Análise do NX Gamer ao Resident Evil Evill mostra claramente o que se esperar de uma Xbox série S no futuro.

5 5 votes
Avalie o nosso artigo

A análise do NX Gamer ao último jogo da Capcom mostra-nos um comparativo entre todas as consolas, e com ela, fica-nos mais uma vez, a preocupação sobre o futuro da Xbox série S.

Pode parecer um bocado de exagero da nossa parte estarmos sempre a calcar a mesma tecla, nomeadamente as consequências da compra de uma consola Xbox série S. No entanto, como se torna percetível pelos comentários, a realidade é que ainda há muitas pessoas que não tem a noção do quão desfasada da realidade da nova geração essa consola é, havendo mesmo em fóruns estrangeiros, quem acredite que a consola é até mais poderosa que a PS5, e que tal se revelará no futuro. De resto, muitos acreditam apenas que os engenheiros da Microsoft não cairiam no erro de criar um produto tão sub dimensionado, esquecendo que aqui não está em causa a vertente eletrónica da consola, mas sim e apenas a criação de um um produto de baixo custo.

Basicamente o que vamos ver de seguida, mostra-nos, mais uma vez, os motivos pelos quais a preocupação com o futuro da série S tem de existir, sendo que a única solução que vemos para que as suas limitações sejam superadas será o recurso ao XCloud. Uma situação que terá como consequência a remoção do processamento local, eliminando assim limites à consola, mas que a tornará em um produto que deverá ter na altura, alternativas a pouco mais de 50 euros, uma vez que para o Xcloud apenas se torna necessário um poder de processamento mínimo, uma placa gráfica capaz de reproduzir um vídeo a 4K, 60 fps, e uma ligação para o controlador.

Mas vamos explicar então o que nos leva a dizer isto.



Os videos de cima comparam as versões Xbox entre si, e as versões Playstation entre si, e se os verificarem, terão constatado o seguinte:

Resoluções e fotogramas

Xbox One

Resolução: 1600×900 reconstruídos usando Temporal Anti Aliasing.

FPS médios: 41.59 fps



Xbox One X

Modo performance:

Resolução: 1920×1080 reconstruídos usando Temporal Anti Aliasing.

FPS médios: 59.93 fps

Modo fidelidade:



Resolução: 3840×2160 reconstruídos usando Temporal Anti Aliasing.

FPS médios: 47.33 fps

Xbox séries X

Ray Tracing On

Resolução: 3840×2160 reconstruídos usando Temporal Anti Aliasing.



FPS médios: 59.21 fps

Ray Tracing off:

Resolução: 3840×2160 nativos usando Temporal Anti Aliasing.

FPS médios: 60 fps

Xbox séries S



Ray Tracing On

Resolução: 2560×1440 reconstruídos usando Temporal Anti Aliasing.

FPS médios: 40.46 fps

Ray Tracing off:

Resolução: 2560×1440 nativos usando Temporal Anti Aliasing..



FPS médios: 59.92 fps

PS4

Resolução: 1600×900 nativos com Temporal Anti Aliasing

FPS médios:  52,57 fps

PS4 Pro



Modo performance:

Resolução: 1920×1080 reconstruídos usando Temporal Anti Aliasing.

FPS médios: 59.10 fps

Modo fidelidade:

Resolução: 3840×2160 reconstruídos usando Temporal Anti Aliasing.



FPS médios: 45.54 fps

PS5

Ray Tracing On

Resolução: 3840×2160 reconstruídos usando Temporal Anti Aliasing.

FPS médios: 59.95 fps



Ray Tracing off:

Resolução: 3840×2160 nativos usando Temporal Anti Aliasing.

FPS médios: 60 fps

Análise

A primeira coisa que se constata foi o cuidado do RX Gamer em separar os vídeos da Xbox e os da Playstation. Mas se por um lado tal é bom, por outro, cria algumas desigualdades dado que as secções analisadas acabaram por ser diferentes, o que pode criar disparidades.

Seja como for, o relevante está lá, e o que se percebe é que no que toca à PS5 e Xbox série X, as consolas comportam-se de forma equivalente em todos os modos.



No que toca à Xbox One X e PS4 Pro, as diferenças existem, mas são muito pequenas. Há uma diferença de cerca de 5% na performance global, o que é conseguido graças ao modo de reconstrução mais eficiente do lado da Playstation.

