XBox Série X não terá exclusivos nos dois primeiros anos… o que a torna numa Xbox One melhorada até essa data!

A afirmação é oficial da Microsoft. A Xbox série X não terá exclusivos num período que pode mediar até dois anos. A aposta na Microsoft para esse período são jogos Cross-Gen.

Numa entrevista dada por Matt Booty, chefe dos estúdios Microsoft, a nova consola da Microsoft, a Xbox séria X não terá jogos de nova geração exclusivos para o seu hardware no seu lançamento. Mais ainda, a consola não deverá receber qualquer jogo de nova geração exclusivo para o seu hardware no seu primeiro e até segundo ano de vida.

Eis as frases de Matt:

Durante o próximo ano, dois anos, todos os nossos jogos, ao estilo PC, serão jogáveis na nossa família de produtos. Queres garantir que quem investiu numa XBox no período que medeia entre agora e o lançamento da Série X, sente que fez um bom investimento, e que estamos comprometidos com eles a nível de conteúdo.

Acrescentou o seguinte, mais tarde, numa segunda entrevista:



Penso que queremos que as pessoas se sintam confortáveis a investir numa XBox. E isso quer dizer que compres agora uma Xbox One S ou na próxima primavera uma Scarlett, te vais sentir confortável de qualquer maneira. E que a livraria de conteúdo em que investes vai-se manter no futuro, pelo que não tens que sentir que estás a fazer uma escolha de gerações, certo? Penso que isso é importante para nós.

O que implica isto?

Bem, que a consola não terá nenhum jogo que explore a 100% o seu hardware, sendo um verdadeiro jogo de nova geração, e isto quer dizer que os jogos correrão tal e qual correm no PC, com diversos níveis de resolução, detalhe e efeitos, de acordo com as capacidades do hardware.

Isto tem três consequências!

A primeira é que a nova consola da Microsoft vai apenas ser uma Xbox One melhorada. Um modelo acima da série X (uma XX). Que vai correr os mesmos jogos, apenas com gráficos mais bonitos ou com mais resolução. Mas mesmo assim uma consola que corre jogos criados de raiz a pensados para 1.31 Tflops e um processador Jaguar completamente ultrapassado.

Isto é uma limitação à evolução tremenda. Continuaremos com os mesmos jogos scriptados, com os mesmos modelos de física e IA de sempre. Basicamente aquela evolução que o CPU pode trazer não existirá… porque não há forma de um jogo evoluído, com um mundo mais imersivo, mais inteligente, mais dinâmico, mais realista, se adaptar a um CPU completamente ultrapassado.

A segunda é que se a X já consegue levar os jogos da Xbox One a 4K, o que se pode esperar da Série X que não seja um aumento para 8K ou mais fps, ou grafismo melhorado?

A questão é:

  • 8K não é algo de interesse. Não há TVs, é um desperdício de performance,!
  • Uma oferta de níveis de qualidade gráfica e diferentes fps é algo típico do PC que nivela o seu jogo por baixo, melhorando o oferecido nesses campos para as máquinas superiores. Mas é algo que não existe nas consolas! O conceito de consola é oferecer o mesmo a todos os possuidores da mesma. Podemos variar a resolução, afinal temos Tvs com diferentes capacidades, mas o jogo em si deveria ser exactamente o mesmo. Mesmos fps, mesmos gráficos! Isso é o que define uma consola! Alterar isto é colocar um PC dentro de uma caixa de consolas, e fugir à definição de consola que tem como objectivo o mesmo jogo e a mesma qualidade de jogo para todos.

Finalmente a terceira é que isto não resolve o problema à Microsoft. Apenas o adia! A passagem para a nova geração vai acontecer! Vai acontecer com jogos de Thirds, e vai acontecer com jogos First Party. Ser agora, ou ser daqui a dois anos é apenas um adiar da situação! Numa altura onde o mercado, esperando uma geração nova, já se ressentiu nas vendas, este anuncio nesta fase não soa a lógico. As pessoas sabem que a mudança é inevitável, e que uma aposta nas consolas base não lhes garante todo o suporte (

A defesa da Microsoft é que isto não é uma coisa má… é uma coisa boa… E até há quem diga que quem se queixa disto é quem nunca compraria uma consola Xbox e não! Mas John Linneman da Digital Foundry (Eurogamer discorda).

John Linneman basicamente apresenta os mesmos argumentos que estamos aqui a referir. Ter jogos limitados por um CPU extremamente fraco implica decisões de design que são limitativas, e que impedem a entrada na nova geração.

E chama ainda a atenção que este tipo de coisa nunca acontece antes. No passado os jogos Cross Gen eram basicamente duas versões do jogo, cada uma optimizada para a sua versão da consola, e mesmo assim as versões da consola inferior eram sempre pouco atraentes. E refere TitanFall como um exemplo!

Aqui nem isso teremos. Teremos o mesmo jogo a correr em todas as consolas! E isso quer dizer que as limitações da consola de baixo… vão passar para todas as de cima!

Eis um exemplo do que a nova geração pode apresentar, e que os exclusivos Xbox ao terem como base a Xbox One não irão apresentar:



Ignorando tudo isto, há o argumento que a Microsoft e outros criadores desenvolvem jogos para o PC e para vários níveis de hardware, pelo que tal não deverá ser um problema. Ao que John Linneman responde:

O seu argumento é convincente. A realidade é que mesmo isso sendo verdade, algo que acrescentamos, não deveria existir nas consolas, os jogos PC não apontam como requisitos mínimos nenhum processador ao nível de um Jaguar. John Linneman refere mesmo que o Jaguar nesta fase é um CPU completamente inútil, e que ter como limitação de desenvolvimento o ter de se correr o jogo numa XBox One, nesta fase não é algo minimamente interessante.

O pior neste sentido é que a Sony não vai optar pela mesma política. A sua PS5 vai ter jogos exclusivos. Será um salto para a frente! Um corte com o passado! Tal não implica que a PS4 deixará de ter jogos, mas terá os jogos que a sua capacidade permite. Eventualmente terá o suporte cross gen vindo de alguns criadores de software terceiros. Mas os jogos internos darão o salto!

Termos jogos de corridas com 60 carros em pista, com fisica de motor, aderencia, danos, travões, etc, de nova geração, será algo que se destacará. Ter um mundo onde os animais andam em manadas, em vez de apenas 2 ou 3, onde se movem livremente no mundo geridos por uma IA, em vez de terem percursos pré definidos e repetitivos, ter acções e reacções de NPCs que variam de acordo com as nossas acções, em vez de cenas scriptadas e liberdades limitadas, serão situações que vão definir o salto geracional do CPU das novas consolas com design de níveis, design de mundos, IA, física, interacção, coordenação, liberdade, realismo, velocidade de viagem pelo streaming do disco, animações, etc, tudo num patamar superior, será o que vai definir a nova geração!



GTA V – Todos os níveis gráficos…
mas o mesmo jogo que saiu na geração Xbox 360/PS3
e preso às capacidades dessa geração.

Não podemos olhar para um salto destes de uma forma tão limitativa, onde só vemos mais efeitos gráficos, mas uma estagnação na evolução dos motores, da física, da IA, e outros. A atual geração nesse aspecto já foi um passo atrás ao não apresentar verdadeiros ganhos a nível de CPU face à geração anterior, e estar agora a reter a geração mais uma vez, é um erro.

