Será que Gamepass realmente aumenta as vendas?

5 9 votes
Avalie o nosso artigo

A Microsoft diz que sim, mas os números de vendas conhecidos… parecem dizer o contrário.

Nota introdutória

Antes de começarmos este artigo convêm deixar claro que no que toca a números de vendas digitais, os dados de vendas são desconhecidos do público em geral. As estatísticas apresentadas de seguida dizem apenas respeito a vendas físicas dos jogos, pelo que qualquer conclusão apenas poderá ser feita relativamente ao impacto nestas vendas.

Analisando as vendas físicas de alguns jogos podemos tentar concluir alguma coisa relativa às vendas dos jogos. Pelo menos no que toca a vendas físicas.



O jogo Outriders é um caso recente e digno de análise. Tendo sido apresentado como um jogo disponível no dia 1 no Gamepass, as suas vendas físicas sofreram tremendamente do lado da Xbox.

Segundo dados de vendas oficiais do Reino Unido, o segundo maior mercado do mundo, as vendas na consola da Sony e Microsoft ficou repartida numa proporção de 83% para a Playstation e 17% para a Xbox.

Os motivos de tal soam a claro à maior parte dos analistas: A disponibilidade do jogo no Gamepass pura e simplesmente retirou o interesse na compra. E o motivo não podia ser mais claro: Para quê investir em algo que se obtêm num serviço que já se assina, onde se pode jogar, acabar e usufruir do jogo sem gastar um cêntimo mais que seja?

Ora olhando para o passado, o que víamos a nível de vendas era algo como 60% para a Sony e 40% para a Microsoft, e essa proporção está longe de existir aqui! E tal só demonstra que a Microsoft teve de pagar valentemente pela quebra de vendas para conseguir o jogo no seu serviço. É o tal investimento constante que se refere estar a existir no abastecimento de novos títulos para o Gamepass e que não irá durar para sempre.

Um outro caso curioso acontece com o jogo Nier Replicant ver 1.22 que vendeu 89% na PS e 11% na Xbox!

Ora a curiosidade aqui é que ESTE JOGO NÃO ESTÁ NO GAMEPASS, mas mesmo assim fica longe dos habituais 40% que a Xbox consegue arrecadar. Porque?



Os analistas encontram duas justificações, e ambas continuam ligadas ao Gamepass:

  • A primeira passa pela oferta de jogos no Gamepass, que poderá vir a afetar todas as vendas. Pura e simplesmente as pessoas que o assinam possuem o que jogar, pelo que não precisam forçosamente de comprar jogos novos. E tal leva a quebras gerais nas vendas.
  • A segunda passa pelo facto de o primeiro jogo. o Nier: Automata, ter estado disponível no Gamepass, pelo que poderá haver a imagem na cabeça das pessoas que este segundo jogo virá a estar, mais cedo ou mais tarde, no serviço. Daí que comprar o mesmo para quê, se ele vai estar disponível sem despesa depois?

Diga-se que o raciocínio do segundo ponto pode vir a acontecer por motivos que se calhar nunca foram estimados, pois a realidade é que caso os utilizadores do Gamepass anseiem pelo jogo e não o comprem a ver se ele vai parar ao serviço, a quebra de vendas pode acabar por obrigar o criador a disponibilizar o jogo mais tarde no serviço, de forma a conter prejuízos. Mas independentemente de tal se verificar ou não, o certo é que o Gamepass pode ter essa força, pelo que se criou aqui uma ferramenta extremamente perigosa para a viabilidade económica dos jogos mais caros na consola. Um risco que sempre soubemos poder vir a existir.

A questão é que uma coisa é a Microsoft procurar por um jogo para o colocar no Gamepass, outra é o Dev acabar por ter interesse em oferecer o jogo à Microsoft. E nesse caso a Microsoft paga o que bem entender, e não um valor para cobrir as eventuais perdas de vendas.

Só para que percebam como os valores de cima são anormais, eis exemplos de percentagens de vendas de jogos que não estiveram nunca no Gamepass:

Cyberpunk 2077 – PS 60% – XB 35%
Call of Duty: Black Ops Cold War – PS 56% – XB 43%
Assassin’s Creed Valhalla – PS 60% – XB 40%
Hitman 3 – PS 74% – XB 27%



Basicamente, como podemos ver, os números nestes dois jogos referidos neste artigo são completamente anormais. São jogos que são um sucesso de vendas na PS, mas que vendem mal na Xbox.

Seja como for, nesta fase, e com apenas estes dois casos, ainda é prematuro tirarem-se conclusões definitivas, mas o certo é que estes resultados de vendas na Xbox em dois jogos que se revelaram tão populares são anormais e nunca antes vistos, pelo que alguma razão terá de existir por detrás de tal.



5 9 votes
Avalie o nosso artigo
100 Comentários
Antigos
Recentes
Inline Feedbacks
Ver todos os comentários
Gervas69
Gervas69
6 meses atrás
Avalie o nosso artigo :
     

Não há como contrariar os números, no entanto acho que poderia ser apresentado pelo rácio de consolas vendidas para se perceber o real impacto do gamepass na venda do jogos, lembrando que a PlayStation tem mais do dobro de consolas vendidas e uma eventual percentagem de 60/40 significa que existiria mais jogos por consola do lado da Xbox.
Para referir também que o MBL21 que saiu no gamepass é dos jogos mais vendidos na PlayStation e na Xbox na América, neste caso só vi o top 10 e não vi o total de vendas

Gervas69
Gervas69
Responder a  Mário Armão Ferreira
6 meses atrás

Não Mário, o levantamento dos números foi feito apenas de um local, mas não tem nada que enganar, se a PlayStation vendeu perto de 140M de consolas e a XBOX cerca de 50M é normal que a venda de jogos seja sempre superior na PlayStation, pelo número total de jogos não é possível avaliar se o gamepass tem influência, só se o número de consolas vendidas fosse idêntico.
O caso do RE8 não se pode dizer que as pessoas esperam pelo gamepass pelo mesmo motivo que existe pessoas que esperam que o jogo baixe o preço ou entre em promoção e também não é certo que o jogo entre no gamepass, se dissessem que o jogo ía para o gamepass daqui a 6 meses ou algo do gênero poderia ser motivo, mas não se sabe sequer se entra, uma pessoa vai esperar indefinidamente por uma coisa que pode nem entrar?