No global a PS4 Pro até poderá estar a reconstruir a partir de resoluções mais baixas, mas como é referido pelo NX Gamer ao longo dos dois vídeos, o relevante aqui não é a resolução ou a contagem de pixels, mas sim a qualidade da imagem final, e essa acaba por ser igual em ambas as consolas.

Este ponto relativo à qualidade da imagem revela-se super relevante quando a comparação vai para a Xbox One e a PS4.

Se é um facto que a PS4 usa 900p nativos e a One 900p reconstruídos, a contagem de pixels acaba por ser 900p em ambas, mas a qualidade da imagem… essa é radicalmente diferente.

A Xbox One apresenta um decréscimo substancial na qualidade de imagem face à PS4, com todo o cenário a parecer deslavado ou desfocado. É a diferença visual mais marcante ali presente e, de acordo com o NX Gamer, mais notória do que a passagem dos 900p da PS4 para os 4K da PS5.



A agravar a situação, a PS4 consegue mesmo assim entre 20 a 30% melhores FPS, o que demonstra os limites da Xbox One agora que estamos no final da geração e ambas as consolas estão a ser puxadas ao máximo.

Dado que a colocarmos aqui as imagens lado a lado, elas ficariam com apenas 728 pixels de largura, não sendo a diferença percetível, deixamos aqui links para uma fonte externa, onde podem ver as imagens:

Imagem 1

Imagem 2

Mas e qual é a diferença entre estas consolas (XBox One a verde, PS4 a Azul)?

CPU – Vantagem em 9% para a Xbox One
GPU – Vantagem em 40% para a PS4
Largura de banda máxima – 220 GB/s na Xbox One, 176 GB/s na PS4 –  Vantagem em 25% para a Xbox One
Largura de banda mínima – 68 GB/s na Xbox One, 176 GB/s na PS4 – Vantagem em 159% para a PS5
Largura de banda – Vantagem da PS4 em percentagem não fácil de definir.

No jogo ambas as consolas correm à mesma resolução final, uma reconstruida, a outra nativa, e há uma vantagem de 20 a 30% nos Fps para a PS4

Ora são estes números que vamos já usar de seguida para uma reflexão. Mas não sem antes compararmos a Xbox série X com a Xbox série S

Como vimos a Xbox série S e a Série X correm o jogo a 1440p e 4K, respectivamente, em modo não RT, ambas a basicamente 60 fps, e às mesmas resoluções, mas reconstruídas, em modo RT, caso onde a X se mantêm na zona dos 60 e a S cai para os 40 fps.

Vamos então verificar, tal como entre a Xbox One e a PS4, a diferença entre as consolas (Série X a verde, Série S a vermelho).

CPU – Vantagem em 7% para a Xbox série X
GPU – Vantagem em 300% para a Xbox série X
Largura de banda máxima – 560 GB/s para a Xbox série X e 224 GB/s para a série S – Vantagem de 150% para a Xbox série X
Largura de banda mínima – 336 GB/s para a Xbox série X e 56 GB/s para a Xbox série S – Vantagem de 500% para a Xbox série X.

Ora se compararem estes valores com os de cima, torna-se fácil perceber que a disparidade entre estas duas consolas é bem superior à disparidade entre as PS4 a Xbox One. Se a One ganha em algumas coisas à PS5, a série S não ganha em nada à série X. E se a diferença máxima de performance do GPU é de 40% na Xbox One, a diferença entre a Série S e a Série X é de 300%. No campo da largura de banda, a disparidade máxima entre a One e a PS4 era de 159%, na Série S e série X é agora de 150%, o que basicamente é equivalente.

Ora sendo assim, o que se esperar das performances de uma Série S assim que a geração começar a apertar a Série X?

No que toca ao jogo, ambas as consolas nem sequer apontam para a mesma resolução. Quando na geração passada a diferença entre GPUs era 40%, era normal a PS4 ficar-se pelos 1080p, e a Xbox One descer aos 900p. Basicamente a diferença entre 900p e 1080p é de 44% mais pixels, o que anda perto da diferença de performance!

Mas aqui, a Série S está a apontar para 1440p, e a Série X para 4K. A diferença no número de pixels é de 125%, quando a diferença entre os GPUs é de 300%. Há aqui uma disparidade enorme, que mostra claramente que com o avançar da geração esta diferença de resoluções não consegue ser mantida, e ela terá de ser maior.

