eles fizeram escolhas que não me caíram bem e com a inteligência e competência que sabemos que a ND tem, não justificam. Eles gastaram mto tempo com algo que todos já tinham entendido, a humanidade da Abby e esqueceram de outras coisas muito importantes… Bom, espero que vc faça um Review com spoilers e aí vamos ver o que todos tem a falar.

Sparrow81
Sparrow81
Responder a  Mário Armão Ferreira
5 meses atrás

Exato Mario. Tem um arco no game que não é necessário. Todos já tinham entendido. Eles se desgataram demais em algo que era secundário e esqueceram de abordar o pq das coisas estarem assim. A pandemia se torna secundária e nem sequer explicada e explorada de.forma coerente. Mas enfim, acho que não queriam fazer um todo no 2 pq certamente querem uma continuação. O que não seria necessário se tudo fosse direto e sem enrolação no 2.

Lucas Diogo
Lucas Diogo
Responder a  Mário Armão Ferreira
5 meses atrás

Um dos únicos problemas(para mim) foi a violência gratuita com alguns problemas que só serviu para gore mesmo.
Outro seria na 2 metade do jogo há enchação de chouriços que podia ser evitado, mas de resto gostei da história mesmo achando ela um pouco pior por causa dos problemas que falei. Num todo, acho melhor que o primeiro sendo que o único ponto que eu acho que o primeiro foi melhor foi a história.
História:
TLOU 2 – 8.8
TLOU – 10
 
Gameplay e aspetos técnicos:
TLOU 2 – 10
TLOU – 7.6
 
Level Design:
 
TLOU 2 – 10
TLOU – 6
 
Num OFF, acho que seria bom se eles fizessem uma nova IP ala Uncharted, ou seja, mais humorada só que agora com o género sci-fi.
Acho que seria bom para os desenvolvedores fazerem algo mais humorista, pois fazer um jogo como TLOU 2 é desgastante e fazer dois de seguida não dá para aguentar.
Fazer um ciclo que seja humor depois temas “dark” e assim consecutivamente seria um bom balanço para não ficar desgastado.

Alexandre
Alexandre
5 meses atrás

Eu estou a jogar esse grande jogo e digo a história não é fácil de engolir, eu tive para desistir na primeira meia hora, mas decidi ir até ao fim porque para tudo há uma razão e a ND tinha uma explicação a dar… E digo vos o jogo é muuuito bom, ainda bem que não desisti. Em termos técnicos, jogabilidade, cenário, banda sonora e gameplay está um primor. Nunca me senti tão absorvido por um jogo, que delícia. Só não gosto da Abby, kkkkk

Carlos Zidane
Carlos Zidane
5 meses atrás

Essas notas zero são obviamente haterismo e trollagem. Deviam acabar com esse usar score que não serve pra nada.
Tecnicamente, esse jogo é incrível, o nível de detalhe, a iluminação etc, eu até fiquei em dúvida se o RDR2 não seria melhor então até fui comparar, e acredito que TLoU 2 por pouco seja sim o melhor de todos nesse quesito por conta dos detalhes absurdamente bem feitos em todo cenário. A todo momento a gente fica admirando, e pensar que aquilo roda num PS4… Realmente a Sony não tava brincando com o “Greatness awaits”.
Jogabilidade muito boa, o jogo é muito divertido.. (embora se esteja a degolar pessoas) e quando mata os inimigos há um realismo muito bem executado, expressões, os sons do inimigo agonizando, é muito bem feito.
.
Quanto a história, a questão da sexualidade da Ellie, isso não importa, mas não sei se vocês são honestos consigo mesmos, mas o jogo é obviamente forçado no sentido da propaganda “política”.
Eles pegam uma das maiores obras do entretenimento e jogam lá a guerra social, afinal, não dá pra perder oportunidade, coloca esse povo dividido e cria a maior tensão possível, isso aí já é incessante. A mídia faz isso o dia todo. Negócio é criar animosidade, eles não se importam com negros, mulheres, homossexuais etc, conversa fiada. É só instrumentalização.

