A polémica em torno do Whatsapp

5 1 vote
Avalie o nosso artigo

A célebre app de mensagens Whatsapp anunciou que iria partilhar dados com o Facebook…  E desde essa altura perdeu milhões de clientes.

Nota: Este é um artigo resumido sobre a situação do Whatsapp, e abordando o tema apenas na medida daquilo que me é conhecido.

A aplicação Whatsapp tornou-se conhecida pelas suas políticas de privacidade. Apesar de recolher dados dos utilizadores, as mesmas eram confiadas à empresa para uso interno, como acontece com qualquer aplicação usada.

Mas recentemente o Whatsapp veio dar a conhecer que iria partilhar dados com o Facebook. E tal gerou uma onda gigante de descontentamento. O Facebook é sabido viver da coleta de dados, estando envolvido em imensas polémicas (como a Cambridge Analytica), e nesse sentido a partilha de dados adicionais de uma app externa ao facebook não agradou. O que era partilhado? Mensagens? Contactos?

A dúvida ficou no ar, e causou uma onda gigantesca de desagrado com milhões de pessoas a abandonar a APP.



Vendo as pessoas a abandonar a aplicação em catadupa a empresa tem-se desdobrado em ações de sensibilização. Adiou a entrada das novas políticas de partilha por três meses, chegou a publicar em alguns jornais esclarecimentos sobre como pretende manter da privacidade dos utilizadores, e alegando que não partilhará nem mensagens e nem contactos com o facebook.

Recentemente a aplicação chegou mesmo a fazer popups dentro da aplicação com ecrãs que explicam que vão manter a privacidade dos utilizadores, uma medida que só por si se revela contraditória ao não a respeitar, usando os contactos de forma não autorizada, e não abonando nada a seu favor.

Basicamente nesses popups a empresa repete e reforça o que tem vindo a dizer:

Vamos então analisar estas afirmações… e ver o que podemos extrair delas!

Na primeira imagem o Whatsapp afirma estar comprometido com a privacidade dos utilizadores. No entanto, apesar da polémica, não recua na partilha de dados com o facebook, não especificando exatamente o que será partilhado. Para sua defesa, intromete-se nas mensagens de muitos utilizadores (nem todos receberam), com os popups de cima!



Custa a perceber exatamente até onde vai este compromisso com a privacidade, pois se não está a partilhar nada de relevante… então porque partilhar e criar toda esta celeuma?

A segunda afirmação é que o Whatsapp não consegue ler as mensagens. Ora isto parece-me uma afirmação completamente falsa! Uma coisa é o Whatsapp não ler as mensagens, outra é o não poder ler as mensagens. Se foram eles que criaram o sistema de encriptação, se são eles quem gere e redirecionam as mensagens, poder ler, quer-me parecer, sem mais dados, que podem. O que se acredita é que não o façam!

Apesar de não sabermos como a coisa funciona no Android, com o iOS 8 a Apple introduziu uma novidade: As extensões! Basicamente falamos de pequenas apps que são embebidas numa app mãe, e que podem acrescentar funcionalidades extra.

Para isto funcionar estas aplicações partilham os seus dados num “contentor de segurança”. E para garantir que nenhuma app externa ali se introduz, as apps que podem partilhar esse contentor são devidamente inscritas pelo produtor da app mãe numa lista denominada por “Grupos de Apps”. Basicamente são as apps presentes neste grupo de apps que podem aceder ao contentor, partilhando a informação.

Ora com a compra do Whatsapp pelo Facebook, a informação que existe refere que este último inscreveu o Whatsapp no mesmo grupo de apps que o Facebook Messenger e as Facebook apps. Isto quer dizer que a partilha de dados entre as aplicações está perfeitamente possível de ser realizada. Daí que toda a questão da privacidade referida pelo Whatsapp se torna ainda mais questionável do que nunca.