Como já referimos num outro artigo, temos nesta geração uma situação que não existia na anterior, o RT, que será das primeiras coisas a desaparecer da S. Ele só por si já permite equilibrar as performances face à resolução, mas mesmo assim, a diferença de resolução acaba por ser maior que os 44% da geração passada, ficando-se pelos 125%.

Daí que teremos de questionar o que poderemos esperar da série S num jogo que esmague as resoluções da Série S. Um Returnal, com luz global com Ray Tracing, está a correr na PS5 numa resolução base de 1080p. E se algo do género aparecer na Xbox série X? Criam-se dois motores de luz diferentes, apenas por causa da Xbox série S? Ou veremos a série S a cair para os 480p?

A questão é que no final da geração podemos ter o RT como um standard da geração ou como alternativa um grafismo de elevada qualidade que nos força até a descer a resolução e/ou abdicar do RT.

E com um caso desses, a série S fica relegada ao streaming, caso queira manter-se a ter os jogos.

Daí que fica o alerta… tenham plena consciência do que compram antes de comprar, para que no futuro não se arrependam e sejam surpreendidos, especialmente dadas as promoções já existentes na Série S devido às menores vendas. A consola é uma alternativa, e é mais barata, e pode ser uma boa compra, mas tem compromissos, e nesse especto, se a ideia é comprar mais barato, pensem bem se não justificará dar mais um pouco e optar pela PS5 DE. Até porque vender uma série S como usada no futuro poderá não ser fácil.

Daí que a ideia deste artigo não é desmerecer a Xbox série S, que é uma boa compra para quem quer uma Xbox, face ao seu preço. Mas sim garantir que quando a compram , possuem plena consciência do que estão a fazer.

 

 



5 5 votes
Avalie o nosso artigo
44 Comentários
Antigos
Recentes
Inline Feedbacks
Ver todos os comentários
By-mission
By-mission
29 dias atrás
Avalie o nosso artigo :
     

Desculpe lá mas há alguma confusão com os números Mário..
No caso a Series S ganha em CPU da One X onde o velho jaguar anda a ser desculpa para tudo que é teoria da conspiração.
E na GPU os números são o que são mas se levar em conta as melhorias de arquitetura acabam por ou diminuir ou eliminar as diferenças entre as duas.

By-mission
By-mission
Responder a  Mário Armão Ferreira
29 dias atrás

Ok, falha minha. Agora a sério esses nomes tinham que mudar, eu fiz confusão.

nETTo
nETTo
29 dias atrás

Ponderando alguns pontos:

XSS está claro que será uma máquina de 1080p e abaixo disso, logo, e pensando que existem contratos para a suportar, fica meio obvio que ela vai segurar as performances do XSX.

Mas estamos falando apenas de resolução, o que há meu ver não será somente isso, a XSS também terá presets gráficos de menor qualidade afim de se equalizar as versões, o que para uma resolução de 1080p não vai se notar jogando, mas sim olhando análises as quais dão zoom de 300x.

Penso que a tecnologia de reconstrução da Microsoft, o DirectML não foi incluida nesta equação, e se ela for mínimamente boa, a XSS poderá reconstruir os jogos de 720p até 1440p. Isso sem falar no I/O e SFS que podem trazer grandes benefícios ao console.

Não sei, mas para mim, ainda é cedo para tomar estas questão como realidade em jogos crossgen. Apesar de que eu não nego em momento algum a disparidade gigantesca em especificações entre os dois consoles da Microsoft.

Agora, do lado de jogos exclusivos, penso que o PS5 sem este limitador vai nadar de braçadas, não que os jogos do Xbox Studios serão feios, mas no PS eles serão mais impressionantes

nETTo
nETTo
Responder a  Mário Armão Ferreira
29 dias atrás

Ainda sim, se o jogo tem como render 720p também a muita economia de hardware, logo, é uma compensação

Fernando Molina
Fernando Molina
29 dias atrás

Só não entendi uma coisa nessa análise do NX, se em todas análises que vi o SX tinha pouca coisa, porém um melhor fps com o ray tracing ligado, e no final o PS5 tem melhor fps médios, não entendi, não tá invertido isso aí não

nETTo
nETTo
Responder a  Fernando Molina
29 dias atrás

Acho que foi um erro do artigo, XSX tem uma ligeira vantagem no modo RT

nETTo
nETTo
Responder a  Mário Armão Ferreira
29 dias atrás

Ata entendi

São momentos diferentes onde se ontem tal média. Mas em cenas sincronizadas o XSX se mostrou um cado melhor em seguras os 60fps no modo RT

Carlos Eduardo
Carlos Eduardo
Responder a  nETTo
29 dias atrás

Exato, no geral o Xbox Series X está um pouco melhor. O NXGamer sincronizou o gameplay para tentar pegar exatamente o mesmo quadro, e vi diferenças de até 5 fps. Estranhamente a Digital Foundry não sincronizou, e apareciam diferenças de até 9 fps, mas percebíamos que não se tratava do mesmo quadro.

