E se MisterXmedia tivesse razão?

Apenas por uns minutos vamos imaginar que tudo que o MisterXmedia diz é verdade.

Naturalmente que, por muito preciso, técnico ou sério que se possa ser na análise do que é conhecido sobre o hardware das novas consolas, caso a Microsoft efectivamente estivesse a mentir, e as teorias de MisterXmedia se confirmassem, milhares, ou mesmo milhões ficariam surpreendidos e tudo o que foi dito teria de ser revisto.

A realidade actual, com uma PS4 0,5x mais potente, mudaria completamente para outra em que a Xbox One seria 2 a 3x mais potente, e toda a industria ficaria estupefacta face a tal acontecimento.

Tal feito seria aliás inédito. Um produto apresentado, dado a conhecer de especificações, enviado para ser trabalhado e produzido em massa, com especificações que na realidade seriam diferentes das conhecidas. Seria uma bomba como nunca existiu.

E o facto é que, se as realidades em que todos se baseiam e confirmadas como reais pela própria marca, fossem dadas como mentira, mesmo as mais honestas e correctas da análises tornar-se-iam inválidas. Tudo porque a Microsoft mais do que esconder, mentira abertamente. E pior, fizera-o de forma consciente. E com mentiras, por muito que se queira, ninguém pode ser preciso.

Publicidade

Retomando o nosso artigo

É certo que muitas das tecnologias referidas pelo MisterXmedia, como o dGPU, estariam, de acordo com a sua teoria, numa segunda waffer do CPU. E nesses casos a Microsoft teria apenas escondido alguma tecnologia. Não seria um mentir, mas um ocultar consciente por questões de mercado, algo que nem poderia ser censurado. Seria assim impossível para a imprensa negar aquilo que ninguém conhecia e a empresa não mentia, apenas ocultava.

Mas a verdade é que com essa tecnologia surgem outras situações. E para um segundo GPU precisamos de mais largura de banda à RAM DDR3 do que os anunciados 68 GB/s, algo que MisterXmedia refere existir como sendo de 272 GB/s.

Ora como já deixamos claro neste artigo, a aceitar-se a informação da Microsoft como verdadeira, apenas existem 4 módulos de RAM de 2 GB cada um, o que totaliza um acesso máximo de 68 GB/s devido ao limite de 17 GB/s da DDR3 (coluna da direita do diagrama). E não é possível obter-se mais 1 byte que seja com este número de módulos, sendo que para 272 GB/s seriam necessários 16 módulos de 512 MB cada um (isto para manter os 8 GB), algo que, de acordo com os esquemas da Microsoft não existe.

Curiosamente, a impossibilidade técnica que referimos parece ter chegado aos ouvidos de MisterXmedia pois este decidiu avançar com mais detalhes sobre o assunto de forma a corrigir a situação. E mais ainda, até tivemos direito a um comentário aqui na PCManias vindo dele ou de alguém que se identifica como ele ou que o representa (e que enviava um e-mail válido).

Infelizmente o comentário não anula nada do que dissemos, e o esquema enviado em conjunto (ver em baixo) que obtém 1 Terabyte/s com 16 módulos de memória XDR2 a debitar 64 GB/s cada, só nos vem dar razão quando dizemos que na Xbox One, com os módulos a debitarem 17 GB/s cada um, seriam precisos 16 módulos de 512 MB cada para se obter os 272 GB/s, algo que não está no esquema de cima, mas que no caso de a Microsoft estar deliberadamente a mentir atira por terra qualquer argumento!

Largura de banda do bus=largura de banda dos módulos*numero de canais, e assim no presente esquema temos 1024=16*64, logo no caso da Xbox One com o limite das memórias nos 17 GB/s teríamos de ter 272=numero de canais*17 => Nº de canais igual a 16 => 16 módulos de 512 MB para 8 GB de RAM total.

Publicidade

Retomando o nosso artigo

O certo é que MisterXmedia é coerente, e agora no seu novo artigo, apesar de um paleio técnico que considero pouco correcto (como o dizer que há 4 pistas com 4 pistas cada de acesso a cada bloco de 2 GB, quando na realidade o correcto seria dizer 16 pistas de acesso aos 8 GB), parece acabar por referir que cada conjunto de 2 GB é acedido por 4 pistas, ou seja acessos individuais a cada módulo de 512 MB (Na realidade ele não diz isso, mas propositadamente ele não é claro nessa situação para deixar a dúvida no ar sem contrariar o que disse antes. Aliás achamos que todo o “mau inglês” usado no website é propositado para impedir deslizes em pormenores). Por outras palavras, ele sem ser preciso corrige as coisas de forma a que, com maiores ou menores dúvidas, tudo possa bater certo com aquilo que sempre referimos ser necessário para se conseguir tais larguras de banda.

Fica assim impossível, mais uma vez, de o contrariar, e a duvida fica no ar, particularmente quando vemos as fotos do interior da Xbox onde podemos ver claramente 16 chips Micron d9pzn de 512 MB cada, que permitiriam, como referi, se acedidos individualmente, os 272 GB/s (carreguem na imagem para a ver em alta definição). Fica só a nota para quem não entende a imagem que os chips da direita são VRM’s (módulos de regulação de voltagem) e não chips de memória.

xbox one interior

Como o controlador de memória está embutido no SOC, todos os chips possuem ligação directa ao mesmo, pelo que se torna impossível dizer quantos canais existem efectivamente uma vez que a separação é feita no interior do silicone e assim não podemos saber se os chips são acedidos individualmente ou em blocos de 4 (2 GB). E assim, voltamos ao ponto de partida, não sendo possível contrariar tecnicamente o que o rumor refere.

A realidade é que a Microsoft refere o acesso como sendo em 4 módulos de 2 GB, o que implica que cada módulo (2 GB) seria constituído por 4 destes chips e assim a sua largura de banda máxima seria de 68 GB/s. Mas se estiver a mentir…

Publicidade

Retomando o nosso artigo

Agora uma coisa é certa, a confirmarem-se os rumores, a Microsoft não se limitou a esconder dados protegidos por um NDA, mas conscientemente enganou milhões de pessoas com os esquemas fornecidos. Diga-se que tal implicaria mesmo uma entrega consciente de SDKs que lhes proporcionaria apenas os 68 GB/s conhecidos. Não era então apenas um esconder de tecnologia, mas um enganar consciente quer dos média, do público em geral, e dos criadores de software, aqueles que lhes irão dar dinheiro a ganhar.

Mas uma coisa é certa. Verdade ou mentira, MisterXmedia pensa bem nas coisas que refere e o seu esquema está muito bem montado. Está sozinho no que diz, e nenhum site respeitável lhe dá sequer credibilidade, mas fala sem parar e não parece descair-se tecnicamente, sendo no mínimo coerente ao ponto de deixar a dúvida pairar.

E o certo é que até ao final deste mês saberemos toda a verdade.

Publicidade

Posts Relacionados