Como John Linneman refere, até agora sempre tivemos duas equipas diferentes a tratar de jogos Cross Gen, com ambas a optimizar o jogo para as respectivas consolas. E os resultados eram horríveis.  Mesmo assim, isso acontecia pontualmente e não com todos os jogos First Party, como vai acontecer aqui.

Torna-se por isso questionável se vale a pena alguem investir nesta fase numa série X quando o que vai jogar são os mesmos jogos que vão estar disponíveis na S e na X, apenas com mais floreados gráficos. E esta decisão´, caso não seja alterada, parece ser um valente tiro no pé da Microsoft.

Pessoalmente não estou interessado em comprar uma XBox One XX, que é o que terei. Estou interessado em ver todo o potencial de uma série X… e aplicado em jogos de nova geração que nem sequer podem ser executados na geração anterior! E perante esta afirmação oficial da Microsoft da ausência desses jogos por dois anos, uma coisa eu sei… que não me vale a pena ir a correr comprar uma consola nova. Continuarei a jogar os jogos Xbox no meu PC que actualmente tão bem me corre todos os jogos Xbox a 4K 60 fps, e que até tem a capacidade de ir mais longe. Daqui a 2 anos… quando os verdadeiros jogos de nova geração entrarem… logo veremos!

A realidade é só uma, e confirmado pela Microsoft: Para jogos verdadeiramente de próxima geração já em 2020, a única oferta é a PS5! E isso sem negligenciar possíveis títulos Cross-Gen de suporte à PS4. Mas a Série X, essa vai perder dois anos da sua vida, com um suporte da Microsoft onde se vai limitar a correr meros jogos de Xbox One com melhor grafismo! Será penoso e mostra apenas que a Microsoft com o seu conceito de fim de gerações, está a limitar a sua nova consola, roubando-lhe a possibilidade de mostrar todo o seu potencial pelo menos durante dois anos!



160
Deixe um comentário

avatar
25 Comment threads
135 Thread replies
0 Followers
 
Most reacted comment
Hottest comment thread
24 Comment authors
danielbrunoAlexandreRBrunoabMário Armão Ferreira Recent comment authors
  Subscribe  
newest oldest
Notify of
Carlos Zidane
Visitante
Carlos Zidane

Inacreditável

Edson
Visitante
Edson

Irrefutável, Mário! A MS quer negligenciar seu futuro console em prol de possíveis assinantes de game pass.

bruno
Visitante
bruno

Esta atitude parece-me tao parva que ate me estou a perguntar se a MS tem algum truque na manga. Porque se nao tem, quem foi a cabeca que pensou nisto deve ser demitido imediatamente.

Julio Esteves
Visitante
Julio Esteves

Bom dia a todos.
Dizer que esta notícia foi surpresa é exagerar, pois a um bom tempo a MS tem dado sinais de redirecionamento:
_ Promessa de lançamentos de jogos anuais;
_ Compra de muitos estúdios de ( na maioria) pequeno porte;
_ Gamepass;
_ Crackdown;
_ Não divulgar números da plataforma;
_Jogue no PC quase tudo que tem no xbox;
_Singleplayer não tem o mesmo apelo;
_ Xbox one X limitado pelo irmão mais velho ( será que foi um teste);
_ Jogos de estúdios da MS para a plataforma da Nintendo;
_ Atitude de elogiar a Sony e dizer que não quer competir no mesmo nível com ela;
_ Relato feito pelo Sr Phil de que o Sr Satya questionou a necessidade do Xbox;
_ A política de domínio da MS do EEE;
_ A inesplicável descontinuação de jogos como Allan wake,
Scalebound, Fable, Rise son of Rome, etc.
_ falta de novas IPs AAA de peso;
_ Notas atribuidas aos jogos exclusivos não passam do 80+.
A lista é grande ( se alguem quiser acrescentar algo).
_ Já defendi o arrojo e as propostas da MS na época do xbox 360, mas hoje vejo o futuro dela (na área jogos) algo próximo do que é a Sega é nos dias de hoje.

By-mission
Visitante
By-mission

Sim tudo que disseste tem fundamento, mas é a Microsoft que vai inaugurar os 4A ou como dizem AAAA!

Estão a investir meio bilhão de dólares em Halo Infinity mais de 500 milhões de dólares em único jogo..

Só para efeito de comparação com esse dinheiro da para se fazer GTA V e Rd2 juntos, ou a Sony entregar entre 6 ou 8 jogos.

https://www.digitaltrends.com/gaming/halo-infinite-most-expensive-video-game-project/

Julio Esteves
Visitante
Julio Esteves

Talvez esteja ai o dinheiro que ela economizou em novas IPs. Dizem que God of War custou 70 milhoes, estes 500 milhoes poderiam ser convertidos em 7 jogos a nível de custo de GOW (criatividade é outro caso).
Uma constatação tenho Age of empires na loja da MS e é difícil conseguir jogar online (Não tem jogadoes) na STEAM é um pouco melhor mas deve seguir para o mesmo caminho. Infelizmente sinto uma sensação de abandono, é estranho pois o Age of empire II (1998) na STEAM tem uma comunidade viva para jogos e mods. A MS sabe como ninguém matar suas galinhas dos ovos de ouro.

nETTo
Visitante
nETTo

Crackdown 3 custou mais de 75 milhões, dava pra dizer que ele tem o mesmo porte de GOW?

Ou mesmo Scalebound o qual segundo a própria Microsoft já havia consumido os mesmos 70 milhões que vc dedus pro GOW

Brunoab
Visitante
Brunoab

Esses 500M ai são iguais aos 500M de Destiny…

imaginaram fazer um jogo que iria durar 10 anos, movido a DLC e microtransações e que nesses 10 anos eles imaginavam investir 500M e lucrar uns 5 bilhões.

mas a parte estúpida mesmo é gente acreditando que o The Initiative que já declarou “vamos ficar pequenos e ficar ágeis” com 45 funcionários vai fazer “tetra A”, um AAAA.

bruno
Visitante
bruno

Por falar nisso, novos rumores apontam para que tenhamos notícias sobre aquisição da parte da Sony em breve.

Livio
Visitante
Livio

Quem em mente? Remedy?

Fernando
Visitante
Fernando

Estou louco para ver agora a Remedy ser chamada de joia pelos que criticaram os exclusivos que ela fez pro Xbox por que é assim que Sonysta haje. Mas se for verdade, será uma bela aquisição para a Sony, que de cara já seria pelo menos um estúdio melhor que a Sucker Punch e a Sony Bend que nunca fizeram nada demais.

Carlos Zidane
Visitante
Carlos Zidane

Se continuar fazendo essas bost@ de Quantum Break e Control pra mim continua não ajudando em nada 😜

bruno
Visitante
bruno

Não sei o resto das pessoas, mas eu sempre afirmei que a Remedy era estúdio capaz de rivalizar com a ND e que Alan Wake foi dos melhores (e para mim o melhor) exclusivo da 360. A ponto de me tentar a adquirir uma ao invés da PS3 na altura.

Agora Tb me recordo de quereres a toda a força que QB fosse elevado a obra prima qd não é o melhor que o estúdio já fez. Isto claro… Somente porque Uncharted 4 foi tremendamente elogiado (merecidamente).

E se estás a espera de tentar transformar uma opinião honesta em perseguição… Tira o cavalinho da chuva.

