Em 2013 a Microsoft deu razão ao que Cerny referiu agora sobre a PS5

5 6 votes
Avalie o nosso artigo

Em 2013 a Microsoft falava sobre as suas escolhas para a Xbox One. E o que foi dito em 2013 bate completamente certo com o que Cerny diz agora e com as suas decisões para a PS5.

Curiosamente estava a navegar e deparei-me com um link para um artigo antigo sobre as decisões da Microsoft quanto à Xbox One. É um artigo da Eurogamer, onde são entrevistados os engenheiros responsáveis pela criação da consola. E resolvi reler o mesmo!

Curiosamente o que ali está é uma incongruência que não posso deixar de referir, uma vez que as situações se inverteram.

Ora em 2013 a Microsoft foi apanhada de surpresa pela PS4. E perante as suas especificações, resolveu alterar a sua consola.

Segundo os engenheiros havia duas formas de melhorar a consola. Uma delas era activar os dois CU adicionais presentes no GPU (a Xbox tem 12 CU, mas o chip tem 14, com 2 desactivados), e a outra era aumentar a velocidade de relógio.



Segundo a Microsoft as duas hipoteses estiveram em cima da mesa, havendo prós e contras para cada uma das escolhas.

Uma das desvantagens de usar os dois CU era perder-se a redundância, o que elevaria o custo de produção, mas segundo os engenheiros da Microsoft, esse não foi o único motivo da não escolha desta solução.

Citando:

Every one of the Xbox One dev kits actually has 14 CUs on the silicon. Two of those CUs are reserved for redundancy in manufacturing, but we could go and do the experiment – if we were actually at 14 CUs what kind of performance benefit would we get versus 12? And if we raised the GPU clock what sort of performance advantage would we get? And we actually saw on the launch titles – we looked at a lot of titles in a lot of depth – we found that going to 14 CUs wasn’t as effective as the 6.6 per cent clock upgrade that we did.

Everybody knows from the internet that going to 14 CUs should have given us almost 17 per cent more performance, but in terms of actual measured games – what actually, ultimately counts – is that it was a better engineering decision to raise the clock. There are various bottlenecks you have in the pipeline that can cause you not to get the performance you want if your design is out of balance.

Increasing the frequency impacts the whole of the GPU whereas adding CUs beefs up shaders and ALU.

Right. By fixing the clock, not only do we increase our ALU performance, we also increase our vertex rate, we increase our pixel rate and ironically increase our ESRAM bandwidth

But we also increase the performance in areas surrounding bottlenecks like the drawcalls flowing through the pipeline, the performance of reading GPRs out of the GPR pool, etc. GPUs are giantly complex. There’s gazillions of areas in the pipeline that can be your bottleneck in addition to just ALU and fetch performance.

O que aqui é dito é que basicamente a Microsoft viu mais vantagem em aumentar o relógio em 6.6% do que em aumentar os Tflops em 17%.

E os motivos são que se os 17% aumentam apenas a capacidade dos shaders e das ALUs, o aumento na velocidade de relógio também aumenta os shaders e ALUs, mas igualmente os vertex, o pixel rate e as larguras de banda das memórias internas (no caso da PS5, as caches).

A Microsoft refere ainda que a maior velocidade de relógio permite ainda ultrapassar alguns gargalos como as chamadas de desenho ou a leitura de GPRs. Basicamente a Microsoft refere que um GPU tem uma quantidade incontável de zonas onde pode ter gargalos, e que a velocidade de relógio tem vantagens nesse aspecto face ao mero aumento de performance com mais CUs.



Ora isto é exactamente o que Cerny refere sobre a PS5 como tendo sido o motivo pelo qual optou por mais velocidade de relógio em vez de mais CUs (“A raising tide lifts all boats“).

Ora a Microsoft viu mais vantagens num aumento de 6% na velocidade de relógio, do que em 17% nos CU. Um ganho numericamente 2.57x menor que se revela superior.

Tomemos ainda em conta as frases da própria Eurogamer no seu artigo:

Assuming level scaling of compute power with the addition of two extra CUs, the maths may not sound right here, but as our recent analysis – not to mention PC benchmarks – reveals, AMD compute units don’t scale in a linear fashion. There’s a law of diminishing returns.

Basicamente a Eurogamer fala da Lei de Amdahl, e da forma como como o processamento paralelo perde eficiência com o aumento do número de processadores, a partir de um determinado número de processadores, dependendo da capacidade de paralelização de código do sistema (ver foto de exemplo para um determinado sistema não especificado abaixo – Note-se que 1 CU são 64 processadores). Uma questão que com 14 CUs quase nem se colocava pois a curva estava na sua fase crescente de performances, mas que agora se coloca uma vez que a curva já se encontra numa zona mais horizontal.



Tudo o que está aqui é o referido por Cerny no que toca à capacidade de optimização de um sistema mais rápido e com menos CUs face a um mais lento e com mais CUs. E a Microsoft, porque é verdade, dizia o mesmo em 2013.

Isto não torna a PS5 mais potente que a Xbox, mas torna-a isso sim muito mais fácil de se extrair a performance máxima e menos propícia a gargalos. Teoricamente, dependendo da qualidade do código, sendo a diferença de performances de 18%, pelo que se vê aqui, e apoiado naquilo que são frases da própria Microsoft, a PS5 pode mesmo revelar-se igual ou até superior à Xbox série X.