Gervas69
Gervas69
Responder a  Mário Armão Ferreira
6 meses atrás

Mas fez a análise por um mercado específico e o RE não entrou no gamepass e obteve percentagens idênticas que os restantes jogos.
Não digo que o gamepass não tenha interferência com as vendas, com certeza que terá, mas não é possível saber pela análise que fez a percentagem ao certo, nem com uma margem de erro grande.
Mesmo aqueles que jogam pelo gamepass não há nada que indique que comprariam o jogo caso ele não estivesse no serviço. Eu por exemplo o único jogo que comprei pelo preço completo foi o GTA V e não foi pela minha vontade.

Gervas69
Gervas69
Responder a  Mário Armão Ferreira
6 meses atrás

Bem o RE pode ter sido outra causa, o 7 ter sido exclusivo PS pode ter tido efeito e a maioria dos fãs da franquia ter PS

Finn
Finn
Responder a  Gervas69
6 meses atrás

Concordo, além do que, o GP não está só nos consoles, mas também no PC e em alguns celulares, então para continuar nessa linha investigativa de “será que o GP prejudica as vendas dos jogos da indústria como um todo?” será preciso utilizar os números totais de vendas dos jogos e também comparar com os resultados anteriores, antes do GP.

Daniel Cardoso
Daniel Cardoso
6 meses atrás
Avalie o nosso artigo :
     

Mário, esqueceu o último exemplo, RE8.

Julio Esteves
Julio Esteves
6 meses atrás

Tudo tem consequências! Muitos vão esperar o jogo sair no gamepass e em contraparte a desenvolvedora vai priorizar os que compram jogos com conteúdo exclusivo para que eles não se sintam prejudicados. A MS vai abaixar o valor que cobra para que sejam publicados os jogos em sua plataforma. Os jogos terão como base a platafoma que dá mais lucro, o XSS vai se tornar um um problema com o tempo ( será que a as desenvolvedoras e/ou a MS vão abandoná-lo?). A salvação virá dos estudios da MS? É até provável que a MS publique os seus jogos grandes na concorrência. Tudo tem consequências, mas não temos como prever, parece um jogo de poquer onde mais cedo ou tarde as cartas tem que aparecer.

Hiago
Hiago
Responder a  Julio Esteves
6 meses atrás

Isso é difícil de acontecer, se eles forem abandonar o XSS teriam que abandonar o XSX também por questões de contrato.

Sparrow81
Sparrow81
Responder a  Hiago
6 meses atrás

E sabemos como é esse contrato? Eles podem muito bem encerrar a geração em 720p/30fps com quedas, sem Ray tracing e outras coisas. Quem comprou esse console vai ficar um “pouco” chateado, mas a Microsoft liga pra isso? Óbvio que não. Quer ganhar o mercado na marra, a qualquer custo, não importa se vai ferrar com alguém ou não.

Julio Santos
Julio Santos
Responder a  Sparrow81
6 meses atrás

Algumas pessoas, como meu irmão, compraram um xbox series s com a intenção de poder jogar. Simplesmente isso. Ele sabe que o PS5 é um console superior e também prefere o catálogo da Sony, porém o dinheiro não lhe permitia. A estratégia dele, ainda mais com a escassez e alta dos preços, é deixar passar esse período turbulento pra depois vender o xbox e ir de PS5. Ainda consumindo do catálogo de jogos que eu já estou construindo (coisas de irmãos). Quantos talvez não tenham comprado nessa mesma linha? Sabendo de suas limitações e depois vão querer passar a bola pra frente?

Sparrow81
Sparrow81
Responder a  Julio Santos
6 meses atrás

Quantos compraram nessa mesma linha? Tenho certeza absoluta que a minoria. Pois o marketing da Microsoft coloca ao lado do console escrito 1440p/Ray tracing/ 120fps e se você olhar nas redes sociais muitos desavisados acham que é isso mesmo. O pai que não entende nada de videogame e vai comprar um presente pro filho vai fazer o que com essa informação? Vai vir até a pcmanias ver se a empresa não está mentindo sobre o console ou vai confiar no que diz na caixa?

Edson Nill
Edson Nill
Responder a  Sparrow81
6 meses atrás

O pai não quer saber se é 720p, 1080p, 4k… O pai nem sabe o que é isso, André! Ele quer saber qual aparelho ele poderá gastar menos e é nisso que o xbox levanta a bandeira.

Sparrow81
Sparrow81
Responder a  Edson Nill
6 meses atrás

Depende do pai, Edson… Na caixa tá dizendo uma coisa e o console não entrega, pode dar ruim pra Microsoft! É propaganda enganosa.

Edson Nill
Edson Nill
Responder a  Sparrow81
6 meses atrás

André, é difícil uma empresa dessa perder em relação a isso, por mais que sim… É uma propaganda enganosa!!!!