Vitor PG
Visitante
Vitor PG

@bruno beeeeeeeeeeem menos, não vai exagerar.remedy não chega aos pés do menor studio da SONY e a ND é um dos maiores

bruno
Visitante
bruno

Não, exagero não!

Jogaste Alan Wake? Gráficos soberbos, história fantástica.

Os efeitos conseguidos na 360, são de cair o queixo!

A Remedy fax muito sentido como aquisição devido à tecnologia que desenvolve.

Vitor PG
Visitante
Vitor PG

Exagero sim, Alan Wake foi o único grande jogo dela, aquele control é uma valente droga, nem deveria estar na tga, agora Naughty Dog só tem obras primas, dos uncharteds o único fraquinho é o Drake’s fortune( mas mesmo assim com excelentes gráficos e protagonista carismático)

João Magalhães
Visitante
João Magalhães

A Remedy nunca foi um grande estúdio…tem altos e baixos ao longo de sua história.

Mas tem potencial…então talvez com uma grande publicadora como a Sony eles consigam liberar sua criatividade e potencial.

bruno
Visitante
bruno

Humm… A THQ Nordic conta como distribuidor?

Pelo que sei pertence ao grupo KochMedia e este para além de grupos de TV detém controlo sobre séries como…

Metro, Red Faction, Darksiders, Alone in the Dark (adoraria um remake deste nos moldes do the order pela RAD), destroy all humans entre muitos outros..

Destroy All Humans pela Insomniac seria o derradeiro Remake.

bruno
Visitante
bruno

Humm… Excelente compra mas dará início a uma guerra se assim for..

Brunoab
Visitante
Brunoab

preferia que a Sony tivesse comprado o Fallout da ZeniMax e contratado o Chris Avellone para fazer o jogo.

Chris Avellone trabalhou no Fallout New Vegas e fez toda a DLC Lonesome Road.

gosto tanto de fallout que por mim, se os papos do Phill são verdademesmo, até a MS podia ter comprado a franquia da Bethesda, botado o Chris Avellone na Obsidian e ter dado orçamento para eles rebootarem a franquia com nível AAA.

Mas é mais fácil a Sony comprar a ZeniMax do que a MS financiar com orçamento AAA um jogo somente SP em microtransações e lootbox.

Livio
Visitante
Livio

Eu vi esse rumor:
For anyone keeping track of the rumor, FoxyGameUK said in a video today that Sony had acquired multiple studios.

bruno
Visitante
bruno

Já desde o verão do ano passado há o rumor da aquisição múltiplos estúdios por parte da Sony. E eles continuam.

Soubemos da Insomniac.

Para mim Bluepoint, RAD, Housemarque, e Supermassy talvez, são os que necessitam ser adquiridos.

AlexandreR
Visitante
AlexandreR

Eu prefiro qualidade a quantidade 😀
Quem poderia comprar uma companhia grande, seria a Microsoft para concorrer e estar lado a lado com a Sony. Pois na PlayStation, há vários estúdios com qualidade por isso não acho necessário comprar assim tantos
A Remedy Games enquadrava se bem ou então os estúdios que andam a desenvolver a franquia do Batman!
(Teríamos spider man e batman)
Ia ser também uma ideia de génio!

bruno
Visitante
bruno

Para um dos estudios da franquia Batman a Ms precisava adquirir a Warner Bros!

bruno
Visitante
bruno

E estamos a falar de Wolfenstein, Fallout, Doom, The Elder Scrolls, The Evil Within ou Dishonored.

Grandes IPs mas que nao relaciono muito com a Sony, no estilo. Relaciono mais a Remedy e THQ Nordic.

Pode ser contudo…

bruno
Visitante
bruno

Discordo completamente.

A nivel tecnico a Remedy deve muito pouco a ND. De acordo, nao esta no mesmo nivel e o primor e acabamento em titulos como uncharted e the last of us, incluindo tb a capacidade de execucao sao superiores na ND. Basta ver que este estudio na era PS3 foi daqueles que melhor dominou o cell, introduziu efeitos graficos nos titulos uncharted que ate no PC, nem titulos como Crysis conseguiram igualar (antes de alguem reclamar, por favor que deem uma olhadela aos efeitos de neve, agua, texturas e areia conseguido pelo estudio em Uncharted 2 e 3 e que me apontem efeitos semelhantes noutros titulos) e criou dois novos IPs bem implementados em 7 anos. A Remedy so criou um unico titulo… contudo!

E preciso ver que a Remedy nunca teve financiamento directo nem nunca foi pertenca da MS e que se teve de desdobrar em varios projectos, incluindos titulos para telemovel e jogos multijogador tendo sido alvo de restruturacoes. Um dos motivos foram as fracas vendas de Alan Wake.

Apesar disto, Alan Wake (2010) e um jogo com excelente historia, excelentes graficos, inovador e com efeitos graficos que tambem sao unicos. O efeitos de fumo e iluminacao nesse titulos foram dos mais avancados nessa geracao.

Max Paine foi um titulo que definiu tambe uma era e um conceito que gerou 3 sequelas bem sucedidas e recebidas pelo publico.

O unico “acidente” foi ate agora QB. (e o termo “acidente” e exagero – nao o jogo nao pode ser consideraod obra prima do estudio – este continua a ser Alan Wake, mas e um titulo polido, com excelentes graficos e um jogo muito bom- se falhas ha, essa falha foi no conceito e nisto, nao sabemos quanto podemos atribuir ao estudio e quanto sofreu das directivas TV, TV TV da MS – basta ver que o jogo teve que ser redesenhado.)

Control tenho que o jogar, mas do que vi gostei. O jogo e chato? Pode ser… a mim nao me parece.

O que tenho e olhos e vejo que atualmente e um dos titulos com grafismo mais evoluido nas consolas, personagens com excelente detalhes e imensas fisica de objectos e particulas que sao sabiamente usadas em gameplay (o que explica o porque de levar os CPUs ao limite nas atuais consolas).

Por isso, e tendo em conta que a Remedy e um estudio independente que nao se pode dar ao luxo de se dedicar 100% a um titulo singleplayer, dados que os 3 ultimos feitos nao renderam o suficiente para assegurar estabilidade financeira mas ainda assim tem entrege jogos com experiencias incrivelmente polidas, historias complexas, e ainda se dedica a titulos MMO, FPS e jogos telemovel… acho que e um estudio excelente e dos melhores atualmente no mercado.

PS – Nao estou a dizer que Unharted 3 foi melhor que crysis 3 graficamente no PC, mas que se bateu bem em termos de inovacao grafica, bateu. Penso que as personagens com mais poligonos e mais detalhadas de jogos da geracao PS3 estavam la.

By-mission
Visitante
By-mission

Bruno o que vc como bem citou esqueceu foi de dizer que além dos jogos a Nauthdog fez toda a biblioteca da PS3 e da PS4, A Equipe ICE centra-se na criação de tecnologias de núcleo gráfico para todo mundo da Sony partindo de títulos publicados, incluindo componentes de baixo nível de motores de jogos, dutos de processamento gráfico, ferramentas de suporte e gráficos de perfis e ferramentas de depuração e etc…

A IceTeam foi das melhores coisas que se pode fazer para a PS4 e hoje a Sony colhe os frutos desse trabalho… Tanto que até hoje a o intercâmbio de funcionários entre os estúdios Sony tanto para o aprendizado e criatividade como para se manter o já famoso padrão Sony em seus jogos. Além de apoiar as outras desenvolvedoras fazerem seus jogos.

https://pt.m.wikipedia.org/wiki/Naughty_Dog

bruno
Visitante
bruno

Sim. Mas a ND é um estúdio que já era first party desde a PS2.