Eu terminei com uma sensação horrível.
No começo, a gente tá eufórico pra caramba e já tá cravando a nota 9.9 ou até 10.
Mas, poxa vida a coisa vai do céu ao inferno, a Ellie é simplesmente insuportável nesse jogo, muito tem a ver com o fato de ela ser uma adolescente com raiva de toda essa desgraça, mentira, o preconceito, mas, ela consegue ser a prova de empatia mesmo nos momentos mais |positivos|
***Alerta de Spoiler***
***Alerta de spoiler***

SPOILER – Não carregar sem ter plena consciência
Eu sinceramente torci pra Abby matar a Ellie. A propósito, jogar com a Abby foi um negócio horrível a princípio pois… ela é o alvo da nossa vingança!! … Uma sacada muito boa por parte do DruckMann.
Eu de fato passei a estar do lado da Abby!! 😵

Sim, mas sem esquecer o que houve, então fica um conflito na cabeça. Mas vendo o lado dela eu sinceramente não tenho como não concordar com ela, porém, a empatia por Joel permanece obviamente, é um negócio de doido.
E no final eu fiquei com muita angústia de ver ela lá naquela situação, como que crucificada naquele tronco com o cabelo cortado e bem debilitada depois de ter lutado tanto pra salvar os amigos antigos e os novos. E vem o demônio da Ellie pra luta final e comecei a imaginar que haveria possibilidade de escolher que lado ficaríamos… E que bom que não ficamos pois eu certamente mataria a Ellie e do jeito que foi feito foi melhor que matar uma das duas. Se a Abby morre alí eu quebrava o disco na raiva que eu tava.
A altura da luta final eu estava já me estava me sentindo na completa desolação.
Enfim, o jogo é realmente incrível e tirando a forçada “política” é uma obra de arte excepcional.
Minha nota final pro jogo é 9.7
Todos os pontos negativos são pela guerra ideológica escancarada que poderia ser mais natural o esquema da homossexualidade (que é um detalhe e nada mais) se não fosse pela jogada “política” da coisa, respeito os gays e não me interessa qualquer atrito com as pessoas por qualquer motivo que seja

Carlos Zidane
Carlos Zidane
Responder a  Mário Armão Ferreira
5 meses atrás

Ok. Por isso botei dois alertas de spoiler, só se a pessoa estiver com vontade mesmo pra ler. Comentei do celular e nem sabia dessa opção aí.

Sparrow81
Sparrow81
Responder a  Carlos Zidane
5 meses atrás

Bom, aí é questão de entendimento…

**Spoiler**
Eu não entendo como “justa” a vingança da Abby. Simplesmente pq nem conversaram com a Ellie no primeiro game e explicaram que ela teria que morrer para a cura. Ora, no 2 mostra que ela teria aceitado. O pai da Abby forçou a barra para cima da Marlene e convenceu que o melhor era matar. O cara é um médico, ele não deveria nunca cogitar em tirar a vida de alguém para quem sabe salvar outras. Isso não existe! A vingança da Abby é sobre apenas o pai que o Joel matou, não sobre ética e moral. E no jogo eles tiveram oportunidade de mostrar que ela se arrependeu de uma outra maneira, não como a coisa foi. Isso me incomodou e apesar de eu aceitar a motivação da Abby, não concordo. E já fiquei mais incomodado em lutar contra a Ellie do que qualquer outra coisa. Esses embates foram desnecessários ao meu ver e só feitos para chocar. Vc tem mtas maneiras de fazer o público entender as motivações de outras maneiras mto melhores e que hj estariam todos a elogiar o game do início ao fim.

bruno
bruno
Responder a  Mário Armão Ferreira
5 meses atrás

Pois…
 
E o mais inexplicavel e que, depois de avancar tanto, e eliminar tantas pessoas que ate nem tem nada a haver com o assunto, mas que estao no seu caminho. Depois de ter visto amigos a morrer por causa disso, acontece o que acontece no fim.
 
