Vendas mostram que a geração está em queda. Mas a Microsoft ressente-se bastante mais do que a Sony

O final da geração está à vista, com as vendas a mostrarem que os picos já foram atingidos, e consequentemente, quebras de vendas. Mas a realidade é que se isso afecta tanto Sony e Microsoft, cujas consolas foram lançadas ao mesmo tempo, a Microsoft está a sofrer bastante mais (mas mesmo bastante mais). E nem a oferta de serviços como o Gamepass alteram essa realidade.

Sony e Microsoft lançaram os seus relatórios fiscais para o primeiro quarto fiscal de 2019, e quarto quarto fiscal de 2019, respectivamente, e que dizem respeito ao período da Sony que engloba os meses de Abril, Maio e Junho de 2019.

Estes resultados, associados aos dois últimos relatórios anteriores, permitem-nos ver a performance de vendas de ambas as empresas desde 1 de Outubro de 2018, até 31 de Junho de 2019.

Recordemos que a Microsoft não revela números de consolas vendidas, apesar de relevar diferenciais de percentagens de vendas face a igual período do ano anterior. Daí que será por aí que vamos comparar as performances.

Seja como for, temos de referir que a estimativa actual é que a PS4 tenha 2,3 vezes mais mercado que a Xbox, algo que tem de ser tomado em conta por dois motivos:



  • Pelo facto que uma quebra de vendas percentagem igual implica uma descida superior em número de consolas vendidas para o lado da Sony.
  • Pelo facto que, em igual caso ao anterior, e apesar da descida em número de consolas ser superior para o lado da Sony, a situação tem muito mais impacto do lado da Microsoft, pelo facto que o seu mercado é 2.3x inferior.

E estas duas realidades devem ser tomadas em conta.

Vamos então ver o que aconteceu no período de Outubro, Novembro e Dezembro de 2018.

Outubro, Novembro, Dezembro de 2018

A Sony anunciou que o número de consolas vendidas, face a igual período do ano anterior, desceu dos 9 milhões de consolas vendidas, para os 8.1 milhões de consolas vendidas.

Quebra da Sony – 10%

A Microsoft é mais directa e o seu relatório para o Q2 de 2019 dá-nos directamente esse número. 19% de quebra na receita de vendas de consolas.

Quebra da Microsoft – 19%

A quebra de vendas da Microsoft neste período foi quase dupla da da Sony. O Gamepass e o facto de possuir a consola mais poderosa, a Xbox One X, não impediram essa realidade, não tendo cativado mais interessados do que a consola da Sony.

Janeiro, Fevereiro e Março de 2019

Mais uma vez podemos olhar para as vendas de consolas da Sony e tirar a quebra em percentagem. Assim a Sony vendeu 2.6 milhões de consolas face a 2.5 milhões no mesmo período do ano anterior. As vendas, e consequentemente as receitas da Sony aumentaram neste período.

Aumento da Sony +4%

A Microsoft é mais uma vez directa, e este valor até já foi abordado em outro artigo. A quebra de receitas de vendas de consolas foi de 33%

Quebra da Microsoft – 33%

Basicamente se a diferença nas quebras das receitas verificadas no período anterior tinha sido de 9%, aqui ela sobe para os 37%.

Abril, Maio e Junho de 2019

Os números da Sony foram divulgados e a marca afirma ter vendido 3.2 milhões de consolas. Isto é exactamente o mesmo número de consolas vendidas no mesmo período do ano anterior. Curiosamente, e não percebendo o porquê (menos promoções?), as receitas na venda do hardware subiram 2.7% face ao mesmo período do ano anterior.



A consola atinge assim o valor histórico de 100 milhões de unidades vendidas, e em tempo recorde, batendo a PS2 por 2 meses.

Sony – Sem alteração no número de vendas = 0%

Mais uma vez, directo do seu relatório e contas, as quebras com receitas de vendas da Microsoft foi de 48%

Quebra da Microsoft – 48%

Conclusões

Como se pode ver, a Sony vendeu menos 900 mil consolas em Outubro, Novembro e Dezembro de 2018, mas vendeu mais 1 milhão de consolas em Janeiro, Fevereiro e Março de 2019, vendendo o mesmo no período de Abril, Maio e Junho de 2019.

No global a Sony encerra este período desde Outubro de 2018 até fim de Junho de 2019 com um lucro positivo de mais 100 mil consolas vendidas, o que apesar do crescimento é uma quebra grande face ao que se verificava nos anos anteriores, mostrando uma desaceleração das vendas.

Onde a proximidade da nova geração é mais notória é no decréscimo anunciado pela Sony das consola despachadas para as lojas.

Quanto à Microsoft não conseguimos ser tão precisos pois não há números de venda, mas sabendo-se que as vendas globais são 2.3 vezes inferiores às das PS4, as quebras de 19%, 33% e 48% mostram-se enormemente significativas. A consola está a cair tremendamente em vendas e nem serviços como o Gamepass parecem estar a servir de atractivo para as mesmas aumentarem, ou pelo menos estabilizarem.

A Xbox One X, a consola mais potente do mercado, também não mostra estar a ser um argumento para estabilizar as vendas, apesar de podermos especular que se ela não existisse as quebras seriam ainda maiores.