Olha a Guerrilha. Alguém tem dúvidas em dizer que hoje é um dos grandes estúdio s Sony? Olha o que fizeram com um motor criado para fps.

E olha o que tinham feito antes de Killzone!

A própria ND! Antes de Uncharted o que tinhas? Jack and Daxter! Compara isso com God of War!

A Remedy nunca foi first party! Sempre criou jogos ou como second ou como third!

E no entanto vê o estado da técnica deles que conseguiram desenvolver sozinhos!

Carlos Zidane
Visitante
Carlos Zidane

Técnica eles tem, a questão é trazer isso pra um jogo realmente interessante pra maioria. Vendo Control, fiquei imaginando como aquele jogo é uma perda de oportunidade incrível. Parece que falta criatividade e não só alí, em boa parte dos estúdios.
Jogos com belo visual e efeitos mas, muito “sem alma” no que toca um bom enredo, personagens cativantes e conteúdo e enredo que dê vontade de jogar por meses e repetir logo de seguida.

Lembro quando joguei TLoU a primeira vez, eu repeti o jogo 5x mais ou menos em seguida. Depois comprei o Remaster e foram mais 2x.

Assassins Creed Odyssey, tem bastante conteúdo mas não cheguei a metade e está encostado esperando a hora que eu criar ânimo. Isso é o que quero dizer, o jogo tem que significar algo pro jogador, senão fica mecânico e desinteressante.

Quantum Break são 15 minutos até querer reembolso.

Estou aguardando o que Cyberpunk e Ghost of Tsushima farão nesse sentido.
TLoU 2 eu nem me preocupo, nem com o próximo God Of War ou HZD, nem com próximo Forza Horizon… Embora pra minha surpresa, o Need For Speed Heat me surpreendeu, não pelo enredo que é bobo, mas pela diversão, finalmente um competidor a altura do FH4 em diversão em corridas. Muito bem feito, customização ótima e com visual bacana, me fez sentir que o NFS Underground finalmente teve sequência.

bruno
Visitante
bruno

So digo isto:

HZD veio do estúdio que fez apenas Shellshock e Killzone.

Uncharted do estúdio que tinha apenas Jak and Dexter e Crash Bandicoot no histórico.

Ghosts do estúdio que tem Sly Cooper e Infamous.

Todos estes estúdios cresceram sob alçada da Sony.

A Remedy já está no estado que está e é um estúdio independente.

Se os outros cresceram.. porque não ela?

Um exemplo possivel..

Doctor Strange pela Remedy.

Já vez potencial?

Livio
Visitante
Livio

Retirado de um post do ResetEra:

Oh wait, Look who liked Tidux’s tweet: Thomas Puha, Communications Director in Remedy…

Mas a frase vale o que vale!

Sephirot
Visitante
Sephirot

Bom, isso explica uma coisa, a Microsoft esta tentando distanciar seu estilo para não ser uma rival direta da Sony, talvez seja uma idéia inteligente, a Sony pauta o mercado de games da forma tradicional, e ela é extremamente competente nisso, até a Nintendo após a surra acachapante que o Gamecube levou do PS2 percebeu que não ganharia da Sony neste terreno e resolveu “mudar o estilo”, a meu ver a Microsoft faz o mesmo, esta tentando se distanciar desse modelo tradicional geracional que a Sony já domina, e esta tentando criar seu próprio estilo, e eu particularmente acho isso bem interessante, tem mercado suficiente para todos, as pessoas que gostam do XBOX assim como eu parecem estar gostando das mudanças, e as pessoas que gostam do modelo tradicional de gerações ainda tem a Sony como uma guardiã desse modelo de distribuição, todo mundo fica feliz.

João Magalhães
Visitante
João Magalhães

As thirds sempre fizeram seu papel em desenvolver por um tempo games Cross gen,e cabia a dona da plataforma diferenciar seu novo console para fazer uma migração mais rápida.

Essa decisão pode estagnar as vendas do XSX por dois anos e vai chegar um momento que a MS vai ser obrigada a fazer a transição de qualquer jeito,a questão é quem em 2 anos uma geração já pode ser decidida!E em algum momento ela vai ter que abandonar a base do One e do Xbox X e se concentrar totalmente na nova geração.

Todas as gerações tem games Cross Gen(das thirds)mas a novidade que essa é a primeira que um console não vai ter exclusivos próprios em dois anos.

Brunoab
Visitante
Brunoab

em 2 anos a Sony entrega exclusivos que tiram proveito máximo do PS5, pq ela esta a quase 4 anos desenvolvendo somente para PS5. (2018~2022)

já a MS vai começar lançar jogos que tiram todo proveito do xone SX lá por 2024… Basicamente a MS vai tirar tudo do xbox SX quando a geração já estiver acabando.

Parece até uma medida para matar lentamente o xbox, depois que flopar eles falam “ah, o futuro é serviço, o xbox SX parou de vender pq o consumidor não queria novo hardware”

Estou até imaginando a MS em 2026 falando isso, que “ninguém quer console mais, prova que ninguém comprou o xone XS” para fazer PR negativa em cima da Sony e Nintendo com seus consoles.

Narrativa 2026 da PR da MS:

– streaming é pró consumidor pq não tem barreira de entrada (preço do console).

– Vender console é anti consumidor, pq vc tem que comprar o console, enquanto no streaming vc so paga mensalidade.

hoje já temos a tentativa de emplacar a narrativa nojenta de “exclusivo é anti consumidor”… o que é tentar emplacar a narrativa “console é anti consumidor” em 2026?

Livio
Visitante
Livio

Não é que tem uma thread no resetera indagando se os exclusivos PS5 eram anti-consumidor, aliás essa de anti-alguma coisa foi um assunto muito falado pelos fãs do Xbox, por exemplo o cross-play.

Só que para mim é muito mai anti consumidor cobrar mensalidade para online dos que possuem console enquanto no PC não é cobrado, ou te fazer comprar 3x um console na mesma geração.

Concordo com você que esta será a narrativa de um futuro próximo.

Mário Armão Ferreira
Visitante
Mário Armão Ferreira

Claro que são… E ao serem caros também.
O mercado fez-se com os exclusivos, e o consumidor aparece nele e torna-o popular durante mais de 40 anos.
E de repente… Aquilo que o consumidor aceitou, criou e ele mesmo incentivou… É anti consumidor.
Há quem ande a tomar as pastilhas da avó.

Fernando Molina
Visitante
Fernando Molina

Nesse caso eu que sempre comecei uma nova geração com o Xbox, dessa vez tá decidido, começarei com o PS5

betosay666
Visitante
betosay666

eu vejo que a MS estar é sem jogos para mostra o poder do xbox one serie x, é inventou essa ideia de que se preocupa com consumidor,e pura e simplismente enganação,pois todos sabemos que fazer um jogo triplo AAA não e da noite pra o dia, é ainda temos que levar em consideração que os estudios da MS estão no estagio inicial dos seus projetos,olhe pra Hellblade 2, so foi mostrado um video de CG do jogo.

Shin
Visitante
Shin

Gerações de console nasceram quando a Atari precisou se defender do Magnavox Odyssey ^2 e do Coleco Vision aí veio com o Atari 5200 muito embora tivesse computadores diferentes do 2600 rodando os jogos.

