“The Mandalorian” usa falso HDR

0 0 votes
Avalie o nosso artigo

A nova série da Disney é publicitada como sendo 4K HDR, mas o HDR que usa… é falso!

São cada vez mais os casos de engano ao consumidor. As empresas usam e abusam de publicidades enganosas, prometendo mundos e fundos que depois não entregam.

O último caso passou-se com a Disney e o seu serviço de Streaming, o Disney+, e com a sua série de maior sucesso, o “The Mandalorian”.

“The Mandorian” tornou-se um sucesso imediato. É Star Wars bem feito, e descrito como fazendo reviver aquilo que fez as pessoas apaixonarem-se por Star Wars quando este apareceu.

Mas no meio de todo este sucesso e de elogios à Disney, que que se aplica o provérbio que diz que “na melhor toalha cai a nódoa”, e eis que aparece algo que está a causar polémica junto dos clientes do serviço.



“The Mandalorian”… usa um HDR falsificado!

Basicamente, para quem não tem noção do que faz o HDR, este deveria levar o brilho de certas cenas a ser bastante intenso. Sem entrar logo por valores de luminosidade, que podem não ser do entendimento de alguns, façamos um comparação com algo que todos percebem. Basicamente o HDR pretende trazem para as TVs o efeito que sentimos nos olhos ao olhar para determinadas coisas na vida real. Se a TV desde sempre trouxe cores e imagem, o brilho estava longe de ser realista! Caso o fosse, uma situação como o olhar para algo como o sol deveria ter um efeito de ofuscamento nos olhos semelhante ao que acontece na vida real. E imagens com elevado brilho deveriam ser tão realistas e tão brilhantes como vemos na realidade.

É isso que o HDR ou High Dinamic Range se propõem fazer!

Mas isso não acontece! Os lasers, o sol, e outras cenas onde deveríamos ver brilho intenso, apesar de terem a cor e brilho, não alcançam os valores que deveriam.

Tal foi comprovado pelo canal HDTV test que realizou alguns testes a imagens da série. Os testes basicamente consistem fazer algum tratamento à imagem, passado a intensidade de luz para uma escala de cores. A cor obtida nas zonas mais intensas pode assim ser lida da escala e a luminosidade obtida!

Eis a primeira imagem:



Ignorando o facto de a imagem ter ficado escura, o que vemos nos reflexos presentes no capacete é algo azulado. Logo, a imagem está basicamente com uma luminosidade na ordem dos 100 nits, ou seja. longe do HDR.

A imagem de cima mostra uma forja, onde vemos o metal derretido e as chamas. Deveria ter um brilho altamente intenso. Mas a cor obtida foi o verde, o que atira a luminosidade para os 200 nits.

Finalmente vamos ver uma cena exterior, em pleno dia, com um céu luminoso e um tiro de “blaster”.



Mais uma vez temos o… verde! 200 Nits.

Basicamente o que aqui temos é um HDR inexistente. A imagem é SDR (Stardard Dinamic Range) e não HDR, apesar de catalogada como HDR.

Mas a realidade é que 200 nits é uma luminosidade standard para uma TV. Aqui, nas cenas indicadas deveríamos ter imagens que deveriam mostrar algo superior a isso, e nos casos mais brilhantes, alcançar algo entre os 800 e os 1200 nits.

Mas nada disso acontece!



Ora aqui temos uma situação enganadora, que mais enganadora se torna pelo facto de a série sinalizar às TVs que o sinal emitido é o HDR. Tal não só dá ao espectador a indicação uma informação errada do que está a ver, como obriga a TV a consumir mais energia ao gerir luminosidades que nunca vão acontecer.

Porque na realidade o que vão ser… é em tudo equivalente ao  SDR!

Contactada sobre o assunto, a Disney nega a situação, e refere que The Mandalorian está a ser emitido em HDR real, negando assim um problema que está a ser universalmente reconhecido.



error: Conteúdo protegido