Isto e fraco e e um argumento fraco neste aspeto.

bruno
bruno
Responder a  Mário Armão Ferreira
5 meses atrás

Tens certeza? Porque acho que houve mais uma vítima da parte da Abby…

By-mission
By-mission
Responder a  Mário Armão Ferreira
5 meses atrás

Pah.. Estou a reler os comentários, apesar de tudo que vc disse e entendeste os sentimentos e conflitos, já paraste a pensar e páh,…
o vilão dessa história foi o único que conseguiu o que queria…
Digo já passou pela cabeça o tamanho desta frustração, tu jogas uma história, por 25 horas… Para no fim descobrir que sim ser o vilão aqui compensa… É o único que conseguiu o que queria!

Diga o que quiser mais é plot mais furado da história dos Games.
***SPOILER***
Imagine jogar God of War em 2004, fazer toda aquela jornada, matar inúmeras pessoas e monstros, chegar no final ” o Ares pode ir embora” a ” vingança não compensa” ou melhor chegar ao final de Avengers e o Homem de Ferro se vira para o Thanos pode ir ao seu planeta… A vingança não compensa.

Carlos Zidane
Carlos Zidane
Responder a  By-mission
5 meses atrás

Entendo perfeitamente o que diz e é muito compreensível.
Por minha vez eu aceitei bem o final que fizeram.
Na vida essa história de vingança nunca acaba bem, e no jogo depois de tanta desgraça, uma luz de humanidade por parte da personagem, por mais difícil que seja aceitar algo assim, é absolutamente mais nobre que se matasse.
As pessoas não perdoarem é um péssimo sinal dos nossos tempos.

Carlos Zidane
Carlos Zidane
Responder a  Mário Armão Ferreira
5 meses atrás

Já tem um tempo que joguei mas lembro do que diz como se fosse ontem, sobre a luta, no 2 bem no começo quando estamos controlando certa personagem que mata corredores no soco é muito satisfatória a sensação de arrebentar eles na mão, alí comecei a gostar dessa personagem, mas infelizmente isso não dura muito e temos que adotar outras abordagens… A grama que há no 2 achei uma adição muito bem vinda pra trabalhar o stealth (além do belo visual), pena que é um pouco artificial a reação do adversário ao dar de cara com a gente e a reação deles é lenta demais. Os cachorros… Que adição fantástica. As cordas para se balançar… Perde-se algumas coisas mas ganhas outras.
A história pode não ser das melhores mas esse é tão superior ao primeiro tecnicamente que não posso dar uma nota inferior a 9.5, logo no início aquela comunidade de Jackson, uau! Que coisa linda de se ver.
O primeiro, bom, esse é hors concours :p

bruno
bruno
Responder a  Mário Armão Ferreira
5 meses atrás

Além disso…. Ele não parece debater-se com o assunto. O médico. Parece decidido e sem problemas em sacrificar outra pessoa por isso. O mesmo para a Abby. Ele entendeu a questão e disse o que disse ao pai naquele momento, mas… Não era a vida dela em jogo.

A única em conflito era a Marlene, que foi a voz da razão, mas tomou a decisão errada ao concordar.

Eles não agiram corretamente na altura. Estavam dispostos a sacrificar um terceiro e uma pessoa que não conheciam.

Tudo teria sido evitado se em vez de avançarem tivessem falado com a pessoas de interesse… E não o fizeram.

Estavam dispostos a avançar.

Foram egoístas. O Joel Tb foi, mas ele não teve escolha. Porque na situação em que estava… Não podia ter feito outra coisa.

bruno
bruno
Responder a  Mário Armão Ferreira
5 meses atrás

Tão fácil d dizer quando não se faz parte dos poucos..

bruno
bruno
Responder a  Mário Armão Ferreira
5 meses atrás

Até pode ser. Mas não se sabe qual a decisão dela na altura. A ela ninguém lhe perguntou.

Teria sido essa a decisão dela na altura? Talvez sim… Talvez não.

É como digo… Agiram mal. Tomaram a decisão unilateral de matar alguém. Um sacrifício necessário, haveria um motivo maior.? Talvez. Mas a questão é que iriam tirar a vida a alguém sem sequer ter o consentimento dessa pessoa. Isto é homicídio e um médico que fez um juramento jamais deveria tomar essa decisão. Foi egoísta, assim como a Abby. Porque é fácil dizer que me pagaria o mesmo preço quando não tem que tomar essa decisão.E pagou o preço merecido pois por mais que julgasse que tinha direito e justificação para o fazer… Não tinha, nem nunca teve e não passaria de um assassino.

