God of War – Análise

Diga-se que qualquer semelhança entre este novo God of War e os antigos… não é mera coincidência. Mas pode parecer dado que o jogo mudou radicalmente! Acima de tudo God of War passou de um jogo extremamente jogável para outro que, mantendo as qualidades dos antecessores, é igualmente uma proeza técnica.

Nota: Jogo analisado numa PS4 standard. Spoilers minimos presentes.

O novo God of War é um colosso! E esta frase sintetiza o jogo em todos os aspectos que este abrange e define um marco não só na história deste jogo, como na dos videojogos em geral. Diga-se que seja no que toca ao jogo, seja no que toca ao patamar de qualidade que este jogo definiu, há um antes de um depois de God of War.

Se os antigos God of War eram jogos lineares, o novo até pode parecer que tambem o é… mas isto apenas até se atingir uma determinada parte do jogo pois nessa altura o mundo abre e o jogador é livre de se mover como quer e lhe apetece, fazendo as coisas pela ordem que quer. Aliás o jogo nessa parte inspira-se tremendamente em outros jogos Sony como Uncharted: The Lost Legacy onde a determinada altura o mundo tambem abre. A diferença é que aqui abre bastante mais!

Mas não é só neste jogo que God of War se inspira. Horizon: Zero Dawn tambem é fonte de inspiração pois os elementos RPG que este jogo possui são claramente retirados daí.



Finalmente como igual fonte de inspiração temos de citar Ryse: Son of Rome. Aqui a posição da câmara é claramente retirada deste jogo.

No entanto as comparações com Ryse terminam aí. Tudo o resto é mera suposição, quanto mais não fosse por Ryse ser um jogo mediano e God of War um dos melhores jogos alguma vez criados, seja para que sistema for.

God of War refresca o Franchising de forma inovadora, e entra num patamar de qualidade da história, qualidade de jogo, qualidade gráfica, qualidade sonora, e qualidade em todos os aspectos, que poucos jogos conseguiram alcançar até hoje. É basicamente quase perfeito em tudo!

Mesmo a escolha de Christopher Judge, mais conhecido pelo papel de Teal’c na popular série de TV Stargate SG-1, foi bem conseguida pois este actor é dono de um vozeirão que se adequa plenamente à figura de Kratos. E se Kratos continua a ser a personagem principal, a realidade é que agora é uma personagem diferente, mais humana, e o jogo roda em torno da relação deste com o seu filho Atreus, sendo que é essa relação que torna a história tremendamente especial. É o primeiro jogo onde vemos o lado humano de Kratos, como ele lida com sentimentos, familia, perdas, e experiências de vida. É um abrir do coração e da mente daquele que era uma máquina de guerra brutal e implacável, que matou milhares de homens e derrotou os Deuses do Olimpo. É uma experiência memorável, e que demonstra a mestria da Sony no contar de histórias, fazendo ver que a sua experiência como empresas de entretenimento realmente a torna em algo especial no mundo dos videojogos.

Apesar das diferenças no jogo, o combate continua familiar a quem jogou os God of War anteriores, e apesar de o machado que equipa Kratos ser bem diferente das “Blades of Chaos” que tornaram a personagem mítica, a realidade é que estas irão aparecer no jogo. Apenas não no início!

Mas agora o combate é menos frenético, mais ponderado, mais vivido e sentido. E a presença de Atreus altera ainda mais tudo isso ao ser uma importante fonte quer de dano, quer de distracção. É um companheiro que não nos elimina sozinho um inimigo, mas que causa dano, que ajuda e que é extremamente competente no que faz, sendo mesmo por vezes essencial e fazendo a diferença num combate.

Graficamente o jogo é assombroso, como o comprovam as imagens que ilustram o artigo. E o pormenor das coisas é fantástico! Modelações de sonho, texturas de altíssima qualidade que nos mostram a real capacidade dos 1080p, deformações de neve em tempo real, desgaste da neve (a neve desaparece nas zonas em que tem baixa altura, quando é calcada), animações cuidadas e detalhadas como o bafo da respiração nas zonas frias, a barba não rígida e que abana com o vento, destruição de cenários, animações de altissima qualidade, efeitos de luz, de transparência, de som, enfim… tudo  cuidado ao mais infimo pormenor. Exactamente o nível de detalhe que desde 2013 vínhamos a dizer que deveria ser o que devia definir a geração, e que tornam God of War num colosso de jogo, e um sonho de qualidade tornado realidade.