Livio
Livio
Responder a  Julio Esteves
6 meses atrás

Ja saiu hoje na Eurogamer que os fans do Xbox acham que Battlefield 6 saíra Day One no GamePass

Sephirot
Sephirot
6 meses atrás

O projeto do Gamepass é bem cristalino, a MS tem trabalhado de forma a sustentar o seu serviço de maneira independente, a aquisição agressiva de estudios apenas reforça isso, essas adições de jogos third party para o serviço são apenas uma forma de preencher o vazio temporario, até que os estudios da MS comecem lançar seus jogos de maneira constante e sustentavel, a Netflix fez isso no passado, hoje o catalogo dela é quase todo first party, é uma jogada muito inteligente e pode dar muito certo, eu assino o serviço Gamepass no PC que é inferior ao serviço do console, e mesmo assim acho excelente pelo preço, muito bom, e realmente tenho comprado menos jogos.

Ewertom
Ewertom
Responder a  Mário Armão Ferreira
6 meses atrás

Não sei não.A Amazon.a Disney e outras não vêem esse retrato não.Eu pessoalmente vejo muita diferença entre cinema.series e videogame.

Livio
Livio
Responder a  Sephirot
6 meses atrás

e quantos first party da Netflix realmente valem/prestam/satisfazem?? Fora o milking daquelas que chamam a atenção. Gosto muito de F1, lá tem o Drive to Survive ao qual assisti somente a primeira temporada pois não renovei, há duas temporadas a assistir no dia que eu renovar, entretanto já tem gente a falar que essa série já deveria acabar, se estão certos? Não sei, não tenho opinião formada devido não ter assistido as temporadas restantes.

Sephirot
Sephirot
Responder a  Livio
6 meses atrás

Honestamente, sim, não sou o tipo de cara que quer assistir todos os filmes que são lançados no mercado, tenho minhas ocupações diarias como trabalho e estudos, e nos momentos de lazer tenho consumido somente seriados e filmes exclusivos da Netflix, e tenho curtido bastante, Peaky Blinders, Stranger Things, The Last Kingdom, Justiceiro, Resgate, The Witcher, The Old Guard, Snowpiercer…etc,etc…

ai vc pode falar “Ah, mas não tem filme y ou filme x”,

Eu te respondo, esta tudo bem, tenho meu cartão de crédito lá cadastrado, e não vai ter tudo, mas quando eu quiser assistir alguma coisa, vai ter um catalogo lá que atenda aos meus padrões de qualidade, com o gamepass é a mesma coisa, assinei o gamepass no PC, e sempre que quero jogar alguma coisa tem lá jogos que me atraem, Age Of Empires, Gears Tatics, Halo MCC, Star Wars Jedi Fallen Order, Forza, FIFA 21, ai entra naquela mesma situação que expliquei acima “ah, mas não tem Tlou2, não tem Spider man”, é verdade não tem, seria bom se tivesse, mas mesmo assim me atende perfeitamente.

Sephirot
Sephirot
Responder a  Mário Armão Ferreira
6 meses atrás

Concordo, é uma possibilidade real as devs third party deixarem de dar suporte aos consoles da MS, assim como a Netflix também perdeu muito apoio de produções third party, porém no caso da Netflix, como disse acima, eles se mostraram capazes de criar um catalogo interessante somente com conteúdo exclusivo, se a MS conseguirá o mesmo feito, ai só o tempo ira nos dizer, mas eu acredito que seja sim possível sustentar uma plataforma apenas com produção firsty e second party, a Nintendo mostra que isso é sim possível.

Sephirot
Sephirot
Responder a  Mário Armão Ferreira
6 meses atrás

É possível achar um equilibrio entre titulos maiores e menores Mario, a Netflix é assim, existem séries de menor orçamento mas existem grandes produções tbm, The Crow por exemplo tem um orçamento de meio bilhão de dolarés, eu não creio que produções como The Elder Scrolls 6 ou Fable serão jogos de qualidade inferior, mas é claro que terão jogos de menor orçamento no meio tempo, e a MS também pode se apoiar em lançar suas franquias em outras plataformas como Steam e PS para complementar o orçamento, por que não ?

Tudo depende da forma como as coisas vão ser feitas Mario, se forem feitas com capricho e carinho com a Netflix o faz, teremos um potencial grande serviço, mas a MS precisa colocar um alto padrão de qualidade.

Carlos Eduardo
Carlos Eduardo
Responder a  Sephirot
6 meses atrás

O seu raciocínio também pode ser usado para o outro lado.

Quem tem ocupações diárias com trabalho e estudos (família e filhos também) normalmente tem pouco tempo livre para absorver jogos. Alguns podem usar esse tempo livre para priorizar os serviços, e outros podem fazer o mesmo priorizando a melhor qualidade possível dentro do que gosta. Claro que podem haver interseções, isto é, o serviço possuir um abastecimento constante de jogos que é exatamente o que a pessoa quer jogar ao longo do tempo. Mas normalmente não é a regra. E frisei “dentro do que gosta” porque sei que isso é particular.

Citando o meu caso em particular, eu assino a plus há alguns anos e devo ter consumido no máximo 20% dos jogos que estão na minha biblioteca. Não tenho muito tempo de absorver o que não é prioridade, simples assim. Então sempre que eu quiser olhar para o serviço, os demais 80% estarão lá para eu consumir. E da mesma forma, quando surge um grande lançamento que é do meu interesse, todo o meu tempo livre é dedicado a este lançamento. Só nessa geração foi assim com Spiderman Miles Morales, Demons Souls Remake, Sackboy (esse em parte pelos meus filhos haha) e assim será nos próximos dias com o patch next-gen de FFVII Remake e Ratchet and Clank Rift Apart.

Não estou criticando seu ponto de vista, tens meu total respeito. Aliás, eu também já cheguei a assinar o gamepass no meu PC para jogar Forza 7 e Streets of Rage 4, porque naquele momento era prioridade). Só quero ponderar que essa questão de gosto e prioridades é bastante arbitrária, e que bom que temos opções. Cada um escolhendo o que é melhor para si.