 

 

 



5 6 votes
Avalie o nosso artigo
85 Comentários
Antigos
Recentes
Inline Feedbacks
Ver todos os comentários
Helmer Silva
Helmer Silva
2 meses atrás
Avalie o nosso artigo :
     

Certamente torna a PS5 num produto muito bem trabalhado e pensado!

Mário agora um assunto Off-topic já tiraste um tempo para ver as declarações do Phil Spencer sobre a consola e o adiamento do Halo, não sei se o site o cita na íntegra, espero para ver depois mas aqui tens uma notícia:

https://press-start.com.au/news/xbox/2020/08/13/the-xbox-series-x-launch-strategy-wont-change-despite-halo-infinites-delay/

Não me demonstrou confiança e o facto de não admitir a importância do título para o lançamento da consola e mais uma vez ressalvar o gamepass, sendo que este título ia fazer muito bem ao gamepass com a nova feature do xcloud, para mim é só triste pq mesmo eu não ser muito apreciador de fps, conheço a franquia e sei o quão grande é. Além de que revelou que os rumores da possibilidade do jogo lançar sem multiplayer poderiam ser verdadeiros, parece que ele mesmo está descrente na “vitória” face à PlayStation

Paulo Yutaka Girata
Paulo Yutaka Girata
Responder a  Mário Armão Ferreira
2 meses atrás

Mário, gostaria de uma opinião sincera sua. Eu ouço muitos falando que, com base nas escolhas mercadológicas que a Microsoft tem feito, seus títulos podem acabar indo pra os consoles meio que na mesma pegada de Ori e Cuphead no Switch. Eu ainda sou cético em relação a isso. Mas também não acho uma coisa completamente impossível. Na sua opinião, será que isso é possível?

Marco Antonio Brasil
Responder a  Helmer Silva
2 meses atrás

Helmer não sei se viste, saiu uma matéria na eurogamer nesse sentido, falando que o adiamento do Halo não é o fim dos tempos porque o “principal exclusivo” do SX é o gamepass.
Acho que a aposta da MS está posta…

Helmer Silva
Helmer Silva
Responder a  Marco Antonio Brasil
2 meses atrás

Eu li sim, não consigo acreditar em tal coisa, conhecendo a franquia, era o mesmo que dizer que a Sony e Nintendo deixarem de investir, ou deixar de dar tanta atenção aos seus exclusivos não era o fim do mundo, quando são esses jogos que representam as consolas e as fazem únicas ou no mínimo diferentes das outras, mas também estar a dar atenção à eurogamer, eu vou lá para me rir um bocado durante o dia, por isso trouxe o assunto para aqui para ter opiniões sensatas

Sparrow81
Sparrow81
Responder a  Helmer Silva
2 meses atrás

Ao meu ver, posso estar bem errado, o Xbox SX só será lançado para “fortalecer” o gamepass mesmo. A Microsoft decidiu lançar um console para ter a bandeira do “mais poderoso” ao lado do gamepasss e para dali fazer deslanchar o serviço, com o nome Xbox ainda o alavancando… Não vejo muito bem o propósito do séries X, ainda mais com um séries s no meio disso. A proposta é ter a opção de poder para rodar com FPS e resolução mais alta que o séries s? Parece que sim. Bom, o próprio Phill já falou que não se importa se você compra ou não o novo console e em todo evento se fala mais em gamepass que em next gen e SX. Não posso imaginar algo muito diferente do que o Xbox migrando e se tornando serviço, para numa segunda etapa desaparecer, já que o nome oficial de registro do Xbox gamepass hoje já é apenas “gamepass”, tiraram o Xbox da jogada até aí.

Helmer Silva
Helmer Silva
Responder a  Sparrow81
2 meses atrás

Entendo o que estás a dizer, mas mesmo um serviço precisa de jogos de qualidade para se sustentar, as pessoas não pagam por Netflix pelas séries mais fracas, mas sim pelas melhores séries, essas é que valem a pena. O Phil nessa entrevista diz que vê o Series X como um computador, não usou o termo consola, mas sim computador para o descrever

bruno
bruno
2 meses atrás
Avalie o nosso artigo :
     

Vou só comentar que, se com a escolha desse hardware para a ONE ainda pensavam estar na frente no quesito potencia.. com o jaguar, um CPU longe do topo, e o gpu, que ja era de gama media, baixa…

Pura azelhice. A Sony estava na situacao economica em que estava mas a MS perdeu uma oportunidade de ouro de conquistar o mercado.

É engraçado que isto os fas nao explicam. O baú de guerra secreto (os tais triliões que a MS tem, eles aplaudem, mas por algum motivo, nunca se revelam na consola).

A propósito da Lei Amdahl, uma questao, em que situações ela se aplica?

No conceito de programaçao genérica do PC? Ou em qualquer situação?

O que temos aqui foi uma equipa a alterar specs à última hora… mas um GPU com mais ALUs provavelmente poderia ir mais longe num sistema controlado e com programação dedicada que sao as consolas, ou nao?

Se pensado para isso?