Análise de FPS é complicado. Repare que costumam analisar os FPS das primeiras horas dos jogos. Mas eu já percebi várias instabilidades nas partes finais. Por exemplo, Control é um jogo que foi bastante divulgado com 30fps RT estáveis nos consoles next-gen. Mas jogando no PS5, eu detectei instabilidades em pontos específicos da DLC foundation. Talvez no Xbox Series X tenha as mesmas instabilidades, não sei.

A Digital Foundry gosta de pegar pontos específicos de instabilidades para analisar. O NXGamer e a VGtech costumam tirar a média dos trechos que jogaram.

Claro que essas análises são importantes e válidas. É só uma questão mesmo de que a análise é mais uma visão geral. Não analisam o jogo todo.

Hiago
Hiago
29 dias atrás
Avalie o nosso artigo :
     

Acho que o maior problema para essa geração nos multis seria essa baixa performace do XSS com RT, como no artigo é dito, logo mais todos os jogos ou quase todos não teram suporte a RT no Series S e isso é um problema para a evolução que gostaria de ver nessa geração, uma delas seria tornar o RT parte da estrutura de uma engine ou jogo em si, não apenas uma perfumaria.

Completamente off: Mário ou qualquer outro frequentador aqui do site que mora em Portugal ou tenha uma conta europeia poderia confirmar para mim se a versão delux de Ace Combat 7 possui a opção de adquirir o Ace Combat 5 que vinha junto na pre-order. Eu fiquei sabendo por acaso da situação e adoraria ter essa versão remasterizada em minha biblioteca.

Aqui a discussão em que fiquei sabendo:
https://forum.psnprofiles.com/topic/74352-game-is-still-available-through-deluxe-edition/?page=2

Carlos Eduardo
Carlos Eduardo
Responder a  Hiago
29 dias atrás

Sobre o que você falou do RT ser parte da estrutura, tem uma entrevista interessante com o pessoal da 4A, e eles abordaram algo nesta direção.

Os consoles da 9ª Geração são uma conquista insana por si só e seu momento não poderia ter sido melhor para amadurecer nossa tecnologia RT e trazê-la para mais de nossos fãs, mas também para preparar o caminho para como construiremos nossos futuros jogos. Por um tempo, foi uma preocupação real que eles não seriam capazes de fazer rastreamento de raios a um preço decente, então havia o medo de ter que suportar duas classes completamente diferentes de tecnologia em conjunto. Eles fizeram, e é inestimável para nós sabermos agora que podemos construir em direção a um futuro baseado em RT.

Fonte: https://www.eurogamer.net/articles/digitalfoundry-2021-metro-exodus-tech-interview

Percebe-se no trecho acima que existe um incremento considerável de tempo em trabalhar com as duas abordagens (com e sem RT). Então para eles é ótimo as consolas suportarem RT de forma decente, para especializarem o motor gráfico nesta direção, ao invés de precisar suportar diversas implementações distintas.

Do meu ponto de vista, acredito que o RT será incorporado em larga escala, mas usado de forma mais inteligente e eficiente, mesclando seu uso com SSR, SSGI, etc. Control por exemplo faz uso de RT em alguns objetos selecionados, e ficou ótimo.

Essa entrevista é muito boa, e fornece alguns detalhes interessantes do ponto de vista técnico. Inclusive tem pontos interessantes sobre DLSS, VRS.

Hiago
Hiago
Responder a  Carlos Eduardo
29 dias atrás

Muito interessante Carlos, mas espero realmente que mesmo utilizando técnicas mais eficientes o XSS não se torne um empecilho para toda a geração.