Depois nos voltamos novamente ao conceito de gerações quando a Hudson queria vender uma plataforma para a Nintendo e esta se recusou forçando a Hudson procurar a NEC e eles desenvolverem o PCengine. E depois vemos a Sega promovendo o Mega Drive. Daí pra frente, gerações de consoles são sucessores com o propósito de ganhar ou defender uma quota de mercado e isso dura até essa geração.

Acontece que agora devido ao uso de arquiteturas X86 e de GPUs com linguagem de Shaders unificadas você não precisa de uma nova geração de consoles para embutir uma nova geração de visuais. Então qual o sentido geracional? Ganhar Gerações obviamente!

Por isso que a Sony está fazendo seu PS5 para ganhar mais uma geração usando sua quota de mercado.

Por que a Nintendo fez o Switch? Com o mesmo propósito, recuperar sua quota de mercado.

E a Microsoft? Ela tem os “Series” que não é uma nova geração mas sim um novo estágio. E a razão pra isso é que ela nunca teve o propósito de aplicar um pós geração depois do Xbox “ONE”. E o one se chama “ONE” porque isso significa um único sistema, ou seja, todo Xbox ONE é o mesmo Xbox. Portanto, o Xbox Series são hardwares dentro do ONEcore, e tudo acaba sendo Windows Core.

https://intervalzero.com/assets/onecore-windows-101.png

Então quem é o novo produto da Microsoft? O XCLOUD obvio. Pra eles não é mais sobre hardware e sim sobre serviços.
https://winbuzzer.com/wp-content/uploads/2018/10/Project-xCloud-Split-Controller-Prototype-Microsoft.jpg

A Sony quase foi nesse embalo, o PS5 nasce como PS4_3 mas eles sentem a necessidade de usar o nome PS5, eles também sente a necessidade de mover as franquias para esse novo ponto mantendo foco no hardware, então o PS5 acaba sendo mais que uma plataforma Enhanced.

E nessa estratégia antecipando a movimentação da Microsoft ela começa atrasar suas IPs para direcionar elas como Deck de nova geração. Ela aproveita este novo estabelecimento “onde não tem um rival adequado” para sair da E3 e agora o PS5 representa sobretudo, tudo que foi prometido entre PS3 e 4 e ainda não foi cumprido. Portanto, o PS5 poderia se chamar PS5 All que só difere do One em termos estratégico, a Sony quer ganhar e manter sua Quota, ela sabe do valor do PlayStation, a Microsoft direciona o valor do Xbox para a plataforma digital, onde toda coisa pode ser Xbox através do One Core, então o Hardware não é tão importante como antes, nem o tempo que vai pendurar até todas as implementações estarem em jogo.

Os desenvolvedores terceiros não querem uma plataforma super dominante, eles fugiram da Nintendo, eles querem esse estabelecimento de serviços diminuindo risco, por isso a maioria vai continuar apoiando Xbox One e extendendo Scarlet, e também PC. O mesmo vale para o PS4, a Sony até pode querer fechar-lo, mas durante um bom tempo para terceiros será melhor continuar vendendo no console antigo que o novo.

Brunoab
Visitante
Brunoab

vc ainda tá com esse papo de “one core”?

esse ai era o 171 que a MS aplicava para dizer que vc iria comprar um jogo no xbox e jogar no PC e Windows Phone uhauhauhauhuh

e se tudo pode ser o xbox, então o xbox não é nada…. parece que a MS nunca aprende, vai passar a vida toda queimando dinheiro tentando estabelecer um monopólio igual o Office e Windows e falhando.

Marcos
Visitante
Marcos

Realmente, a empresa mais rica do mundo não sabe ganhar dinheiro kkkkkkkkk…. Deve ser por isso que ela vendeu seus prédios para pagar as contas. Lembre-se que a Microsoft pode.comprar a Sony com troco de pão.

Vitor PG
Visitante
Vitor PG

É tetra! É tetra! PlayStation tetracampeão de gerações! A ms tá jogando a toalha mesmo, viu q não é competidora contra o PlayStation mesmo, quando eu acho q a situação da ms não pode piorar os cara fazem uma dessa

By-mission
Visitante
By-mission

O Vitor vamos com calma pois ninguém sabe se dará certo ou não! Como o Mário mesmo escreve o artigo é um risco, é um risco enorme para a Microsoft mas ninguém sabe se resultará.

Se ainda está em dúvidas leia sessão de comentários do anúncio da Switch pois para todos a Nintendo estava a cometer um erro e hoje todos sabemos o quanto eles acertaram…

https://www.eurogamer.pt/articles/digitalfoundry-2016-nintendo-switch-analise-specs?page=comments

Digo no lançamento da Nintendo Switch todos os médias diziam que era treta pois era uma console muito defasada em relação a PS4 e Xbox One e bom adivinha quem está fazendo rios de dinheiro…

Vitor PG
Visitante
Vitor PG

@By Mission Sim o pessoal queimou a língua com o Switch embora na minha opinião o Switch nem precisasse ser mais potente q PS4 pro e xbox x mas precisasse pelo menos ser mais potente q xone e PS4 base, o fato é q o Switch tem excelentes exclusivos e mesmo multis como the witcher extremamente capados nele, ele ainda tem o fato de vc poder jogar o Witcher onde vc quiser pois tem o modo portátil, o séries x( nome horrível diga-se de passagem) não tem atrativos no seu começo de vida, quem já tem o xone vai continuar jogando no xone e quem não tem vai jogar no pc, o PS3 sofreu com falta de jogos no seu lançamento e o Vita sofreu com a falta de apoio da SONY, mesma coisa q a ms está fazendo

AlexandreR
Visitante
AlexandreR

Não é bem assim…
Eles estão a tentar melhorar, estão fartos de contratar os funcionares da Sony para os seus estúdios interinos!

Carlos
Visitante
Carlos

Nada haver, então o xbox one x é um switch melhorado pq o switch tbm roda the wicher 3?

By-mission
Visitante
By-mission

What!
O amigo um pouco de contexto por favor.

Shin
Visitante
Shin

O Switch é mais avançado que o Xbox One X, tanto que possui 2x aceleração FP16 coisa que a Microsoft não implementou. Possui Tiled cache e Binning render coisa de Vega 10 no lado da AMD, possui Delta Compress via Hardware coisa que embora a AMD faça desde GCN1.1 o faz apenas 2:1 a nível RBE enquanto o Switch herda a compactação 4:1 de Pascal.
https://images.anandtech.com/doci/10325/PascalEdDay_FINAL_NDA_1463156837-008.png

Em uma realidade alternativa o de você pudesse ter o Switch rodando a 12GHz batendo os 6TF ele faria com certeza 2x mais, que o Xbox One X. Muito provavelmente com 3 ou 4TF estaria rodando os mesmos jogos a 4K desde que tivesse largura de banda adequada.

O nível de detalhes não muda tanto do Switch para o One X, o que muda são os computer shaders principalmente aqueles aclopados no pós processamento e necessitam de poder computacional e largura de banda, coisa que ele não tem sobrando.

