Assassins Creed Unity – O assassinato da confiança e a transformação da Ubisoft.

Assassins Creed Unity poderia ter sido o melhor Assassins Creed de sempre. Mas tal como está… é uma grande decepção! E por este andar a Ubisoft tornar-se-à na nova EA. A EABISOFT.

EA-Ubisoft

Nota Importante: Este artigo não discute a qualidade do jogo Assassins Creed Unity, mas apenas a sua programação, performances e todas as situações que o envolveram.

Há uns tempos atrás, perante os resultados de qualidade obtidos por alguns jogos AAA, foi questionado aqui na PCManias sobre se os programadores teriam alguma vergonha quando viam resultados obtidos pela excelência de programação conseguida por alguns.

E a vontade que actualmente há a dizer é: Se não tem, deviam ter!

Publicidade

Retomando o nosso artigo

Falo muito especificamente da equipa responsável por Assassins Creed Unity. Ali desconto os artistas gráficos os modeladores 3D e a equipa de ambiente pois essas estão de parabens. Já os engenheiros de motor e programadores gerais… nem sei bem o que pensar sobre eles.

Assassins Creed Unity foi pensado à quatro anos, e a sua produção começou logo após a conclusão de Assassin’s Creed: Brotherhood. Este dado mostra claramente que ao contrário daquilo que a equipa sempre referiu, este nunca foi um jogo pensado para a nova geração de consolas, apenas foi adaptado às mesmas mal estas ficaram disponíveis.

E a ambição com o novo hardware era muita. Tanta que a equipa afirmou que ambicionava os 1080p 60 fps tanto na PS4 como na Xbox One. Marketing do mais puro!

Mas perante estas afirmações, as expectativas eram grandes. Um jogo promissor, com um trailer que demonstrava uma evolução tremenda a nível de qualidade, com todo um salto geracional presente, e com um background de quatro anos de produção, que prometia os 1080p 60 fps. Seria muito certamente o melhor Assassins Creed de sempre!

Infelizmente a imagem do jogo começou a ficar manchada quando a equipa revelou que as versões consola seriam basicamente iguais, e ambas a 900p 30 fps. As consolas estava presas pelo CPU e como tal o jogo seria basicamente igual em ambas.

As promessas dos 1080p 60 fps desvaneciam-se. Pelo menos no que tocava às consolas, ficando por explicar o motivo pelo qual, sendo o CPU o elemento limitador, e a resolução no hardware actual poder ser totalmente independente do mesmo, o jogo se ficava pelos 900p.

Essa questão era porém muito importante! Porque motivo, havendo a afirmação que o jogo tinha sido pensado para o novo hardware, ele apresentava limitações de CPU para um aumento de resolução, num hardware que não deveria ter essa limitação? E tal levou a questionar a qualidade da programação e toda a situação em artigos que escrevemos aqui e aqui.

Mas eis que o jogo sai. E que se vê não é só uma limitação das consolas. Hardware várias vezes mais potente no PC possui igualmente problemas de performance.

Comecemos pelas consolas:


Como se pode ver, o jogo passa grande parte do tempo abaixo dos 30 fps, e entre os 20 e 25 fps. A Xbox One leva uma vantagem média de 3 fps devido à sua maior velocidade de CPU, mas ambas as consolas apresentam resultados completamente insatisfatórios, apesar de nenhuma verdadeiramente tornar o jogo impossível de ser jogado. O video demonstra isso mesmo!

Mas estamos a falar de um hardware acabado de lançar e ao qual, claramente, não se deu a devida e requerida atenção. Se tantos NPCs são a causa da limitação do CPU, será que estas não poderiam ser diminuidos. Haverá verdadeiramente a necessidade de todos os dias serem “domingo”? As ruas estão sobrelotadas de pessoas. Será que uma diminuição, por exemplo de 20% a 30%(2 a 3 NPCs em cada 10) tornariam o conceito de jogo assim tão diferente? Não será que a jogabilidade é mais importante do que ver mais umas pessoas adicionais nas ruas?

Mas aqui o problema não é o hardware das consolas. É mesmo problema com o jogo.

Eis aqui umas declarações de um possuidor da versão PC do jogo, com um i7 2600k, um processador bem próximo do recomendado e bastante acima do indicado como mínimo, e uma Geforce GTX 780.

For the people that wanted to know, stable 60 when I set it to 720p maxed out. Its a damn blurry mess though so – hell naw lol

Este utilizador refere que só consegue 60 fps bloqueados a 720p… Mostrando assim que a resolução efectivamente altera as performances do CPU (uma Geforce 780 não está de forma alguma maximizada a 1080p). E isso não devia acontecer!

Mas a melhor declaração de problemas surge do conhecido Youtuber TotalBiscuit que corre o seu jogo num processador topo de gama equipado de duas Geforce 980 em Sli e que perante os problemas de performance com que se deparou, comentou o embargo às análises que estava em vigor para o jogo.