O Joel percebeu que a Ellie tinha direito a viver. Logo não teve escolha. Estava rodeado de soldados armados que o matariam se sequer entendessem que ele pretendia levar a miúda.

Foi o único sem escolha. Mas deu à Ellie o direito de saber e de poder decidir.

Algo que nem o médico, nem a Marlene e muito menos a Abby lhe deram. Estes 3 apoiaram um homicídio porque pessoalmente lhes convinha e tudo o resto não passou de desculpas para apaziguar a consciência e desculpar e racionalizar a decisão que tomaram. Se tinham razão e motivos? Sim. Mas que tipo de governo pretende m formar se para isso estão dispostos a tirar a vida a alguém apenas para obter uma arma que desestabilizar o poder estabelecido?

Sim porque não nos esqueçamos que no fim eram uma organização que queriam tomar o poder e uma cura seria a arma necessária para levar os outros a ficarem de joelhos.

Fernando Molina
Fernando Molina
5 meses atrás

Acabei de terminar o game, e bem, é um jogo excelente, mas não me deixou com aquela sensação de obra prima que tive ao terminar o primeiro no PS3 e depois de terminar novamente no PS4, achei a história mediana, muitas partes desnecessarias, mas enfim, vamos pro Ghost mes que vem

Sparrow81
Sparrow81
Responder a  Fernando Molina
5 meses atrás

Muitos enrolação e insistência em pontos que não precisava. E esqueceram de abordar outras coisas e deixar o game mais rico ainda. Mas enfim, nada é perfeito e o jogo está mto acima da média. Poderia ser mto melhor? Sim! Foi ruim? Nunca!

Fernando Molina
Fernando Molina
Responder a  Sparrow81
5 meses atrás

Sim, sim, tecnicamente é o melhor da geração, me fez mudar de idéia, é sim um pouco superior ao RDR 2, e a história apesar de não ter me agradado muito, irá gerar discussões por muito tempo, o que é uma coisa boa até

Deto
Deto
5 meses atrás

News:
 
https://twitter.com/MitchyD/status/1275458023515971590
 
 
jornalista da IGN que saiu com a noticia que o Neil e o Bruce “roubaram” o uncharted 4 e demitiram a Amy da ND veio dizer que era tudo fake.
 
os gerentes da IGN obrigaram a botar essa fofoca.
 
 
queria chamar atenção para outro ponto que ninguém está comentando:
 
 
então, pq a Amy não desmentiu?
 
bom, desde que ela saiu da ND e flopou em dois projetos diferentes eu desconfiei que era tinha um caracter meio fraco.
 
mas deixo o Neil e o Bruce ficarem anos sendo assediados como “ladrões do Uncharted da Amy” e não desmentiu?
 
bastava um twitte com “não teve nada de tomada hostil”.
 
Isso mostra bem o carater dessa pessoa, e depois disso e de ter flopado em dois projetos; diria que a carreira dela já era… ninguém vai contratar essa pessoa mais, fracassa profissionalmente e eticamente.
 
curioso que para a Amy falar groselha que “SP está morto” ela se manifestava, agora desmentir fake news que difamam ex colegas de trabalho dela? ai ela fica muda?
 
 
 

bruno
bruno
Responder a  Deto
5 meses atrás

Amy Henning tem um historial e um curriculum invejavel.
E ela e a mae de Uncharted e de Nathan Drake.
Gostei de todos os jogos da franquia, e gosto do estilo dela contar historias.
Adorei o terceiro jogo (que muitos nao gostaram por qualquer motivo) e adorei o primeiro. A principal caracteristica dela foi evitar seguir as pisadas de TR ( de apostar no sobrenatural e reimaginando o mitos reais – basta ver como TR sempre se baseou em mitos caidos da cultura popular) apostando antes em explicacoes cientificas para os misterios a rodearem os artfeactos. Algo que no segundo nao fizeram com o boss final.
 