Sephirot
Sephirot
29 dias atrás

Eu acho um pouco cedo falarmos sobre isso, por que até então o Series S vem cumprindo seu papel, de maneira esperada com pressets graficos mais baixos e resolução bem inferior ao seu irmão mais forte, porém eu achei muito interessante essa proposta da MS em oferecer um console mais acessiveis, principalmente nesse momento em que estamos vivendo um periodo de pandemia, as enconimias globais gravemente afetadas, pessoas sem dinheiro, o Series S é sim uma ótima porta de entrada para a next gen, e existe claramente um público alvo que realmente não se importa com isso, não se importa se o jogo esta correndo a 1080p, 4k, 720p, para nós entusiastas parece estranho, nos atentamos muito a esse tipo de coisa, assistimos canais de analises, mas a minha esposa por exemplo, quando ela usa o meu PC para jogar algo (ela gosta muito de The Sims), para ela tanto faz se o jogo esta configurando em 1080p, 4k, 720p ela realmente não percebe nada disso, assim é o mesmo com a garotada que joga Fortinite, Fifa, Gta 5, a realidade é essa, muitas pessoas não ligam, porém a MS arrumou um sério compromisso, ela vai ter que dar suporte ao console durante toda a geração, talvez isso não limite o Series X agora, mas no futuro com certeza esse console vai limitar um The Elder Scrolls novo, ou um Fallout 5 ou algum outro jogo desse nível.
Mas um outro ponto que gostaria de abordar, e isso pode incomodar alguns, é que precisamos parar de avaliar o XBOX como se ele fosse um Playstation, assim como não avaliamos o Nintendo Switch como se fosse um Playstation, tanto a Nintendo como a MS estão traçando caminhos diferentes, o Playstation é o único que vai continuar seguindo o modelo tradicional, a Nintendo vai continuar apostando nos consoles portateis, e o XBOX não é mais um console, ele virou um ecossistema, ele esta nos celulares, nos computadores e no hardware dedicado, é uma outra proposta e tem foco em uma nova leva de consumidores.

Deto
Deto
29 dias atrás
Avalie o nosso artigo :
     

Sobre a preocupação de nivelar por baixo os multis.

Com a sony empurrando jogos exclusivos para PS5 tirando tudo dele, as third vão sentir o bafo quente e vão empurrar os jogos deles para frente também.

lançar um AAA third que perde para Returnal em gráficos vai pegar mal.

Playstation ai vendendo 70 a 80% dos multis tb não vão incentivar third a segurar os jogos para o SS.

E realmente, não recomendo para ninguém comprar um SS…. Melhor esperar 2022 que vai ter estoque, de repente redução para 6nm… corte de preço etc, talvez um xbox SX 6nm com 2TB por 499…

Eu não acho que teremos problemas nos multis por causa do SS

Para a MS isso nem importa, vai se importar como resolução e qualidade gráfica pq?

se o foco é streaming 720p com qualidade degradada pela compactação de video rodando a 60 ou 120fps para mitigar o LAG.

Carlos Eduardo
Carlos Eduardo
29 dias atrás

OFF – Com esse anúncio do State of Play dedicado a Horizon Forbidden West, resolvi relembrar o evento “Future of Gaming” que ocorreu em 11/06/2020 onde o game foi anunciado. E como a lista abaixo está mostrando, a grande maioria dos jogos ou já foram lançados ou estão previstos para esse ano.

Pelo que estamos vendo, a Sony está mostrando seus jogos em datas mais próximas dos seus respectivos lançamentos. Com exceção de Gran Turismo 7, todos os seus demais jogos first-party ou já foram lançados, ou estão próximos o bastante. Inevitavelmente acabamos por comparar com o evento da Microsoft ocorrido em Julho/2020, e é uma diferença relevante, pois os jogos mostrados pela Microsoft em geral parecem de médio/longo prazo.

Para se ter uma idéia, enquanto que na “E3 da Sony” espera-se mais informações de God of War Ragnarok e novos anúncios, na “E3 da Microsoft” espera-se mais informações dos vários jogos anunciados no ano passado. Isso porque a maioria dos first-party anunciados pela Sony ou já foram lançados ou já temos informações o suficiente, inclusive com data.