Porque com programação assíncrona, é sempre possível ocupar as outras unidades com codigo, seja ele RT ou outra coisa.

bruno
bruno
Responder a  Mário Armão Ferreira
2 meses atrás

Ou seja… a capacidade paralelismo e o quanto 5120 cores importam ou nao vai no fim depender da capacidade de distribuição de instruções do hardware e da capacidade dos programadores em fazer codigo.

Numa era em que gpus tem que ludar com rasterizacao, general compute, ML e IA e RT, a mim nao me parece dificil conseguir ocupar 80 CUs.

By-mission
By-mission
Responder a  Mário Armão Ferreira
2 meses atrás

Eu vi uma frase e não lembro se foi no Neogaf ou na Eurogamer mas se alguém souber lhe dou os créditos pois me faz pensar até hoje..

” …algumas coisas, simplesmente levam tempo, 9 mulheres grávidas não fazem um bebê em 1 mês… “

bruno
bruno
Responder a  By-mission
2 meses atrás

Sim, mas nao é uma analogia correta.

Software pode ser divido entre varias unidades e num jogo tens imensos sistemas (codigo) que é processado em simultaneo.

Exemplo simples: usar o RT quepode ser paralelo a rasterizacao. GPGPU que pide correr de forma paralela.

Um bebe nao pode ser feito por varias maes… mas um carro pode ser feito (e é feito) em mais que uma fabrica

bruno
bruno
Responder a  Mário Armão Ferreira
2 meses atrás

E num software como um jogo capacidade de processar mais é bem vinda. Podes introduzir mais efeitos ou correr mais mecanicas de backgrpund contanto nao tenhas gargalos noutras partes do sistema.

Livio
Livio
2 meses atrás
Avalie o nosso artigo :
     

[OFF] FUD ou não já estão a espalhar:
https://www.eurogamer.pt/articles/2020-08-13-rumor-ps5-tem-dificuldades-com-jogos-a-4k-nativa

Fernando Molina
Fernando Molina
Responder a  Livio
2 meses atrás

E deve estar com dificuldades mesmo, mas e daí, se entregar a mesma qualidade em jogos dos demais playstations, o 4k nativo é tão necessário assim?? pra mim não

Sparrow81
Sparrow81
Responder a  Fernando Molina
2 meses atrás

4k nativo é desperdício… Mas não é esse o ponto que se está criando com esse FUD. É sempre afirmar que um é capaz e o outro não… Ps5 com dificuldades, Xbox não… Isso é uma forma clara de mostrar incapacidade de um sistema… E isso vem descendo a meses, sendo salpicado a todo momento em que o XBOX apresenta alguma dificuldade… Já percebeu isso? Dessa vez foi Halo infinite adiado e o FUD voltou… É o mesmo discurso, só que toda vez que ele é relançado vem travestido diferente…. Uma hora é resident evil, outra hora é devs aleatórios e assim vai… Eu acho inacreditável.
Mas de real o que vimos até agora? Vimos PlayStation 5 a correr seus jogos anunciados em tempo real, Ray tracing e 4k, certo? Do Xbox, vimos algo?
Parece a velha estratégia de mentir até que a mentira pegue. Muito comum no meio da política brasileira. Eu não tenho mais dúvidas que quem está com dificuldades mesmo é o SX e não a PS5.

Sparrow81
Sparrow81
Responder a  Mário Armão Ferreira
2 meses atrás

Você é Porto, Mario? Rsrs

Ewertom
Ewertom
Responder a  Fernando Molina
2 meses atrás

O problema o @Molina,é que se fosse no Xbox o assunto seria outro,pode perceber no One x”true 4Kfake”e afins agora vem rumor do PS5 em possivel dificuldade de aplicação é mentira de fanboy chorão e etc,etc,etc.Onde essa industria vai parar com essa geração milenium,é uma choradeira sem fim.
Ai….meu console é mais poderoso que o seu,o meu ssd é isso e aquilo,!2 tflops não contam mais,agora é tudo igual,sem diferença nenhuma.
O que importa são jogos,jogos,jogos,jogos e não ssd,4K,8k,,,,,,20k etc

Sparrow81
Sparrow81
Responder a  Ewertom
2 meses atrás

A questão é que aqui estamos discutindo com pessoas que buscam informações de qualidade e não com esse bando aí que você citou.
– SX é superior em poder bruto;

– PS5 é inovador;

– SX está mais próximo de um PC
otimizado (assim como PS4 e Xbox one);

– PS5 retorna ao modelo/arquitetura de console clássico;

– Teraflops não são a melhor medida quando se trata de arquiteturas diferentes, quando são arquiteturas semelhantes, faz diferença. + Teraflops = melhor;

– PS4 e Xbox one tinham arquiteturas muitos semelhantes.

– PS5 e SX tem semelhanças em se basear em rdna 2 e zen 2 e só! Ou seja, são arquiteturas muito diferentes em todo o resto e por isso 17% a mais em Teraflops teóricos não contam verdade alguma.

Isso tudo está explicado em dezenas de artigos escritos pelo Mário aqui, com o devido embasamento sempre.

marcio
marcio
Responder a  Livio
2 meses atrás

Ia comer isso agora, qual pensamento de voces ?