Elton
Elton
6 meses atrás

Quais os números do PS5 Digital Edition e do Xbox Series S?

Elton
Elton
Responder a  Mário Armão Ferreira
6 meses atrás

Falo da quantidade vendida dos consoles.

nETTo
nETTo
6 meses atrás
Avalie o nosso artigo :
     

Resident Evil Village vende 79%, sendo 49% no PlayStation 5 e 21% no Xbox (One e Series). Só as vendas do PS5 já foram +2x a de todos os Xbox disponíveis, Mas o jogo não está no Gamepass.

Será que no futuro veremos exclusivos Third party no PS5 sem necessidade de acordos comerciais em virtude desta gigantesca dispare nas vendas?

Danilo Marciel
Danilo Marciel
Responder a  nETTo
6 meses atrás

Base Instalada Playstation: 115.5 Milhões
Base Instalada Xbox: 50.1 Milhões

Fonte: PC Manias

É serio que vocês não levam isso em conta quando vão falar de vendas ?

Tem 2,3 vezes mais Playstation do que Xbox no mercado vocês estão forçando disparates pra corroborar argumentos isso ai é perfeitamente normal quem tem mais console VENDE MAIS não precisa procurar pelo em ovo.

nETTo
nETTo
Responder a  Danilo Marciel
6 meses atrás

Seus dados são tão furados quanto seu comentário.

PS4 na última informação oficial já passou dos 115, e o PS5 até o último dado 8 milhões, logo essa conta elfecha em 123 milhões.

Mano Xbox One só sabemos de estimativas, mas é razoável acreditar que os Xbox One venderam ali próximo dos 60 milhões e os Series estão pelos seus 4 milhões, logo e levando em conta que isso são apenas estimativas pois a Microsoft esconde seus dados, a conta fecharia em 64 no milhões como base instalada.

64 milhões é +50% da base dos PlayStation, logo, o normal então e segundo o seu raciocínio seria o Xbox ter ali seus 39% de participação nas vendas e não apenas 21% como ocorreu neste caso específico. Veja, o PS5 somente fez 49% das vendas de Resident Evil Village, +2x a alcançado por todos os Xbox no mercado.

É disso que eu tô falando, o PS5 com seus 8 milhões de consoles sozinhos já vendeu +2x o total contabilizado em mídia física de todos os Xbox no Mercado.

Deto
Deto
Responder a  Mário Armão Ferreira
6 meses atrás

eu vi o link e não salvei, mas no x360 o Resident Evil 5 vendeu mais no xbox que no PS3.

não quer dizer muito, pq 50% de quem tinha PS4 era novos jogadores, provavelmente vindo do xbox, e 20% de quem comprou o PS5 não tinha PS4 e provavelmente veio do xbox one.

então só dessa migração já deve ter sido soficiente para essa diferença de vendas.

Carlos Eduardo
Carlos Eduardo
Responder a  Danilo Marciel
6 meses atrás

Além do que foi dito pelo Mário e Netto, vejo outros dois pontos nessa discussão.

Essas vendas de 79% PS4/PS5 contra 21% Xbox One/Series foram no Reino Unido, uma das poucas nações na Europa onde o Xbox tinha uma certa competitividade com a Sony.

E outro ponto importante é que somente o PS5 está respondendo por 49%, sendo que seguramente os números do Xbox Series X|S estão abaixo dos 20%. É uma diferença bastante considerável.

Deto
Deto
Responder a  Danilo Marciel
6 meses atrás

No xbox 360 resident evil vendia mais no xbox que no ps3.

a gente pode arredondar para 2x a base, e pq RE vende 4x mais no Play que o xbox?

Fernando Molina
Fernando Molina
Responder a  nETTo
6 meses atrás

Mas pelo que eu li essas porcentagens são da venda do jogo apenas no Reino Unido, ou saiu a global e eu to falando besteira?

nETTo
nETTo
Responder a  Fernando Molina
6 meses atrás

Sim, é uma amostra no segundo melhor mercado da marca Xbox.

Finn
Finn
Responder a  nETTo
6 meses atrás

Muito difícil, para não dizer impossível. O Switch vende mal jogos third em geral e todas as devs lançariam jogos para ele não fosse a disparidade de hardware e dificuldade de port. No caso do Xbox e da nova GDK, o desenvolvimento no PC deixa o jogo a um passo de ir para os Series. O que talvez possa acontecer são jogos com mais cuidado para o PS5, mas ainda sim é difícil, porque imagino que atualmente a maioria dos jogos multiplataforma seja desenvolvida primariamente para PC e depois otimizada para as outras plataformas.

Finn
Finn
Responder a  nETTo
6 meses atrás

A fonte é aquele artigo na Games Industry? Queria saber porque usaram só “Xbox” em vez de discriminar o One e Series. Via de regra Xbox se refere ao Series apenas. Eles não disseram só “Playstation”, mas discriminaram qual console era.

Danilo Marciel
Danilo Marciel
6 meses atrás
Avalie o nosso artigo :
     

Bom eu sempre achei que o console com maior base instalada realmente deveria vender mais jogos… não sabia que seria culpa do Gamepass.

A bem dizer eu mesmo adotei essa pratica de não comprar mais jogos A e AA porque sei que vai vir pro Gamepass agora os AAA eu to comprando do mesmo jeito.

Acredito que tenho 80% dos AAA já lançados tanto no PS4 quanto no Xbox

Andrio
Andrio
Responder a  Danilo Marciel
6 meses atrás

Danilo, como vc mesmo disse, vc ainda compra os AAA. Mas tem pessoas nem os AAA estão comprado! Eu tenho um conhecido que simplesmente n compra mais jogos, ele espera sair no gamepass. O engraçado que ele me chama de otário por comprar meus jogos. Detalhe que ele divide uma conta que tem o gamepass contra outra pessoa. Ele sempre me fala que, o que eu gasto em 1 jogo ele tem um catálogo enorme que logo logo as devs vão ceder e por seus jogos jogos no gamepass.

