Microsoft promete investir mais em jogos First Party e mesmo adquirir novas equipas de desenvolvimento.

Uma boa promessa face ao lançamento de uma nova consola e às criticas de falta de exclusivos. Falta saber é se a situação é mais do que Marketing para vender consolas pois em 2013 a Microsoft tinha prometido exactamente o mesmo!

Estávamos em 2013… perante o lançamento de uma nova consola, neste caso a Xbox One. Para conseguir cativar o seu público alvo, a Microsoft anuncia públicamente:

Temos mil milhões de dólares para investir em jogos Xbox exclusivos.

A situação foi conhecida após uma entrevista à revista oficial da Xbox e onde os intervenientes eram Don Mattrick, antigo responsável pela Xbox e… Phil Spencer, actual responsável pela consola.

Esta situação veio após uma outra referência da Microsoft sobre a produção, para o primeiro ano da Xbox One de 15 exclusivos, dos quais 8 eram novos IPs.



Ora estamos em 2017… e sabemos que se houve algo que a Microsoft teve a nível de jogos First Party, não foi um investimento, foi um desinvestimento. O número de exclusivos First Party é o pior da sua história, e várias jogos foram cancelados e as suas equipas foram fechadas.

Agora em 2017 a Microsoft lança uma nova consola… e em uma nova entrevista, o mesmo Phil Spencer que em 2013 prometia um investimento histórico em exclusivos, o mesmo Phil Spencer que reconheceu a necessidade de equipas First Party ao nível da Sony, e o mesmo Phil Spencer que estava à frente da Microsoft quando cancelou exclusivos e fechou equipas, algumas históricas como a Lionhead, vem agora dizer está nos planos da Microsoft investir em mais jogos First Party e mesmo na compra de novas equipas.

Aqui os fans mais acérrimos vão-nos desculpar, mas teremos forçosamente, dado o prometido no passado, de colocar certas reticências no acreditar piamente nestas afirmações. Pelo historial passado é coerente pensar-se que tudo não passa de um golpe de imagem destinado a vender consolas, especialmente numa altura onde uma nova foi lançada e o ponto mais criticado é a sua falta de exclusivos.

Esperemos que assim não seja, mas desta vez a Microsoft vai precisar de mais do que palavras para nos convencer! Ainda por cima porque há outras declarações que estão a ser proferidas e que abordaremos no artigo de amanhã, que deixam muito o que pensar.



Posts Relacionados

Readers Comments (20)

  1. Se não me falhe a memória não foi a primeira vez que Phil falou a respeito de investimentos em estúdios e jogos SP.

    Já como diretor ele já falou isso meses atrás, é bem a 3ª vez que ele fala no assunto, incluindo a com o Don Matrick

  2. Tomara que façam mesmo, e que dê certo.
    Eu não sei o restante do pessoal mas quanto mais jogos bons na prateleira, melhor pra mim.

    O problema é que como vemos jogos como Death Stranding ou TLoU P2, que são jogos já anunciados, e não há data de lançamento, agora imagine a MS que apenas falou da boca pra fora sem mostrar ou explicar nenhum plano.

    Jogos de qualidade não vão sair da noite para o dia então podemos considerar investimentos desses para a futura geração, isso se eles mantiverem a palavra.

    Posso concluir então que o melhor pra MS é focar todos os esforços possíveis e cérebros que eles tem lá, pra fazer a próxima geração Xbox vir mais forte e não inventar bobagem, porquê o que faz um videogame é jogo e não outros truques e conversa fiada.

    Infelizmente acredito que o One vai ser mesmo a mancha negra na história do Xbox.
    Seria ótimo se nesse momento tivesse aqui os dois consoles One e PS4 cada um recheado de conteúdos interessantes e NOVOS, porquê a era do 360 já passou.

    Espero não ferir os sentimentos de ninguém, é só uma resenha minha mesmo. Problema só meu.

    • Lendo teu comentário percebi que praticamente o 3° console de mesa de uma marca não faz o sucesso esperado:
      Sony: PS3
      Sega: Saturn
      Nintendo: N64
      Microsoft: Xbox One

      PS3 teve poucas vendas no início principalmente por ter um preço muito elevado

      Sega Saturn embora fosse o mais potente da época sua programação era difícil e não teve muita aceitação.

      N64 adotou os cartuchos como mídia, encarecendo o produto.

      Xbox One: preço mais caro e as políticas iniciais

      • Verdade. Mas o PS3 no fim das contas pode ser considerado um sucesso, será que o One chega lá?
        Na verdade pra várias pessoas já é, aí vai do ponto de vista.

  3. Só agora que eles vão investir nisso?? então vamos sentar e esperar porque vai levar uns 10 anos pra gente ver alguma coisa já que a politica deles é anunciar jogos só quando estão quase prontos.

    E é melhor correr microsft, porque ah não ser que vocês tenham um Gears 5 ou Halo 6 programado para 2018 os outros jogos são extremamente ridículos.

    Sea of thieves? Crackdown 3? fala sério quem é que quer jogar isso…

    • Do que eles tem no mercado só me interesso por State of Decay 2 e o Forza 7.
      Também um possível Forza Horizon 4.

