Os resultados do lançamento das novas consolas nos Estados Unidos

0 0 votes
Avalie o nosso artigo

A NPS revelou dados oficiais de vendas de consolas nos Estados Unidos, no período de lançamento da PS5 e Xbox série X/S.

Nota: Os resultados que se seguem não refletem a realidade mundial de vendas das consola, mas apenas nos Estados Unidos, e dizem respeito ao mês de Novembro, mês de lançamento das novas consolas.

O que Daniel Ahmad nos revela é o seguinte:

  • A Playstation 5 bateu o recorde de melhor mês de lançamento de uma consola nos Estados Unidos, batendo a anterior detentora do título, a PS4.
  • A Switch foi a consola mais vendida no mês de Novembro, devido á elevada procura e capacidade de fornecimento.
  • A série X|S tiveram uma estreia inferior à conseguida pela Xbox One.

Estes valores não nos podem deixar de merecer um comentário:



As pessoas muitas vezes olham para nós, PCManias, como críticas da Microsoft, quando na realidade não é disso que se trata. A realidade é que aqui tenta-se analisar as coisas na perspetiva do mercado: Analisamos o que o mercado quer, e aquilo que lhes é dado, e perante a recetividade do criador do produto aos pedidos dos fans. tentamos perceber a recetividade do mercado.

E a realidade é que o que temos visto na oferta da Microsoft é um impor de ideias, de modelos de negócio, de funcionamento, que vão contra aquilo que o mercado das consolas procura. A Microsoft pode, e aliás até deve, tentar trazer novas ideias para a mesa. A novidade é algo de bom, e todos agradecemos. Mas já o que não pode fazer é o que está a fazer: O tentar impor num mercado devidamente definido e que existe à 50 anos, tendo-se tornado um sucesso por ser exatamente aquilo que é, um conjunto de novas ideias, standards, formas de jogos, sistemas de negócio, etc, que não é o desejado pela maior parte do mercado.

Trazer essas coisas como alternativas, como modelos paralelos, é uma coisa, mas apostar neles como a Microsoft aposta, tentando focar-se nos 3 mil milhões de potenciais clientes quando não consegue sequer fixar os seus atuais cerca de 50 milhões é, a nosso ver, um tiro no pé de todo o tamanho, e um dos motivos pelos quais tanto criticamos as políticas desta empresa.

A realidade é que o lançamento da X|S não tinha que ser inferior ao da One. Recorde-se que a One esteve envolvida em polémicas com políticas, DRMs, custo, e mesmo performances. Já estas novas consolas, pelo menos a X, não tinha porque sofrer do mesmo. Foi publicitada e vendida como a mais poderosa do mundo, e é, factualmente, uma excelente consola. Mais capaz e mais próxima do topo do que alguma vez a Xbox One foi.

Com uma capacidade que supera muitos PCs muito mais caros, e com novas tecnologias, a consola tinha tudo, à semelhança da PS5, para vender mais… e acima de tudo, para superar a Xbox One, especialmente no seu território onde mais vende, os Estados Unidos.

Daí que aquilo que gostaríamos de chamar a atenção é para o facto que a atitude dos fans face à marca, com a ausência de critica e desculpa de tudo o que esta apresenta, não está a ajudar nada a que a Xbox, como consola, cresça e evolua. Percebam que a crítica não é necessariamente destruidora, mas pode ser encarada como construtiva. Há que se aprender com os erros e alterar! A Microsoft não é uma empresa que o faça, e por norma bate de cabeça até arrebentar. Mas os fans, esses podem ajudar! E como? Exigindo, criticando, e não passando paninhos quentes! Saibam o que querem… e não queiram os que vos dão, porque o que querem é o que o mercado quer, o que vos dão… pelo que se vê, não está a ser!



E não se iludam com rebuçados… Serviços como o Gamepass são insustentáveis na forma atual…



0 0 votes
Avalie o nosso artigo
36 Comentários
Antigos
Recentes
Inline Feedbacks
Ver todos os comentários
Lucas
Lucas
10 meses atrás

Apesar de acharem que sou fanboy da microsoft, eu simplesmente não dou a minima e para ser sincero espero que o console venda cada vez menos e suma. ao ponto que o PC e o Cloud crescem cada vez mais, Cyberpunk vendeu mais no PC do que nos consoles combinados.

Com tantas formas de se jogar, em um futuro que já esta bem próximo oque menos vai importar é o pedaço de plástico se focando nos serviços e jogos que é oque importa.