Paulo
Paulo
Responder a  Andrio
6 meses atrás

Essa pessoa é irracional. Em que universo comprar jogos com seu dinheiro é motivo para ser trouxa?

Danilo Marciel
Danilo Marciel
Responder a  Mário Armão Ferreira
6 meses atrás

Mario eu acho que muitos jogos vão se beneficiar mais de microtransações do que do jogo realmente..

Então lançar o jogo no Gamepass e rechear ele com lotboxes e pinduricalhos vai acabar rendendo muito mais do que vender jogos em si.

Mas é só opinião de um cara leigo no assunto posso estar errado mas pra mim o futuro é isso jogos “gratuitos” cheio de microtransações.

Danilo Marciel
Danilo Marciel
Responder a  Mário Armão Ferreira
6 meses atrás

Veja bem eu não estou dizendo que aceito e nem que gosto disso ! Mas é inegavel que é uma mina de dinheiro pros devs então acho que vai virar tendencia. É só olhar de onde vem a maior receita dos jogos hoje ? Mobile disparado

Carlos Eduardo
Carlos Eduardo
Responder a  Danilo Marciel
6 meses atrás

Só que mobile e consolas são nichos diferentes. Caso contrário as pessoas não comprariam consolas e jogariam apenas nos seus telemóveis.

Repare que existem interseções. Eu mesmo platinei Horizon Chase no meu PS4 e é um jogo feito para telemóvel. Mas não podemos pegar as interseções e transformar em regra.

Via de regra são públicos diferentes. Quando GTA VI chegar, provavelmente veremos uma febre ainda maior do que GTA V proporcionou em 2013. É o que o público das consolas anseiam. Já o dos telemóveis a meu ver é bem mais casual.

Ewertom
Ewertom
Responder a  Carlos Eduardo
6 meses atrás

Esses jogadores mobile podem se tornar os jogadores de consoles amanhã,onde todos acostumados a tudo “gratis” ficando dependentes de conteudo adcional,podemos ser sucumbidos a aceitar essas práticas devido a decadência desse publico atual.

Carlos Eduardo
Carlos Eduardo
Responder a  Ewertom
6 meses atrás

O jogador que está satisfeito jogando no seu telemóvel irá investir centenas de euros ou milhares de reais em consola? Pode acontecer, mas vemos uma barreira que é o investimento adicional. Isso se estivermos falando de jogadores que realmente se importam com jogos. Existem diversos perfis de jogador mobile, e eu arrisco dizer que predomina o perfil casual.

O telemóvel também foi um investimento, mas serve para diversos propósitos, sejam pessoais ou profissionais.

Talvez seria mais fácil ver uma parcela de jogadores das consolas migrar para o XCloud jogando em seus telemóveis.

Finn
Finn
Responder a  Carlos Eduardo
6 meses atrás

Existe alguma relação entre os gamers de console e os de smartphone. Muitas franquias de sucesso tradicionalmente de consoles também fizeram sucesso no mobile, como Crash, Mario Run/Kart, PUBG, Pokemon Go, Fire Emblem, DBZ, FF, CoD, Animal Crossing, dentre outros.

Carlos Eduardo
Carlos Eduardo
Responder a  Finn
6 meses atrás

Sim claro, existe uma interseção.

Mas é o que eu escrevi dois comentários acima. Eu não faria dessa interseção uma regra. De maneira geral são perfis diferentes.

Um jogador de Mario Kart ou DBZ em telemóvel pode tanto ser um dono de Switch como também pode ser alguém que jogou nas consolas da Nintendo nos anos 90, e hoje é jogador casual saudosista, que não liga mais para o que acontece no mundo dos jogos, mas que joga o que lhe remete ao passado.

Finn
Finn
Responder a  Carlos Eduardo
6 meses atrás

De facto, existem perfis e perfis de jogadores mobile. Por “interseção” eu entendi “pessoas que são gamers de jogos semelhantes nas duas plataformas”. E isso não contempla todas as possibilidades, apenas um perfil possível, que eu até concordo que deva ser minoria. O meu ponto é que alguns jogos de sucesso nos consoles ou PC fizeram/fazem sucesso também no mobile, o que significa que existe interesse do público mobile por esses jogos, o que inevitavelmente contempla diferentes perfis de jogadores. Certamente existe o perfil de jogador de mobile que jogaria um jogo de console no smartphone se pudesse.

Finn
Finn
Responder a  Mário Armão Ferreira
6 meses atrás

Concordo plenamente, só não digo isso explicitamente porque tenho medo de soar elitista ou ofensivo. No entanto, aparentemente mesmo quem joga candy crush ou um jogo qualquer de navegador é considerado gamer. Quanto a tua pergunta, todos os gamers têm smartphone.

Livio
Livio
Responder a  Danilo Marciel
6 meses atrás

um ponto a se discutir, o futuro dos lootboxes é incerto, muitos países estão de olho nisso e processos estão surgindo. Logo se um país ou bloco comercial começar a barrar os lootboxes estes deixarão de existir.

