Executivo da Microsoft refere que os criadores vão arranjar uma forma de dar a volta à vantagem do SSD da Sony

5 3 votes
Avalie o nosso artigo

Infelizmente o executivo não tem a noção que há coisas que, uma vez realizadas, serem alteradas para menos criariam uma versão inferior.

Recentemente um executivo da Microsoft veio a público falar da vantagem do SSD da Sony… E o que diz não é um claro um reconhecimento de que a consola da Microsoft poderá ter versões de alguns jogos onde será claramente inferior.

As frases são de Bill Stillwell, gestor de programas da Microsoft, que está actualmente no projecto Hololens após ter saido da XBox. E num Podcast recente ele abordou a questão dos ecrãs de carga eliminados pelo SSD da PS5.

Antes de o citarmos convêm explicar que este senhor não é programador, e pelo que se percebe, nem domina muito esse assunto. É apenas um funcionário da Microsoft e não fala de forma oficial pela empresa, mas não deixa de ser interessante a sua reacção de controlo de danos perante as reacções dos programadores ao SSD da consola, fazendo lembrar o antigo “Nós criamos o DirectX.

Eis as suas palavras:



Eu vou dizer duas coisas com isso. Primeiro, entendo que é um ponto de marketing e acho que disse no último Podcast que fizemos, estou realmente impressionado com a arquitetura que eles fizeram com o disco e eles poderão fazer coisas muito porreiras com ele. Também não acho que seja assim tão mais  impressionante do que o que você será capaz de fazer com a Série X, por isso, tenho muita confiança nessa equipe. Também direi: olhe, reservo-me o direito de acordar mais esperto amanhã e alguém pode provar que estou errado e terei aprendido. Uma coisa que aprendi é que nunca devemos subestimar os criadores de jogos na forma de tirar proveito de algo e contornar esse problema, apesar que isso funciona nos dois sentidos. E assim, a capacidade de um criador de jogos olhar e dizer “ok, estou a construir este jogo e quero ter uma transição perfeita sem ecrãs de carga na PlayStation, mas também vou querer vender o jogo na Xbox. O que vou fazer para gerir este tipo de coisas?” Será esse o truque e as técnicas, e talvez esteja apenas a inventar, mas talvez hajam elevadores na versão Xbox e não na da Sony. Eu não sei como eles vão abordar a questão, mas eles vão aprender a abordá-lo e vão descobrir maneiras de o contornar, e é aí que você obterá essas economias dessa declaração de absoluto versus o que realmente podemos fazer quando esses jogos forem lançados.

Apesar de Bill referir de forma clara que não fala pela empresa, o certo é que ele está aqui a reconhecer que, na sua opinião, a consola da Microsoft não conseguirá acompanhar a da Sony sem alterar os jogos de forma a que estes possam correr nas suas maiores limitações. Uma frase que poderá não cair bem nos superiores da Microsoft.

Nas suas palavras ele elogia o SSD da Sony (que é efectivamente elogiável), dizendo que entende que ele não será assim tão mais impressionante do que o que a série X pode fazer, reconhecendo porém que poderá estar errado.

Refere depois que acredita que os criadores de jogos darão a volta à coisa, referindo que isso funciona nos dois sentidos. Ou seja, este senhor tem o cuidado de referir que da mesma forma que espera que o SSD da PS5 não seja uma real diferença a favor da PS5, a maior performance da Xbox também não será uma real diferença para a Xbox.

Refere igualmente que os criadores irão criar os jogos a pensar em tirar partido da próxima geração, mas igualmente tendo em conta que serão versões multi plataforma.

Este senhor está a ser bastante honesto e sincero. Mas confesse-se que é estranho ouvir algum da Microsoft vir reconhecer que há um elemento diferenciador entre as consolas, e que não pode ser superado sem alterações ao jogo.
No entanto, e isso está a ser reconhecido por todos, a realidade é que o SSD e o respectivo sistema de I/O da Sony faz a diferença, e isto vimos a dizê-lo desde sempre, pelo que não o reconhecer seria um erro.

Agora, a questão é que o que o SSD traz não se resolve de forma tão simples como este senhor propõem, com a criação de corredores que não existem na PS5. Um mundo aberto teria de mudar radicalmente o mapa para isso. Para além do mais, a diferença entre SSDs não justificaria sequer alterar o jogo para isso, uma vez que o corredor duraria no máximo 3 segundos.