1 – Spiderman Miles Morales – já lançado
2 – Gran Turismo 7 – 2022
3 – Ratchet and Clank – Junho/2021
4 – Project Athia/Forspoken – Janeiro/2022
5 – Stray – 2021
6 – Returnal – já lançado
7 – Sackboy – já lançado
8 – Destruction All Stars – já lançado
9 – Kena – Agosto/2021
10 – Goodbye Volcano – 2021
11 – Oddworld – já lançado
12 – Ghostwire Tokyo – 2021
13 – Jett the far shore – 2021
14 – Godfall – já lançado
15 – Solar Ash – 2021
16 – Hitman 3 – já lançado
17 – Astro Playroom – já lançado
18 – Little Devil Inside – julho/2021
19 – NBA 2k 21 – já lançado
20 – Bugsnax – já lançado
21 – Demons Souls Remake – já lançado
22 – Deathloop – setembro/2021
23 – Resident Evil 8 – já lançado
24 – Pragmata – 2022
25 – Horizon Forbidden West – 2021

Sparrow81
Sparrow81
Responder a  Carlos Eduardo
29 dias atrás

Deve ser triste profissionalmente para um cara que trabalha na Microsoft como desenvovedor ver a marca rival arregaçando em jogos de visuais nunca antes vistos, anúncios grandes e eles sem ter o que fazer… Viver de cgi e retro. Sinto muito por esses caras, pois deve ser triste. Também sinto muito pelo cara que comprou o SX com esperança de ter jogos a pequeno prazo e tá vivendo só de expectativa.

Carlos Zidane
Carlos Zidane
Responder a  Sparrow81
29 dias atrás

Muito simples, a pessoa que compra Xbox joga multiplataforma. Não liga a exclusivos… Não se lembra da célebre frase: “exclusivos não são importantes”
Importante é retro e resolução
Lololol

Sparrow81
Sparrow81
Responder a  Carlos Zidane
29 dias atrás

Mas eu sinto muito pelos amigos que não são os fanáticos cegos, mas são pessoas que compraram a propaganda de algo realmente fera e que entregaria jogos no primeiro ano. Não tem entregado NADA de relevante e hoje estão frustrados, pensando em vender o SX para ir pro ps5, pois queriam durante a PANDEMIA ter mais experiências nextgen estando mais tempo em casa.

Quanto ao desenvomvedor, acha muito frustrante profissionalmente falando. “Olha lá os cara da insomniac e Guerrilla apresenta do coisas que enchem os olhos e nos não temos NADA!”. Viu o post no twitter da Ninja Theory postando formação de nuvens de hellblade 2 hoje? Se for pra mostrar isso, mostra nada né? Deve ser frustrante demais.

Carlos Zidane
Carlos Zidane
Responder a  Sparrow81
29 dias atrás

Nunca vou ter pena de quem tem preguiça de buscar informação antes de comprar algum produto

Deto
Deto
Responder a  Sparrow81
29 dias atrás

vi esse poste da Ninja Theory… que coisa desesperada.

Fernando Molina
Fernando Molina
Responder a  Sparrow81
29 dias atrás

Não sinta não mano, quem comprou o SX tem bastante coisa pra jogar, se for pra sentir muito por alguém, sinta por quem quer muito comprar um console de nova geração e não tem condições

Sparrow81
Sparrow81
Responder a  Fernando Molina
29 dias atrás

Não vejo isso… Pois tenho amigos que compraram o SX e agora estão com a frustração… Estão querendo jogos que realmente mostrem o que é nextgen e olham para os games da Sony e ficam tristes de não ter a experiência, ao menos, próxima. 2 grandes amigos já estão pensando em vender o SX e comprar o ps5 no próximo lote. Isso é bem triste.

Carlos Zidane
Carlos Zidane
Responder a  Sparrow81
29 dias atrás

Você ainda conhece quem tenha SX, eu nem conheço, por aqui na cidade o PS5 é meio que monopólio

Sparrow81
Sparrow81
Responder a  Carlos Zidane
29 dias atrás

Conheço sim… Poucos, mas tenho amigos com SX. Dois deles querem largar e tals… Ou seja, fãs de Xbox que não aguentam mais promessas.

Carlos Zidane
Carlos Zidane
29 dias atrás
Avalie o nosso artigo :
     

Bom artigo Mário. Depois de Cyberpunk eu realmente tenho medo dessas soluções baratas, em vista que a resolução nem foi o problema, mas a qualidade gráfica que nos dá a sensação horrível de estar em um Nintendo 64… O Xbox ainda tem esse foco Gamepass, ou seja jogos na maioria descartáveis, juntando tudo eu estou correndo de Xbox como o diabo corre da cruz
Os números estão todos aí na matéria, quem souber ler que aproveite

Carlos Zidane
Carlos Zidane
Responder a  Carlos Zidane
29 dias atrás

PS: lendo a matéria senti saudades do tempo em que a gente jogava e nem pensava em especificações técnicas, só jogava e se divertia

Sparrow81
Sparrow81
Responder a  Carlos Zidane
29 dias atrás

Tempo bom mesmo. Jogar sem essa de ficar se importando com 1 pixel a mais na tela, só se divertir. Bom, eu faço isso né. O difícil é quando o cara olha pra especificação técnica, aí leva uma trolha no rabo porque o pedaço de plástico levou pau e não aceita a realidade. Acontece mto.