E mesmo que acreditemos que as mensagens são seguras, que a encriptação ocorre ponta a ponta e que não há registos ou passagens intermédias (algo altamente duvidoso), a Mcafee já veio referir que a segurança não está garantida, pois tanto no terminal de envio como no terminal de destino, com a mensagem antes de ser enviada e depois de recebida, ela pode ser intercetada e lida. Ou seja, o Facebook, tendo acesso partilhado ao conteúdo do Whatsapp pode, em teoria, aceder às mensagens. Não quer dizer que o faça, apenas que tal não é impossível!

E nesse sentido, toda esta partilha com o Facebook não permite garantir nada ao utilizador. Por muito que a Whatsapp garanta comprometimento com a privacidade e refira que não consegue ler as mensagens. E a única forma de trazer a confiança às pessoas, seria o manter as suas antigas regras, pois como já foi dito, se não se transmite as mensagens, se não se transmite a lista de contactos, e se a privacidade e os dados pessoais são garantidos, pouco ou nada de interesse parece existir para se passar. Daí que… não se passe!

Pessoalmente, só pelo facto de existir esta questão vou passar para o Signal… Não aceito que aplicações distintas partilhem dados entre si. O messenger do Facebook é uma exceção pois ele está fora do Facebook apenas por uma questão de conveniência de app, até porque muitos smartphones possuem pouca capacidade de armazenamento, e dessa forma ter as apps separadas é uma boa medida. Mas o Whatsapp é diferente! Sempre foi algo separado do facebook, e algo que não tem nada, ou não deveria ter nada a ver com o Facebook, apesar de o facebook a deter.

O curioso no meio de tudo isto é que há relatos no Reddit de pessoas que se queixam que quando acrescentam novos contactos no Whatsapp lhes aparece essa pessoa como sugestão de amigo no Facebook, o que parece indicar que apesar de tudo o que a Whatsapp promete e de as regras nem estarem em vigor, a partilha de dados e contactos ocorre já há algum tempo.

Aliás o proprio Whatsapp não negava isso nos seus textos de documentação.



WhatsApp is part of the Facebook family of companies, and sharing some information allows us to coordinate more and improve experiences across our services and those of Facebook and the Facebook family.

Basicamente o que acontece é que com as novas leis de privacidade de dados, estas situações tem de ser claras e autorizadas. E dessa forma a careca destas empresas ficou a descoberto, e as pessoas passaram a perceber que os seus dados eram partilhados, não concordando com isso.

E dado que o Whatsapp coloca as coisas numa posição de ou aceitas ou não usas a app… as pessoas estão a sair!

O facebook tem a sua app de mensagens, o facebook messenger, e se as pessoas recorrem a algo que não seja pertença do facebook é por algum motivo. Ora se há efectivamente tanta protecção e se nada de relevante é partilhado, porque partilhar e perder tantos utilizadores? Esta questão é pertinente e requer uma resposta! Porque motivo o Whatsapp perante a perda já real de milhões de utilizadores, e uma perspetiva de perda ainda maior no futuro, insiste numa partilha que, segundo eles mesmo, não passa dados nenhuns “de jeito”?

E tu concordas com a partilha dos teus dados?

Tens algum dado relevante sobre este assunto que queiras partilhar e que possa mesmo dar origem a acréscimos ou alterações a este artigo?



Se sim, partilha!

 

 



5 1 vote
Avalie o nosso artigo
1 Comentário
Antigos
Recentes
Inline Feedbacks
Ver todos os comentários
By-mission
By-mission
1 mês atrás
Avalie o nosso artigo :
     

Eu ontem estava a ler sobre o aumento da Live Gold que na assinatura anual dobrou de preço, logo a comunidade em peso reclamou e a MS voltou atrás, horas depois do anúncio… Aqui acho que é algo bastante provável que o WhatsApp perdendo largos milhões de utilizadores eles se verão obrigados a voltar atrás.

error: Conteúdo protegido