Uma das partes técnicas bem conseguidas é a transição entre largas zonas de “mundo mais aberto” e que acontecem sem qualquer paragem no jogo. Basicamente não há cargas, não há paragens nas passagem entre as cenas e o jogo, e tudo é feito em tempo real com o motor do jogo. Não posso aliás deixar de referir aqui a forma extremamente engenhosa como a equipa consegue carregar zonas maiores sem paragens no jogo, recorrendo a percursos onde basicamente tudo o que podemos fazer é… andar para a frente. Isso acontece por exemplo quando saímos da casa da Bruxa (mais tarde virão a saber quem ela realmente é), e nos dirigimos para o lago dos 9, e onde percorremos uma caverna extensa num barco. Uma forma de meter uma carga de uma zona maior, sem abrandamentos e sem se parar o jogo!

Apesar de tudo, mesmo com a parte aberta do mundo, e com o facto que certas zonas não podem ser alcançadas da primeira vez que as atingimos, sendo necessário desenvolver competências que surgem apenas mais tarde, e obrigando a voltar para trás, a realidade é que God of War continua a ser, basicamente, um jogo linear. Mas tão bem feito que não parece e realizado de tal maneira que a pessoa nunca perde a consciência do seu real objectivo, mesmo quando realiza missões paralelas.



God of War merece tudo de bom que se diga dele. É um dos jogos que define uma geração! É o tipo de jogos que marca e que serve de referência do que se melhor se faz! É um jogo que vende consolas! É dos jogos que ansiamos ver e que raramente aparece! Mesmo podendo haver pessoas que não gostem, o certo é que no geral este jogo é basicamente perfeito!

Análise: God of War
Gráficoswww.dyerware.comwww.dyerware.comwww.dyerware.comwww.dyerware.comwww.dyerware.com
A beleza do mundo é constante e impressiona. Poucos jogos conseguem atingir este patamar de qualidade gráfica com esta qualidade de animações, quantidade de efeitos, qualidade de texturas, etc. É dos jogos mais belos desta geração, senão mesmo o mais belo.
Somwww.dyerware.comwww.dyerware.comwww.dyerware.comwww.dyerware.comwww.dyerware.com
A banda sonora é pura e simplesmente fantástica e os efeitos sonoros perfeitos. Até a escolha dos atores para as vozes foi bem feita.
Jogabilidadewww.dyerware.comwww.dyerware.comwww.dyerware.comwww.dyerware.comwww.dyerware.com
God of War reinventou-se... e conseguiu melhorar sobre aquilo que já era o seu ponto forte, a jogabilidade. Fazer tudo isso com o aumento de qualidade gráfica e mudança no estilo geral do jogo, tal como foi conseguido, é uma proeza
Atracçãowww.dyerware.comwww.dyerware.comwww.dyerware.comwww.dyerware.comwww.dyerware.com
Muitas missões paralelas, muitas zonas, e muitos baús só são acessíveis após o avanço na história. Se este volta atrás para aceder a estas zonas e antes de acabar o jogo, é uma opção, mas certamente deixa muito o que fazer após se terminar o jogo
Overallwww.dyerware.comwww.dyerware.comwww.dyerware.comwww.dyerware.comwww.dyerware.com
As análises são quase consensuais no 10/10. A nossa nesse aspecto não altera isso ao dar o nosso equivalente 5, e acreditem... não estamos a fazer-lhe favor nenhum!

Clique se pretende explicações sobre este simbolo e o nosso sistema de avaliação



Posts Relacionados

newest oldest
Notify of
By-mission
Visitante
By-mission

Só um adendo, na minha velinha PS4 houveram dois loadings de um segundo, a correr de uma zona para outra, de certa forma tenho que admitir que a mesma é uma das primeiras PS4 (final de 2013) e que nunca a limpei, algo que tem se mostrado urgente..