Eis umas imagens colocadas por alguém que mostram bem como isso seria impossível:

Basicamente é nossa opinião que o que veremos são jogos com geometria dinâmica, em que cada sistema obtêm a informação que o seu sistema de leitura permite. Tal como as resoluções.

Alternativamente teremos mesmo ou versões criadas com diferenças na qualidade da geometria, ou então nivelados por baixo, o que implicaria, ao não haver dinamismo que a Xbox estaria a reter as potencialidades da geração . E nesse caso não nos admiraria que houverem jogos em que os criadores não quiserem cortar a sua liberdade criativa, e que acabariam por ser exclusivos “gratuitos” da Playstation 5 (no sentido que a Sony não os compra, e a opção de lançar apenas na PS5 é do criador). E com o Unreal Engine 5 a suportar a consola, essa possibilidade aumenta ainda mais.



Mas é difícil especular sobre o que aí virá. Ganhos a este nível trazidos por um SSD nunca existiram antes, pelo que se torna difícil prever o que pode ou não ser feito com ele. O que não parece deixar dúvidas é que as first party vão criar conseguir com ele criar obras mestras. Quanto aos outros, é esperar para ver.

Fica igualmente a nota que Mike Ibarra, até à bem pouco tempo segundo no comando da Xbox logo após Phil Spencer (era vice presidente da divisão Xbox), e que foi uma das figuras de proa da actual geração, mas agora afastado da Microsoft, também se mostrou fascinando com o que a sony criou no seu sistema de I/O.


Fonte

 





5 3 votes
Avalie o nosso artigo
22 Comentários
Antigos
Recentes
Inline Feedbacks
Ver todos os comentários
Daniel Torres
Daniel Torres
3 meses atrás
Avalie o nosso artigo :
     

Bem na minha humilde opinião em jogos third os dois consoles se mostraram equivalentes, ou como o artigo cita serão exclusivos o que não acredito muito, pois não vejo uma EA ou Activision lançando apenas para um console e perdendo o mercado do outro.

De qualquer forma espero ser hoje o dia que veremos do que o Ps5 será capaz.

Daniel Torres
Daniel Torres
Responder a  Mário Armão Ferreira
3 meses atrás

Mário estava pensando aqui e me surgiu uma dúvida, como exemplo vou citar a demo da unreal que estava correndo na Ps5.
Aquilo que se viu foi obviamente um exagero de geometria e um desperdício de recursos, mas aqui esta minha dúvida se eu corresse a demo na Series X reduzindo a geometria para se adequar ao console na sua opinião a diferença seria visível ou algo que um usuário comum notasse?

Sparrow81
Sparrow81
Responder a  Daniel Torres
3 meses atrás

E se o Xbox SX vender ainda menos que o One? E se as empresas de fato não lucrarem tanto com o SX como está sendo com o One?
pergunta para Remedy e Crytek a satisfação que foi desenvolver exclusivo para o One. Vcc acha mesmo que as empresas vão gastar mais tempo no desenvolvimento de games para uma plataforma que não dá retorno ou ficar apenas no que vende mto e com qualidade superior? Sendo assim um atrativo para todos os gamers, inclusive os de PC?

Rui
Rui
3 meses atrás

Hoje vou estar atento ao superssd e se soubermos o preço melhor mas duvido muito. A sony tem a mania de dizer o preço so depois da concorrência para depois ficar bem na foto, foi assim na ps1, ps2, ps4.

bruno
bruno
Responder a  Rui
3 meses atrás

Chama-se a isso estratégia. E não resultou muito bem na PS3. Para além do mais, o rumor é que a MS está a fazer o mesmo e por isso ainda não temos notícias da Lockhart.

Marco Antonio Brasil
3 meses atrás
Avalie o nosso artigo :
     

Acho que tudo vai depender de quão revolucionários serão os jogos First party. Aparentemente, gráficos e loading serão mais facilmente escaláveis.
Mas talvez chegue a um ponto em que jogos third top ( como por exemplo, Elder Scrolls VI ) sejam obrigados a apresentar as inovações permitidas pelo SSD, sob risco de ficarem datados, como bem disse o Mário. Nesse caso , como as produtoras irão se virar para lançar os jogos para outros sistemas é uma incógnita.

