Xbox série S – Um pesadelo de marketing… e uma limitação à nova geração!

4.8 12 votes
Avalie o nosso artigo

Os rumores apontam que a Xbox série S (aka Lockhart) exista e tenha 4 Tflops, 10 GB de RAM, e um CPU ligeiramente mais baixo que o da Série X (3.5 Ghz?). Perante isto, o que vemos é que a consola não é desejável nem para o cliente informado… nem para o desinformado.

Apesar que temos muito a tendência a acreditar que o universo Gamer anda todo pela internet, no youtube e nos foruns, e que acompanha o hardware das consolas, e respectivas especificações, tal não é verdade. Há milhões e milhões de consumidores que não dominam minimamente a parte técnica, e que querem é jogar.

Mas essas pessoas não são estúpidas e nem mal informadas. Elas leem! E ao longo de vários anos aprenderam uma série de conceitos baseados nas armas de Marketing. São eles os Tflops, a resolução, a RAM, etc.

E vimos bem isso quando a PS5 chegou e se tentou explicar como é que um SSD poderia contrapor os Tflops. Algo que inicialmente se duvidou e até ridicularizou, mas que agora se percebe e aceita como uma revolução.

Mas há mais casos: Por exemplo, como explicar a uma pessoa que uma câmara com 32 Mpixels não tira necessariamente melhores fotos que uma de 8?



A realidade é que o marketing foi durante anos e anos apoiado nos Megapixels, e isso entranhou-se nos consumidores. Mas a qualidade do CCD e das lentes, são igualmente essenciais. E cada vez mais percebemos isso.

Mas para o cliente menos informado, 8 Mpixels é uma câmara arcaica, ao nível das de à 8 anos atrás. 32 Mpixels já é câmara razoável. E baseado nisso, pode-se espetar valentemente na compra!

O pesadelo de Marketing para o cliente menos informado e que se guia pelos números.

Vamos imaginar um diálogo de uma dessas pessoas menos informadas, que entra numa loja para vender uma Xbox One X, pensando em comprar igualmente uma consola de nova geração mais acessível, a Série S.

O diálogo é uma sátira, que não tem como intenção gozar, mas sim mostrar a complexidade para o cliente menos informado de perceber a informação.



Cliente – Bom dia, queria vender a minha Xbox One X para comprar uma das novas consolas, a Série S.

Vendedor – Claro… é um bom upgrade. Uma consola de nova geração com 4 Tflops, e 10 GB de RAM.

Cliente – 4 Tflops… mas espere. A minha tem 6!

Vendedor – Não se preocupe… Estes 4 valem por 6 ou mais.

Cliente – Como assim? Está-me a dizer que a PS4 Pro é equivalente ou melhor que a Xbox One X?



Vendedor –  Não.. é que esta consola tem uma arquitectura nova. E essa arquitectura tem muito mais rendimento! Assim sendo 4 Tflops conseguem debitar o mesmo que 6 Tflops.

Cliente – Humm… isso é estranho… processa menos e faz o mesmo?? Mas espere! Acreditando que debita o mesmo… porque é que vou mudar? A minha já tem 6 Tflops!

Vendedor – A questão é o CPU. Esta nova consola tem um CPU baseado no Zen 2, que é muito mais poderoso que o Jaguar.

Cliente – Hummm… Não é exactamente o que esperava mas… Isso quer dizer que então esta consola vai-me deixar jogar a 4K com um CPU mais poderoso.

Vendedor – Não… esta consola é 1440p/1080p!



Cliente – Mas como assim? Não me disse que os 4 Tflops eram equivalentes aos 6?

Vendedor – Sim! Mas os jogos são de nova geração. São muito mais exigentes, e como tal com esta performance não correm a 4K.

Cliente – Como assim? Os jogos que estão à venda correm na Série X e também correm na minha Xbox One X a 4K e na Xbox One S a 1080p. Só os da PS5 é que não correm na PS4. Como é que esta consola é 1440/1080p se é mais poderosa que a Xbox One S, e, segundo me diz, tão ou mais poderosa como a minha One X?

Vendedor – A questão é que esta consola vai correr os jogos de nova geração que ainda vão sair, bem mais exigentes que os actuais, e a Xbox One S e a Xbox One S vão deixar de ser suportadas. Tal como a PS4

Cliente – Isso já é mais coerente! Mas como é que os jogos são mais exigentes e a consola tem menos memória? A minha Xbox One X tinha 12 GB, e esta disse-me que só tinha 10.



Vendedor – Não se preocupe com isso. O SSD vai permitir um menor uso de RAM, e como tal não é precisa tanta memória. Estes 10 GB vão se revelar bem mais eficientes que os 12 GB da Xbox One X.

Cliente – Olhe, não sei que história de fermento é essa que me está a vender. 4 TF que são mais que 6, 10 GB que são mais que 12. 1080p que são melhores que 4K… Esqueça! Não estou interessado.

—-

Naturalmente a história de cima é uma sátira, mas a realidade é que a maior parte das pessoas não percebem nada de hardware. E se há quem saiba zero, e compre o novo produto porque é novo, há quem não saiba muito, mas leia alguma coisa e compare as especificações. E o que vai ver é que o produto em venda tem menos que o produto que tem, ficando na dúvida sobre se deve ou não comprar! É o caso que colocamos na sátira de cima.

Esta situação é um pesadelo de marketing. Quando uma geração faz o marketing baseada nos Tflops, nos pixels, etc, a nova geração ter uma consola que é superior, mas que nos pontos que constituíram durante 8 anos o marketing, tem menos, é natural que haja muita gente confusa.



Eu conheço bem essa realidade. Lido com pessoas altamente informadas sobre o assunto, mas igualmente com pessoas que não percebem nada do que tem à frente. E elas quando querem comprar leem umas coisas e decoram uns números e questionam. E se há algo que esta geração nos está a mostrar é que os números vão ser muito enganadores. E explicar isso a quem não percebe vai ser muito, mas mesmo muito complicado.

Este tipo de situações é histórico. Aconteceu com os Megapixels, aconteceu com os Megahertz, aconteceu com os Tflops. Mudam-se as condições, e essas medidas deixam de ser eficazes. Mas os hábitos instalados demoram a morrer.

É o que acontece aqui. Menos Tflops que são mais, menos RAM que rende mais, menos resolução, mas grafismo de nova geração. Explicar um já não é fácil, meter tudo no mesmo saco, e explicar o conjunto querendo vender o produto como melhor, é um pesadelo.

As liberdades da nova geração

Olhando para o universo PC vemos que a memória do GPU é super relevante, uma vez que é ela que armazena as texturas de jogo.



E estas texturas ocupam os vários GB de RAM de um GPU, sendo que mesmo nas consolas são elas o que ocupa a maior parte da memória.

Mas nas consolas o uso é mais moderado. Não só porque a memória é partilhada pelo CPU e pelo GPU, evitando duplicações, como ela é em menor quantidade, o que isso implica que há mais contenção no uso da memória e uso de técnicas de streaming.

Mas isso não altera a realidade que vem do PC. O GPU é quem gasta mais RAM.

Killzone Shadow Fall foi dos primeiros jogos para a Playstation 4. O jogo usava aproximadamente 4.5 GB de RAM, distribuídos em 1.5 GB para o CPU e 3 GB para o GPU.



O relevante perceber-se do que aqui estamos a mostrar é que o CPU usa menos RAM, e que o grosso da memória é usada pelo GPU, particularmente com texturas. No caso de cima há uma parte da memória que é ocupada com texturas fixas, e depois temos uma streaming pool, ou seja uma memória para onde estão constantemente a ser lidos novos dados (os dados de cima dizem respeito à demo do jogo, que ocupava 1.6 GB em disco), criada para superar as limitações da menor quantidade de RAM face aos GPUs PC. E a coisa funciona… sem qualquer problema.

Na nova geração podemos revolucionar tudo isto. Basicamente todos os pontos da tabela da esquerda podem melhorar: Melhor som, melhor motor de física, aplicado a mais componentes do jogo, melhores animações, melhores partículas, melhor inteligência artificial, etc. Mas não só melhor… como mais! Bastante mais! E isso cria uma tendência para o aumento da RAM usada pelo CPU.

Já do lado do GPU a coisa passa-se em sentido contrário. As texturas residentes deixam de ser tão necessárias devido ao SSD, havendo porém um aumento da pool de streaming.

Mas o conceito por detrás de tecnologias como o Sample Feedback Streaming, e mesmo do SSD, é o de diminuir o uso da RAM com as texturas (E a Microsoft refere isso mesmo). Basicamente há aqui um “tradeoff”, onde há um aumento do uso da memória devido à maior resolução das texturas, mas que não se traduz num real acréscimo pois  o SSD e as texturas lidas parcialmente graças ao SFS existem para reduzir essa utilização.

Mas voltemos ao Killzone! Como dissemos, ele foi um dos primeiros jogos da PS4. E usava apenas 4.5 GB de RAM, a RAM disponível aos programadores na altura do lançamento.
Ora o relevante dos quadros de cima é que ele serve para que possamos ter uma noção da percentagem de uso de RAM numa consola, na sua distribuição entre o CPU e o GPU. E neste caso, aqui temos que o GPU usa 66.6% da RAM, e o CPU 33,33%.



Isto aplicado a uma Xbox série X ou uma PS5, com 16 GB de RAM, e 13,5 GB livres (caso da XBox série X, a PS5 ainda se desconhece) implicaria nas mesmas proporções que poderíamos dedicar 4.55 GB ao CPU, e 9.045 GB ao GPU.

Ora com isto um jogo como o Forza Horizon 4, que já é uma referência gráfica, poderia assumir novos patamares. Com melhor som, melhor física, melhor IA, o jogo revolucionava. Mas mais do que isso podia passar para um outro patamar. Podia ter um motor de física genérico bem mais avançado, com gestão de desgaste de peças, com gestão realista do atrito, física de colisões e física de danos, uma geometria mais avançada, e mesmo um nível de interacção com o mundo e com os NPCs a um nível inexistente até hoje.

Seria uma revolução no jogo criada pelas capacidades da nova geração. E que seria possível pois há o CPU e a RAM para isso!

As limitações impostas pela Lockhart (série S).

O grande problema da existência de uma lockhart é a limitação que é colocada a toda essa expansão. Não pela falta de performance no CPU ou pelo GPU, mas pela falta de RAM.