No mais ainda falta o foto Mode e a abertura dos outros reinos que ainda não se tem acesso…

Como forma de prolongar o jogo não há também um equipamento master onde todos os atributos estejam no máximo então acredito que teremos algum conteúdo pra ser lançado no futuro.!

Livio
Visitante
Livio

Rapaz faça uma manutenção neste teu PS4, faça você mesmo e se tiver dúvida/medo de como abrir é só seguir o teardown que tem no ifixit.

Demorei 2 anos para abrir o meu e na época ele já apresentava alguns sinais de que necessitava de uma manutenção preventiva, por exemplo cooler girando um pouco mais rápido. Já vai fazer 18 meses da 1ª manutenção e ele já mostrou novamente os sinais, tipo mal coloco GTS ou GoW ele vai logo acelerando o cooler, não sei se com vocês, que possuem o 1° modelo, acontece o mesmo.

Só estou na dúvida se uso a pasta térmica Artict MX2 ou a MX4. A MX2 eu conheci e utilizava no PS3, devido o sucesso lançaram a MX4 destinado a equipamentos com overclock. Ultimamente venho utilizando a MX4 em todos os PS’s, mas dessa vez tô pensando em ir de MX2.

Rogeriophs
Visitante
Rogeriophs

Aqui no Brasil tem um engenheiro que desenvolve um chip que se instala no ps4. Com esse kit eu posso controlar a velocidade do cooler. Coloquei no meu ps4, a região que moro é muito quente. Depois que instalei esse kit o ps4 esquenta muito menos

Livio
Visitante
Livio

Sim, sei desse chip(que existe em outros cantos do mundo) e desaconselho o uso do mesmo. Como falei há 1 semana para o leitor Rocha:

“moro no nordeste brasileiro e nunca recebi aviso de sobreaquecimento…para preservar o aparelho realize manutenções preventivas e deixe o local limpo”

E porquê o meu PS4 está girando o cooler assim que coloca o jogo? Simples, desde que recomecei a graduação tive menos tempo para o PS4, consequentemente o local que ele fica acumula poeira(sempre em casa há a facilidade de acúmulo de poeira por estar próximo de terrenos sem construção/plantações) e o PS4 acaba sujando. Eu tinha um ritmo de limpar os consoles a cada 6 meses, meu PS4 está há quase 18 meses sem ser limpo, assim que tiver tempo e limpá-lo este problema(nem é um problema em si) irá amenizar.

Agora imagine as mesmas situações acima se o meu PS4 tivesse um acelerador de cooler? Com certeza estaria com mais sujeira do que ele pode estar atualmente.

Na mesma resposta que dei ao Rocha eu disse que geralmente compro consoles com defeito para consertar e te digo que alguns dos aparelhos que comprei parece que funcionavam debaixo da terra, como um aparelho vai funcionar corretamente nessas condições? No final de abril adquiri 2 PS4 modelo CUH-12xx, os 2 estão com problema na fonte(na verdade 1 está sem fonte e o outro com defeito na fonte) e quando for fazer a devida manutenção vou tirar fotos da situação deles e postar aqui.

Livio
Visitante
Livio

a diminuição da vida útil é um dos pontos que cito ao ser contra este tipo de dispositivo

Rogeriophs
Visitante
Rogeriophs

Comigo também aconteceu, só que meu ps4 tem só 3 meses. Tá novo ainda

Vitor Calado
Visitante
Vitor Calado

Sempre gostei muito da Santa Monica, em termos técnicos espremem as consolas da Sony até ao osso e com este GoW que terminei ontem demonstraram que além dos quesitos técnicos conseguem também realizar jogos de elevada qualidade, forte candidato a GOTY 2018 e talvez o melhor jogo da PS4 nesta geração e dentro do género o melhor jogo de consolas e de PC….vale a pena comprar uma PS4 para o jogar

Andrio
Visitante
Andrio

O jogo está realmente muito bonito, muito bem feito.
Eu optei por jogar no difícil, tentar tirar uma experiencia bem mais desafiadora e não me arrependo! Estava fazendo só side quests, mas resolvi avançar mais na história principal e nossa… como ela é boa, bem contada, como ela prende o jogador!