Sparrow81
Sparrow81
Responder a  marcio
2 meses atrás

Respondi o Fernando, mas serve para ti TB… Acima é o que penso disso tudo, se interessar obviamente. Abraço

Sparrow81
Sparrow81
Responder a  Livio
2 meses atrás

Na verdade isso parece ser o que Mario disse, uma distorção… Como as novas engines não estão otimizadas ainda ao nível da nova geração de consoles, para o ps5 tem que se fazer um trabalho a mais nós motores e reescrever mais para o perfil do console… Se o perfil correto compatível do ps5 não for utilizado, ele vai reconhecer o jaguar no sistema de ps5 para retrocompatibilidade nativa e se comportará como se fosse um PS4. Não faz sentido algum isso, já que outros devs já até afirmaram que o ps5 pode se mostrar até com mais desempenho em alguns jogos… São informações contraditórios… O Matt é verificado, ao contrário do rapaz aí, e já falou que tudo isso não passa de besteira e que dois consoles nunca foram tão próximos antes no quesito performance em jogos.

Sparrow81
Sparrow81
Responder a  Mário Armão Ferreira
2 meses atrás

Golfinho foi adiado porque será? Será que só eu vejo esse “Dev” sendo apenas um alimentador de guerra de consolas e nada mais? Afirmou muitas coisas negativas do ps5 e agora sai de cena? Lamentável o nível que chegaram as coisas. Alguém quer apostar comigo que esse jogo nunca sairá?

Deto
Deto
Responder a  Mário Armão Ferreira
2 meses atrás

É, esse adiamento é um indicativo de que esse desenvolvedor é um Astroturfing.

nETTo
nETTo
Responder a  Mário Armão Ferreira
2 meses atrás

Isso num Openworld adaptado ao novo console.

Veremos um melhor game do Spider na sequencia da avançará de Peter, construído do zero assim como R&C Rift Apart

Livio
Livio
Responder a  Mário Armão Ferreira
2 meses atrás

Agora tem poço dágua! 😛

Deto
Deto
Responder a  Mário Armão Ferreira
2 meses atrás

a Insomniac dando tapa na cara do Alex:

https://twitter.com/JamesStevenson/status/1293960139959963648

o trailer de Junho já tinha RT…. ele não viu pq não quiz.

Mas para esse cara tomar vergonha na cara, só a hora que responderem diretamente pra ele com algo “o trailer de Junho já tinha RT, vc não viu pq não quis”

o tal de Dusk perdeu o status de “moderador” no ResetEra… Pelo menos isso.

Curioso que no Halo o Alex vê até RT que não existe para dizer que “vai arrumar a maior parte dos problemas” mas no Spiderman, ele não vê o RT que existe.

Shin
Shin
Responder a  Mário Armão Ferreira
2 meses atrás

É localray SSR por Localray, lembre-se local faz propagação não texel a texel como RadeonRays mas superfície a superfície a partir de um Gbuffer, isso da a ele características similares ao SSR em um método parecido com aquele usado pela Guerrilla em Kill Zone Shadow Fall.

Shin
Shin
Responder a  Mário Armão Ferreira
2 meses atrás

Todo o RT em realtime é híbrido e aplicado como uma máscara a partir de um dos componentes MRT do Deferred Shader.
Procure como a DICE, Crytek e Guerrilla fizeram suas reflexões e você vai ver que o RT ( Path Tracing), ele cobre um render mais sujo na dimensão de espaço mascarada dos objetos replicando a propagação de luz, ou seja, geometria, Phong Shader, Lightmap são construídos da mesma forma que os jogos atuais, é no transporte de luz que o RT começa a atuar de maneira mais grosseira e requerendo um filtro TSS e e um buffer de acumulação, que através de funções BRDF ou no caso BSSDF, calcula a travessia dos raios.

Nessa cena aí tem iluminação direta, indireta, refletância e o DOF, direta provavelmente e voxel, indireta e refletância e ray híbrido, o resto é decalques e filtros. Pode fazer no RadeonRays sem intersection engines? Pode mas aí você lembra que se trata de um game 4K60. Por isso não é RR e sim Localray que no PS5 está acelerado sobre a função de software e hardware. Como o Localray ele é superfície por superfície ele é uma função do pipeline de geometria e não da Texture Mapping, o mapeamento ocorre depois de chamar os triângulos gerados pelas vertices colisoras.

Deto
Deto
Responder a  Sparrow81
2 meses atrás

depois dessa, reforça a impressão que ele apenas era um Astroturfing.

nETTo
nETTo
Responder a  Mário Armão Ferreira
2 meses atrás

Ontem a DF soltou uma reanálise do trailer de Halo Infinity, só que agora com os 3 analistas. Em sua fala John foi enfático em dizer “343i precisa urgente cancelar a versão Xbox One de Halo Infinity”

Livio
Livio
Responder a  nETTo
2 meses atrás

Eu disse ontem (ou anteontem) não ficaria surpreso se o suporte ao One fosse removido

Livio
Livio
Responder a  Mário Armão Ferreira
2 meses atrás

Só não digo que os comentários de pedidos de lançamento do Series X para 2021 tiveram como base o carinha acima porque ele postou isso ontem e os comentários de Series para 2021 foi no mesmo dia do adiamento do Halo

Livio
Livio
Responder a  Mário Armão Ferreira
2 meses atrás

Segundo a MS ontem há sim uma line-up de peso ara o lançamento do Series, massss são de Thirds!