Com uma memória de 10 GB e uma parte útil de 7.5 GB, isto implica que, nas proporções anteriores, o uso da RAM se distribui em 2.475 GB para o CPU, e 5.025 GB para o GPU. Se pensarmos que as actuais consolas libertam agora 5.5 GB de RAM, o CPU tem direito a 1.815 GB e o GPU a 3.685 GB. Basicamente a Lockhart apenas dá mais 660 MB de memória ao CPU do que as consolas de actual geração oferecem, o que impede que o salto geracional no seu uso acima descrito alguma vez venha a existir.

No mínimo, dos mínimos, a liberdade de uso da RAM, desaparece! Porque pura e simplesmente a Lockhart impõem limites.

Ora o ridículo é que a XBox série X vai ter de usar uma componente CPU igual… o que quer dizer que ela vai usar apenas exactamente os mesmos 2.475 GB para o processamento do CPU, o que lhe dá 5.025 GB + 6 GB para texturas. Isto é um total de 11,025 GB de RAM que não pode ser usada para muito mais do que texturas, ou outras situações ligadas ao GPU.

Isto é uma limitação ao uso que não existia antes da Lockhart. E que, mais do que isso, uma limitação que a PS5 não tem forçosamente de ter…

Perante isto, não hajam dúvidas que a Lockhart vai limitar a Anaconda! A situação é clara! E neste caso se é um pesadelo vender a consola a quem não domina a parte técnica, vendê-la a quem consegue analisar a mesma é ainda muito pior, ao ser possível  perceber esta aparente limitação. Dê lá por onde der, há aqui um limite imposto, e ele é inegável. O pior é que aqui, é a percepção que este limite acaba por prejudicar a consola superior ao limitar o uso que pode ser dado à sua memória, e que irá existir em todos os jogos da XBox, sejam eles exclusivos ou não.





4.8 12 votes
Avalie o nosso artigo
153 Comentários
Antigos
Recentes
Inline Feedbacks
Ver todos os comentários
Felipe Leite
Felipe Leite
2 meses atrás
Avalie o nosso artigo :
     

Adoro esse marketing!

Séries X 12 Tflops! Tudo o que interessa é Tflops! Com mais Tflops tudo se faz melhor que todos os outros concorrentes! 12 Tflops é vida!

Series S 4 Tflops! Tflops são uma medida enganadora, não se deve utilizar Tflops para ver o real potencial da série S ela tem uma nova arquitectura e várias alterações proprietárias que turbinam o funcionamento da consola! Tflops são apenas uma medida de débito de dados!

Bem claro e explicativo para o consumidor!
E junto das consolas eles oferecem um fardo de palha e umas viseiras!

Felipe Leite
Felipe Leite
Responder a  Mário Armão Ferreira
2 meses atrás

Lollll.
Parece um filme, vamos ver como termina!

Marco Antonio Brasil
Responder a  Felipe Leite
2 meses atrás

😂😂😂 bem isso mesmo.

O mais engraçado é ver os malucos das redes a mudar de opinião e defender com unhas e dentes que Tflops não importam por causa da arquitetura.

bruno
bruno
2 meses atrás
Avalie o nosso artigo :
     

Mario tens um erro no artigo quando referes o killzone ser lancado para a PS5 -sera PS4.

Olha para este grafico:
comment image

Nao sei quao real e, mas acho que e bastante exacto tendo em conta a fonte e outros graficos que vi.

Isto coloca o preco da APU da PS5 em algo nos 214,32$, o da series X em algo a volta dos 234$ e o preco do APU da lockhart a volta dos 155,4$ (fazendo uma rx 5500 + Ryzen 7 3700 para determinar o numero de transistors).

Por estimativa o resto dos componentes anda a volta dos 313$ (considerando 80$ para a RAM, 80$ para o SSD, e o resto semelhante a PS4 em custo – algo que nao sabemos exactamente).

Por aqui se ve que a Lockhart so conseguira os 300$ de preco assumindo um prejuizo de 100$ (minimo com reducao da RAM e ausencia de drive bluray, nao considerando eventuais poupancas em dissipadores, PSU e plasticos da caixa e embalagem) e a Series X tera que ser vendida nos 500$ assumindo um prejuizo de quase 50$. E so chega aos 400$ se a MS assumir um prejuizo de 150$ por consola vendida. Nao seria inedito – a PS3 original perdia mais de 200$ por unidade vendida – mas nao seria algo facil de recuperar com a MS tambem a custear Gamepass. ,este tipo de prejuizo quase levou a Sony a falencia na era PS3 com a divisao quase sempre no vermelho excepto nos ultimos 3 anos da geracao.

A PS5 conseguira o mesmo preco da Series X com um prejuizo de 30$. E curiosamente, uma versao Pro da mesma, que nao sei se existe ou nao, estou so a fazer um exercicio de estimativa, andaria por volta dos 599$ assumindo um prejuizo semelhante. Considerando uma PS5 Pro desenhada de acordo com o mesmo principio da PS4 Pro.

bruno
bruno
Responder a  Mário Armão Ferreira
2 meses atrás

Ate pode ser, mas nao seria inedito – A Sony tambem colocou hardware extremamente caro na PS3 e assumiu um prejuizo enorme com a consola.

Isto tb foi pratica predatoria e muito maior que o que a Xbox ate tem que fazer nesta geracao para ter um preco competitivo. Pode ser moralmente errado, mas fabricantes a assumirem prejuizo com as consolas nao e inedito – o que e inedito e construir e ser bem sucedido num sistema que chega quase a preco de fabrico ao mercado, e barato de produzir e ultrapassa a concorrencia. E isso a Sony teve a sorte e competencia de conseguir com a PS4 esta geracao.

Repara neste hipotese, assumindo que as empresas chegam a fazer 150$ e prejuizo:

PS5 a 400$ (digital), 430$ (com drive bluray) – 36CUs – 10.3 Tflops – 1080p/1440p

PS5 Pro a 500$ (digital), 530$ (com drive bluray) – 72 CUs (segundo a logica da PS4 Pro, em que houve uma duplicacao do GPU) -4K CBR

vs

Xbox Series X a 400$/430$ – 12Tflops para 4K

Xbox series S a 300$/330$ – 4Tflops. para 1080p

Considere-se tambem que a PS5 oferece, neste caso, muita mais performance para titulos a 1080p e logo se notara no grafismo… (base de 10.3 Tflops vs base de 4Tflops, mais optimizacoes extra no SSD), o que eu vejo aqui seria algo muito preocupante para a MS e a Lockhart a morrer mal chegasse ao mercado.

E que quando se falou na Lockhart o discurso foi que a MS estaria a tentar oferecer duas ofertas em torno da Sony, para a encurralar no preco- mas ninguem pensou que a Sony poderia fazer o mesmo, mas comecando nos 9 Tflops para cima.

E como digo, e um jogo de rato e gato perigoso. Da que pensar.

Recordo tambem que a apresentacao da Sony em que se revelou o hardware, era uma apresentacao para a GDC e currentemente a politica da empresa face a Pro e precisamente o bloquear o jogo na base e transferir para a mais poderosa incrementando resolucao – logo a revelacao de um segundo SKU nao teria necessariamente que ocorrer na GDC mas depois.

Alias, algo que ja considerei valido ha algum tempo seria bloquear os DEVs em devkits mais fracos que o hardware vendido ao consumidor de modo a melhorar performance na consola final. E esta geracao foi a primeira vez que esse estrategia foi seguida com as consolas de meio de geracao, ao se imporem niveis de performance.

Livio
Livio
Responder a  bruno
2 meses atrás

Eu ia fazer um comentário isolado sobre a perspectiva de preço que vejo alguns a colocarem em sites e fóruns. Muitos estimam que o Series S possa custar entre $250,00 e $300,00.

Posso estar errado mas não acredito em tais valores justamente por um motivo que tem neste artigo, Xbox One X. Como um de nova geração irá custar menos que o de atual? Fiz um breve pesquisa de preço e a Worten tem Xbox SAD por quase 300,00 euros. Na Amazon americana o mínimo que achei para o One X foi por U$393,00 (e nem vi se era novo ou usado).

Então para essa faixa de preço do Series S que estipulam ou a MS irá descontinuar o One X ou irá reduzir drasticamente o valor do console

Livio
Livio
Responder a  Mário Armão Ferreira
2 meses atrás

por isso citei descontinuar o One X, zerando o estoque(o que não será possível se não houver um belo desconto no preço). Caso a MS fizer isso o Series X virá com preço baixo, caso contrário tirem o cavalinho da chuva que o Lockhart não terá preço na casa dos 3xx euros/doláres

bruno
bruno
Responder a  Livio
2 meses atrás

Como disse em cima uma estimativa com base no numero de transistors atira o APU da lockhart para os 155,4$.

Se a consola for so digital e a RAM se confirmar temos mais ou menos uma poupanca de 35$ na drive e 30$ na Ram- total 65$.

Ora isto desce o preco dos restantes componentes para os 248$ o que faz um total proximo dos 400$. A MS pode escolher perder 100$ por consola e entao vender a lockhart nos 300$ – a estrategia funcionou bem com a 360. Mas abaixo disso…. duvido muito.

Sendo generoso, posso ate considerar que de 1Tb o SSD passa para 500GB (reducao de texturas e de tamanho em disco com o smartdelivery – pode ser que permita reduzir tamanho dos ficheiros), e com isto desce mais 30$.

Fica, 155.4 + 218$ = 373,4$. Perde menos de 100$ por unidade e pode chegar ate aos 300$. Mas abaixo disso ja falamos de perdas superiores a 150$ por consola vendida.

Livio
Livio
Responder a  bruno
2 meses atrás

certo e como explicarias o caso One X? Sai logo do mercado? Fica mas com preço muito abaixo do atual? Se sim ficaria por quanto, 250, 200(um corte de quase 50% do preço atual)?

Geralmente o hardware da geração anterior ainda fica disponível por uns 3 ou 4 anos após o surgimento da nova, a MS vai inovar e matar logo a Série One (S e X)? E quem comprou o One X pouco antes do lançamento do SX e SS por um preço maior que os 300 dólares?

São essas as dúvidas em relação ao provável preço aplicado ao Lockhart. Lockhart não pode ser tão barato ao ponto de matar o estoque do One X e One S.

bruno
bruno
Responder a  Livio
2 meses atrás

Simples. Preço na ordem dos 199 para a ONE X, e dos 99 para a S.

