Variações da bolsa colocam Apple, Microsoft e Amazon na disputa pela empresa mais valiosa do mundo.

Após ter valido mais de um bilião de dólares, as quedas constantes da Apple tem vindo a desvalorizar a empresa. E com esta queda associada uma ligeira subida na última semana da Microsoft, esta passou mesmo a Apple, tornando-se na passada sexta feira na empresa mais valiosa do mundo. Mas as flutuações de mercado não perdoam , e na segunda feira a Apple voltou a passar a Microsoft que agora ficou em terceiro lugar, atrás da Apple e da Amazon. Agora, as três empresas disputam o título da mais valiosa do mundo.

Nota: o artigo usa unidades europeias (1 bilião nas unidades americanas = mil milhões nas unidades europeias, 1 trilião nas unidades americanas = 1 bilião nas unidades europeias)

A Apple anda com sério problemas nas suas cotações da bolsa, com quedas quase diárias que tem atirado o seu valor para baixo, e era previsível que com essas quedas pudesse ficar atrás da Microsoft como a empresa pública mais valiosa do mundo.

As últimas semanas foram muito complicadas para a Apple no que toca a valorização de bolsa. A cada dia que passou, o valor das acções da empresa diminuiu, tendo-se fixado na passada sexta feira nos 847 mil milhões de dólares.

Curiosamente. em Agosto deste ano a Apple aparentava estar na sua melhor saúde financeira de sempre, tendo alcançado um valor histórico ao tornar-se na primeira empresa do mundo a valer mais de um bilião. Mas mesmo com valores positivos nos relatórios do último trimestre, as acções tem vindo a cair e perante uma Microsoft que se tem vindo a mostrar estabilizada a Apple na sexta feira acabou por cair abaixo do valor da Microsoft que se cifrou nos 851 mil milhões de dólares, cedendo-lhe assim o título de empresa mais valiosa do mundo.



Tal permitiu à Microsoft recuperar um título que lhe escapava desde os anos 2000, tendo sido nessa altura perdida para a Exxon Mobile e posteriormente para a Apple

Apesar de esta situação se dever mais a quedas da Apple do que a verdadeiro mérito da Microsoft, que se tem limitado basicamente a estar estabilizada, a posição da Microsoft revela-se tremendamente elogiável, como refere o analista da Wedbush, Dan Ives:

Apesar da carnificina tecnológica vista nos últimos meses ter sido brutal, as acções da Microsoft tem-se aguentado como o rochedo de Gibraltar.

Mas será que ficamos surpreendidos com a enorme queda da Apple? Na realidade não e esta situação era de se prever. Faz mais ou menos um ano que aqui na PCManias mostramos o nosso desagrado pelos custos exagerados dos smartphones topo de gama, e alertamos que estes ao não estarem a apresentar verdadeiramente nada de relevante nas novidades oferecidas. iriam sofrer pelo facto que há muitas empresas a apresentar produtos de elevada qualidade a preço bem inferiores. E nesse sentido até demos a conhecer que deixaríamos de dar grande relevo a notícias sobre telefones topo de gama, uma vez que o seu preço os retirava do mercado do consumo de massas, e que quem os comprava não só teria de ter forçosamente posses para tal, como não procurava a melhor relação qualidade preço.



A prova de que efectivamente os preços e a oferta de grande qualidade na gama dos 600/700 euros estão a afectar as vendas foi a revelação recente da Apple que o seu novo iPhone que mais vende é o XR, o modelo mais acessível, mostrando assim claramente que os compradores apesar de ainda quererem produtos das marcas de topo, cada vez mais se apercebem que a relação qualidade preço não está nos modelos mais caros, e que tecnológicamente o que os modelos mais caros apresentam… não justifica minimamente.

A Apple possui equipamento de elevada qualidade, e apesar de reconhecermos que os seus iPhones foram durante muitos anos inovadores e diferentes, estes rapidamente foram ultrapassados a nível de funcionalidades tecnológicas pelos smartphones Android. E nesse sentido a Samsung cresceu e implantou-se como alternativa. Mas agora a Samsung corre o mesmo risco da Apple, e isto porque basicamente está a cair nos mesmos erros, apostando em produtos de topo a preços não justificáveis perante as ofertas da concorrência. E isto porque as inovações que trazem não são mais do que meros gadgets.

Seja como for, o mercado não pára, e na segunda feira já tudo tinha mudado! A Apple fechou o mercado a valer 877 mil milhões, logo seguida da Amazon com um valor de 866 mil milhões, e com a Microsoft em terceiro com 860 mil milhões.

Ontem às 14:48, altura da última revisão desta notícia, a Amazon era a empresa mais valiosa do mundo, com um valor de 862,1 mil milhões, seguida da Apple com 859,1 mil milhões e da Microsoft com 858,7 mil milhões. Valores sujeitos a constante mudança e que mostram que a luta entre estes três gigantes pelo título da empresa mais valiosa do mundo, está acesa!

Fonte – Time

 

 



Posts Relacionados

Deixe um comentário

avatar
  Subscribe  
Notify of