Livio
Livio
Responder a  Mário Armão Ferreira
2 meses atrás

E é o que outros indagam, como a One X consegue 4K nativos e o PS5 que é próximo ao dobro da performance teórica (considerando só números, porque se fosse considerar GCN para ambos o PS5 pode ser o dobro ou até mais) do One X não pode ter os 4K.

Só sei que com essa as ladainhas de PS5 RDNA1.5 e SSD não faz mais nada voltaram a tona.

Shin
Shin
Responder a  Mário Armão Ferreira
2 meses atrás

O problema é o Smartshift porque Smartshift é nada mais que um método Cool’n Quiet mais avançado. Quando você compra um computador pra casa, a primeira coisa que você faz é desativar o C’nQ porque embora isso seja útil pra quando você apenas está navegando ele é o cara que pode fazer seu Chrome ou qualquer programa pouco otimizado ficar estranhamente lento.

Todo o console tem um metodo C’nQ mas quando está em modo de jogo a tendência é fornecer tempos estáticos, isso é ima regra que a própria Sony puxou de sua experiência como a Namco nas System board porém a engenharia americana atual pensa não como a lógica de uma fabricante de arcades mas sim com a lógica de uma vendedora de placa de vídeo. E nessa lógica você quer exibir o maior poder sintético e por isso o Boost mode deu certo quando Nvidia não tinha nenhuma novidade para apresentar contra AMD nos dias de Gloria de GCN 1.1. Boostmode empurrou Maxwell e Pascal aos limites que GCN mesmo com processo superior não poderia arcar. Mas por quê a Nvidia tinha tanta vantagem? Por que a engenharia das GPUs passaram a se alimentar dos ganhos em termos de picojaules por bit favorecido pelo bom uso de memórias de baixo consumo nos Tegra. E foi esta a característica explorada em Pascal, características de consumo Tegra, expandia o teto de eficiência da GTX1080. A AMD então passou a dar mais prioridade as suas APUs substituindo a linha Mobility por Ryzen e aos poucos foi encostando na Nvidia. Então todos esses ganhos e conhecimentos chegam na arquitetura do console onde a Sony, exatamente como a Nvidia e as vendedoras de placa de vídeo destacam o speedup de sua arquitetura. Obviamente tem uma verdade e uma propaganda em cima.

Mas a questão é que a Sony renunciou o melhor ambiente de desenvolvimento por um não tão bom. O fato de o desenvolvedor ter que se preocupar com o teto de consumo de seu código para manter estabilidade no clock é contra produtivo a nível de desenvolvimento. Quem vai salvar eles? Os Tegras! Claro.

Os desenvolvedores estão a 3 anos lutando por desempenho no Nintendo Switch que como portátil a Nintendo foi obrigada a assumir um clock variável, ainda que tivesse limitado ao máximo. Desde Maxwell no PC, o Tiled Cache/DSBR também permite que os desenvolvedores estabeleça seus renderpass a partir do cache L2 o que significa que assumindo uma resolução ou VRS, sistemas de renderização variável ele pode fixar os tempos de instrução sem si incomodar com o hardware.

Mas o problema fundamental é que o problema da Sony é o problema da Nintendo. A CPU Ryzen é muito boa mas 3.4GHz e muito baixo como A57 é muito bom e 1.03GHz é muito baixo. O que ocorre com o Switch quando através de Hack setamos máximo boost no A57? Jogos com queda passam a rodar estaveis ou próximo dos 60fps, a resolução variável parece ficar igualmente estável. Na realidade dos PCs atuais vemos Ryzen a pelo menos 4GHz, procure benchmarks do Ryzen em diferentes clock e verá que o clock da CPU será o cara a retirar o tempo de processo dos jogos.

A Microsoft foi esperta pois ela deixou 2 setups um HT 16 Threads com 3,6GHz outro 8Core 3,8GHz. Esse modo 8 Core é o que vai tancar 120Hz enquanto o modo 16 Thread aumenta o número de jobs instances. A Sony provavelmente sera 3,4GHz para inibir problemas não resolvidos do sistema, na verdade este é o teto máximo em game mode, a CPU trabalha em clocks ainda mais baixo para valorizar a GPU. É aí que ta a coisa. PS5 Clock baixo, GPU alta porem variável, menos largura de banda.

Você pega o game que está rodando na RTX2080super muda uns ini ali, rescreve uns dir ali, recompila, e pronto vai rodar no XSX quase da mesma forma pois o Xbox é o ambiente PC simplificado.

O PS5? Será que compiladores PSSL estão tão bem otimizados como os da MS? Pegue o codigo da RTX2080super, reescreva as entradas usando micro kernel do Vulkan, mude as sintaxe para tirar benefício do PSSL, tá rodando? Ainda não. Tá batendo 1080p30-60. O que está acontecendo?