Seja como for, dado que tens uma consola para 4K, podes por aí justificar o preço mais elevado.

A PS4 foi vendida numa promoção em França a 99€.

Rui
Rui
2 meses atrás

Os rumores apontam para o mesmo cpu e 12 gb de ram pelo que tenho lido, mas a questão é, nao sabemos, a consola ate pode vir a ter mais do que 4 tf.
E suponhamos isto a ps5 vai custar 500 e 400 respectivamente ou 450 na discless.
Entao a Microsoft está a pensar lançar a SX a 500 e uma lockhart com menos tf e memória que uma ps5 discless a volta de 300 350 euros? Uma diferença de apenas 100 euros ou no maximo 150 euros quando a lockhart tem menos gpu memória e secalhar um ssd mais pequeno? Nao faz nenhum sentido, ou a lockhart vai custar 200 a 250 e a SX 400 a 450 ou as specs da lockhart serão maiores.

Shin
Shin
Responder a  Mário Armão Ferreira
2 meses atrás

São 10GB
2GB OS
512MB dados móveis
7,5GB desenvolvimento

Se olhar o One S e X eles tem tbm 512MB de dados móveis. Já que existe divisão lógica entre os pool de CPU, Fabric e GPU.

Serão 4GB de VRAM pois o bus foi cortado para 128bits e essas MEM estão conectadas ao cache L2 da GPU. Enquanto 2GB pertence a parte dos 64bits de renoir para CPU e Fabric onde a GPU pode expandir espaço sobre demanda.

Shin
Shin
Responder a  Mário Armão Ferreira
2 meses atrás

São 128bits VRAM e 64 bits Renoir totalizando 192bits, esse é o espaço físico onde CPU e IO data fabric estão. Isso da um total de 336GB/s se manter velocidades de 14Gbps mas com GPU tão baixo ele está usando 12,5Gbps o que da 300GB/s. Ou seja reserva 200GB/s a GPU no espaço de 128bits o que é uniformemente proporcional a taxa bruta da memória embalada do XO. O Resto e bus coerente com os 64bits Renoir que a GPU fareja mas não estão diretamente ligados a seu cache.

RDNA2 usa o Dram Stream Binning Raster que adiciona a etapa binner mas como o game de XO usa um método imediato, simula o bus do XO da mesma forma mas contando com tempos de instrução melhores no espaço da CPU. Provavelmente pode pegar um game XO a 30fps e rodar a 60fps.

Shin
Shin
Responder a  Mário Armão Ferreira
2 meses atrás

4 chips * 2 canais * 1GB = 8GB
2 * 2 * 0,5GB = 2GB

Não tem problemas de latência por duas razões.

1. Zen 2 foi feito para acesso a memória prlo cliD mas em Renoir ele se encontra no mesmo die o que diminuiu a latência e permitiu minimizar a necessidade de cache L3 maior pra prefetch. Todavia mesmo assim o cache é grande o suficiente para sustentar interrupções permitindo um acesso 2:1 a memória.

2. CPU e GPU passa pelo data fabric e o data scalable, negociações HUB não ocorre na memória mas sim pelo próprio datafabric.

AlexandreR
AlexandreR
2 meses atrás
Avalie o nosso artigo :
     

A Xbox acabou de perdeu a vantagem que poderia ter tido (18%)
Imaginamos que no futuro em que os gráficos fiquem mais exigente, daqui a 4/5 anos a Sony e os estúdios decidem usar a ps5 para 1080p e 1440p.
E lançam a ps5 pro com uns 25T ou mais….
A xbox não consegue acompanhar, pois lanço um uma versão fraca para os 1080p

bruno
bruno
Responder a  AlexandreR
2 meses atrás

Isso não deve ocorrer. Parâmetros como a resolução normalmente são estabelecidos desde início.

AlexandreR
AlexandreR
Responder a  bruno
2 meses atrás

Não há nada que define as resoluções durante a geração.Os criadores são livres de usar a performance/recursos como quiserem. E como foi mostrado o UE5 com texturas a 8k com uma resolução a 1440p….
Nada invalida com o decorrer da geração com o aumento da qualidade gráfica, a resolução vá diminuindo.
E daqui a 5/6 anos, teremos uma ps5 pro com a expectativa de fornecer os 4K nativos.
Com a Xbox séries S, estás a cortar as pernas. Pois não podes fazer isso!

Noise
Noise
Responder a  AlexandreR
2 meses atrás

Só terá ps5 pro se o series x apresentar muito mais qualidade, se você diz que a diferença é de apenas 18%, pq acha que existiria um ps5 pro com uma diferença tão pequena?

8k? 8k são 4x 4k, pra aguentar isso só com uns 60tf, coisa pra uma geração inteira a frente.

Se a diferença for de 18% não existirá ps5 pro.

bruno
bruno
Responder a  Noise
2 meses atrás

Para o pro existir, nao dependera dos 18% de diferenca de potencia.

Dependera unicamente da estrategia de hardware da Sony e dos resultados graphicos que a empresa se propos a atingir.

Shin
Shin
Responder a  AlexandreR
2 meses atrás

Não, ela não perdeu. O XSX continua mais poderoso que o PS5 com o Lockhart e qualquer jogo que eles façam vai usar tudo dele em termos de design, recursos computacionais etc. Lockhart é somente uma versão verde. Agora existe um acordo climático entre as empresas e entidades ambientais sobre a redução de CO2. O Lockhart ele atende a faixa de 1080p usando os chips não aprovados do Anaconda.

Shin
Shin
Responder a  Mário Armão Ferreira
2 meses atrás

Que defeito?

A MS não está preocupada em quem vai vender mais contanto que venda então são 2 tiros.

Olhe os Die Size do Durango, Scorpio e Scarlett, são similares, ou seja, a MS pretende ficar nesse tamanho enquanto desde a segunda versão do Livepool a Sony acompanha a evolução do processo fazendo reduções. Então sempre que um novo processo disponibilizar maior densidade de silício viável a MS vai usar isso para aumentar os recursos do chip. Enquanto a Sony vai fazer isso quando o custo for equilibrado.

Shin
Shin
Responder a  Mário Armão Ferreira
2 meses atrás

Sim, na fundição existe chips que não são aprovados e tendem a agregar custo de fabricação. Por isso no PC existe GPUs que atende a gamas diferentes com o mesmo ASIC, não é diferente aqui.

bruno
bruno
Responder a  Shin
2 meses atrás

Die size do durango, scorpio e scarllet (series x) sao, por ordem, 363, 359 e 360 mm2. Uma pequena consulta ao techpowerup da essa informacao.

O que nao entendo e a tua logica de que a MS fica no mesmo tamanho… mas a Sony aposta em reducoes…

Porque, pela mesma fonte:

Xbox ONE S (= Durango mas reduzida): 240 mm2

E da mesma forma tens para a PS4, PS4 Slim, PS4 Pro um tamanho de 348,208 ,325 mm2.

Shin
Shin
Responder a  bruno
2 meses atrás

Durango e Scorpio são projetos diferentes, existiu o que poderia ser considerado um Durango 2.

Sony reduz para manter o custo de fabricação se aproveitando do custo por transitor e se esvaindo do custo por mm. MS assume custo por mm em troca do custo por transitor. Sony inventou consoles pro ao pular para 16nm onde o custo por transitor caiu mais do que o custo por mm subiu. Sony vai para um custo por mm menor pois esse dobrou nos 7nm.

bruno
bruno
Responder a  Shin
2 meses atrás

@Shin Durango Xbox ONE. Se quiseres chamar a Xbox ONE S durango 2, porque e uma revisao, tudo bem.

Scorpio – ONE X.

O ponto que estou a tentar demonstrar e que, nao podes tirar essa conclusao.

Estas a avaliar o que foi feito dentro da mesma geracao e o que estou a tentar demonstrar-te e que lancar modelos slim mais economicos todas as marcas o fazem, nao e so a Sony a aprovietar o menor custo por transistor. Porque afinal da MS fez a durango 2, e a mesmo a Nintendo lanca novos modelos como a Swtich Lite – esta e uma pratica enraizada na industria.

De resto, apoiaste nas versoes Pro e X para tentar demonstrar que a Sony aproveita o menor custo por transistor e a MS o menor custo por mm.

Mas estas a ignorar para que isso foi feito:

A pro foi uma consola desenhada para levar os jogos PS4 aos 4K (CBR).

A X quis ir um pouco mais longe de modo a inverter a balanca nas vendas.

Houve preocupacoes diferentes dos fabricantes: a Sony tinha a PS4 a ir de vento em popa e nao quis destruir isso. A MS, nao quis repetir a ONE/ONE S ou durango, e por isso cirou um sistema diferente para levar os jogos mais alem. Foram objectivos e tacticas diferentes.

bruno
bruno
Responder a  Mário Armão Ferreira
2 meses atrás

Exacto.

bruno
bruno
Responder a  Shin
2 meses atrás

Shin… fonte. Sabes como as coisas funcionam aqui. Falas de muita coisa, alegas muita coisa – coloca fonte.

So recordo que todas as consolas lancadas, mas todas mesmo ate agora, tem sempre parte do hardware desactivado precisamente para incrementar yield na producao.

Acreditando no que dizes, que tem toda a logica, ainda assim, deixa no ar muita coisa. A XsX tem 52 CUs. A Xss tera 20-18 CUs, se o valor de 4 Tflops se confirmar (a consola no GPU nao tem que correr a mesma velocidade na XsX).

Ora se me conseguires demonstrar como de uma configuracao de 52 CUs se chega a uma de 18-20 CUs de modo a que esta seja apenas metade… agradeco.

Sobre o XsX continuar mais poderoso…. obvio. O lockhart nao paga o hardware – a questao e se permitira jogos que tirem partido do hardware da XsX e sejam next gen, ou se serao jogo presos ao passado. Porque a questao e que no fim nao teras o maximo que podes ter na XsX a 4K, teras o maximo que podes ter na XsS a 1080p com maior resolucao na XsX.

Como alias se ve nos PCs, em que e preciso chegarem novas consolas para o salto grafico ocorrer, apesar do hardware estar la… o que e esta por usar.

A placa da PS4 ja existia e ja estava ultrapassada em 2012. Foi preciso os jogos chegarem em 2013 para se comecar a ver o que e que esse hardware conseguia. Tu antes de 2013 nao tiveste nada ao nivel de HZD ou TLoU part 2 no PC. Mas hardware capaz para isso ja existia.