Fora o lance do PaytoWin, ou como falam estão dando mais escolhas ao usuário, só que estas escolhas tomam teu $$

Sparrow81
Sparrow81
6 meses atrás
Avalie o nosso artigo :
     

Complicado… Mal acostumou seu público mesmo. No twitter em todo post de alguma desenvolvedora sobre algum jogo novo estão lá vários comentarios do tipo: “Vai sair no gamepass?”, “por favor, lancem no gamepass”. O gamepass simplesmente acabou com o mercado para essas pessoas e elas não cogitam comprar jogos mais. Ora, videogame sempre foi coisa cara! Hoje você paga na plus aqui no Brasil R$150,00/ano e recebe 3 games/mês (36 games/ano. Vai aumentar para R$200,00/ano). E tem sonysta chorando um monte! É a mesma coisa. As pessoas não raciocinam que o serviço, nos EUA custa U$60,00/ano, o dólar está 5.30/1,00 em relação ao real, que serviço é plus e que jogos custam muito dinheiro para serem produzidos?

No Xbox é ainda pior, gamepass tem gente pagando R$1,00 por anos, fazendo falcatrua com várias contas no mesmo CPF e achando uma maravilha, que é a invenção da roda e que a Microsoft não sabe disso. É rir pra não chorar! A conta vai chegar e o choro vai ser gigante!

Num Off – Análise do El Analista de Bits:

Call of the Sea rodando MUITO melhor no PlayStation 5 em relação ao SX e no SS é simplesmente uma aberração o visual do game.

– PS5 1800p a 4k dinâmico
– Xbox SX 1440p
– Xbox SS 900p a 1080p
PS5 também tem vantagem considerável em sombras/iluminação e FPS mais estáveis.

O analista acredita que vão lançar um patch pro Xbox, que a versão de ps5 saiu melhor porque foi mais trabalhada (pode realmente ser), etc.

Só que nisso tem considerações importantes: A Microsoft pagou pelo jogo a exclusividade de 5 meses e recebeu a versão beta? Por que? Pagou só a exclusividade e gamepass day one e não pagou o patch pra melhorar o game? Como são esses contratos pra Thirds colocarem seus games no serviço da Microsoft? Não é a primeira vez que um jogo lançado no gamepass é capado em relação com o que está na concorrência sendo vendido normalmente. “Quer pagar barato? Tá aí e não reclame”. Pra que trabalhar em algo que já foi doado né?

nETTo
nETTo
Responder a  Sparrow81
6 meses atrás

Realmente essa diferença ai salta aos olhos, PS5 tem vantagem em sombras, em iluminação, em resolução e até mesmo em performance.

Paulo
Paulo
6 meses atrás
Avalie o nosso artigo :
     

Meu preocupo bastante com o futuro do Xbox. Era uma marca de consoles com potencial, mas parece que no fim do X360 e geração One algo desandou. Infelizmente, não acredito num futuro bom para o Xbox, e ironicamente, causado por algo feito pela própria Microsoft, Xbox Game Pass.
Um verdade tiro de canhão no pé.
Uma pena, realmente uma pena; A indústria de consoles com tão poucos players irá perder mais um. Sony com domínio completo no mercado de consoles e Nintendo com as sobras do mercado portátil.

Livio
Livio
6 meses atrás
Avalie o nosso artigo :
     

O ponto fraco é não ter os dados de venda de mídia digital. Pelo que lembro jogos que saem no GamePass tem direito a desconto caso o usuário opte por comprar e isso só se aplica na mídia digital e também para os jogos que estão no catálogo do GamePass no momento, dos jogos citados não sei quais estão ou estavam no catálogo.

Entretanto entendo a justificativa do artigo em que alguns não compram com esperança de sair no GamePass, isso é real e é o que se vê em fóruns e comentários internet afora.

Julio Santos
Julio Santos
6 meses atrás
Avalie o nosso artigo :
     

Será que as publicadoras de jogos não vêem esse risco? Porque em caso positivo, somado às baixas vendas de jogos no xbox, logo será que deixarão de dar suporte ao console da Microsoft e focarão esforços somente no PC e Playstation? Talvez adicionado o Switch na conta em alguns casos.

Deto
Deto
6 meses atrás

Vai das produtoras não liberarem no gamepass os seus jogos.

Se as Thirds fossem aderir ao GP, a MS não tinha gasto 7.5Bi na Bethesda.

o Mario tá preocupado de flopar os jogos grandes e virar tudo celular….

e se começarem a lançar tudo no playstation igual o PS1 e PS2? de tal maneira que nem vale a pena o Port no xbox.

off, vai dar 6 meses da geração e já temos um exclusivo que carrega ativos do jogo conforma vc gira a câmera

[imgcomment image[/img]



Nerd do PC
Nerd do PC
Responder a  Deto
6 meses atrás

objetivo principal da microsoft rechear este gamepass com jogos como serviços.
A estratégia por trás deste subsidio ao gamepass.

-X cloud em tudo:, mobile, Pc e até consoles.
atingindo base grande suficiente para monopolizar mercado de serviços.

oferecer gamepass ultimate= jogar em qualquer dispositivo.

monetizar estes jogos não com receitas de vendas , mas com microtransações..
Assim como é feito no mercado mobile.

o console xbox e o mercado single player para microsoft servem apenas como impulso inicial.

Infelizmente é um modelo de negocio aonde se usa console como impulso inicial.

Carlos Zidane
Carlos Zidane
Responder a  Nerd do PC
6 meses atrás

Concordo. E o problema pra mim como jogador, é que tanto se eles fracassarem ou obterem êxito nesse conceito, eu danço
Tudo que peço é o modelo console tradicional, mas pelo visto não estão interessados ou viram que esse mercado é extremamente complicado de se meter, mesmo pra gigante MS

Hennan
Hennan
6 meses atrás

Não entendo a surpresa. Por que alguém compraria um Xbox se pretende pagar pelos games? A Microsoft oferece uma coisa aos seus clientes, o gamepass. Nada mais. Se você deseja gráficos ou fps vai para o PC. Se quer os melhores jogos, compra um Playstation ou switch. O foco de cada empresa está bem evidente, desde o início da geração.