Estou pensando até em fechar o jogo e depois fazer o resto das coisas no jogo. rsrsrs

Outro ponto que eu curti no jogo foram os personagens secundários.
A bruxa, mímir e os anões são bem trabalhados que enriquecem muito jogo.

Os anões são muito engraçados, cada um com sua personalidade que é bem trabalhada.

O meu preferido é broke ele é todo marreto kkk

Paulo Alexandre Oliveira
Visitante
Paulo Alexandre Oliveira

Ainda não terminei o jogo, estou a jogar lentamente e a aproveitar cada recanto…estou verdadeiramente a saborear o jogo.
Está me a dar uma satisfação enorme jogar este jogo.
É um privilegio acompanhar o crescimento desta personagem ao longo do tempo,quando comecei a jogar God of War ainda não tinha filhos e sentia que podia conquistar o mundo agora alguns anos depois tal como eu Kratos está mais amadurecido e com um filho para preparar para a vida!
Santa Mónica percebeu que muitos dos jogadores do inicio de God of War são agora pais e acertou em cheio na historia.
A nível técnico está ao mesmo nível ou melhor que Uncharted.
A nível de historia está igual ou melhor que Last of Us.
Um dos melhores jogos que já joguei na minha vida (e já jogo á aproximadamente 28 anos).
Estamos numa altura de extremos..temos companhias a sugarem tudo o que podem e não podem dos gamers e depois do outro lado da balança temos dos melhores jogos de sempre!
Conclusão estamos numa época fantástica para ser Gamer desde que façamos as escolhas certas!
Visitem a Pcmanias e têm uma óptima ajuda para fazer as escolhas certas!!
Abraço e boas jogatanas.

Carlos Filho
Visitante
Carlos Filho

Excelente análise, concordo em tudo.

marckos
Visitante
marckos

Terminei esse jogo faz uns três dias, e pra mim é um dos melhores jogos do PS4, e de toda geração… Tudo é feito em alto nível.Parabéns pro time da Santa Monica, e pra Sony, que apoiou todas as mudanças feitas…Aliás, essas mudanças eram necessárias, pois em God of War Ascension, a série já demonstrava um certo desgaste na fórmula…
Graficamente é um espetáculo, junto com o mapa aberto e pela linda arte, embora eu ache que Uncharted 4 ainda esteja acima em alguns aspectos, como poder mergulhar, o personagem se molhar e secar com o tempo,etc…Em Gow tem também o primeiro( e incrível) encontro com “o estranho”, que embora o ambiente seja destrutível, as árvores e pedras destruídas somem no ambiente, e os efeitos de água poderiam ser melhores… Em todo resto achei um espetáculo…
Outra coisa é a excelente jogabilidade… Depois de jogar Ryse e Hellblade, que funcionam com esse tipo de câmera, fiquei na dúvida se isso ia funcionar bem em Gow…Não só funcionou como ficou melhor do que eu esperava…

Aliás, falando em Ryse. o qe vocês acham desse comparativo:
https://www.youtube.com/watch?v=TXYJOdtgmKg
Joguei Ryse no PC, e embora seja um jogo mediano, tem umas partes no gráfico que são impressionantes…

De qualquer forma, esse God of War é um forte candidato ao Goty…

Carlos
Visitante
Carlos

Ja terminei e fiquei frustrado, Spoiler: vc enfrenta 3 Deuses o jogo td sendo q 2 em uma unica batalha, o resto dos boses sao ogros e um dragão q achei mt bobo, n tem odin, thor nem nda. Faltou muito conteúdo na história, mt mesmo, uma nota 9 ta mais do q bom.

Márcio Ferreira da Silva
Visitante
Márcio Ferreira da Silva

Posso estar enganado,mas a semelhança entre a engine de God of War e a do The order 1886 são muitas.Teho ambos os jogos e percebi isso,mas claro que no caso do GOW teve melhorias e algumas modifições.Mas que são muito parecidas são,animações,detalhes,a corrida do Kratos até o pulo são bem semelhantes.