Uma barracada chamada… Driveclub

Driveclub tem vindo a ser notícia, mas já não é a primeira vez que o é pelos motivos errados. No fundo o jogo tem estado envolto em situações que desagradam aos utilizadores, e passa uma péssima imagem da Sony.

Driveclub4

Estávamos em 2013, altura do lançamento da consola Playstation 4, e a Sony prometia começar com um estouro. Com a adesão à PSN+, logo no primeiro mês, a sony iria oferecer uma versão gratuita de um jogo que aparentava ser bastante interessante: Driveclub. O jogo poderia depois ser actualizado para a versão completa, lançada na mesma altura. Era assim uma oferta imbatível na PSN+ e um exclusivo de lançamento que poderia ser de peso.

Mas pouco antes da data ansiada, eis que a notícia cai como uma bomba. Driveclub fora adiado! A Sony perdia assim um dos grandes trunfos do lançamento, e um dos seus exclusivos. Mas pior ainda, não havia previsão de quando o jogo sairia. E durante muito tempo a indecisão manteve-se. O jogo sairia atrasado, mas sem data prevista!

Foi preciso mais de meio ano de indecisão para se ter uma nova data de lançamento. Novembro de 2014! Estavamos a falar de um ano de diferença face à data inicial, o que seria de causar alguma revolta. No entanto, algumas análises de quem tinha testado o jogo antes e depois, acalmavam os ânimos perante a indicação que o jogo tinha melhorado muito o seu gameplay e que estava certamente muito mais “maduro”.

Publicidade

Retomando o nosso artigo

No entanto foi aparentemente preciso ver algumas situações em outros jogos da concorrência para que a Evolution Studios começasse a falar em alterações ao jogo que não estariam disponíveis no lançamento. Falamos do Photo Mode, do sistema climatérico, e de um modo de “replay”, e que pelos vistos um ano não chegou para implementar definitivamente, levando a pensar que em 2013 o jogo deveria estar em pior estado do que se pensava.

Publicidade

Retomando o nosso artigo

Mas mesmo sabendo-se que o jogo iria sair algo incompleto face ao que poderia vir a ser, os fans aguardavam impacientemente. Até que, na nova data prevista, ele saiu!

O que se viu foi aquilo que só se pode considerar uma vergonha para a Sony. Se é verdade que o jogo funcionava sem problemas, toda a estrutura online de suporte ao mesmo revelou-se completamente ineficiente. Tão ineficiente ao ponto de vários dias após o jogo ser disponibilizado, o mesmo ainda estar a funcionar às pinguinhas.

Esta situação levou a que a versão gratuita do jogo, que será disponibilizada na PSN+ esteja adiada para data incerta, de forma a não se saturar , com uns largos milhões de utilizadores, ainda mais os servidores.

Mas curiosamente a Sony faz isto não a pensar nos jogadores e na qualidade de jogo que pode oferecer. Porque se esse fosse o real intuito, teria suspendido igualmente as vendas do jogo! Mas não! As versões pagas do jogo continuam disponibilizadas, mesmo com a plena consciência que o comprador se vai deparar com um jogo com problemas e que muito provavelmente não vai poder jogar.

Custa a perceber como é que não houve noção de que os servidores seriam insuficientes. Não só o jogo possui componente online, como a integração social é um dos seus pontos fortes, mas apesar de actualmente o jogo apenas ter vendido uma pequena fracção das cópias totais que venderá, está já a estourar por todos os lados a nível de servidores.

Ora isto só tem um nome… BARRACADA! E é uma vergonha… Não haja dúvidas, com Driveclub a Sony, meteu a pata na poça. Valentemente!

E os utilizadores que à mais de um ano aguardam pelo jogo mereciam uma boa explicação e um pedido de desculpas pelo sucedido!

Publicidade

Posts Relacionados