Vitor PG
Visitante
Vitor PG

Lembro que o hardware do Wii era simplesmente igual ao do GameCube,apenas com um significativo aumento de clock, o Switch tem o hardware fraquíssimo mas o mesmo não se pode dizer dos joy-cons, eles possuem rumble HD( que vc consegue identificar cinco vibrações diferentes ao mesmo tempo num único joy-con, com isso consiguindo identificar quantos cubos de gelo estão dentro do controle só incinando-o no jogo ) tem sensor infravermelho pra ver no escuro com o Labo etc

Shin
Visitante
Shin

O Wii nada mais é que uma revisão do GC indo dos 180nm para os 90nm e com isso ganhando 50% de Speedclock com 50% menos consumo. A Arquitetura não mudou mas a memória 1T-SRAM de 24MB foi embalada junto ao chip, foi adicionado 64MB externo e 512MB flash interno, além dos suporte Wireless/Bluetooth.

Existe uma sequência do N64 ao Wii, a Nintendo completa suas idéias do N64 no Wii, ao invés de um 64DD agora eles tinjam microSD poderia transferir conteúdo etc. A Nintendo tbm não muda o hardware por que o GC já tinha características superiores ao PS2 e não acreditava no sucesso dos rivais mais caros.

Carlos
Visitante
Carlos

O switch realmente é mais avançado, vai lá jogar the witcher 3 em 360p com settings gráficos 3x mais baixos que o mais baixo do pc.

Shin
Visitante
Shin

The Witcher 3 foi reduzido para rodar nos consoles de mesa e precisa ser reduzido para rodar nas limitações do Switch. O Switch poderia rodar um game com as mesmas características de TW3 a 900-1080p, na verdade ele faz isso em Zelda BotW.

bruno
Visitante
bruno

Não, não faz. Zelda BoTW e lindíssimo, mas graficamente muito menos exigente que TW3.

Dica: compara os modelos das personagens e imagina quem tem mais polígonos e mais detalhe.

Rui Teixeira
Visitante
Rui Teixeira

Só consigo ver lógica nesta estratégia da MS se a relacionar mias com o gamepass e menos com a consola. A MS sabe que a maioria dos jogadores de PC ainda não têm computadores capazes de correr jogos verdadeiramente nextgen, e lançar jogos que funcionem na maioria dos PCs continua a enriquecer o catalogo do gamepass. Entretanto vão esperando que as third party sejam as que acabem por forçar os upgrades e só depois começam a trabalhar em jogos nextgen. Mais uma vez mostrando que estão mais interessados em vender serviços que consolas.
Só espero que isto não adie demasiado os jogos third party a entrar na nova geração.
O problema é que a Sony até pode lançar uma consola mais fraca e mais barata que os seus jogos serão, certamente, tecnicamente mais avançados. Basicamente voltamos ao mesmo que aconteceu no inicio desta geração, consola mais barata e ao mesmo tempo com melhores jogos (falo em termos técnicos).

bruno
Visitante
bruno

A entrada dos third party na nova geracao sera dependente de gamepasses. O Gamepass nao e significativo o suficiente para justificar isso.

O que e significativo e a vontade das pessoas em mudar para uma proxima geracao e neste aspeto eu sempre tenho referido que a data ideal para o lancamento das novas consolas nao e este ano, mas o proximo. Eu nao noto cansaco no mercado, pelo contrario, este sera talvez o melhor ano em toda a geracao (o que e incrivel depois de um 2018 e 2019 excelentes).

Repara nisto:

Resi 3 Remake (nao gosto do design das novas personagens mas fora isso, e compra certa para mim)
Cyberpunk 2077
Final Fantasy VII remake
The Last of Us part 2
Ghosts of Tsushima
Avengers

E um ano recheado de grandes titulos! Eu penso que isto pesa muito mais que o gamepass. Para que investir em grandes exclusivos para concorrer com isto?

AlexandreR
Visitante
AlexandreR

Vai demorar até haver jogos só na ps5 e Xbox Sx pelos third party! Não esquecer que eles querem dinheiro e a ps4 já está estabelecida com 100M, não falando dos números da Xbox one que deverá chegar facilmente aos 160M.
Mário, como é o cpu da ps4 pro e da Xbox x?
Podemos ter jogos, durante a passagem para a next gen, jogos que saem na ps4 pro e Xbox x e na next gen!
Não sendo limitados totalmente com a gen anterior, mas mesmo assim são limitados (não tem ssd, mas o cpu é superior)

Brunoab
Visitante
Brunoab

Só esperando o NPD do meio do ano de 2021 até o final de 2021.

Quero ver que “hardcore” ou early adopter vai comprar o xone SX para jogar:

– jogo que roda no xbox one X que ele já tem
– jogo que roda no PC que ele já tem

Agora temos dois grupos de “hardcore” sem motivos para pegar um xone SX…

– Tem os hardcore do PC, que em geral compram console para exclusivo que não vai comprar o xone SX, pq de cara já sabem que tudo vai rodar no PC… Como vai ser tudo crossgen os EXclusivos do xbox, deve rodar muito bem em um PC MID atual… 1440p 60fps certo e naturalmente vai comprar um PS5 pq tem exclusivos.

– Tem o hardcore do console que pode comprar o PS5 no lançamento para jogar os exclusivos do PS5 enquanto segue no xone X para jogar os EXclusivos do xbox.

Escrevendo isso, me perguntei se a Sony já sabia disso e já projetou esse cenário, com o hardcore de console tudo pegando PS5 no lançamento e por isso ela imagina que o PS5 vai migrar tanta gente tão rápido, eles estão contando o publico hardcore de console que vai comprar primeiro o PS5 enquanto joga os EXclusivos de xbox SX no xone X.

Olha, eu to imaginando que o xbox console vai falir…

outra, “opções”… Sabe o que acontece com muitas opções? o sujeito não pega nada… Igual netflix, tanta opção que o cara não assiste nada.

Vai ser bem interessante dois grupos hardcore sem motivo para comprar um xone SX ou tendo apenas motivos para comprar um PS5 nos dois primeiros anos.

João Mario
Visitante
João Mario

Discussão exagerada, 02 anos é muito pouco pra um console que deve durar uns 7 anos no minimo no mercado.
Se pegar os 02 primeiros anos do ps4 e xbox one e comparar com os ultimos jogos lançadas temos diferenças absurdas.
BF4 pro BF5 parece outro hardware

By-mission
Visitante
By-mission

Off Topic:

Mais um rumor do PS5.
”Este novo vazamento do PlayStation 5 supostamente revela os planos da Sony para o evento de lançamento do console. Ele também inclui um ‘primeiro olhar’ no design do PS5.”

https://www.ccn.com/this-ps5-leak-might-give-you-a-blurry-first-look-at-sonys-new-console/?fbclid=IwAR0hfmVWiJ83d8lPmL4bG_PEMRnXzXVi2kVxGkGNTwnDHtC9WtV770tlJN8

Fernando
Visitante
Fernando

Quanto furdúncio por nada.
A Sony vai colocar exclusivos no PS5 por que ela precisa vender consoles se não ela vai falir, vai deixar de existir, a líder absoluta do mercado de consoles é também a empresa mais frágil desse mercado por que ela depende do consumidor continuar tendo os mesmos hábitos que tinha a 20 anos atrás no PS2.