TotalBiscuit deixa claro que não tem dúvidas nenhuma que o embargo às análises que existia sobre o jogo serviam para encobrir a trapalhada técnica em que o jogo se encontra. Acrescenta ainda:

A qualidade das texturas é terrivel, mesmo nas roupas das personagens, há muitos objectos a fazer pop up, problemas com a luz e streaming de texturas.

Num tweet mais longo escreveu:

Não consigo dormir e o Unity já saiu pelo que deixem-me contar a minha experiência com ele até agora. Só tive acesso ao código ontem pelo que ainda não avancei muito, mas há um patch de dia 1 prometido que pelo que vejo é TREMENDAMENTE necessário. Conseguir colocar o jogo a correr com o detalhe máximo é um pesadelo, é um autêntico comedor de recursos. As minhas duas 980 mal conseguem acompanhar. Na pequena área de tutorial estava a olhar para quedas tremendas usando apenas uma 980, antes de a Nvidia lançar um perfil SLI.

Mas como está posso À RASCA mante-lo a 60 fps, apesar de haver grandes quebras de vez em quando. O jogo não mostra nada que aparente justificar tal coisa. Possui pop ups que matam o jogo, tal como Watchdogs tinha, os actores mudam de forma obvia e nada disfarçada de nível de detalhe com a distância e normalmente até aparecem do nada e desaparecem de forma aleatória.

A luz tambem tem problemas como o diabo, e a qualidade das texturas gerais é pobre. Dirias que as faces e a qualidade da captura de movimentos é excelente, e existe um beijo onde não parecem dois robots a esfregar as caras. O problema que eu tive ontem foi uma CARRADA de bugs. Guardas que nasciam do ceu, actores NPC que andavam pelo local e que atravessavam objectos, sequencias scriptadas que eram interrompidas aleatoriamente e a furtividade parece que não funcionava.

Tive um tipo que me detectou numa acção furtiva, correu para mim e quando me levantei, ele perdeu a noção de onde eu estava. Estava à sua frente, mas ele seguiu como se nada se passasse. Até agora o jogo pareceu-me um verdadeiro passo atrás. O combate está bem pior que em Black Flag, mas tenho admitir que me falta desbloquear muitas armas e gadgets, ainda não avancei muito. Daí que não tenho muito que dizer da jogabilidade neste ponto (muito do standard Assassins Creed), mas o patch de dia 1 é desesperadamente necessário pois sem ele o jogo é um apanhado de bugs.

Infelizmente, pelo que se tem lido, o patch não altera grande coisa, mas o texto de cima mostra a realidade das coisas. Assassins Creed Unity não estava pronto, está mal optimizado, mal programado, e mesmo com 1200 euros só em placas gráficas, o jogo não consegue manter 60 fps de forma estável.

Publicidade

Retomando o nosso artigo

A Ubisoft tem certamente muito que explicar. Mas porque motivo se optou por algo que se revela tão pesado.

Porque se este senhor não consegue manter a performance com este sistema, então quem o vai conseguir?

O desagrado é geral, e tal mostra-se no Metacritic onde o jogo possui as seguintes avaliações na data de escrita deste artigo:

Curiosamente estas avaliações mostram várias realidades.

Publicidade

Retomando o nosso artigo

1º fanboyinsmo… A Versão PS4 é a pior de todas (idêntica à Xbox One, mas em média com menos 3 fps).

2º Insatisfação geral.

3º O mercado PC não estava preparado para um jogo tão puxado.

4º Os utilizadores PC são os mais exigentes. Mas também ao que pagam pelas suas máquinas, tem mesmo de o ser!

Há que notar que em nenhum momento neste artigo tocamos na qualidade do jogo, algo que não podemos ainda avaliar, mas apenas na qualidade do produto apresentado. E há que reconhecer que apesar de tudo as consolas, apesar de não serem hardware de topo,  são extraordinárias no resultado apresentado face aos benchmarks PC que se seguem.

Recorde-se que este é um jogo patrocinado pela Nvidia, com parte do código fornecido pela Nvidia. E essa situação nem sequer consegue ser disfarçada nos Benchmarks.

Ubisoft – A nova EA?

Com Assassins Creed a Ubisoft ultrapassou tantas marcas que se torna até bastante difícil definir o seu passado recente.

E com isso, a critica e a controvérsia acompanham agora o nome da empresa, sendo que os seus fóruns estão inundados de queixas sobre bugs, problemas, falta de performance, etc.

A EA foi votada por dois anos consecutivos como a pior empresa da América. O motivo? As suas práticas anti consumidor, com jogos inacabados, problemas diversos e praticas destinadas a sacar dinheiro aos consumidores através de micro transacções “opcionatórias” (um novo termo que se adapta bem e que se destina a referir-se a algo que é opcional mas em simultâneo obrigatório pois ninguem é obrigado a adquirir, mas se não adquirir é tremendamente prejudicado).

Mas se a EA era vista como a vilã, a Ubisoft passava ao lado. Até hoje as maiores controvérsias da Ubisoft estavam relacionadas com o ocasional DRM, mas isso mudou recentemente… e bastante. Actualmente as suas práticas comparam-se à EA e a monetização está presente nos seus jogos (AC Unity custa 69 euros nas consolas, mas possui microtransações, com a mais cara a passar acima do custo do jogo – 99 dólares).

