Xbox 360 e PS3, qual a melhor consola?

Para quem tem dificuldades em escolher qual a consola que deve adquirir por pretender adquirir a melhor das duas, há várias questões que se colocam.

E respostas definitivas não há. Mas há dados para pensar e reflectir antes da compra. E são esses que colocamos aqui. Note-se contudo que o artigo reflecte uma opinião, e como tal é possível discordar-se da mesma.

– Qual é a melhor consola? Xbox 360 ou PS3?

Esta é a eterna dúvida. Uma que não terá nunca resposta. Se nos guiarmos pelo número de consolas vendidas, a Xbox 360 é a vencedora, mas convêm lembrar que ela foi lançada um ano antes da PS3, pelo que possuirá sempre 12 meses de vendas de avanço.



Se no entanto formos pela perspectiva de qual a consola que oferece mais, a PS3 é a vencedora. Leitor BluRay, filmes a 1080p e 3D, são realidades que não existem na Xbox 360.

Dado que a resposta não é simples, continuemos a ver outras possíveis questões de forma a tentar chegar à mesma, pois terá de ser outro factor a pesar nessa decisão.

– Tenho acompanhado as análises aos jogos que tem saído, e a Xbox 360 normalmente tem melhor qualidade nos jogos do que a PS3.

Efectivamente existem sites como o Lens of Truth que analisam e comparam as versões Xbox e PS3 de forma a verificar qual a melhor.

E é igualmente uma verdade que 50% das vezes a Xbox tem vantagens, 40% das vezes empatam e em apenas 10% das vezes a PS3 leva vantagem.

Esta é uma realidade inegável. Em jogos multi formato a Xbox 360 oferece por mais vezes mais qualidade do que a PS3, seja porque suporta uma resolução ligeiramente mais alta, ou porque os efeitos de luz estão melhores, ou porque o frame rate é ligeiramente mais estável, ou outra situação qualquer.

Mas no entanto, há que colocar as coisas na perspectiva certa.

O que acontece é que a prática corrente na criação de jogos é desenvolver os mesmos em PC, e depois converter para as consolas. Naturalmente que nesse ponto a Xbox, ao possuir uma arquitectura muito mais próxima da usada por um PC vai ter vantagens pois a conversão será quase directa. Já a PS3 irá trazer problemas devido ao seu processador CELL ter um funcionamento radicalmente diferente do tradicional, obrigando a que se tenha de rever o código e nem sempre se optando pelo mais optimizado, mas por aquele que funciona.

Efectivamente o CELL é muito mais difícil de programar do que o Xenon da Xbox. Os seus sete PPU’s, são extremamente poderosos, mas são completamente “cegos”, dado que não comunicam entre si, ou partilham uma cache comum. Toda a gestão da programação e do seu uso tem de ser efectuada no CPU, o que só por si é uma tarefa que pura e simplesmente não é necessária para um PC ou uma Xbox.

Não é que isso seja uma coisa má! Apenas que a XBOX partilha parte de uma estrutura com 25 anos de idade, e cujo funcionamento é mais do que conhecido. Já a PS3 é uma estrutura muito mais avançada, mas que apenas possui 3 anos de idade e que os programadores tem dificuldade em optimizar.

GTa 4 Xbox e PS3. As diferenças existem. Mas só lado a lado se pode distinguir alguma coisa.

– Independentemente de tudo isso, o facto de a Xbox conseguir mais vezes obter melhores resultados demonstra que ela é mais poderosa que a PS3.

Essa situação está por provar. Jogos como Gran Turismo 5 Prologue nunca foram superados por nenhum jogo da Xbox, que quando muito poderão ter conseguido fazer algo semelhante. Mas apesar de Gran Turismo Prologue ter sido programado da melhor maneira que os programadores podiam e sabiam, os programadores estimavam que o jogo só estivesse a usar cerca de 20% das capacidades totais da consola. E a realidade é que após alguns anos a martelar no Hardware, a versão de Gran Turismo 5 vai trazer capacidades que os programadores nunca antes pensaram ser possível ter numa PS3.

Efeitos de tempo, alterações de iluminação com o passar das horas do dia, provas de rally em terra batida, deformações, um novo motor de física mais complexo, um novo motor de iluminação igualmente mais complexo, suporte para Head Tracking, suporte para 3D, etc.

Ou seja, efectivamente confirmou-se aquilo que os programadores acreditavam. A PS3 tinha muito mais para dar, eles é que não estavam a conseguir mais por desconhecimento do hardware.

E isso nem é uma novidade, pois o mesmo passou-se com Uncharted. Apesar de a Xbox nunca ter mostrado nenhum jogo ao nível de Uncharted 1, a afirmação feita quando do seu lançamento era de que os programadores estimavam que o jogo apenas usasse 30% do poder total da consola. E a prova disso foi feita em Uncharted 2, para mim o melhor jogo de sempre em todos os formatos (PC incluído).

Aliás só há uma maneira de vermos o que a PS3 pode oferecer. e para isso temos de pegar em jogos exclusivos da consola, e onde os programadores efectivamente optimizaram o jogo para o hardware existente. Metal Gear Solid 4, Uncharted 2, Killzone 2, Gran Turismo 5, Heavy Rain, etc, são grandes exemplos.