Pensem um pouco, existem mais de 100 milhões de PS4. Os jogos lançados para esse sistema tem um mercado possível de 100 milhões de usuários. Existirá nenhum mercado para o PS5 no dia do lançamento, e se o console micar, se a propaganda não for boa, se a potência superior do Series X chamar mais atenção, todo o dinheiro investido nos “exclusivos de PS5” serão um prejuízo. Pensando nisso, vocês realmente acham que haverão grandes exclusivos de PS5 no primeiro ano quando as vendas são pequenas? Por que vocês acham que a Sony vai investir em grandes exclusivos quando ela pode simplesmente fazer um definitive edition de The last of us 2, Death Stranding e Ghost of Tsushima?

Vocês são muito ingênuos de não perceberem que estamos em uma situação completamente adversa do Xbox 360 e do PS3. Essas eram duas máquinas Directx 9 com 512MB de RAM num mundo Directx 11 e PCs de 8GB de RAM. O PS4 em 2019 pode rodar Death Stranding e o Xbox One X corre o Gears 5 em 60 fps. Os consoles atuais tem lenha pra caramba, abandoná-los para fazer jogos que todo mundo sabe que poderiam estar em máquinas atuais na verdade pode ser a pior estratégia. O primeiro jogo apresentado para o PS5, o Godfall parece que com um pouco de vontade poderia rodar no Xbox One básico. Vai ser muito difícil a nova geração ter adoção rápida e não vai ter coisas do nível do Hellblade 2 rodando no dia 1. E me arrisco a dizer que tanto The Last Of Us 2 no PS4 Pro e Halo Infinite no Xbox One X vão parecer melhor que todos os jogos de baixo orçamento exclusivos do PS5 no lançamento.

Fernando
Visitante
Fernando

Mesmo que venha a existir a vantagem hipotetica do PS5 ter exclusivos no primeiro ano e o Series X não, de quantos jogos estamos realmente falando? 2, 3? E digp um ano por que o qie vai contar é 2021 uma vez que os consoles chegam no fim do ano.
Então o PS5 teria um ano de vantagem de exclusivos que não vao vender bem e nem aproveitar totalmente o potencial da nova geração por questões vao de desenvolvimento apressado, falta de ferrentas maduras, trabalho em devkit não finalizado até contenção de custos com jogos que não trarão grande rendimento financeiro. Mesmo assim, o XSX com hardware superior ainda terá 7 anos de vantagem nos multiplataformas e receberá exclusivos no momento certo. Realmente temos algum problema aqui ou entramos em hipérbole para desviar atenção do hardware inferior do PS5 em relacao ao Xbox?

Carlos Zidane
Visitante
Carlos Zidane

Se fosse o Playstation a não trazer exclusivos por dois anos a conversa seria outra né?!
Controle de dano sem fim.
De que adianta console nova geração sem jogos de nova geração?!
Ainda tá nessa de console mais fraco?! O Xbox é o mais potente e tá 60 milhões atrás em venda… Mas vender console não é importante né?!

Cês é muito hipócrita véi

Shin
Visitante
Shin

Sony e Microsoft sabem que o Cloud Game só vao funcionar depois da internet quântica e sabe que para estabelecer uma internet quântica. Isso não vao chegar antes de 2035 nem a grandes centros urbanos mas eles tem que fazer isso agora para fazer o usuário de massa, os millenials acreditarem que estarão fazendo uma boa coisa, até prol ambiental em renunciar seus consoles em prol de um mundo conectado. Por isso dentro dessa estratégia de muito longo prazo, os consoles se tornam “mascaras” para a atuação de sucesso dos verdadeiros propósitos.

E o verdadeiro propósito de Scarlet é que ele é o servidor XCloud na sua casa, o verdadeiro propósito do PS5 é que ele é o servidor PSnow na sua casa, ambos conectados no mesmo ambiente nuvem se diferindo apenas em ambiente de gestão.

Então se você viu Onlive, Gaikai, Geforce Now ou qualquer serviço Streaming sabe o que está por vim. Não é nada diferente do Stadia. A diferença é que o Google está usando o hardware mais inadequado possível, enquanto os Hardwares XCloud e PSnow são equivalentes Xblade então, você terá a vantagem de fugir dos problemas pagando mais.

E toda vez que houver necessidade de atualização do parque de servidores, haverá a necessidade de atualização dos servidores domésticos até que cheguemos no dia que eles decidam que não precidam mais colocar servidores complexos nas casas das pessoas, basta o controle.

Livio
Visitante
Livio

O que saiu na eurogamer.pt hoje:

Apenas os programadores podem responder a essa questão, mas suportar máquinas de anterior geração certamente limitará as opções e isso sumariza a principal preocupação que tenho com a estratégia da Microsoft. Além disso, não podes evitar o facto que a Xbox One S ocasionalmente teve problemas em entregar versões decentes de jogos de actual geração ao longo de 2019, por isso, como lidará com jogos de próxima geração?

No entanto, pelo outro lado, existem oportunidades. Primeiro, se compraste uma Xbox One X, a tua consola não ficará subitamente datada e ainda tem muito a oferecer se os seus recursos forem usados de formas diferentes. A GPU de 6 teraflops tem sido usada para aumentar a resolução nos jogos de actual geração, mas a estratégia da Xbox poderá produzir resultados interessantes. Jogos Series X focados na GPU com 4K como alvo (ou resolução dinâmica) podem correr a 1080p fixa na Xbox One X, mesmo se não tiveres ray-tracing por hardware.

……

Tenho três principais questões. Primeiro, o que será perdido por não termos jogos Xbox feitos exclusivamente a pensar nas capacidades da Series X? Se a PS5 terá verdadeiros exclusivos, isso deverá ser revelado em breve. Segundo, presumindo que a caixa lockhart de 4tf mais barata é real e está a caminho, como se comparará Halo Infinite numa possível Series S com a versão Series X? Isto poderá realçar o quão potente a CPU e SSD são realmente se a performance GPU for relativamente equivalente. Terceiro, o quanto terão os criadores de cortar para ter jogos feitos a pensar na próxima geração a correr numa Xbox One S?

Resumindo, os questionamentos da Digital Foundry(que hoje provavelmente deve ser chamada de Digital Fraude) são os mesmos deste artigo.

Fonte: https://www.eurogamer.pt/articles/digitalfoundry-2020-pode-microsoft-entregar-experiencias-proxima-geracao-e-apoiar-xbox-one

Livio
Visitante
Livio

Este trecho considero um tapinha na cara para aqueles que defendem/defendiam o true 4K nesta geração:

…Jogos Series X focados na GPU com 4K como alvo (ou resolução dinâmica) podem correr a 1080p fixa na Xbox One X

Carlos
Visitante
Carlos

O que aconteceu é que q mic fez um baita aparelho com o xonex,

PS4 Pro não tem gpu nem ram suficiente pra rodar nada de próxima geração decentemente.

bruno
Visitante
bruno

Mas no entanto foi a única a apresentar um título que no grafismo mais se aproxima do que terás na próxima geração e a 4K CBR.

Brunoab
Visitante
Brunoab

é mais facil o PS4 entregar o mesmo que o xoneX do que o xoneX entregar algo perto do xone SX.