Aqui e a mesma logica – o hardware da XsX por si, permite um certo nivel, a questao e se esse o nivel a 4k e o mesmo que a lockhart permitira a 1080p.

Shin
Shin
Responder a  bruno
2 meses atrás

Não me exija fonte, desde que mudaram o layout do site eu não posso colar nada aqui.

Ewertom
Ewertom
Responder a  Mário Armão Ferreira
2 meses atrás

Já tentei CTR+C ,CTR+V e não funcionou aqui após a remodelação,da outra dica se tiver.

Noise
Noise
2 meses atrás

O problema do séries s é que ele é da Microsoft, se fosse da Sony seria uma revolução e um console pro consumidor.

Quando a Microsoft anunciou o Xbox one all digital foi duramente criticada, tiveram sites dizendo que a Microsoft já estava querendo acabar com o mercado de jogos usados, dai vem a Sony e anuncia o ps5 digital e agora console 100% digital é bom pq reduz o custo favorecendo o consumidor.

Se esse console existir o marketing será simples, quer um console para a próxima geração inteira mas não tem tv4k? Temos o séries s pra você pela metade do preço, quer um para sua tv 4k? Temos o séries x.

Pq gostam de complicar um negócio tão simples de entender?

Carlos Eduardo
Carlos Eduardo
Responder a  Noise
2 meses atrás

Não se resume a discussão de jogos e consolas apenas por resolução.

Eu jogo em FullHD desde 2011 com a minha GTX 470. Em 2013 comprei uma GTX 670 e continuei jogando em FullHD. Em 2016 comprei uma GTX 970 e continuei em FullHD.  E nessas 3 ocasiões ainda não existiam games com a qualidade gráfica de Red Dead Redemption 2 que também roda em FullHD no Playstation 4 base.

Então a questão do Xbox Series S e do Xbox Series X vai além da resolução e dos FPS. Acho pouco provável que vão construir jogos para o PS5/SeriesX para depois tentar portá-los para o Xbox Series S. Então a tendência é que essa consola seja o menor denominador comum e um limitador para a próxima geração.

Sobre o Xbox One All Digital, primeiro o que mais vejo são pessoas dizendo que vão comprar o Playstation 5 com drive blu-ray. Segundo, está ignorando o fator timing, que é entregar o produto certo na hora certa.

Em 2010 a Microsoft entregou o Kinect na hora certa, vendendo 25 milhões de unidades apenas no Xbox 360. Eles tiveram timing. A Sony entregou o PSmove, algo já defasado.. falta de timing, vendeu apenas 8 milhões.

Em 2013 a Microsoft tentou implantar uma política de check-in online e coibir a venda de jogos usados. E entregou uma consola que não suportava FullHD em todos os jogos, uma resolução que já estava na TV da maioria das pessoas. Falta de timing.

Agora a Microsoft está chegando com tudo no mercado de streaming com o xCloud, e provavelmente passará rapidamente a PSnow. Isso é timing.

A consola all digital é a mesma coisa, recebeu algumas críticas, chegou primeiro, antes do seu tempo.

Então não confunda vitimismo com timing.

Carlos Eduardo
Carlos Eduardo
Responder a  Mário Armão Ferreira
2 meses atrás

Sim Mário, tem razão.

O rapaz está usando argumentos do flamewar, então na visão dele, não importa se o seu site disse algo sobre o Xbox One All Digital. Se um único usuário da internet ou um único meio de comunicação criticou, eles já constróem uma narrativa como se toda a comunidade de games tivesse feito isso.

Rui
Rui
Responder a  Carlos Eduardo
2 meses atrás

Mas é ou não verdade que a xbox one SAD foi muito criticada e gozada? Não vale tambem a pena andar as voltas, foi muito criticada ponto. Não foi na pcmanias mas no geral foi.

bruno
bruno
Responder a  Rui
2 meses atrás

Posso te dizer apenas que aqui a versao so digital foi tambem criticada aqui.

Sobre o resto de ser criticada e gozada, antes de se fazerem acusacoes a outros sites e melhor ver realmente as reaccoes de cada um e depois criticar. Seja como for, que tem a PC Manias a haver com os comentarios na Eurogamer?

Rui
Rui
Responder a  bruno
2 meses atrás

Nada eu apenas constatei que foi no geral, somente isso.

bruno
bruno
Responder a  Noise
2 meses atrás

Sim claro… porque quem le aqui, sabe o apoio enorme que foi dado a PS4 Pro. Sabe o apoio enorme que foi dado a ideia de uma nova geracao de 4 Tflops e o quao contente se ficou com uma nova geracao nos 9-10 teraflops.

Marco Antonio Brasil
2 meses atrás
Avalie o nosso artigo :
     

Hoje o debate sobre a Lockhart está muito focado na CPU e GPU, realmente pouco se fala sobre a memória, mais um excelente artigo aqui Mário!

Vejo a malta que argumenta a favor da Lockhart comparando com os jogos para PC, dizendo que rodam em diversos tipos de hardware e não são limitados por máquinas inferiores.
Mas eu acredito que há ponto que eles não consideram: sem dúvida os jogos são limitados pelos requisitos mínimos!
Outro argumento interessante é de que a S rodaria utilizando alguma técnica de upscaling, como DLSS. Mas nesse caso, imaginando que o resultado seja satisfatório, voltaríamos aquela questão que estávamos debatendo no outro tópico: a X seria um console “pro”, de nicho, e todo o marketing da MS de nova geração não faria sentido.

A mim parece cada vez mais improvável uma S, ainda mais com essa configuração.

Marcelo
Marcelo
Responder a  Mário Armão Ferreira
2 meses atrás

“Onde é que estão os jogos com grafismo igual ao TLOU, o GOD OF WAR, ou o Uncharted”

A sério? Nem ao menos consegues esconder favoritismo pelo console da Sony e má vontade com a concorrente.
Red Dead Redemption 2 para o PC não se apresenta com gráficos ao mesmo nível de Uncharted? O fato de haver PCs mais limitados nunca impôs limitação alguma ao jogo, ele apenas rodava mais “feio” com low specs

https://www.youtube.com/watch?v=3lbQ7PC5drw

Andrio
Andrio
2 meses atrás

Tem um pessoal aqui no BR pintando o Series S por 200 trumps e o Serie X por 400.
Soa com um tom de Microsoft Wins essa nova geração.

Deto
Deto
Responder a  Andrio
2 meses atrás

os mesmo que diziam que o xone X iria ser 400USD.

Fernando Medeiros
Fernando Medeiros
Responder a  Andrio
2 meses atrás

Isso não vai acontecer, mas posso te garantir que o Xbox Wins no Brasil vai acontecer por que a Sony vai colocar o PS5 acima de 6 mil reais, enquanto o lockhart vai custar pouco mais que o atual One S oficial, algo como 2500 reais.
O povo brasileiro em geral que mal tem condições de comprar um PS4 Pro por 3 mil reais só terá o Xbox Lockhart como opção por um bom tempo.

Livio
Livio
Responder a  Fernando Medeiros
2 meses atrás

Não vai demorar tanto tempo assim.

PS4 no Brasil chegou custando 4K e 7 meses depois comprei o meu por 1600 com caixa lacrada., lembre que também existe o mercado paralelo.

Só lembrando que Xbox Cyberpunk oficial chegou aqui por mais de 7000 reais, nada impede da MS também extrapolar com os preços da nova geração

By-mission
By-mission
2 meses atrás
Avalie o nosso artigo :
     

OFF TOPIC:
É chato voltar a esse assunto mas como é uma notícia recente, acho que vale vocês também saberem.
P.S: Que bola fora em dona Sony, não tem justificativa…
*
Sony entrou em contato com reviewer da Vice pedindo explicações sobre a nota de TLOU2
*
“Mas, com base em minhas próprias conversas com colegas críticos, muitos assumiram um ar de cautela sobre o discurso de The Last of Us Part 2 . Parece que existem todas essas forças maiores trabalhando para manter o status quo quando se trata de jogos de grande orçamento. Não basta que o jogo esteja vendendo bem e que a maioria das análises seja positiva; você não pode ficar de fora desse consenso geral, mesmo que seja uma piada, sem ter que se preocupar se um editor estará olhando por cima do seu ombro ou se centenas de fãs explodirão suas mídias sociais. Não é um ambiente propício para incentivar críticas honestas ou discussões críticas, o que é, em última análise, um desserviço ao próprio jogo”

By-mission
By-mission
Responder a  Mário Armão Ferreira
2 meses atrás

A questão que fica é que não se pode criticar o jogo, citando também do artigo há uma blindagem envolta do Neil Drucman, que se você não gostou do game, é preconceituoso, ou é por ser um caixista ou por não entender a história!
Se eu concordo, em parte concordo, eu terminei o jogo e não o jogarei novamente, então obivio que não é um 10/10 como a NaughtDog o tenta impor ao entrar contato com os sites, também não é uma nota 0/10…
Sendo simpático com os gráficos e jogabilidade daria um 4/10. Mas como disse é minha opinião, se é o jogo da sua vida então boa jogatina, continuo a jogar o primeiro…

Fernando Medeiros
Fernando Medeiros
Responder a  By-mission
2 meses atrás

O que eu acho mais absurdo e non-sense, além do fato do Joel ter cometido um erro que ele nunca cometeria no primeiro game, é que o game tenta te forçar a gostar de uma personagem que é um lixo humano.

Vamos lá, ela tem motivos pra vingança, ela consegue sua oportunidade, ela sofreu por perder o pai, agora pode tirar a vida de quem a fez sofrer, e o que ela faz?

Um tiro de shotgun no joelho a queima roupa, que quase arranca a perna do Joel, e ai quando ela pode simplesmente acabar com tudo e seguir a vida, ela decide que deve espancá-lo até a morte com um taco de golf para ele sofrer lentamente.

No momento que a Ellie chega, o close na face mostra até um afundamento de crânio.

O pior é que após isso, em momento algum ela se mostra com qualquer remorso, inclusive estava pronta pra matar a Dina grávida.

Então, a Abby é uma maldita psicopata, só isso, e o Neil Druckmman acredita que mostrando a história dela muda alguma coisa. No final, deveria ser do jogador a escolha de deixar a Abby ir ou matá-la. Se eles quisessem ser mais poéticos ainda, a Ellie poderia simplesmente escolher deixar a Abby na estaca, para mostrar que a vida se encarregou de dar o troco à ela, ou libertá-la para fazer o final que eles queriam. Seria interessante ver quantas pessoas simplesmente escolheriam por deixá-la morrer.