Meu código é pesado, vou ter que mexer no núcleo da engine, vou ter que usar um gerenciado de memória mais elaborado, vou ter que mudar ordens de renderização, talvez eu tenha que mudar cenas inteiras. Uau, agora si pegou 4K60. Obrigado Sony, você me fez criar ferramentas e gastar tempo de desenvolvimento pra eu aprender a desenvolver de modo verde e sustentável. Greta Thumberg agradece.

Você pode ver o PS5 de duas maneiras

1. PS5 como um PS4_3 com inclusão de Ray-Tracing Shaders.
2. PS5 como nextgen mobile, com características de iGPUs de laptop.

A Microsoft ela preparou duas realidades pra sua caixa retangular inexistente.

1. Ser o Xbox One X 120Hz com RT
2. Desempenho de PC desktop entusiasta para nextgen sem compromissos de energia.

É como carros, enquanto empresas japonesas fazem carros elétricos e buscam soluções economicas. Empresas americanas fazem carros utilitários e grandes.

Especulo? Viu este case do PS5? Gigante. Tem um cooling potente ali. A princípio o objetivo é diminuir RPM, aumentar a densidade de ar deslocada e manter o sistema com temps baixo pois isso diminuir o estrangulamento térmico. Mas você também pode colocar uma regra de energia que aumente RPM continuamente. Você já ouviu como o PS4pro grita em The Last of Us Part 2? Parece um F117. Porque esse jogo o cooling mantem mais tempo a velocidade máxima? É porque o nível de utilização está da GPU está no teto.

Do meu ponto de vista a baboseira verde é um disfarce para passar por certos acordos com órgão de regulação, com o console em casa eles podem através de atualização liberar regras de energia menos restritivas. Entre desempenho ineficaz e console barulhento o pessoal prefere o último.

Sparrow81
Sparrow81
Responder a  Shin
2 meses atrás

Baboseira verde? Sério isso? Em pleno 2020, com recursos cada vez mais escassos você fala em “baboseira verde”? Estou realmente assustado.

No mais, Shin, seu texto tem mais de especulação do que verdades de fato. Sem falar que está ignorando praticamente tudo o que várias pessoas vem falando sobre o PS5 e facilidade de desenvolvimento nele. Quem criou todo esse FUD até já voltou atrás, falando que o criou porque queria equilibrar as coisas, já que quem está em dificuldades e não mostrou realmente nada a rodar no seu console é a MS, não a Sony.

Daniel Torres
Daniel Torres
Responder a  Sparrow81
2 meses atrás

Olha não vou mentir que teve uma hora que me perdi no comentário do shin kkkk

Mas uma dúvida e isso eu não entendi o que o switch tem haver com o Ps5? Não entendi o por que.

Sparrow81
Sparrow81
Responder a  Daniel Torres
2 meses atrás

Eu vou procurar não comentar mais e questionar o que ele escreve. Claramente ele sabe do que fala, mas o problema é que as vezes cita coisas que são mais achismos do que se confirmam uma verdade e as vezes até erra na questão técnica e não se corrige, mesmo outros membros o corrigindo… Nesses últimos comentários dele que eu percebi que falou muitas coisas com propriedade sim, só esqueceu de falar que estão longe de se confirmar, só são coisas que ele acha que pode ser, entende? Outras coisas são equivocadas e já explicadas até aqui que não funcionam daquele maneira. Só acho que falta isso ele, se expressar melhor… falar que é o que ele acha que é, que está suposição. Isso acaba confundindo demais as pessoas, pois nunca se sabe se ele está achando que é ou é aquilo de fato.
No mais, gostaria muito que ele escrevesse muito bem e de forma didática para todos conseguirem absorver e questionar… Eu sou leigo, mas entendo quando me explicam de forma mais didática… Hehe

Sparrow81
Sparrow81
Responder a  Mário Armão Ferreira
2 meses atrás

Sim, Mario… É pegar o jeito das coisas e como ele as coloca… Hoje já consigo interpretar melhor, mas confesso que sempre é um pouco difícil de entender, pois ele fala tudo como se fosse certo e com um pouco de aprofundamento vemos que ele imagina ser apenas. Falta isso, falar que ele está achando que é, não que é certeza, como ele deixa a entender muitas vezes.

nETTo
nETTo
2 meses atrás

Os rumores sobre a dificuldades de se atingir os 4K nativos no PS5 quando na XSX se consegue, quanto ao rumor do insider da Capcom, meio quebl discordam deste artigo.

Claro se o rumor vir a ser verdade.

Pois o mesmo insider ainda refere que não é apenas Resident, em conversa com outros devs, também relatam problemas os quais não existem no XSX

Sparrow81
Sparrow81
Responder a  nETTo
2 meses atrás

Toda vez que o Xbox apresenta algum problema, volta o mesmo FUD travestido… Eu confio no Jason, que é jornalista e sempre falou coisas reais. Nesse caso Jason falou que são muito próximos em performance geral. Ou seja, devem fazer mesmo fps/mesma resolução em 90% dos jogos multi.
Também confio no Matt, que é verificado e sempre fala o real. Também disse que nunca 2 consoles foram tão próximos antes no quesito performance. E outros devs, que falam o óbvio, que a real vantagem do ps5 é na geometria, na poupança de gpu, na integração, na arquitetura geral.

By-mission
By-mission
Responder a  nETTo
2 meses atrás

Isto já foi debatido até a exaustão no Neogaf..