Todos estes jogos são portentosos a nível do que demonstram. Aliás Hideo Kojima referiu que o novo Metal Gear Solid: Rising que está a realizar em simultâneo para a PS3 e Xbox 360 possui um novo motor gráfico dado que a Xbox 360 nunca seria capaz de executar o antigo utilizado em Metal Gear Solid 4.



– Então a PS3 é mais potente do que a Xbox?

Mais uma vez se afirma que tal nunca foi provado. Há efectivamente indícios que demonstram que uma programação cuidada permite à PS3 ultrapassar em muito a Xbox, mas por outro lado há outros indícios que parecem apontar para o facto de que a Xbox nunca terá tido igualmente uma programação optimizada.

Efectivamente, como já referimos, a Xbox tem a vantagem de ser um sistema muito mais próximo de um PC do que uma PS3. A questão é que a sua arquitectura não é a de um PC, e se a proximidade por um lado se revela uma vantagem, por outro tem sido igualmente uma desvantagem ao não vermos jogos totalmente optimizados para a Xbox.

A série Halo é um bom exemplo. Halo 3 é um grande jogo e um exclusivo Xbox 360. E isso não o impede de não conseguir sequer atingir uma resolução HD. No entanto, o novo Halo, Halo Reach, melhorou tremendamente os gráficos e as texturas face ao anterior. O mesmo pode ser dito de Gears of War. O primeiro é excelente, mas o segundo é muito melhor. E o novo que está para sair arrasa completamente os outros dois.

Isto prova que quando os programadores se começam a dedicar ao hardware e a programar para aquilo que efectivamente está dentro da caixa e suas características, então os bons resultados começam a aparecer.

Gears of war 3 em cima, 2 em baixo

– Mas então se não há possibilidade de sabermos ao certo, como decidir?

Muito simples. O futuro é uma incógnita, mas o passado é uma certeza.

Xbox e PS3 possuem actualmente uma livraria extensa de títulos e é por ai que nos devemos guiar.

Daí que, apesar de possuir ambas as consolas, a minha escolha pessoal vai para a PS3. Motivos? Passo a explicitar:

1 – Os exclusivos: A PS3 possui uma lista grande de exclusivos, e a Xbox 360 também. Mas se formos a ver aqueles que são grandes títulos e que se tornaram uma referência junto do público, na Xbox encontramos o Halo 3, o Gears of War 3 e pouco mais. Note-se que um exclusivo é um jogo que só existe para aquela máquina e os possuidores de Xbox gostam de referir-se a certos títulos como exclusivos quando eles existem para PC, onde aliás batem a Xbox em todos os aspectos.

É certo que há mais exclusivos Xbox, mas não são referências no género.

Já a Playstation possui uma lista enorme de grandes jogos de sucesso que são efectivamente exclusivos. Assim de cabeça surgem-me os seguintes nomes: Gran Turismo 5 Prologue , God of War 3, Killzone 2, Metal Gear Solid 4, Little Big Planet, Uncharted 1 e 2. E há depois, tal como na Xbox, os restantes exclusivos, que não são referências como os de cima, mas que em número, mais uma vez, batem os da Xbox.

2 – Depois há outras situações: Potência bruta por potência bruta, a Xenos da Xbox é mais potente no cálculo de shaders do que a RSX da PS3. Mas a RSX possui conexões aos PPU’s do CELL, que por serem extremamente potentes, conseguem fazer igualmente cálculo gráfico. Quer isto dizer que shaders complexos podem ser simplificados pelo CELL, descarregando o peso da RSX que fica assim livre para outras operações. Com um bom uso dos PPU’s, como acontece em Uncharted 2 e em Killzone 2, a RSX pode obter grafismos assombrosos, e impossíveis de serem vistos na Xbox.

E a meu ver é isso que conta. Pois este tipo de programação só a veremos nos exclusivos, e para mim são esses que decidem qual a consola a comprar.



Discutir se a PS3 é mais ou menos potente do que a Xbox baseado nos jogos multi formato é tão idiota como ter três amigos, dos quais dois estão a discutir qual o que tem melhor performance entre dois carros citadinos, praticamente iguais nas performances, apenas se distinguindo nos pormenores, quando o carro do terceiro amigo é um Bugatti Veyron.

É que se ter, em alguns jogos, mais dois frames por segundo, ou ligeiramente melhores efeitos de luz, ou uma resolução ligeiramente mais alta é assim tão importante, então meus amigos… COMPREM UM PC. Aí os framerate é mil vezes melhor, as texturas são incomparavelmente superiores, a resolução não se compara, enfim… é tudo, mas tudo MUITO melhor.

Crysis – PC

Por esse motivo, pelo maior número e qualidade dos seus exclusivos, entre as duas consolas, a minha escolha recai sobre a PS3. Mais ainda pelo bónus do BluRay, e pelo facto que o 1080p nativo é muito mais comum do que na Xbox. Mas isso ficará para outro artigo.



Posts Relacionados