O fascinante é ver que a PS4, apesar de tudo, se aguenta ainda muito bem, mostrando que a consola é de facto a escolha da geração, algo que, de forma espectável, deverá passar para as vendas da futura geração (mas sobre isso há muitos factores que podem alterar a situação pelo que é prematuro dizer muito).

Eis uma tabela com os valores de vendas que demonstram isso e onde de forma clara não vemos quebras nas vendas ao nível do que a Xbox tem apresentado.

Fonte: Relatórios públicos de ambas as empresas

Nota final (acrescentada após publicação do artigo): As estimativas de venda mundial para o mês de Julho mostram a desaceleração/estagnação das vendas das consolas de mesa da Sony e Microsoft.

Assim. A Switch lidera com 215 210 unidades vendidas, seguida da PS4 com 180 383 unidades. A Xbox aparece em terceiro mostrando uma enorme desaceleração e apenas 42 650 unidades vendidas em todo o mundo.

Fonte



newest oldest
Notify of
bruno
Visitante
bruno

A Xbox esta a ter quebras brutais nas receitas da venda de hardware.
Apesar de se poder argumentar que isto sao apenas receitas, logo nao indicam necessariamente diminuicao de vendas de consolas, com valores tao altos (48%!) e nao sendo o um fenomeno isolado, mas algo que se ve progredir ao longo de 3 trimestres consecutivos, e quase certo que as vendas de consolas estao a cair.

E o resultado de todas as politicas que temos visto ate agora. O cancelamento de exclusivos, a partilha com o PC e a aposta desenfreada em game as a service e servicos e as entregas de jogos como Crackdown 3. Sempre afirmei aqui que isto eram atitudes erradas, estrategias erradas, tal como tu Mario, e que assim a Xbox nao tinha um bom panorama futuro. E agora esta mais que comprovado.

Gostava de saber onde estao os fas Xbox que neste mesmo site defendiam que estas politicas eram igualmente validas, que exclusivos nao importam, que tudo o resto e igualmente importante, nomeadamente o suporte a Gamepass e outros servicos que tais. Porque aqui esta a prova que efectivamente, o que importa… sao os jogos, nomeadamente os exclusivos. Se assim nao fosse, a ONE X teria invertido esta tendencia. E nao o fez, em quase 3 anos que a consola chegou. Muito menos a Xbox SAD.

E para a MS sentir necessidade de apresentar a Scarlet na E3 deste ano, mais de um ano antes do seu lancamnto, e porque realmente, as vendas de consolas estao a decair e nao se levantaram.

nETTo
Visitante
nETTo

Em novembro de 2020 o PS4 já deverá ter passado o Wii e PS1 e ter se tornado o segundo console de mesa mais vendido da história, neste periodo a Sony começa a geração com uma base potencial de + 100 milhões de clientes, algo muito relevânte a ser considerado na briga pelo mercado de consoles, se a Sony fizer o dever de casa, colocar um bom hardware, conseguir preço competitivo frente ao concorrente e ampliar o que de bom fez nesta geração certamente na próxima não teremos qualquer alteração pro que temos hj, a Sony só depende dela mesmo.

Elefante na Sala, eu não comprei o Xbox One X pelo motivo que já esperava uma nova geração portanto é isso que eu considero o console mais poderoso do momento

nETTo
Visitante
nETTo

Agora olhando o cenário do XBox, eu vejo que pra nova geração a Microsoft necessáriamente precisa trazer um Plus no seu pacote na divisão XBox, eu vejo que o Gamepass Ultimate já indica que a mesma vê a necessidade de ter diferenciais diante da concorrência e isso pode fazer com que a Microsoft seja obrigada a ter o melhor hardware em 2020, ter o menor preço, precisa ter jogos de grande apelo (e terá), precisa melhorar ainda mais o que de melhor ela já faz (serviços) e precisa de uma derrapada da Sony, o que neste momento não parece muito provável. De toda forma a Microsoft precisa ser mais competitiva na próxima geração, ela encomodando mais a Sony e acirrando a disputa sempre será melhor pro consumidor.

Na minha lousa do que a Microsoft precisa fazer pra ser competitiva tem:

1. Melhor Hardware;
2. Melhor Preço;
3. Melhores jogos que nesta geração;
4. Melhorar ainda mais os seus serviços;
5. Apostar em parcerias thirds;
6. Conseguir os melhores acordos como Cod, Destiny e Fifa;
7. Voltar a ter exclusivos Console;

Brunoab
Visitante
Brunoab

Sabe o que vc está falando ai? é o XBOX 360…

Não acho que a MS esteja disposta a investir novamente o mesmo que investiu no X360.

Hennan Santos Carvalho
Visitante
Hennan Santos Carvalho

A diferença de desempenho é tão brutal, que games relevantes de third, estão virando exclusivos da sony. A square lança o remake de FFVII como exclusivo é mais um prego no caixão.

Carlos Zidane
Visitante
Carlos Zidane

Empresa dirigida não aos jogos mas sim em aumentar lucros somente + fãs fazendo vista grossa pra tudo, resultado é esse aí.

O grosso do mercado é de gente que chega na loja física ou digital e vê os jogos que tem pra um e pra outro, ou seja, é um jogador comum, não membro de torcida organizada.

Ewertom
Visitante
Ewertom

Mas as receitas já foi por si só uma amostra do que deu errado e mostrou a Mic o que os jogadores realmente querem,não entendo a visão de vista grossa,pois os resultados repito estão ai.100 milhões contra 40milhões.