Sparrow81
Sparrow81
Responder a  Hennan
6 meses atrás

Se vc almeja gráficos, TB vai de playstation. Estão lá os melhores exemplares da indústria nesse quesito.
FPS e ultraright em jogo de topo no Pc só para máquinas que custam 4x o valor de consoles e nem todos os jogos estão lá.
Repito o que sempre disse aqui: Consoles evoluem na geração, pois vai se tirando cada vez mais deles. PCs são o que são do início ao fim e se alguém acha que uma 2080ti vai aguentar a geração inteira rodando melhor que os consoles está redondamente enganado.

Carlos Zidane
Carlos Zidane
Responder a  Mário Armão Ferreira
6 meses atrás

Mário, se abrir navegador aqui no Brasil procurando uma GTX 1650 (2.9 Tflop em Boost) o preço que vai aparecer é 4.399 Reais a vista no boleto, ou 5.176 pra dividir… Preço oficial (de fantasia) do PS5 – 4.699
PC no Brasil virou Ferrari

Carlos Eduardo
Carlos Eduardo
Responder a  Sparrow81
6 meses atrás

Sim man, o potencial do PS5 será muito mais explorado ao longo da geração. Essencialmente o motor gráfico vai sendo refinado, lapidado até o limite.

Seguem alguns trechos de uma entrevista do diretor de Ratchet and Clank Rift Apart. Link: https://www.theverge.com/22431256/ratchet-and-clank-rift-apart-ps5-interiew-tech-ray-tracing-ssd

this title is the first one where we made the content knowing it would only ever be running on the PlayStation 5,” he tells The Verge. “And so our artists would say ‘What kind of mesh density can I have?’ And I’d be like ‘… I don’t know.’ Because we didn’t have the hardware.”

Olha que interessante, ele dizendo que quando estavam trabalhando com os modelos, nem tinham ainda hardware do PS5 ou as specs 100% fechadas para estimar o polycount.

Esse outro trecho também é bem interessante:

It was an awesome experience of peeling back layers of that hardware and realizing we need to push our engine side of things more, rather than fighting against the development hardware.

Basicamente ele quer dizer que o maior desafio com os jogos da Insomniac está em evoluir o motor gráfico, e não lidar com limitações do hardware do PS5 em si.

E teve essa entrevista com a IGN: https://in.ign.com/playstation-5-1/158910/feature/ratchet-and-clank-rift-apart-ps5-gameplay-platinum-trophy-spiderman-sunset-overdrive-interview

“Game development is always constrained,” he says. “But one of the reasons we are so excited to work exclusively on PS5 is because it is the least constrained hardware we’ve ever worked on. The new features of the console give us opportunities to take our games further than we’ve taken it before.”

Onde eles dizem que o PS5 é o hardware menos restritivo que já trabalharam.

Todas essas afirmações são interessantes, porque no final das contas, todo hardware de consola cedo ou tarde se tornará restritivo. Um jogo como The Last of Us 2 tira leite de pedra no PS4. Então se estão com toda essa “folga” no PS5, significa que ainda tem muito espaço para se explorar melhor seu potencial com o motor gráfico da Insomniac.

Mal posso esperar para ver o que farão em um Spiderman 2.

Sparrow81
Sparrow81
Responder a  Carlos Eduardo
6 meses atrás

Boa… Achei interessante que ele disse que estão apenas arranhando as possibilidades de i/o do ps5 e nem sequer o motor gráfico está totalmente adaptado. Ou seja, Ratchet & Clank é o que imaginávamos mesmo, apenas uma amostra do que podemos esperar do futuro. O futuro nunca foi tão promissor para o PlayStation.

Hennan
Hennan
Responder a  Sparrow81
6 meses atrás

Não entrei no mérito do custo. Evidente que o custo benefício de consoles que sempre foi bom, hoje é imbatível. No entanto, para quem tem recursos sobrando, o desempenho do PC ainda é superior na maioria dos casos.

Nerd do PC
Nerd do PC
Responder a  Hennan
6 meses atrás

Mercado de pc unicamente voltado para o publico gamer já era.
GPU mais jogada na steam é a GTx 1060.Muito abaixo da nova geração de consoles.
No brasil preço de uma GPU no mesmo nivel de consoles custa me média 1,5 preço do consoles! E mesmo na europa & EUA. Deve ficar no minimo 1, 5 preço dos consoles

Finn
Finn
Responder a  Hennan
6 meses atrás

Ir para o PC está ridiculamente caro, além de não haver garantias de que suportarão toda a geração com as performances dos consoles. Na minha opinião, é melhor comprar os dois consoles (PS5 e XSX ou o XSS, dependendo do orçamento) em vez de montar um PC do zero, salvo se a pessoa já tiver uma configuração boa e precisar só de gpu. A propósito, no caso da MS, eu acredito que a melhor experiência está no console.

Finn
Finn
6 meses atrás

Confesso que depois do Game Pass tenho tido menos interesse em comprar jogos AA ou indies no período de lançamento (a menos que sejam do meu interesse), mas não os triple A, esses continuo comprando. Também tenho comprado mais jogos digitais em promoções, os relativamente antigos, especialmente os que não estão ou já saíram do GP, mas deveria parar com isso, porque já tenho um backlog imenso haha.
Quanto ao atigo, forçoso concordar com a conclusão no último parágrafo. É muito difícil tirar boas conclusões a partir de números de vendas dos primeiros dias de cópias físicas de alguns jogos no Reino Unido. Isso porque o ideal seria usar números globais de vendas de todas as edições e comparar com os números das vendas de jogos anteriores e na geração passada, levando em conta, claro, a base instalada.