E o que me irrita mais é que só por ser a Naughty Dog, eles tem carta branca de críticos e fans pra fazer a merda incoerente que eles queiram, e muito provavelmente estão indo para ganhar o Goty com uma história dessas.

Quando se termina o game, se você não é um fan emocionado, fica evidente que o jogo é inútil, só existe pra te mandar uma mensagem, cancela o jogo anterior, torna a Ellie uma idiota, o Joel um velho burro, e dá a vitória à uma psicopata irrealista.

Quando a história é uma bosta, sobra os gráficos e o gameplay, e aí é discutível. O jogo é bom se você jogar em modo stealth, fora disso, o tiroteio é uma bosta, a mira é horrível, e os comandos são lentos e com alta latência nas respostas. É como RDR2, jogos com muita produção gráfica e que inserem muita latência de comandos, muito devido aos 30fps.

Com RDR2 funciona o fato de ser mundo aberto vivo com um monte de coisas para fazer. Com TLOUS2, é um jogo linear com algumas áreas mais abertas e várias coisas que estão se tornando clichê em jogos de playstation, como sempre ter uma grama alta pra se esconder e os inimigos sempre serem burros de não te ver na grama, ou eles não te verem correndo abaixo à uma certa distância.

A minha mesma reclamação com MGSV, apesar que só por ser 60fps o MGSV e ter uma mecânica de tiro, torna o MGSV muito mais agradável de jogar, mesmo que seja outra história bosta.

Reinaldo
Reinaldo
Responder a  Fernando Medeiros
2 meses atrás

Já percebi… jogo bom para você é Crackdown.
Não tem esses “problemas” de história e tem mira perfeita

Fernando Medeiros
Fernando Medeiros
Responder a  Reinaldo
2 meses atrás

Não, Crackdown é ruim, especificamente o 3, o 1 e o 2 foram bons em sua época. Você nunca me viu dizer que Crackdown 3 era bom, e provavelmente você também nunca jogou.

Deto
Deto
Responder a  Fernando Medeiros
2 meses atrás

opção do fã de xbox:

a) exigir um jogo SP AAA 90+ da MS

b) falar grozelha do jogo SP AAA 90+ da Sony

é por causa de gente como vc, que ilude o feedback do consumidor do xbox que a MS deveria escutar, que o xbox esta desse jeito.

ou vc acha que a MS não escuta esse teu feedback ai resumido nas opções A e B?

MS:

“Nossa, a gente lançou bleeding edge e Grounded, ninguem reclamou, lançaremos mais disso”

MS:

“nossa, quanta gente reclamando de LoUs 2 na internet, melhor a gente continuar com os Indies de celular de baixa qualidade para dar por 1 real no gamepass, NOSSOS FÃS ADORAM E NUNCA RECLAMAM”

pois é claro que ela escuta.

Por isso esse ano o PS4 tem Last of Us 2, FF7, Nioh 2 e Ghots of tsushima e o xbox tem bleeding edge e grounded.

Parabéns, vc e todos os tipos igual vc vão ser os responsáveis por tornar o xbox o próximo Mixer.

E sabe o que é melhor? quanto mais vc defende o xbox e fala bosta do Playstation, mais o xbox afunda.

basicamente, quando mais vc “defende” o xbox na internet, pior fica para o xbox.

Daqui a pouco todos os compradores de xbox vão se resumir é fiel de seita lunática que so sabe usar desonestidade intelectual.

Ewerton
Ewerton
Responder a  Deto
2 meses atrás

É user @Deto,você nunca jogou Xbox.ta explicado😂

Deto
Deto
Responder a  Ewerton
2 meses atrás

depois desse xbox milgrau e de ver esse post do fernando, cheios de desonestidade intelectual e mentiras, eu paro de jogar video game se é para comprar um xbox de tanto nojo que eu tenho da marca por causa desse bando de Fiel de Seita do xbox.

e a culpa é do xbox mesmo de ter esses Fieis de seita

sabe como se forma um Fiel de Seita? assim:

greeberg “o foco é 120fps”

fernando: isso mesmo, delicia fps > all, 30fps é filme sonysta lixo

AC 30fps

greenberg “o desenvolvedor tem liberdade”

fernando: isso mesmo, Xbox superior dando liberdade pra o desenvolvedor.

é assim que se fora um Fiel de Seita, o “pastor xbox” está sempre certo, e o playstation sempre errado.

o fernando tava assim falando do playstation:

se estudio da Sony faz Nova IP de sucesso, só fez pq o jogo anterior flopou (fonte do flop? não existe)

Se estudio da Sony faz sequência, não é mérito pq é sequência

Kojima é ruim pq é “mono jogo”

mas I343 e Coalition, estudios inteiros “mono jogo”, não é ruim pq “se tá fazendo é pq é sucesso”

Sony anuncia Horizon para 2021, fernando: mentira

a galera “insider” do FUD do discord fala no twitter que a MS tem 10 AAA para lançar em 2020~21. Fernando: FATO.

esse ai é um comportamento típico de fiel de Seita.

e o Fernado é um desses.

o Xbox está sempre certo, até quando volta atras nas declarações e ganha até com BOATO DE TWITTER

o playstation está sempre errado até quando lança GOTY ou faz NOVA ip de sucesso, e até DATA OFICIAL DA SONY é mentira.

By-mission
By-mission
Responder a  Deto
2 meses atrás

@Deto
Primeiramente não estou aqui a tomar as dores de ninguém, mas já me adiantando, seu comentário está uns dois furos acima do aceitável…
O Fernando deu a opinião dele , goste dela ou não, é a opinião dele… Como o próprio diretor do game diz “esse jogo não vai agradar a todos”… Eu mesmo sou do mais decepcionados.
Só para teres uma ideia existe uma petição para que refaçam o jogo, e já está com mais 50.000 assinaturas, agora faz as contas será que são 50 mil caixistas a fazer birra ou realmente esse jogo tem problemas graves com o enredo?

Segundo o Mário está de férias, e não sei se leu os avisos o Fernando está sob moderação, então ele não pode lhe responder… Estas literalmente a gritar sozinho…
Sendo o mais direto possível, se não concorda não respondas, tão simples quanto isso. Eu não concordo com muito do que se fala e nem sempre venho aqui descascar o teclado, pois simplesmente há lutas que não se pode vencer, ou melhor nem valem a luta!
No mais, cuidado pois podes ser o próximo 🙂

Equipa PCManias
Responder a  Deto
2 meses atrás

Caro utilizador Deto.
A pedido do administrador do website alerto-o que mensagens deste teor e com este nível de adjectivação e acusação excedem as regras de conduta permitidas para este website.
Nesse sentido, foi-me pedido que o alertasse que não deverá repetir este teor de mensagens, e que dado ser um utilizador recente, a repetição dará direito a ban directo.

Michel
Michel
Responder a  Mário Armão Ferreira
2 meses atrás

Não é relevante saber se ele concorda ou não. Pouco interessa. A questão grave é a empresa que produziu o jogo “cobrar explicações” de um veículo que não aprovou.

By-mission
By-mission
Responder a  Mário Armão Ferreira
2 meses atrás

Cobrou sim, segundo quem fez a análise!
….. “Segundo Zacny, a análise do Vice levou um representante da Sony a entrar em contato com a Naughty Dog.

“Eles acharam que algumas das conclusões que cheguei na minha análise eram injustas e descartaram algumas mudanças ou melhorias significativas”, disse Zacny ao Polygon por mensagens no Twitter.

Zacny esclareceu que a troca não era “conflituosa”, mas que, no entanto, era “incomum”, já que o site normalmente não tem grandes editores perguntando em uma capacidade oficial por que uma crítica lê da maneira que é.
A equipe de relações públicas da Naughty Dog se recusou a comentar a investigação da Polygon sobre sua troca com o Vice.

By-mission
By-mission
Responder a  Mário Armão Ferreira
2 meses atrás

Pelo fato de partir da Sony/NaughtDog… Digo a NaughtDog enviar as cópias do jogo para a análise é o habitual, sair a análise e eles retornarem o contato como você mesmo citou, para discutir qualquer que seja o aspecto da análise não é o normal. Aliás é algo que ele mesmo toma como algo incomum. Ainda mais quando se usa o termo “injustas”..

By-mission
By-mission
Responder a  Mário Armão Ferreira
2 meses atrás

Pah uma coisa certo ou errado, se te digo que é estão falar do jogo, tu não concordas com a crítica, e se tu não concordas com a crítica eu não concordo com o jogo… E por um acaso somos muitos, inclusive alguns que trabalham com as análises.
Se como tu dizes a crítica dele não tem razão., todas as outras também não tem…
O próprio Neil Druckmann “*O desafio é o que dissemos o tempo todo: se as pessoas nunca entendem Abby, o jogo inteiro falha. Isso não funciona.*”
Então eu não entendo a Abby pois falhou miseravelmente!

By-mission
By-mission
Responder a  Mário Armão Ferreira
2 meses atrás

Eu gosto de argumentar contigo, e sim reconheço que em parte tem muita razão, mas este é o problema, a razão… O primeiro jogo é 60% história 40% jogabilidade/gráficos e etc… Me diga se estou em erro!
Tu quando lembra do primeiro jogo, lembra pela jogabilidade? Lembra pelos gráficos? Ou lembra pela história? Isto é, a história o prato principal!
Talvez a ti no incomoda um homem que não confia nem na própria sombra, confiar em uma desconhecida logo que cinhece logo de início, talvez não te incomode a NaughtDog te obrigará gostar da Abby, ‘olha ela tem medo de altura’ , ou o melhor, ‘viu, ela salva crianças’, e talvez não te incomode a Ellie ser caracterizada como um monstro que mata mulheres grávidas, cachorros, mate todo MUNDO menos a Abby … Se for pela razão esse jogo seria 10/10.
Mas como disse ele é 60/40
60 emoção
40 razão
Logo o meu 4/10

By-mission
By-mission
Responder a  By-mission
2 meses atrás

@ItsameMario 13 horas atrás

Então eu disse, ok, em um jogo, provavelmente poderíamos fazer você sentir esses mesmos sentimentos – e sabemos que temos um personagem tão amado quanto Joel que as pessoas vêem quase como um membro da família, reagindo à fuga. Podemos fazer com que você sinta esses sentimentos.
Então, espero que você (e outros fãs de TLOU2 ao que parece) possa entender POR QUE eu realmente não gostei do seu jogo, Neil? Pode ser o jogo que você queria fazer – bastante justo – mas você decidiu matar um dos meus personagens favoritos de todos os tempos (ponto final, não apenas em videogames) dentro de 2 horas para ilicitar uma certa resposta, uma resposta de ódio por o personagem que o mata. Isso foi uma aposta e certamente agora você e os outros podem ver por que nem todo mundo perdoaria Abby ou sua história?