Quando ela foi para a EA comeu a patranha que a EA andava a vender. Single-player estao mortos. Ela, que internamente fazia um singleplayer, viu o projecto cancelado (para depois recebermos SW Jedi fallen Order que deixa muitissimo a desejar) e a equipa desmantelada.
 
Nao sei o que ocorreu, nem sei o que se passou sobre a saida dela da ND, nao concordei com as afirmacoes dela sobre os SPs.
 
No entanto parece ser um facto que U4 foi redesenhado com a entrada dos novos diretores, a historia novamente recriada e foi dado um ponto final no franchise (algo que ela nao queria fazer) e isso realmente deixa questoes sobre o que se passou.
 
E depois do que sucedeu com este TLoU part 2, onde mais uma vez e dado um ponto final… pergunto-me se nao sera devido a imposicao de uma cultura no estudio de procurar historias, nao de um bom livro de aventuras ou serie de livros com possivel sequela a seguir, mas de filmes para ganhar festiveis europeus e tentar garantir um 10/10. E que nao tenha havido uma qualquer competicao ou pressao de tentar mudar algo no trabalho dela, dado que o par Bruce e Druckman tinham feito o UNcharted mais popular da serie e saido de um novo franchise peso equanto o ultimo Uncharted escrito por ela, nao atraiu tanto suporte da critica e possivelmente nao teve tanto sucesso.
 
Eu imagino facilmente isto a ocorrer, sobretudo num meio tao competitivo como este.
 
Gostaria que ela voltasse a ND e criasse novos franchises.

Livio
Livio
5 meses atrás
Avalie o nosso artigo :
     

Um comentário que vi no Metacritic:
 
 
 

Imagine if those leaks never happened. Players would concentrate on the whole story, without specifying certain moments. No one would play the game with leaked scenes in mind. Just try to perceive the story as a chunk, not in pieces. Maybe THEN you will understand.

 
Provavelmente se não fossem os leaks as avaliações seriam outras. Porquê do “ódio” em relação a orientação sexual da personagem? Quem jogou o primeiro jogo no PS4 teve chance de jogar a DLC pois esta vinha inclusa no disco e lá já mostrava a orientação da Ellie.
 
Falando na DLC resolvi ver a pontuação de usuários, um 7.6. E podes ver que lá também começaram a avaliar negativamente e são avaliações recentes que começaram junto com os leaks. Na época da DLC não perceberam a orientação dela ou é um movimento atual com intuito de denegrir o jogo?
https://www.metacritic.com/game/playstation-4/the-last-of-us-left-behind/user-reviews
 
E muitos reclamam por estarem a jogar com uma personagem feminina, no caso a Ellie, ao invés do Joel, que a ND errou em não colocar o Joel como “principal”. Ao meu ver isso é atitude machista.
 
Enfim creio que no começo da próxima semana eu já esteja com o jogo, e orientação sexual de personagem ou de pessoas reais não me afetam em nada.
 
Creio que alguns países somente crescerão, e o Brasil está incluso, quando as pessoas pararem de se importar com a vida dos outros.
 
Fico a imaginar caso este jogo ganhe o Goty em 2020, o quanto de revoltados internet afora, ou irão fazer campanha contra igual como fizeram com Death Stranding só porque Geoff participou do jogo?
 
 

Jefferson
Jefferson
5 meses atrás

Eu entendo o que a ND tentou fazer no jogo,

spoiler
entendo o sentimento motivador da abby pra fazer o que fez, mas não com aquela brutalidade, pois as ações do joel levaram a uma tragédia pra ela, mas não foi brutal. É impossível simpatizar com qualquer coisa com grupo da abby, talvez tirando Owen, e tudo que Ellie e os outros fazem é justificado, pois, a brutalidade foi tão enorme que apenas monstros poderiam fazer aquilo, tornado a historia do grupo deles inverossímil para mim. Seriam tão mais dificil fazer o que ellie fez se a morte do joel tivesse ocorrido com algum tipo de dificuldade com abby, dela está vacilante no momento, e com simples tiro matar Joel, da forma que foi toda arco da história da Abby parece fantasioso por aquilo que ela fez antes.