Tudo começou com Watch Dogs e o video da E3 que prometia algo que não foi entregue. Houve um enganar claro e intencional do cliente, com a empresa a negar até hoje qualquer downgrade.

O resultado foi um jogo que até era bom, mas longe de ser marcante, e acima de tudo envolvido numa polémica de engano que era dispensável.

Depois eis que surgem as declarações que AC unity tinha como objectivo os 1080p 60 fps. Algo que a equipa tinha de saber que não era possível pois se o jogo está em produção à quatro anos, e possui problemas de performance em PCs topo de gama actuais, não poderia nunca ter sido um exemplo nas máquinas onde ia sendo testado (se é que foi sendo testado).

De seguida a polémica sobre as personagens femininas jogáveis no jogo, que a equipa referiu não existiram por darem muito trabalho a animar. Convenhamos que se a Ubisoft não possui os recursos para esta situação, então quem tem? Naturalmente tal soou mais a uma desculpa por questões de timing e pressões para o lançamento do jogo do que outra coisa!

Pouco antes do lançamento do jogo, a equipa anunciou que AC Unity sairia a 30 fps. Mas na altura não referiu limitações, e a desculpa foi a criação de uma experiência mais cinemática. Naturalmente uma jogada de relações públicas para esconder a realidade de problemas técnicos que a equipa não podia por falta de tempo ultrapassar.

Mas eis que chega a data de lançamento do jogo. E as cópias seguem para os críticos. Mas com um embargo! Só há análises 12 horas depois do jogo ser lançado!

Naturalmente isto só poderia ter um objectivo. O esconder dos defeitos técnicos do jogo para que as pré-reservas não sofressem. É uma jogada pouco correcta, particularmente face aos fans mais ávidos.

Mas pior ainda… As microtransações e a necessidade de uma app companheira foram desactivadas das cópias enviadas para análise. E dessa forma nenhuma análise reflecte o verdadeiro produto que o consumidor irá comprar. No entanto o modo multi-jogador estava activo, pelo que havia conexão aos servidores.

A Ubisoft refere a situação como uma mera falha devido a que os servidores ainda não estavam prontos. Curiosamente ou não, uma falha bastante conveniente e que a ser verdade leva a uma questão: Como é que tendo as análises saído 12 horas depois do jogo ser lançado, e de as micro transações estarem disponíveis no lançamento, nenhum website que recebeu cópias para avaliação as conseguiu ver a tempo de alterar a sua análise?

Perante estes factos como pode a Ubisoft esperar que alguem acredite naquilo que futuramente a empresa apresentar. Porque das duas uma, ou é burlice como em Watch Dogs e o jogo não vai parecer-se nada com aquilo, ou então vai correr com performances execráveis como acontece com Assassins Creed Unity.

O publico não anda a dormir. As empresas acham que sim, e que vendem dê por onde der… Mas isso não é verdade!

Pessoalmente tenho o jogo encomendado para ser levantado hoje. E sinceramente só espero que nos comentários possa vir estar a dizer que consegui trocar o jogo por outro (já o paguei). Porque não pretendo andar a alimentar empresas que seguem as práticas da Ubisoft. E se não conseguir troca-lo, não pretendo voltar a encomendar mais jogos desta empresa.

Afinal como cliente só peço algumas coisas de um jogo:

Um produto que seja igual ao que aparece na publicidade, que o produto não seja anunciado afogado em tretas e paleios de relações públicas destinadas a ocultar deficiências e problemas, que o produto funcione no seu lançamento, com a maioria das bugs eliminadas (e este ano já temos Unity e Driveclub que não cumprem os parâmetros), e que haja respeito por quem paga 60 euros por um jogo, não havendo a lata de o jogo possuir situações que obriguem a pagar mais.

A Ubisoft com AC: Unity não respeitou nenhum destes requesitos. E o último assassinato acabou por ser a confiança dos consumidores. Pelo menos a minha já se foi!

Apenas como nota, há um utilizador do Reddit que afirma (e outros que confirmam) que se os sistemas forem desligados da rede, os FPS sobem. A situação é confirmada por outros utilizadores no PC e PS4 (mas deverá funcionar na Xbox). O utilizador PC refere que duplicou os FPS.

Putting Your PlayStation 4 offline fixes the frame-rate issues” and further added: “Optional, rebuild the ps4 database by booting into safe mode

1: Confirmed that it works. Edit: zero stuttering whatsoever and have been offline for 30 minutes now.”

2: I just tried it, didn’t see any noticeable difference. Might just be an issue with my hardware and not the game though.”

3: Just tried it myself, game actually ran pretty good. There was the occasional dip, but it was gone after only a second.

4: You are just awesome! playing for a while now offline and framerate is still not stable 30 fps but soooooo much better than playing online! thank you!!!!!!!!!

5: Confirmed for PC, at least for me anyone, I turned off my wifi on my laptop and fps doubled

Publicidade

Posts Relacionados