O desafio é o que dissemos o tempo todo: se as pessoas nunca entendem Abby, o jogo inteiro falha. Isso não funciona. Se, durante todo o tempo, você só quer vingança e nunca se empolga com ela, o jogo acaba.
E esse é o problema, não havia garantia de que isso funcionaria e, claramente, para alguns, não. Eu senti que a coisa toda de cachorro, por exemplo, parecia tão óbvia e barata que não me fez relacionar com Abby. Eu saí ainda sem sentir nada por ela e mais ainda, para que ela se vingasse e partisse em um barco.

Olha, eu entendo o que você estava tentando fazer e se as pessoas adoram, tudo bem, mas o que eu não entendo é a incredulidade de você e de outros fãs de que alguém se atreveria a dar a este jogo um 4/10, mesmo que quase todos os jornalistas de jogos obteve uma pontuação máxima. Eu pensei que todo mundo tinha direito a uma opinião sobre se um jogo é bom ou não?

Eu esperava que Joel morresse, mas depois de 7 anos de espera, e mesmo com os trailers do jogo implicando que Joel era mais proeminente *, eu saí bastante chateado e não da maneira que você esperava.

* Antes que alguém me negue que isso seja inventado, por favor, verifique. Um trailer mostrou claramente Joel dizendo a Ellie “Você não achou que eu deixaria isso sozinho” e no jogo ele foi trocado por Jesse. Mais uma vez, tente entender que nem todo mundo vai gostar desse tipo de publicidade.

https://www.eurogamer.net/profiles/itsamemario

Ewerton
Ewerton
Responder a  By-mission
2 meses atrás

To contigo nessa @By-Mission,só de saber que o Joel se foi 😒me tirou em muito a vontade de jogar o game.Não o joguei ainda e estou evitando spoilers,mas essa noticia pegou mau pra mim.Fiquei 7 anos aguardando o game imaginando de tudo,mas menos isso.Isso não.😡
Pra mim teve um peso tão grande que seria como Nate morrer no meio do game em U4 e continuar com o irmão dele.O que fizeste Naughtdog

By-mission
By-mission
Responder a  Mário Armão Ferreira
2 meses atrás

Nessa analogia se TLoU é um frango, a história é o tempero e a NaughtDog é o restaurante… Eu digo “meu frango está com gosto horrível” tu corres e me diz, “não está, o mesmo foi bem cozido, e é do melhor restaurante que há,” e “todos elogiam o frango daqui,“…
E eu continuo “mas o gosto está horrível“, pah deva ser que eu não saiba o que é frango bom… Ou melhor comprei um a 7 que comi repeti, e é o melhor frango que já comi na vida!! 😂😂😂

bruno
bruno
Responder a  By-mission
2 meses atrás

By-mission, todo o teu criticismo se baseia na tua opiniao sobre a historia. The Last of Us e maioritariamente historia? Permite-me discordar… Tem gameplay, e foi um dos jogos da geracao passada que mais inovou nesse sentido e na interatividade com o cenario. O jogo e tambem graficos e mecanica de combate.

Isso nao e forma de avaliar um jogo – um jogo vale pelo todo. Pelos graficos, pela jogabilidade, pela performance, e em tudo isto e 10/10. So a historia e que nao e facil de engolir, embora possa ser uma boa historia em termos tecnicos.

Em tudo isso, a segunda parte melhora e inova – no desenho de niveis, movimentacao, exploracao. Nesse sentido a critica e injusta. Claro, a ND nao deve contactar criticos e fazer esse tipo de perguntas… Isso e ficar em posicao para este tipo de coisas acontecerem – ser acusado de tentar subornar ou inportonar reviewers. Mesmo que esses reviewers sejam idiotas a escreverem para chamar a atencao, como o tipo que deu ma nota a Uncharted 4 porque… tinha muitos graficos.

By-mission
By-mission
Responder a  bruno
2 meses atrás

Mas aí que está @Bruno, eu reconheço que o jogo é muito bom e gráficos e jogabilidade, o problema para mim é a história e sim, da mesmo forma como vc mesmo disse tem que se avaliar pelo todo game…
Eu nunca vou concordar com uma nota 0/10 mas também nunca vou concordar com quem deu 10/10…

By-mission
By-mission
Responder a  Mário Armão Ferreira
2 meses atrás

Eu só coloquei porcentagem para que quem lê este comentário tenha a noção da importância da história nesse game, digo, não pensem que eu coloco porcentagem em tudo na vida, eu não sou um robô, acabei de passar no reCaptcha 😂😂😂
Como dizes o Halo 5 foi duramente criticado pela história, esse eu nunca joguei, e nem sabia que tinha história, mas se há tanta gente que reclama internet afora até um Halo precisa de uma boa história, que dirá a pessoa que fica quase 8 horas a assistir cinematics no TLoU Parte ll

Ewertom
Ewertom
Responder a  Mário Armão Ferreira
2 meses atrás

Porque quiseram ser assim,vejo a história deste game puxada para apenas criar novos conteudos para a franquia,não precisava ser assim,Eu não joguei o jogo,mas no primeiro game se vê corpos sendo mutilados para refeição,os motivos é que o ser humano precisa sobreviver e as vezes certas situações nos foge do controle racional,olha o filme Vivos,vivido de forma real,não queriam aquela situação,mas tiveram que vive-la,fugia da ética de todos,mas não havia outro caminho.
Repito,colocar muito tempero em uma comida,muitas vezes se estraga e perde sua essência original de sabor.
No final do primeiro jogo via-se um Joel diferente,diferente daquele que perdeste a filha de uma forma trágica e que com o passar dos anos vendo horrores o que faría-mos se fosse nós,que atitudes tería-mos?Com a companhia de Elie Joel aprendeu novamente o sentido de ter uma familia.alguem para compartilhar idéias,duvidas,emoções e afins,criando no jogador um elo como vimos em Ico,shadow of the Colossus e Last Guardian,
Mas esse game nos mostra o nosso lado negro e ao mesmo tempo a redenção.Joel no primeiro game mostrou um personagem que foi junto com Elie amadurecendo o seu interior,o game poderia ter tomado um rumo diferente,mas a Sony quis criar polêmica,quis criar algo novo e ao meu ver errou,errou e muito.

bruno
bruno
Responder a  Ewertom
2 meses atrás

Sim, eu ja tinha dito isto: acho que a ND esta tao habituada a forcar a barra, em atingir um patamar de qualidade que nao aceita escrever uma segunda parte que seja apenas a segunda parte – tem que ser uma historia com muito peso,e resultou num drama serio,e complexo.

Para me explicar melhor e a velha diferenca entre escrever episodios de uma serie de TV ou escrever para filmes no cinema. Ou noutro exemplo, entre a Marvel e a trilogia Batman do Christopher Nolan. No ultimo caso, aposta-se muito mais no argumento e na historia que tem que ser complexa.

E e esta tendencia que estou a observar na ND e no Neil Druckman. Ele tambem deu um ponto final em Uncharted 4 e o rumor que circula e que a versao da Amy Henning nao fazia isso, pelo contrario, permitia ao jogo continuar.

Mas Uncharted ja ia na quarta entrega logo uma conclusao nao foi mal pensada, apesar de se poder sempre fazer mais – seja como for, e um universo que pode sempre ter mais seja de que forma for.

E assim sendo, e tendo em conta a reaccao visceral que vejo em fas (sim porque o review bombing nao surgiu so de fanaticos Xbox, houve muitos fas que nao aceitaram o que ocorreu), acho que a ND aqui meteu a pata na poca e sem necessidade nenhuma.

Porque poder-se-ia perfeitamente ter feito uma segunda parte, poder-se-ia perfeitamente ter feito um jogo focado apenas no universo e nao tanto no drama humano. Mas nao teria o mesmo peso da morte de personagens e nao haveria tanto sofrimento . Uma segunda parte como esta seria um blockbuster, este terceiro jogo uma obra de autor para ser apresentada em festivais de cinema independente.

E isto e algo que a Sony tera que rever – a ND nao se pode dar a estes luxos. O universo do jogo custou milhares a criar e poderia render milhares mas ao inves disso temos uma sequela que chega 7 anos depois e… poe um ponto final numa franquia que a ND poderia explorar mais.

E boa vontade do publico nao se consegue facilmente.

Ha imensos outros estudios a produzirem bons titulos (embora nao tao tecnicamente polidos) e nem chegam perto do numero de vendas de U4.

Shin
Shin
2 meses atrás
Avalie o nosso artigo :
     

O Main System MEM não muda de Anaconda para Lockhart pois se trata do mesmo chip, mesma arquitetura, o que muda é a GPU com apenas um Shader Array, dois Shader Engines, 192bits de barramento, tambémtem uma redução de 30% no clock. É igual PS4 e PS4pro só que aqui a diferença também fica no software.

No SDK reconhece 2 modos para o mesmo compilador, Anaconda e Lockhart e isso é a nível de setup. Toda a estrutura já foi gerada então a nível de codificação muda o destino gráfico e o que muda é como migrar de uma GTX1650Super para uma RTX2080. Como tem menos ULAs em Lockhart a diferença na MEM não mostra insuficiência em abastecer elas.

E lembre-se agora é tudo SPIR-V tudo DXIL, não existe mais acesso direto ao assembly mas sim níveis de abstrações com meta commands e os PCs por sua vez igualmente passam igual abstração. Do Anaconda pra Lockhart é o mesmo que do RX5700XT para o RX5600.

Shin
Shin
Responder a  Mário Armão Ferreira
2 meses atrás

O chip que você viu Phil Spencer segurando é o chip de Anaconda e Lockhart, porém em Lockhart ativa-se somente metade dos recursos gráficos.

O clock é entre 1202 à 1204MHz na GPU devido a redução da CPU ocorre uma redução para 12,5Gbps (1600MHz) o que da 300GB/s.