Carlos Eduardo
Carlos Eduardo
Responder a  Mário Armão Ferreira
29 dias atrás

Exato Mário.

A própria história das gerações de consolas nos conta que tecnologia envelhece rápido.

Um Nintendo 64 que parecia revolucionário em 1996 já soava datado quando o Dreamcast foi lançado em 1998.

Um PS2 que parecia muito poderoso em 2000 também soava datado quando o Xbox foi lançado em 2001.

O Xbox 360 que parecia revolucionário em 2005 viu Crysis parecer uma geração à frente quando foi lançado no PC em 2007.

Então o Xbox Series X que parece excelente em 2020 já não parecerá tão competitivo quando a terceira geração RTX for lançada em 2022, que pode ser 3x mais poderosa que a nova geração de RTX 3000 recém-lançada. https://www.digitaltrends.com/computing/new-nvidia-and-amd-gpu-rumors/

São pelos motivos acima que o salto geracional é importante, para que o denominador comum avance drasticamente, retardando seu efeito limitador o mais tardiamente possível. O Xbox Series X precisa ser muito mais poderoso que o Xbox One de 2013, como este também precisa ser muito mais poderoso que o Xbox 360 de 2005. Se isso não ocorrer com algum dos baselines (Xbox Series S), poderemos ver diversos cortes em alguns jogos mais exigentes, algo que nos remete a alguns ports para Wii ou Switch. Um exemplo foi Call of Duty 3 no Wii, que é bem inferior comparado com as versões do PS3/Xbox 360: https://www.youtube.com/watch?v=5ebZs-TPKIE

O mesmo vale para outras tecnologias.. TVs full hd morrerão como as TVs de tubo morreram. Qualquer pessoa no Brasil que tenha comprado TV na loja de algum tempo pra cá já adquiriu uma TV 4k que é o padrão da indústria. Então é normal as pessoas se adequarem à tecnologia.

Sparrow81
Sparrow81
Responder a  Mário Armão Ferreira
29 dias atrás

Não estava me referindo ao artigo, Mario. Por sinal, eu concordo com você e vou ainda mais longe em relação ao SS. Acho essa coisa uma verdadeira aberração dentro de uma geração. É o mais caro pelo que oferece. Péssimo custo x benefício.
Nunca se viu algo assim antes. Estou me referindo às pessoas que hyparam SX falando que ia ser absurdamente superior ao rival e na maioria dos jogos crossgen viram um resultado diferente. O ps5 é superior em diversos jogos.

Rocketty
Rocketty
29 dias atrás

Análise interessante.

Mas ainda segue mais interessante do que um console de antiga geração.

Não há com o que se preocupar.

nETTo
nETTo
29 dias atrás
Avalie o nosso artigo :
     

Off Topic

Meu PS5 chegou hj, montei e liguei. Console ligou mas não deu imagem na TV. Daí tirei e coloquei denovo o cabo e nada.

Tive a ideia de por o cabo que veio com o XSS, este sim de imagem, meu console da atualizando agora.

Será que o cabo HDMI dele veio bichado?

Quem tem PS5 passou por isso?

Fernando Molina
Fernando Molina
Responder a  nETTo
28 dias atrás

Testou o cabo HDMI do PS5 no XSS?

Sparrow81
Sparrow81
Responder a  nETTo
28 dias atrás

Eu já vi casos no lançamento de HDMI não dar tela, mas era só tirar o console da tomada que voltava. Eu tive dois ps5 até hoje e um deu esse problema antes da segunda atualização, mas o do novo lote não aconteceu nada.

Juca
Juca
28 dias atrás

Tem um erro no 2o parágrafo após o subtítulo Análise. “… no que toca a PS5 e Xbox Series S se comparam em tudo…” O PS5 tem performance equiparável ao Serie X no RE Village.

error: Conteúdo protegido