Primeiro o rumor era que todos os jogos tinham problemas…

Segundo o rumor ele volta atrás e que era Resident Evill 1080p 60fps na PS5 X 4k 60fps na Series X…

Terceiro rumor ele volta atrás mais uma vez e diz se tratar de uma versão PS4, pois ainda não há uma data de lançamento…

Sparrow81
Sparrow81
2 meses atrás
Avalie o nosso artigo :
     

E veio a resposta de Jim Ryan ao FUD. Contra fatos, não existem argumentos.
Esqueçam, não é conta oficial.

https://twitter.com/TheJimRyan/status/1293921981222584321

Ricardo Palma
Ricardo Palma
Responder a  Sparrow81
2 meses atrás

Acho estranho aparecer estes rumores do nada sobre a PS5 e a sua ineficácia perante o 4k quando a Xbox está praticamente na lama. Só acredita quem quer…

Sparrow81
Sparrow81
2 meses atrás
Avalie o nosso artigo :
     

Off Topic – Matt Hargett responde ao “rumor” diretamente ao homem.

https://twitter.com/syke/status/1293959146924957696

Livio
Livio
Responder a  Sparrow81
2 meses atrás
Sparrow81
Sparrow81
Responder a  Livio
2 meses atrás

Tinha visto agora a pouco… Enfim, mais rumores sem fundamento algum… Na hora que Xbox tem dificuldades, podemos esperar algo de ruim para se falar de ps5 TB. Impressionante o fanatismo.

eduard08
eduard08
2 meses atrás

Vejo tanta gente a falar de 4k nativos, de 30 e 60 fps etc, etc
Mas a pergunta que me bem sempre a cabeça é, quantas pessoas vao realmente utilisar isso tudo? Quantos jogadores que tanto criticam e reclamam sobre 4k nativos tem uma tv 100% compatível com todas as novas tecnologias da nova Gen? Ou que tem simplesmente uma tv 4K

Livio
Livio
Responder a  eduard08
2 meses atrás

Eu mesmo não tenho uma 4K e vou retarda a compra o máximo possível, mas já que é o “novo padrão (sem ser)” seria bom que os consoles o suportassem, mas não duvido que a ladainha dos 4K nativos partem do lado verde, já que este era o argumento (um dos vários) que faria o One vender mais que o PS4.

Entregando o que vi em The Last 2 em 1080p estou satisfeito, visto que o restante do processamento poderia ficar para outras coisas.

Sparrow81
Sparrow81
Responder a  Livio
2 meses atrás

E os consoles suportarão! As técnicas de reconstrução hoje já se mostram até melhor do que o 4k nativos… As imagens em zoom de dlss 2.0 são mais nítidas que o nativo. Eu, particularmente, acho um dos maiores desperdícios 4k nativo. Ninguém liga… Se for upscaling e economizar recursos do sistema para outras coisa como IA, melhores gráficos, 60fps, Ray tracing, tá lindo demais.

Livio
Livio
Responder a  Sparrow81
2 meses atrás

Errado, tem gente sim que liga para 4K nativos, principalmente de alguns daqui, se bem que agora tá defendendo os 120fps, ou seja, características/tecnologias que nem a maioria está apta a usufruir.

eduard08
eduard08
Responder a  Livio
2 meses atrás

Sim nao estou a dizer que nao tem gente que liga para os 4k nativos, apenas me pergunto que percentagem havera no mundo gamer que tem equipamento para poder usufruir dos 4k nativos

Sparrow81
Sparrow81
Responder a  Livio
2 meses atrás

Bom, se tens alguns aqui comemorando 4k nativos, eu não sei a lógica de estarem aqui né? Pois a lógica seria estar aqui para se informar.
O que eu vejo, são leigos totais defendendo 4k nativo ou xbots mesmo, que se posicionam apenas a favor do que o Xbox tem a favor… Se o Xbox muda para o oposto no dia seguinte, eles vão atrás. E esses eu nem perco tempo tentando argumentar, ainda mais estando aqui.

Shin
Shin
2 meses atrás
Avalie o nosso artigo :
     

O que ocorre é que os consoles tem seus chips produzidos pelas próprias marcas, a AMD apenas vende a utilização do projeto e trabalha no intercâmbio de engenharia para compor as necessidades de cada uma mas as marcas que tem que arcar com os custos e levar o projeto para a fundição. So ver que os chips são assinados por elas.

E como todo semicondutor existe diferenças e variações na perfomance e estabilidade de desempenho entre os chips de cada Woofer de silicone. Desligar partes do chip é um método para se conseguir aproveitar mais chips por Silicone e diminuir o custo de fabricação. Algo que a Sony por exemplo não fez no Cell e pagou um enome custo para ter um Cell com 6 SPUs ao invés de 4..