Shin
Shin
Responder a  Mário Armão Ferreira
2 meses atrás

Foi previsto rumores de um Lockhart existe desde 2019. A MS não precisa que a AMD crie um chip Lockhart, como foi visto no rumor, Lockhart é uma compilação do SDK. MS pode simplesmente desativar as partes que não quer usar. Não é atoa que a placa é modular.

Andre gt
Andre gt
2 meses atrás

Bom dia!

O meu receio quanto a essa estratégia é fazer o lockhart se tornar o principal console da microsoft, e não o series X… isso porque um console mais em conta que oferece a “maioria das coisas” de um console que pode ter mais do dobro do preço não é vantagem pro público em geral. O que pode acontecer é o lockhart ter mais vendas e assim a xbox parar na geração, sendo que sempre se há avanço em todos os quesitos, mas que com um console de 4 TF parecem estar regredindo para a geração atual…

Uma possível realidade é o xbox series x se tornar um console de nicho, sendo vendido na mesma proporção atual, se eu n me engano de cada 10 vendas do ps4, 2 são do ps4 pro!

Marcelo
Marcelo
2 meses atrás

O diálogo em questão sequer existiria… poucas são as pessoas que se preocupam com isso… as pessoas simplesmente compram o console e vão embora. Só querem saber se é de nova geração.

Vi no twitter um pai dizendo que compraria o Series S se custasse mesmo $250. O que eles querem saber é: vai ser possível jogar os jogos de nova geração? Roda Fifa 22, 23, 24 pro rapaz de 12 anos jogar?

Na verdade, acho que até hoje nunca vi ninguém discutir com o lojista o número de teraflops. E quem se preocupa com isso vai estar informado sobre as reais diferenças.
Já lançaram versões melhoradas de outros consoles, então as pessoas vão pensar que a diferença é simplesmente a mesma coisa que entre o ps4 e o ps4 Pro. Não tem confusão

Marcelo
Marcelo
Responder a  Mário Armão Ferreira
2 meses atrás

“Muitos questionavam se a Xbox One era anterior à 360”

Isto é devido à decisão da Microsoft de não seguir apenas a numeração, como faz o Playstation. Se fizessem como eles, não haveria tal confusão. As pessoas sabem que o Playstation 5 vem depois do 4, que vem após o 3, e vem após o 2.

As pessoas eventuamente descobrem que o One é sucessor do 360, mas não é perguntando ao vendedor o número de teraflops. E sim perguntando diretamente se se trata de um sucessor do 360. Pelo menos com a maioria é assim. Aliás, eis aí com o Wii U um ótimo exemplo: mesmo sendo mais poderoso que o Wii, fracassou, pois as pessoas simplesmente pensavam se tratar de um acessório para o Wii — não houve interesse nenhum dos compradores em comparar o poder de ambos com o lojista. A má escolha do nome já “matou” o console.

Mas sinceramente, já notei que és parcial para o lado do Playstation e tens má vontade com o Xbox. Nem vale a pena discutir

Marcelo
Marcelo
Responder a  Mário Armão Ferreira
2 meses atrás

Teu erro é achar que as pessoas compram um PC da mesma forma que compram um console. O console possui um modelo de distribuição diferente do PC: lançam um modelo novo e (geralmente) único a cada 6 anos. As pessoas sabem disso, até quem não joga.

Ao comprar um PC novo ,as pessoas se deparam com termos como i3, i5, i7… de vários PCs diferentes de marcas diferentes. Muitos compram o maior número achando sendo ser o superior. O que não é sempre verdade.

No caso do videogame, caso um pai vai comprar para seu filho,sabe que basta perguntar ao vendedor “esse aparelho é o último aparelho a ser lançado, certo?”. E ele confirma. Não comparando TFs

Pode-se ver erro da Microsoft em não fazer numerado. Mas penso que se deve ao fato de estar uma geração atrás: no Playstation 3 seria lançado o Xbox 2, no Ps4 seria o Xbox3… isso dá impressão de ser um modelo atrás.
De resto, não vejo problema nenhum: o Xbox 360 conseguiu vender muito sem ser Xbox 2. O maior erro do One, no caso, foi não ter bons jogos exclusivos para se jogar.

Marcelo
Marcelo
Responder a  Mário Armão Ferreira
2 meses atrás

“99% deles não faz ideia do que vende”

Certo… mas em seu texto acima você imagina um diálogo em que o vendedor discute especificações técnicas com um cliente…

Marcelo
Marcelo
Responder a  Mário Armão Ferreira
2 meses atrás

Enfim, complementando meu comentário anterior: basta que a Microsoft deixe claro no marketing que se trata do sucessor do Xbox One, e as pessoas que quiserem comprar comprarão. Os teraflops que se lixem, boa parte dos compradores são casuais e possuem vaga noção do que significam os “teraflops”.

Marcelo
Marcelo
Responder a  Mário Armão Ferreira
2 meses atrás

Pode até ser, mas insisto o que disse no meu comentário anterior que as pessoas não compram console da mesma manteira que Tablets.
Ser um sucessor, no caso do console, significa poder jogar todos os jogos de próxima geração (num intervalo de 5 ou 6 anos que a geração existe)
O One não vendeu mais porque, claro, a concorrência apresentava God of War, Uncharted, The Last of Us… enquanto isso no One jogava-se porcarias como crackdown 3, Bleeding Edge e outros…

Fernando Molina
Fernando Molina
2 meses atrás

Se vai ou não limitar a nova geração, só o tempo dirá, agora uma coisa tenho certeza, o Series S será a salvação pra muitos poderem entrar na nova geração, principalmente aqui no Brasil e na América Latina, e isso pra mim é muito mais importante do que limitar ou não a nova geração

Andre gt
Andre gt
Responder a  Fernando Molina
2 meses atrás

Aí é pensar somente no seu lado, então não importa jogos com qualidade reduzida, contanto que você esteja na nova geração? A mesma coisa das pessoas que pagaram 2x mais o console para ter ganhos somente na resolução e ficarem a mercê de um console de 4tf… Contanto que você tenha uma experiência, justamente numa passagem de geração, quem comprou o xbox series x não vai poder dizer o mesmo, onde se espera mais inovação e evolução dos games em geral…

Fernando Molina
Fernando Molina
Responder a  Mário Armão Ferreira
2 meses atrás

Mas ai eu posso dizer que o lado de voces é egoista também, querer o maximo de potencia possivel na próxima geração e quem não tem condições que fique na atual, os que não podem pagar pelo mais caro que se lixem

Andrio
Andrio
Responder a  Fernando Molina
2 meses atrás

what? Do que adianta comprar algo só para dizer q entrou na “Nova” geração? Eu mesmo n terei como comprar um PS5 logo de cara, mas nem por isso irei morrer. Irei juntar e depois de 1 devo comprar.

Mas para frente vão reclamar pq n estao vendo diferenças entre a geraçao passada e a nova….

TrustMe
TrustMe
Responder a  Andrio
2 meses atrás

Mas se o Series S for ser uma limitação pro Series X, então também será um limitador para o PS5, assim como se não existisse o Series S o PS5 seria o limitador do Series X(tirando a parte do SSD), tá todo mundo no mesmo barco.

Fernando Molina
Fernando Molina
Responder a  Andrio
2 meses atrás

Mano, pontos de vista diferentes, pra mim um Series S não atrapalha em nada, eu ficaria muito mais incomodado se fizessem igual na atual geração(apesar que nada garante que não o farão), e pra mim na metade da geração os consoles base também limitaram suas contrapartes mais poderosas, não será novidade nenhuma, e voce realmente acha que não se verá diferença entre um game da atual geração pra um game do Series S???

Deto
Deto
Responder a  Mário Armão Ferreira
2 meses atrás

Acho que vão ser 10~12GB

12GB da para fazer o mesmo BUS de 320bits do xoneX.

Quanto de RAM, menos que o PS5, poderia ser para ter bus de 256 bits?

Mas quer saber?

Se não prejudicar o PS5, eu não me importo. O problema foca para quem é fã do Xbox.

Deto
Deto
Responder a  Mário Armão Ferreira
2 meses atrás

tem esse video do Nxgamer falando do preço dos novos consoles:

https://youtu.be/cAm2cNQYsE4

o argumento está bom para dizer pq o PS5 somente digital via ser 100 USD mais barato que o com leitor BR.

so fiquei meio em dúvida pelo o SX custar o mesmo que o PS5 segundo a previsão dele.

problema que a gente não tem o teardown do PS5 para comparar ainda.

será o que esquenta mais? 52cus 1.8ghz ou 36cus 2.2ghz?

por enquanto pra mim tudo no SX parece ser mais caro, outras partes empate e a unica coisa que deve ser mais caro mesmo no PS5 é o IO… nem o Chips Flash do SSD eu acho que sejam mais caros que os do SX.

o que deve ser mais caro no SX:

Memoria
Placa com bus de 320bits
APU com 52CUs, pq no custo de produção entra somente o tamanho e acabou segundo o Penello.

sabe que nem o IO do PS5 é garantia de ser mais caro?

pq lá o custo é de Pesquisa e Desenvolvimento… se a Sony projeta 100M de PS5 vendidos, o custo de P&D pode ser inferior ao SX com previsão de vender 50M por console vendido.

pq a MS iria fazer um outro console mais fraco e mais barato se o SX não fosse sair muito caro?

to pra dizer que o SX vai custar 599 USD e o lock 300USD.

pq vc precisaria do Lock se o SX vai custar os mesmos 499USD do PS5 com BR?

bastava fazer um SX sem leitor de disco tb e vender também por 400USD.

Não fez pq não dá, não fez pq o SX vai custar 599 USD e o SX somente digital por 499 não ia ir bem contra o PS5 com BR.

a previsão do NX Gamer partia do principio que a MS quer vender consoles igual a Sony, e não que quer vender serviços.

outra, se o SX com “12TF” vai custar o mesmo que o PS5 com “10TF”, pq a MS tá tentando empurrar a narrativa de “clock fake, 9TF”?

Não tem pq tentar isso se vc vai vender o que é mais poderoso pelo mesmo preço.

Se vc vai vender mais caro, melhor tentar emplacar a narrativa que a diferença é maior que “2TF” para justificar o seu preço.

não vejo aqui subsidio para SX e para gamepass simultaneamente para o SX custar o mesmo que o PS5.