Sephirot
Visitante
Sephirot

Mario esse post até rendeu muito mais que o esperado, mas para mim é uma tremenda tempestade em copo d´agua, veja bem, nos primeiros anos de qualquer nova geração os consoles nunca são aproveitados no seu potencial maximo, e são em média jogos horriveis que acompanham os lançamentos, vamos pegar o PS4 por exemplo quando foi lançado em 2013, o que veio junto com ele de exclusivos ? (Killzone, Infamous e Knack), jogos bem fracos e que poderiam até rodar sim no ps3 claro com alguns ajustes, a line up do Xbox tbm foi fraquissima (Forza, Ryse son of rome), o primeiro exclusivo de peso do ps4 foi chegar em 2015 com o Bloodbourne ou sejá 2 anos de vida do console, então a estratégia da Microsoft parece muito sensata para mim, faz uma migração suave dos usuários de xbox para o series X e da um tempo maior para que seus estudios internos possam fazer jogos focados no series X, é claro a estratégia é extremamente arriscada, por que se a Sony lançar seu console com uma line up fortissima para o ps5, ela pode tomar uma dianteira tremenda na geração, algo que pode ser irreversivel para a Microsoft, porém esse é o estilo norte americano de negócio, os caras não tem medo de arriscar e ver o que vai dar, a Sony por sua vez esta muito quieta, talvez ela esteja fazendo uma armadilha para que a Microsoft pense que ela não tem novidades, mas é claro, apenas especulação, não sabemos o que se passa nas salas de reuniões dessas duas empresa.

bruno
Visitante
bruno

Desculpa Sephirot, mas claramente algo te está a escapar no que diz respeito a grafismo e limitações de CPU.

Knack é um jogo simples mas tem imensa física de partículas baseadas no GPGPU. Isso seria impossível na PS3/360.

Killzone SF tem texturas e grafismo impossíveis na PS3/360.

Se podias colocá-los lá? Sim, mas seriam jogos completamente diferentes.

nETTo
Visitante
nETTo

Essa treta tem vários pontos de vista a serem colocados na mesa:
1. O lado da Microsoft, vejam, a mesma diz estar investindo pesado em títulos como Halo Infinity, falou-se inclusive em 500 milhões de dolares, portanto necessáriamente é preciso uma grande base instalada pra comprir as metas de vendas do jogo e serviços (gamepass). Lançando apenas pra Nextgen o jogo perde potencial imenso de aquisição.

2. Novo console (series X), agora se de um lado a Microsoft alcança um público maior lançando na antiga geração, por outro é um atrativo a menos pra nova plataforma que mais a frente será o pilar da divisão, ou seja, a Microsoft acaba por mitigar uma considerável parte dos possíveis novos clientes ou mesmo daqueles que poderiam migrar já como é o meu caso, com essa política só comprarei o series X lá por 2022.

3. Do consumidor, aqui eu falo por mim mesmo, e como já adiantei acima não pretendo comprar o series X neste primeiro momento pois mesmo que eu jogue uma versão capada do game ela ainda sim estará a disposição no meu console via serviço que eu assino (gamepass), isso significa que eu poderei jogar Halo Infinity sem ter de investir vários milhares de reais no novo console, isso é em tudo positivo pra MIM.

4. Do contéudo, de certa forma essa proposta meio que joga água encima do hype criado por uma nova geração, vejam, tendo o One S com plataforma a ser atingida é necessáriamente preciso fazer concessões nos games no que diz respeito a física, inteligência artíficial só pra citar alguns exemplos. O que quero dizer é, enquanto o PS5 terá jogos full nextgen com todo potencial da máquina, o series X terá de carregar nas costas um console de 2013 cujo potencial limitará e muito a nova máquina, é só ver as diferenças de Assassins Rogue e Unity lá em 2014, ambos sairam na mesma janela de lançamento um pra geração passada e o outro pra nextgen e da pra perceber as diferenças.

Brunoab
Visitante
Brunoab

para ter lucro com GaaS vc precisa de uma grande base de usuários.

Por isso que a MS não emplacou Halo, Gears e Forza com serviço.

so que a duvida fica, se com xbox + PC não emplacou, pq vai emplacar com xbox one+pc+xoneSX?

A verdade que a MS não está nem ai para o futuro do xbox, e ess decisão deles parece ser mais um jeito de matar lentamente e discretamente o xbox como console e ficar vendendo serviço de GaaS.

Rui Teixeira
Visitante
Rui Teixeira

Parece que as mentalidades mudam conforme as marés! Há um ano via muito pessoal a pedir uma nova geração para o final de 2019, que as consolas já estavam a dar de si, que já havia um desfasamento muito grande em relação aos PCs, etc., mas agora parece que já não há problema em esperar mais dois anos.
Neste mesmo site, o Mário colocou um pequeno artigo a mostrar o que poderia ser as físicas da nova geração, tudo entusiasmado e esperançoso de ver isso já nos jogos da próxima geração. Agora parece, que para alguns, já podem esperar mais dois anos para ver aquele nível de física nos jogos.
Para mim, resulta muito triste e, de certa forma, igualmente frustrante ter de esperar 2 anos para ver jogos verdadeiramente de nova geração. Só espero que a Sony não faça algo do género e nos mostre já jogos que fazem coisas impossíveis nesta geração de consolas.

AlexandreR
Visitante
AlexandreR

Acho que já podemos supor os jogos que viram com a ps5.
Aposto com vocês que um dos jogos de lançamento é o Horizon zero dawn 2!
Com a possibilidade de voar Aí ai

AlexandreR
Visitante
AlexandreR

Algo me diz que a Microsoft vai mudar de política, em relação aos exclusivos, quando vir as vendas da ps5 a disparar . Já não seria a primeira vez e não seria a última!
Continuo a achar uma burrice terem dito que a xsx não ia ter exclusivos durante 1/2 anos. Mas tenho quase a certeza que a meio caminho vão mudar de opinião!
Vão estragar novamente a imagem, mas vão querer por a Xbox a lutar pelo primeiro lugar de vendas

João Magalhães
Visitante
João Magalhães

Parece que a MS não tem conteúdo no nomento para suportar o novo XSX e não se planejou bem….e quer dar tempo aos seus novos estúdios para trabalhar com o console.

Aí veio com essa desculpa de que não vai deixar ninguém para trás pelos próximos dois anos.

Acontece que o entusiasta,aquele que compra console no lancamento,quer saber das novidades tecnológicas e isso dá pra fazer até em um AA.

Pra mim já estão dando de graça para a Sony um público e uma base instalada pelos próximos dois anos…basta saber como a Sony vai explorar isso.

daniel
Visitante
daniel

Eu penso exatamente assim. Essa falta de planejamento começou no One, e pelo menos no começo, dará resquícios nessa nova geração. Jogos triple A, da Xbox Game Studios, só há Halo, AoE 4 e Flight Simulator (anunciados). Talvez tenhamos um Forza no início, e só. Everwild mesmo AAA, é jogo em cel shading, logo, nada demais para ser cross gen. A única ressalva é sobre HellBlade 2. Este último, se lançado cross gen, poderá impactar negativamente a evolução tecnológica, pois a Ninja capricha no visual, e não limitando-a, ele tende a ser o primeiro grande jogo exclusivo da nova geração. Os demais estúdios capazes de algo maior ou o que se espera deles (Obsidian, The Initiative, Playground, The Coalition), ou acabaram de lançar um jogo, ou ainda estão na fase planejamento/expansão do estúdio, e isso pode ser visto no que eles próprios noticiam. Um caso clássico foi a menção precipitada do RPG da playground na E3 de 2018 pelo Phill, que quando perguntado a Playground em Dezembro de 2019 sobre o projeto, eles alegaram estar com grandes dificuldades (mais de 70 postos de trabalho só para o RPG) em contratar de maneira massiva novos funcionários.