Carlos Eduardo Santos
Carlos Eduardo Santos
3 meses atrás
Avalie o nosso artigo :
     

É…
Inovação tem seu preço…
Eu sempre vislumbrei o Series X como um PC High End consolidado, porém, ainda tem a questão dos jogos serem desenvolvidos pensando no SSD, então o console da Microsoft poderá talvez fazer muito mais do que um PC pode fazer hoje, por um preço mais acessível.
Agora do lado da Sony “o buraco é mais embaixo”, temos um sistema de I/O customizado nunca antes visto, consequentemente temos uma velocidade de acesso direto a memória nunca antes alcançada.
Nessa geração atual, o PS4 e o Xone foram consebidos para terem um bom custo/benefício, porém, é de sabedoria de todos que os dois quando foram lançados tinham CPU/GPU (no caso do Xone as memórias também), bem inferiores aos que os PCs da época já apresentavam.
Agora o negócio é diferente, tirando as memórias o restante dos componentes como GPU/CPU ainda nem foram lançados no mercado, e isso vai sair caro.
Não que os novos consoles não terão um bom custo/benefício também, mas sim, serão aparelhos com tecnologia de ponta e muito caros.
Eu na minha humilde opinião, acho que se o Series X e o PS5 saírem por menos de 600 dólares, será um verdadeiro milagre.

bruno
bruno
Responder a  Carlos Eduardo Santos
3 meses atrás

Não sei. Com a Intel a passar para os 7 mm e a nVidia, os preços dos GPUs e CPUs tem tendência a descer.

O GPU da PS5 será baixa gama este ano com os novos RDNA2 a chegarem.

Livio
Livio
3 meses atrás

[OFF] Vocês viram a treta da MS a dizer que Hellblade 2 está sendo desenvolvido com Unreal Engine 5? Mas Phil e Aron não queriam ver o motor a rodar no XsX?

Andrio
Andrio
Responder a  Mário Armão Ferreira
3 meses atrás

Dai vc abre o twitter e ver um youtuber BR dizendo que o jogo ta sendo feito na U5. Pessoal questionando dizendo que o jogo pode sido feito na U4 e será portado para U5 e ele insiste em dizer que isso nao é um arquivo q pode ser portado assim facilmente…
 
https://twitter.com/MaxMRM_Gameplay/status/1270816109088964610
 
 
 

Livio
Livio
Responder a  Andrio
3 meses atrás

Desmentir é fácil, só o carinha lá da Epic confirmar que o motor não está disponível.

Teve gente que comparou o motor com devkit de consoles :

“se estão desenvolvendo um jogo para nova geração é o Xbox e ps5 não foram lançados então pode fazer o mesmo com o UE5”

By-mission
By-mission
Responder a  Mário Armão Ferreira
3 meses atrás

Sim , mas que a Microsoft está na defensiva isto está…

” denzelvilliers 38 minutos atrás

@LSL a pergunta deveria ser: “porque sempre que alguém elogia a Ps5 logo em seguida aparece alguém a elogiar a Xbox Series X geralmente sobre o mesmo assunto ou simplesmente a atacar a Ps5?”. Esse comportamento deplorável que anda a acontecer já virou até novela, parece uma mistura de controle de dano, implicância e uma pitada de recalque que vou te falar viu, está tenso. Parece que os elogios sobre a Xbox Series X não conseguem ser autênticos e espontâneos, eles parecem que só vem em resposta a um elogio feito anteriormente a concorrente, ridículo.”

Deto
Deto
Responder a  By-mission
3 meses atrás

eu tb reparo nisso.
 
o marketing do xbox não para em pé a não ser parasitando o marketing do playstation.

Andrio
Andrio
3 meses atrás

Acho interessante, mas quando vão abordar o SSD do Xbox SX o ponto que se toca é tempo de loading…
 
https://www.eurogamer.pt/articles/2020-06-10-codemasters-elogia-ssd-da-xbox-series-x-que-erradica-loadings-de-dirt-5

Sparrow81
Sparrow81
3 meses atrás

O que penso é que abre MTAs possibilidades para mais exclusivos e parcerias no ps5. Um game do Superman? Um game do flash? Tantas outras coisas… Jogos de naves no espaço… Um guardiões da galáxia? Ansioso.

Livio
Livio
3 meses atrás

[OFF] Em um dos últimos vídeos do Detonando Geek ele diz que o Xbox Studios confirmou/explicou a arquitetura da memória do Xbox Series X

error: Conteúdo protegido