      Aí é o caso de comprar um One de segunda mão pra jogar esses. Embora a versão pra One deverá estar bem abaixo do 🦂

      • State of Decay parece interessante e em co-op pode ser bem divertido, mas aqueles gráficos de xbox 360 são desanimadores…

        Verdade tinha me esquecido do Forza Horizon, esse sim é de alto nível, to curioso pra ver como vai ser o 4 e esse com certeza vai fazer bom proveito do poder do Xbox One X.

        Mas é muito pouco, tirando um ou outro a maioria das pessoas não se interessa pela maioria dos jogos que eles anunciam porque são simplesmente horríveis, desinteressantes, são jogos bobos e de baixo orçamento.

        • Os jogos de quem é que são “simplesmente horríveis, desinteressantes, são jogos bobos e de baixo orçamento”??? Da Microsoft??
          Estamos a brincar?
          Com certeza estamos!

          • hehehe, bem que eu queria estar brincando mas tirando o mais do mesmo que são Gears, Halo e Forza o resto passa por ser jogos bobos como esse jogo da Rare e o crackdown 3.

            A E3 desse ano não me deixa mentir como la eu só vi jogos indies e o único jogo interessante da conferencia “Anthem” é da EA.

          • Sobre o previsto tambem não vejo grandes jogos que me fascinem. Mas daí a serem bobos…
            Sea of thieves é um mmo que deverá ser fantástico (apesar de pessoalmente não me agradar), e Crackdown 3 vai inovar no uso da Cloud (apesar que isso tambem não me fascina).
            Mas lá por eu não gostar, não deixo de lhes reconhecer as qualidades.

        • O gráfico do State of Decay realmente me parece ultrapassado, mas sei lá, me parece o tipo de jogo que é bastante divertido.

          Pessoalmente os gráficos tem peso menor na qualidade de um jogo, por exemplo, estava eu tempos atrás jogando o primeiro Dark Souls, que tem um gráfico podre se comparado a produções atuais, agora no que toca a diversão, gameplay, objetivos etc, coloca muito jogo bonito debaixo do braço, como por exemplo, The Order.

          Quanto aos jogos da MS eu não acho exatamente horríveis e bobos, só não me são lá muito interessantes.
          Como por exemplo, Sunset Overdrive, Cuphead etc, são jogos muito bem feitos e bonitos (Cuphead eu nem acho bonito mas tenho a percepção de que deve ser pelo que falam), mas que não me dão um mínimo de vontade de jogar. Não sei o que acontece.

          Agora Quantum break, aquilo sim, pra mim é uma porcaria.

  4. Na verdade eu preciso é de bons jogos para jogar, quem precisa de exclusivos é a MS não somos nós jogadores.

    Como eu gostaria de jogar Zelda, TLOU2 e God of War na minha xbox X, seria bom demais, em troca abria mão dos halos, forzas e gears e todos os outros exclusivos MS, consolas ou qualquer outras restrições que tenham para impedir que todos os possam jogar.

    A MS precisa de exclusivos de peso para vender consolas, tal como a Sony e a Nitendo, eu preciso de bons jogos para jogar e se correrem todos na mesma consola e se essa consola for a melhor e mais potente do mercado melhor ainda

    • Por favor me permita desabafar uma loucura aqui…

      Início de delírio;

      Pra mim o bom mesmo era que os consoles acabassem.
      A Sony, Nintendo e Microsoft vendessem seus jogos pra PC e todo mundo estivesse na mesma plataforma.
      Dai eu jogaria o que eu quisesse, na qualidade que me fosse mais agradável e pronto. Com a possibilidade de colocar mods em qualquer jogo.
      Imagine só eu colocando um Gol quadrado AP correndo no Forza 7… Kkk
      Claro que ignorei todos os possíveis problemas aqui.

      Fim do delírio.

  5. — OFF TOPIC —

    Olhando mais para o futuro, uma APU fruto da união AMD e Intel seria o mundo ideal não?
    Ora a APU é efetivamente mais barata, e tendo uma boa performance em CPU não seria o chip ideal para a próxima PS5 e Xbox II…

    https://canaltech.com.br/hardware/o-que-esperar-da-apu-fruto-da-parceria-entre-intel-e-amd-103434/

  6. Vindo deste senhor só dá vontade de rir, para mim é um mentiroso, um lobo em pele de cordeiro que com aquela maneira de ser tipo, politicamente correcto, vai enrolando os clientes, este tipo só tem arruinado a Xbox, a mim nunca me enganou, sempre olhei de soslaio todos aqueles twits bonitinhos e os parabéns à concorrência, é um falinhas mansas em quem eu não deposito um pingo de confiança, credibilidade ZERO.

    Ele pode muito bem dizer que vai investir em estúdios novos e IP’s novas, é bom que comece a correr à desgarrada que a Sony só demorou 20 anos para ter o que tem, se este tipo disser que o céu é azul, vou espreitar à janela 2x para ter a certeza…

    • Rsrsrs Eu ando me decepcionando com Phil. Ele deu uma declaração contundente sobre os fanboys, sobre a questão de não precisar torcer para uma marca perder para alguém ganhar, dando a entender que estava corroborando com o pensamento do jornalista que criticava esses radicais ” gamers”, mas se for verdade que deram um Xbox one x para a turminha do Xbox mil grau, aí que as palavras deles não valerão mais de nada pra mim.

Deixe um comentario

O seu e-mail nao sera publicado.


*