Deto
Deto
Responder a  Deto
2 meses atrás

outra observação.

os defensores da tese de SX no mesmo preço que o PS5 só sabem repetir que “phill spencer prometeu que não ia lançar caro”

primeiro, levar a serio promessas de algum engravatado da MS?

em 2014 prometiam que o kinect era “impossível de ser removido”

segundo, quem disse que isso não esta baseado no lock por 300USD?

Simples, ele fala que o lock é mais barato que o PS5 e pronto, tem opção “competitiva em preço”.

Marco Antonio Brasil
Responder a  Fernando Molina
2 meses atrás

Mas Fernando não vi ninguém “contra” a série S. Estamos debatendo se, nessa configuração do rumor, ela seria um limitante para a nova geração e também qual seria o impacto de marketing para a MS.
Acho que seu argumento trouxe um ponto de vista válido para o debate, sem dúvida entra na discussao. Mas ele não é o único fator que deve ser considerado ao se analisar a estratégia de lançamento do novo console.
Se, mesmo sendo mais barata, a S for um fracasso ou impactar negativamente nas vendas do X, você não concorda que terá sido uma má estratégia?

Por fim, atente para o fato de que, para quem vai comprar PS5 pelos exclusivos, isso pouco importa. Então muitos estão nesse assunto não por “preferência a empresa”, mas sim por serem fãs de games em geral e gostarem de falar sobre isso.

Marcelo
Marcelo
Responder a  Mário Armão Ferreira
2 meses atrás

“Basicamente o que dizes é que os outros que pode pagar que se lixem”

Gostaria de acrescentar este link à discussão: ninguém vai “se lixar”, de acordo com ex-engenheiro do Ps5

https://www.gamevicio.com/noticias/2020/07/os-provaveis-20-compute-units-do-lockhart-nao-frearao-os-jogos-da-proxima-geracao/

marcio
marcio
2 meses atrás

Olha eu novamente, Mario de acordo com o texto a proporção de distribuição de memoria nos consoles é de 1/3 pra cpu e 2/3 pra gpu, uma pergunta que me surgiu, no caso no PS5 especificamente por ter um SSD rapido e um sistema de IO, de acordo com o Cerny o PS5 pode esvaziar a RAM e preencher com novos dados em 1seg, nessa situação:
1- Esses dados que podem ser stremados do SSD para RAM quase instantaneamente são somentes texturas ou usados pela GPU ou qualquer tipo de dados, inclusive os usados pelo CPU ?
2- No caso de poder ser qualquer tipo de dado ser carregado e limpado da RAM, não teria um dinamismo maior de proporção da RAM ? Ex- Quando necessario o sistema aloca 2/3 da ram para o CPU e 1/3 para GPU, criando um streaming pool tbm para CPU. (Desculpa a ignorancia não sou programador de jogos, talvez minhas perguntas nem fazem sentido). Abraço.

marcio
marcio
Responder a  Mário Armão Ferreira
2 meses atrás

Entendi, obrigado novamente Mario, abraço.

Rodrigo Silveira
Rodrigo Silveira
2 meses atrás
Avalie o nosso artigo :
     

Se o XSS existir mesmo, pra mim só fará sentido se for bem barato, até uns 249 dólares, e a descontinuação total do XONE. Melhor ainda se estiver dentro do programa “All Digital”; será muito bom poder ter acesso a um console de nova geração com a Gold e o Game Pass incluídos, com uma biblioteca de jogos ótima e acessível e a tranquilidade dos exclusivos no lançamento. Com um marketing correto e agressivo fará um sucesso colossal.

A realidade é que uma boa parte dos consumidores não tem ainda uma TV 4K; uma opção de console com novas tecnologias pra rodar jogos de nova geração em 1080p ou 1440p atenderá uma parcela dos consumidores melhor do que o XSX e o PS5.

Um outro fator é a base de consumidores que está em gerações atrasadas, que poderão acessar um console de nova geração (o XSS) pelo valor que pagariam pelo XONE X, o que será uma vantagem grande. E eliminará ainda os problemas terminológicos das letras Ss e Xs de seus consoles. Dois coelhos deitados nesta tacada.

E quanto a esta matéria, prefiro não opinar, mas lamentar.

Rodrigo Silveira
Rodrigo Silveira
Responder a  Mário Armão Ferreira
2 meses atrás

E se o XSS realmente existir e for lançado e ele não limitar a geração, minha avaliação terá sido a mais correta. De todo modo, respeito aos seus artigos. Mas, por favor, permita-me discordar as vezes; vivemos numa democracia.

Julio Esteves
Julio Esteves
2 meses atrás
Avalie o nosso artigo :
     

Mário, bom artigo.
O Lorde do Canal Jovem Espartano (antigo Plastation mil grau) fez um video e
mencionou este teu artigo.
Ver no link:
https://youtu.be/u0mKoSgab5o

Andre gt
Andre gt
2 meses atrás
Avalie o nosso artigo :
     

O que se da pra esperar de quantos TF são com esse tweet? 20 CUs equivalem a quantos TFs? Eu sei que TF não significa o potencial mas é uma métrica pra saber aonde ele vai se situar…

https://twitter.com/tomwarren/status/1278420877412126720

Andre gt
Andre gt
Responder a  Mário Armão Ferreira
2 meses atrás

Na base da especulação, diria que o clock da GPU não vai ser o mesmo, se fixarmos em 1.6ghz a consola chega a 4 TFs como o rumor que está circulando, mas não da pra ter certeza agora…

Eron
Eron
2 meses atrás
Avalie o nosso artigo :
     

Olá Mário, sou novo em comentar aqui, mas sempre acompanho o site. Se existir o Series X que tipo de problema em relação ao Ray Tracing ele poderia enfrentar ao se portar um jogo para uma GPU com menos unidades computacionais e se isso também é um problema no caso da computação assincrona?

Eron
Eron
Responder a  Mário Armão Ferreira
2 meses atrás

Obrigado!

Sparrow81
Sparrow81
2 meses atrás
Avalie o nosso artigo :
     

Eu simplesmente não consigo entender a lógica da Microsoft em fazer algo assim. Quanto a limitar a geração, acho bem difícil, já que o esperado por todos é que o console da Sony seja muito mais vendido e os desenvolvedores vão olhar para base onde se vende mais. Ora, a estratégia da Microsoft de gamepass e a cultura que se montou na clientela deles de pegar jogos a preços super baixos, como é que uma desenvolvedora vai olhar para eles pensando em vendas de software? Ficar fazendo acordos para lançar sempre no gamepass? Isso não tem como ser bom para saúde financeira da empresa. O que não deixo de pensar é que se o tal séries s for isso mesmo, podemos já esperar um fracasso ainda maior da MS na próxima geração. Não vejo como isso dar certo em nenhuma perspectiva.

Carlos Zidane
Carlos Zidane
2 meses atrás
Avalie o nosso artigo :
     

Hmm, analisando o artigo e a questão de preços possíveis… A coisa vai ficar bem estranha mesmo. Tá bom, esquece o Series S.

Fernando Medeiros
Fernando Medeiros
2 meses atrás

A memória não vai ser um problema. Veja, existe o SSD, e ele poupa uma utilização enorme da memória. Se não fosse ele, os consoles nçao poderiam ter 16GB de RAM, isso é muito pouco se o padrão de utilização atual fosse mantido.
Além disso, o tratamento da MS com o Lockhart é de um console secundário. O único devkit que existe é o do Series X, e nele o dev ativa um modo lockhart que corta os recursos para algo em torno de 4TF, com 7,5GB de RAM dedicados aos jogos. Os devs podem facilmente cortar as coisas que dependem da GPU para caber nessa especificação, como até reduzir a qualidade dos ativos. Muito provavelmente algo como high vs medium.
Se o padrão dos jogos multi é 4K 30fps no PS5, com aqueles tflops variáveis e menos de 500GB/s de largura de banda, o Series S é suficiente pra ir além de 1080p.
A Digital Foundry fez uma comparação entre RDNA e GCN e constatou que 4Tflops da RDNA1 era equivalente em desempenho a GPU do One X, mas isso era setara para 4K. Mirando 1080p, 4x menos, é um salto de geração decente pra quem está no PS4 ou One básicos, mesmo que tenha assests diminuídos.
Outra coisa, um dos principais recursos de nova geração e que ninguém comenta por que ficou iludido com SSD é o uso de Machine Learning. O que a NVIDIA tem conseguido com o DLSS 2.0 a Sony não conseguiu com CB Rendering. Inclusive, a digital foundry também analisou os recursos e constatou que 1080p com DLSS 2.0, baseado em uma imagem nativa de 540p tem a mesma qualidade, que o 1080p nativos, na verdade, a conclusão deles é um pouco hiperbólica, por que aparentemente é melhor que o nativo… mas não vou entrar nesse detalhe agora, deixa o tempo dizer.
Sabemos, através da Microsoft contando à Digital Foundry, que eles tem modificações no hardware para suportar ML, e eles mencionam o Direct ML. Se ninguém sabe do que se trata, recomendo lerem esse artigo que passou batido em muitos locais, é a abordagem da Microsoft para algo como o DLSS e que tem resultados espantosos:

https://www.overclock3d.net/news/software/microsoft_s_directml_is_the_next-generation_game-changer_that_nobody_s_talking_about/1

Esse é mais um recurso de GPU do qual não temos a Sony falando absolutamente nada, como as capacidades reais do RT e o VRS, enquanto toda semana tem um assunto novo sobre SSD.
Eu acho de verdade que risco real que a nova geração corre é que o que vai limitar de verdade não vai ser o lockhart coisa nenhuma, vai acabar sendo o próprio PS5 onde os devs multiplataforma não irão poder caminhar para abordagens mais modernas e tendências da indústria por que o console não suporta plenamente, sendo que tudo vai se limitar ao desempenho de SSD.

Fernando Cardoso
Fernando Cardoso
2 meses atrás

Este senhor do “The Verge” parece não concordar:
https://twitter.com/tomwarren/status/1277734393868701701

Adorei o argumento dos developers fazerem jogos para múltiplos GPU’s há decadas.
Isto é verdade quando se vê a escalabilidade do software em termos de resolução e fps.

Em suma, até concordo que a xbox scarlett não fosse um “travão” à geração se considerasse apenas um downgrade em termos de GPU.
Agora com menos RAM, acho que o artigo já diz tudo. Vai ser um travão logo na fase de design dos jogos. E isso no limite pode prejudicar os multis na Series X e na própria PS5.

error: Conteúdo protegido