Então o segundo benefício é este aumento de clock que permite aumentar a velocidade serial o que aumenta a velocidade do pipeline ainda que perda a capacidade paralela compensa pois ela deveria ser explorada. No caso de hj ambas fizeram isso MS de 56 para 52 Sony de 40 pra 36 isso também tem relação com o consumo mas reduzir significa partes da GPU diminuindo o número de acesso aos controladores de memória, o que significa que aqueles grupos que estão acessando a memória de modo simultâneo encontra menos tráfego e sinais de espera. O aumento ainda tem um terceiro fator que são as chamadas assincronas de mais baixa prioridade, cada ACE delega 2 comandos por Shader Engine cada um levando em conta o tamanho da Wavefront. Ou seja toda Wavefront de 32 comandos é uma Wavefront de alta prioridade seguindo uma segunda wavefront 32 comandos de baixa prioridade, também existe prioridades virtuais nos WGPs uma CU terá mais prioridade que outra na execução. Isso permite que partes do sistema de mais prioridade para certos tipos de execução com certos tamanhos em escala de tempo que outros tipos. Por tanto, ao aumentar a velocidade serial e de toda cadeia, está esticando também instruções de baixa prioridade a explorar mais espaços previstos.

Certamente a Sony aproveita isso para acelerar sua solução Ray Tracing. Sempre pensei que a Sony fez o PS5 mirando em 8,4TF o dobro do PS4pro mas contando com 2x mais operações por ciclo, 4x em FP/INT16, você poderia pegar um jogo PS4pro e facilmente executar a 4K60 ou 8K30 CBR e ainda melhorar o Tessellation ou os componentes MRT. Ou seja, Sony queria desempenho de uma GTX1080 em uma APU com os mesmos custos do PS4pro embora com processo superior. O PS5 seria lançado em final de 2018 como rumores apontavam. A questão é que não seria tão impressionante e o PS4pro estava indo bem, a gestão então decidiu que queriam uma nova geração para 2020. É aí que criam espaço de resposta para a Microsoft suceder o Xbox One X, em 2018 a Microsoft poderia suceder o Xbox One com 8x sua perfomance mas não One X, 2020 eles podem colocar 4x o desempenho do One X ficando na ponta da perfomance. Sony então usa como benefício a elasticidade elétrica do processo de 7nm da TSMC para criar um chip que embora tenha características mobiles, em um Desktop pode ser alimentado para conseguir grandes pulsos de clock. Que é o que estamos vendo agora com o Ryzen 4700G que sua GPU segura 2100MHz embora seja uma APU.

A APU 7nm permite um condicionamento de energia e uma tradução disso em desempenho inédito, a Microsoft aproveitou isso para personalizar mais a GPU e incrementar-la, a Sony aproveita para expandir um projeto já definido sem que custos adicionais e instabilidades resulte em problemáticas a nível de desenvolvimento. Como Lisa SU diz, cada uma tem seu sabor e sua prioridade.

bruno
bruno
Responder a  Shin
2 meses atrás

Especulação, especulação e especulaçao…

Tens fonte do que dizes? Por exemplo a parte que referes sobre serem as marcas, Sony e MS, que encomendam diretamente da TSMC sem a AMD fazer nada sobre a produção do chip… isso tens fonte que comprove?

O que continuo a achar engraçado nos teus comentários é que para ti a Sony nao pensa no seu hardware… vai desenhando de forma amadora… e espeta-se quando na verdade é o contrário e a história prova-o.

E sobre o Cell… As SPUs eram 8, duas ja estavam desactivas para simentar yield. Onde foste buscar isso de 6/4?

Sparrow81
Sparrow81
Responder a  bruno
2 meses atrás

Bom, me parece mais um caso de fanboy, mas esse usa de toda a linguagem técnica para tentar afirmar algo que está distante da realidade.
Não é a primeira e nem última vez que chamou a Sony de amadora nas entrelinhas… Quem tá certa é a Microsoft com seu console, até o momento, invisível!

Deto
Deto
Responder a  Sparrow81
2 meses atrás

ele me lembra o misterxmedia.

acho que ele é meio doido, só isso.

Edson
Edson
Responder a  Sparrow81
2 meses atrás

Cara, posso te garantir que de xbox ele não é fanboy! Não msm!

bruno
bruno
Responder a  Sparrow81
2 meses atrás

Nada disso. Se o Shin tem uma preferência, essa é Nintendo.

Mas os seus comentários tem por norma dados concretos e sao altamente tecnicos. So discordo é da forma como os intreperta.

Ja por isso lhe pedi fonte.

Sparrow81
Sparrow81
Responder a  Mário Armão Ferreira
2 meses atrás

Eu percebo que ele entende muito e traz boas coisas aqui… Mas sinceramente, nesses últimos comentários que trouxe, não acrescentou nada… Por isso que falei que parece fanboy…
Num ele fala de “baboseira verde”, distorce e afirma que não é Ray tracing, noutro ele fala do smart shift o que não é verdade, pois o Cerny explicou e você tb explicou que não é daquela forma que funciona… São coisas que ele fala que estão longe de se confirmar, mas o único problema é que ele não deixa claro que é o que ele acha que é, dá a entender que é aquilo mesmo. Só esse o ponto que confunde e deixa as pessoas pensando tipo “será que eu entendi tudo errado até agora?”

Sparrow81
Sparrow81
Responder a  Mário Armão Ferreira
2 meses atrás

Então tá ok. Porém, do jeito que falou não pareceu. Ou seja, problema é na hora de ser mais didático mesmo e se fazer entender plenamente.

error: Conteúdo protegido