Configurar correctamente a PS4 Pro para as vossas TVs

A configuração do tipo de saída de vídeo pode ajudar a resolver problemas e acima de tudo a garantir a melhor imagem possível.

A PS4 Pro possui uma configuração automática para a escolha ideal da saida vídeo. No entanto não se julgue que as opções manuais existem apenas para “encher chouriços”. Elas estão lá para evitar problemas com a imagem, e todas elas são dedicadas a tipos específicos de TV.

Eis uma imagem com as as opções da PS4 Pro.

ps4pro_video

A imagem é capturada offscreen, pelo que pedimos desculpas pela janela ali reflectida!



Temos então aqui uma série de opções de saída vídeo, e vamos analisar cada uma delas!

720p – É um modo RGB progressivo que permite a indexação das cores de todos os pixels em 8 bits de cor (paleta de 24 bits), de forma individual (1:1), e destinado a TVs HD Ready ou com resolução de ecrã 1280×768 ou 1366×768. É a opção ideal a ser escolhida nestas televisões para se evitar problemas.

1080i – Existe apenas por questões de compatibilidade e suporte. Não recomendamos o uso desta resolução excepto caso estejam a ligar a consola à TV por componentes uma vez que é um modo interlaçado (apenas desenha metade das linhas por fotograma, alternando as linhas ímpares e as pares a cada fotograma).

1080p – É um modo RGB progressivo que permite a indexação das cores de todos os pixels em 8 bits de cor (paleta de 24 bits), de forma individual (1:1),e destinado a TVs Full HD. É a opção ideal para estas TVs. Não se esqueçam de colocar a opção de Saída de Cores Profundas em Automático, para poderem tirar partido de paletas de cores superiores caso a TV suporte.

2160p – YUV420 – É um modo YUV 4:2:0, ou seja uma modo não RGB com o sinal a ser enviado com Luminância e Chrominância. Destina-se a TVs 4K e como tal a resolução de ecrã é 3840×2160 mas a imagem, ao ser YUV, é constituída por uma informação de luminância (luz dos pixels) a 3840×2160 e informação de crominância (cor dos pixels) com uma resolução de apenas 1920×1080. É um modo onde a imagem final acaba por não ser 1:1, mas sim 4:1 na informação de cor transmitida aos pixels, que acaba por não ser superior ao obtido numa TV Full HD Standard, e como tal não representa efectivamente o que se pode designar por 4K nativos, apesar de a resolução de ecrã não ser afectada. Este modo simplificado destina-se idealmente a TVs 4K com HDMI 1.4, e que não suportem HDR.



2160 – RGB – É um modo RGB progressivo que permite a indexação das cores de todos os pixels em 8 bits de cor (paleta de 24 bits), de forma individual (1:1),e destinado a TVs 4K sem HDR. É a opção ideal para estas TVs. Não se esqueçam de colocar a opção de Saída de Cores Profundas em Automático, para poderem tirar partido de paletas de cores superiores caso a TV suporte.

Automático – Apesar de poder parecer que este modo é apenas uma escolha automática do que está anteriormente, na realidade ele é muito mais! Ele destina-se idealmente a TVs 4K com HDR e que suportem os modos de cor RGB (apenas em 8 bits de cor), YUV 4:4:4 (1:1) (apenas em 8 bits de cor), YUV 4:2:2 (2:1) e YUV 4:2:0 (4:1), o que inclui as TVs 4K mais modernas e dotadas de HDMI 2.0b.
Este modo trabalha em modo RGB a 4K nativos (apenas em 8 bits de cor) a 4YUV 4:4:4 com a informação de Luminância (luz) e de Crominância (cor) ambos em 3840×2160 quando em modo de imagem normal (4K nativos – 1:1 – apenas disponível em 8 bits de cor), em modo YUV 4:2:2 com a informação de luminância a 3840×2160 e a de Crominância a 1920×2160 em modos HDR em suporte HDR10 (Resolução 4K nativa, com cor não nativa – 2:1), e em 4:2:0 com informação de luminância a 3840×2160 e a de Crominância a 1920×1080 (Resolução 4K nativa, com cor não nativa – 4:1), nos filmes UHD que ainda não suportem codificação 4:2:2.
Note-se que o uso do HDR requer forçosamente a opção de Gama de RGB em completo e a Saida de Cores Profundas em automático.

Para aqueles que depois de lerem esta informação se questionam onde está então o modo que permite 4K HDR (em suporte HDR10) em resolução de imagem e de cores nativas (4K real e nativo), ele não existe. E não por culpa da consola, mas da TV. Recomendamos que leiam este nosso artigo sobre esse assunto, para perceberem isso e as limitações que actualmente as TVs 4K ainda possuem, e os motivos pelos quais não recomendamos ainda a sua compra!

 

 



Posts Relacionados