Daniel Cardoso
Daniel Cardoso
5 meses atrás
Avalie o nosso artigo :
     

Amei o Jogo, a nivel de gameplay, detalhes, som e trilha sonora é um 10/10, agora a nível de História dou um 4/10, não consegui simpatizar com determinado personagem, fora por motivos muito supérfluos etc. Ainda por cima a ND enganou nós trailer, e antes que me ataquem a dizer que a Marvel faz o mesmo, à uma diferença muito grande, é que o ingresso para assistir um filme o máximo é de 10 euros, já neste game foi 69.99 euros , a nível de LGBT àquilo nem me aquece nem me arrefece, mas no geral a história esta muito estranha, muitas coincidências de MAIS, fora a humilhação que fizeram com os personagens principais. Podia falar mais, mas não me vou estar a alongar mais no assunto. Para mim ISTO não é TLOU, é outro jogo qual quer, com ISTO dito vou pensar como não canônico.

Jefferson
Jefferson
Responder a  Daniel Cardoso
5 meses atrás

Algumas linhas de historia diferentes , alguns cgs diferentes teriam feito muita diferença nesse jogo.

Jefferson
Jefferson
Responder a  Mário Armão Ferreira
5 meses atrás

Não entendo, onde foi exatamente meu erro? Que empresa eu critiquei? Estou perguntando pra ter exata clareza do que não fazer.

Jefferson
Jefferson
Responder a  Mário Armão Ferreira
5 meses atrás

ok

By-mission
By-mission
5 meses atrás
Avalie o nosso artigo :
     

OFF TOPIC
É meio nosense mas aqui está, tem uma abaixo assinado para que mudem a história de The Last of Us 2… 😂 😂 😂
Acabei de olhar no Twitter da NaughtDog a hashtag…

Carlos Zidane
Carlos Zidane
Responder a  Mário Armão Ferreira
5 meses atrás

Floyd Mayweather, rei da esquiva. Queria eu ter um timing desse, eu tento em jogos souls like mas falho miseravelmente

Vitor PG
Vitor PG
5 meses atrás

Mário! Todo mundo sabe q essas notas baixas foram dadas por fanboys de xbox! Isso se chama inveja, não tem nada no xbox nesse patamar de qualidade aí os fanboys se unirão pra dar notas ruins! Me admira você não saber isso!

Joao Ferreira
Joao Ferreira
5 meses atrás

Vou também deixar a minha opinião acerca do jogo

Não ler se ainda estão a jogar
  Mais de 40 horas depois, por fim lá terminei o jogo. Como gosto de explorar tudo e apreciar os pormenores demorei esse tempo todo. Em relacão á historia (a do primeiro é superior) mas não achei que fosse tão má como andam por aí a comentar nos diversos locais. Ao nos colocarem a jogar tanto tempo no papél da Abby nos proporciona alguma empatia por ela. A determinada altura já não queremos que lhe aconteca algo de mal. Existem partes em que não existia necessidade de desenvolver tanto (ou acrescentadas), como por exemplo quando foram á ilha e a ida a Santa Barbara por parte da Ellie. Por mim o jogo deveria ter terminado quando a Ellie e a Dina estão na quinta com o filho e o Tommy se desloca lá a mostrar a localizacão da Abby. A Ellie não mostra grande vontade em dar continuidade. Era um final bastante decente. Quanto ao Joel vai tendo vários momentos de flashback e nos dá uma sensacão de perda. A nivel de som, graficos, gameplay e o cuidado com o pormenor estão muito bem conseguidos. O detalhe da água (nos pantanos e no gelo), a naturalidade do movimento das personagens quando estão a falar nas sequencias e muitos dos cenários são fenomenais. Quanto ao jogo em geral tenho a dizer que me proporcionou um misto de sentimentos. A Naugthy Dog penso que conseguiu o que pretendia. 
 

Cristian
Cristian
4 meses atrás
Avalie o nosso artigo :
     

Ignorei pessoas idiotas que falaram mal do jogo,joguei,gostei e platinei.

error: Conteúdo protegido