Sparrow81
Sparrow81
Responder a  Finn
6 meses atrás

Reino Unido é o segundo maior mercado do Xbox. É acima da média mundial e está muito bem colocado.

Finn
Finn
Responder a  Sparrow81
6 meses atrás

O Reino Unido é o segundo maior em que sentido? Segundo maior número de jogadores, maior market share, receita? Da última vez que vi, o Reino Unido era o 6º ou 7º maior mercado de jogos e o market share era maior para o Playstation, embora o Xbox rivalizasse. De toda forma, para se fazer uma boa tese, é preciso de bons números. Esses certamente não são.

Nerd do PC
Nerd do PC
Responder a  Finn
6 meses atrás

Reino unido é o segundo maior mercado de xbox.
Hardware & software de dicado a consoles.

Dados divulgados mensalmente

Livio
Livio
Responder a  Finn
6 meses atrás

Pelo que sei é que, tirando os EUA, é no Reino Unido o país que mais se vende Xbox, logo o segundo melhor mercado da plataforma.

Sparrow81
Sparrow81
Responder a  Finn
6 meses atrás

Segundo mercado onde mais se vende Xbox, historicamente.

Daniel
Daniel
6 meses atrás
Avalie o nosso artigo :
     

Eu penso que a ideia da Microsoft com o gamepass é expandir o que a EA já faz com seus jogos; pelo menos no que tange a triple A. Eu duvido, repito, duvido que jogos como Halo Infinite, Starfild, Fallout 5, TES 6 não tenham microtransações ou perfumarias agressivas. O último ano fiscal da EA comprova; inacreditáveis 3/4 da receita de toda a empresa adveio dessa prática. E isso é muito perigoso; a própria UBi afirmou que trabalhará nesses “ditos” triple A como serviço. Eu penso que a sacada do gamepass é essa; é gerar uma falsa percepção de que os jogos são quase de graça, quando na verdade ela te pune em modos multiplayer, etc, e isso pode gerar um gasto ainda maior, muita das vezes irracional, para o consumidor. É hipocrisia comparar o potencial do gamepass com a netflix; a escalada de receita é muito maior a favor da Microsoft. No gamepass, cada jogo pode trazer receita de N modos, ao passo que na Netflix ou spotify (ainda né) o gasto é uma única vez por mês, seja individual ou coletivo; nem se compara. Mas eu entendo a frustração de muitos, inclusive do Mário, pois o grupo é de entusiastas, que gostam do modelo tradicional dos jogos; e o gamepass dando certo no médio/longo prazo, fará com que Sony e Nintendo a copie, e com isso, diminuindo a qualidade dos jogos e quem sabe até acabando com os consoles no modo tradicional/físico das coisas. Mas o mundo é isso; talvez estejamos velhos demais. E quanto a qualidade, é relativa, pois a grande massa das pessoas está nos smartphones; para uma pessoa que joga uma tranqueira de jogo mobile, e do nada, com a implementação do 5G ou da rede Wifi ela passe para um Halo Infinite, por exemplo, ela estará no paraíso, e achará a coisa mais incrível do mundo.

Nerd do PC
Nerd do PC
Responder a  Daniel
6 meses atrás

Para este modelo da microsoft dar certo (somente no modelo mobile) (GAAS).
modelo netflix : grandes produções + recorde de bilheteria nao cabe dentro do gamepass.

A microsoft sabe disso. Por isso tem foco em monetizar via microtransações e atingir publico do mobile.

Para mim tanto faz: Caso industria de consoles for para rumo de mercados agressivos como MMo, mobile e afins; Eu irei na contra mão.

Nerd do PC
Nerd do PC
Responder a  Mário Armão Ferreira
6 meses atrás

Vivemos na indústria de games a mesma coisa que ocorreu nas demais indústrias ao longo do tempo.

Um mix de cultura de massa e massificação de produtos! Tudo isso em detrimento da qualidade.

EX:Um financista observa apenas duas coisas numa DRE.
Quanto custa para ser feito e o potencial de vendas deste produto.

phil, ryan e afins tem predileção pelo mercado mobile, custa pouco e atinge grande massa casual.

A praga da Indústria de games& hardware dedicado ( Pc e consoles),se chama mobile!

Existe também estudos neste sentido apontando que pessoas nunca reparam nas pequenas taxas ” micro transações) em detrimento de valores maiores.

Em suma : pensam 2 vezes antes de comprar um lançamento de 70 USD, porem gastam ao longo de meses ou anos 3 vezes mais em microtransações dentro do jogo.

Dai que a receita com venda é surrupiada pela microtransações.
Não existe se quer racionalidade nesta decisão, mas sim demasiada insanidade.
o ponto vista que os jogos de grande orçamento são caros, não se sustentam quando estes argumentos são rebatidos para o campo do custo beneficio, principalmente quando analisado valores desembolsados em free to pay e outras pragas.

Andrio
Andrio
6 meses atrás

[OFF] Fico tentando entender esse tipo de cometário…..

“I play an Xbox game literally every night and I haven’t turned on my PS5 on in two months.
Returnal looks great but it is $70.
Game Pass is just too good to ignore.
PS5’s library will get there… some day. (And it will be expensive).”

https://twitter.com/ErrorJustin/status/1392656594253623298?s=20

1. Se a biblioteca do ps5 é fraca imagina a do series X?
1. ele nem precisa de um Series x para jogar tais jogos do gamepass.
3. O mesmo afirma que desde o inicio da geração ele zerou 180 jogos. Estamos em Maio e se formos dividir 180/7 ele teria fechado 25 jogos por mês. Como que alguém zera 25 jogos por mes? Isso pq eu arredondeia a conta
.
Eu concordo que o Gamepass tem seu valor, mas tão tentando empurrar goela abaixo a todo custo.

error: Conteúdo protegido