Carlos Zidane
Carlos Zidane
Responder a  Lucas
10 meses atrás

Eu já creio que faça diferença sim, pois uma plataforma com maior número de usuários tem uma tendência natural de bom suporte interno e externo além claro, uma maior comunidade pra quem joga online. Não tem como ser ruim, enquanto que vender menos tem como ser prejudicial.
Quanto ao stream, esse está um pouco longe da realidade por enquanto, e não se sabe quem vai de fato dominar isso, caso venha a ter sucesso pra alguns bons anos a frente imagino.
O que diz, me parece muito ser o tal passar pano, pois se o Xbox vendesse mais, certamente estariam gozando aos 7 ventos isso, assim como fazem os fãs com a mínima vantagem possível que se encontre, mesmo que seja um rumor ou esperança.
Não estou tentando criticar, mas me parece um pensamento lógico

Fernando Molina
Fernando Molina
10 meses atrás

Pra quem se acostumou com o suporte dado ao primeiro Xbox e ao 360, não deve jamais se contentar com o suporte atual

Pelo menos ontem uma boa noticia, Perfect Dark de volta, e se deixarem a produtora trabalhar, vem coisa muito boa aí, talento não falta

E pelo jeito a Microsoft vai abandonar o One antes do esperado, o Flight Simulator só foi mencionado para o Series X/S, apesar que pra sair o que saiu no Cyberpunk 2077, melhor nem lançar mesmo

Daniel
Daniel
Responder a  Fernando Molina
10 meses atrás

Não só Flight Simulator, mas jogos como Halo Infinite, RE8, Horizon F West, God of War Ragnarok; se há ou não dúvida em lançar esses jogos para a atual geração, que tirem o exemplo por cyberpunk 2077. Podem ter pessoas falando: “Ah, mas TLOU 2 e RDR2 rodaram”. Devidas proporções, não dá pra comparar a quantidade de informação na tela que CP 2077 tenta passar com esses 2 jogos (dos melhores da geração, indiscutível). Sobre Perfect Dark, parece bem promissor, e parece que beberá da mesma fonte de um Deus Ex.

Rui
Rui
10 meses atrás

Aqui não há paninhos quentes, é sempre a bater no mesmo.
Aonde é que o Sr Mário ve esses paninhos quentes?

Qual seria a solução entao ?ninguem comprava uma xbox? E a Microsoft na próxima geração se existisse mudava totalmente? Eles estão numa vertente diferente, estão a tentar antecipar o futuro, a Sony faz o negócio do costume..

Eu fico satisfeito ver 3 consolas com ideologias diferentes. Mas pelos vistos todos tem de seguir o caminho de mente pequenina da Sony agarrada aos exclusivos singleplayer.

Daqui a 10 20 30 anos veremos se o negócio do costume é o mais válido. Desejo que cá estejamos todos para analisar esta questão.

Alexandre Oliveira
Alexandre Oliveira
Responder a  Rui
10 meses atrás

Mente pequena a da Sony?
Porquê?
Só se for por dar o que o publico quer…e o resultado dessa politica vê-se nas vendas…
Mesmo metendo a pata na poça em algumas situações nesta nova geração…

Mas sim 3 visões diferentes em três plataformas acho interessante.

Daniel
Daniel
Responder a  Rui
10 meses atrás

A Sony, pelo menos na minha opinião, vai num ritmo “mais ideal” para o caminho natural que a Microsoft almeja; o problema é que a Microsoft está andando num ritmo demasiadamente acelerado; o gamepass não dá lucro, ou melhor dizendo, ainda não dá o lucro proporcional a maneira que uma empresa sadia de jogos espera. Pelo lado do consumidor, fantástico; mas para a indústria como um todo, muito perigoso, pois as pessoas podem achar que o “normal” da Microsoft é possível de ser ofertado por todas as publishers, quando na verdade não é; o caixa da Microsoft é mais fundo que a permite a fazer certas apostas ou impor certas tendências, e se fracassar, bem… o mixer fracassou recentemente, e a Microsoft simplesmente…todos já sabem né.
No mais, a Sony quando vem com uma Plus no Ps5 daquela forma, meio que indica que ela tmb apostará forte em subscrição; repare que tirando os exclusivos de 2020, os melhores de 2019 pra baixo estão na Plus, sem contar excelentes third party como Persona 5, RE7 e Monster Hunter World. Além do que a Sony comprou a crunchyroll; pensaste o quão bom poderia ser no futuro uma subscrição “ultimate” da Sony para o Ps5 com Psnow, essa nova Plus e uma “netflix” mais voltada ao público gamer/geek, com animes, mangas e produções de seus próprios sucessos como God of War e Last of Us? Ainda mais, os jogos estarão custando $69,90+ daqui em diante, e já pensaste na Sony, como forma de incentivar, lançasse seus exclusivos a $59,90 para assinantes Plus? Eu vejo tudo isso sendo possível no médio prazo, principalmente se tivermos uma evolução na transmissão de dados, angariado pelo 5G e por tecnologias futuras que permitam uma demanda maior, saindo inclusive da bolha Playstation e buscando o mercado de PC, Smartphone e derivados assim como o Game Pass Ultimate, mas não nesse momento e não buscando atingir o público utópico da Microsoft kkk.

Finn
Finn
Responder a  Daniel
10 meses atrás

Eu concordo com boa parte do comentário, só que há uma omissão fundamental no argumento. O motivo de a Sony sair da tradição absoluta e se mover para um meio termo, apostando mais em serviços é justamente porque tem a concorrência da MS, que tem ofertas agressivas e com melhor custo benefício em geral. A própria plus collection é presumívelmente uma resposta ao GP.

Marco Antonio Brasil
Responder a  Daniel
10 meses atrás

Excelente, excelente comentário Daniel.

Felipe Leite
Felipe Leite
Responder a  Rui
10 meses atrás

Rui, por norma eu respeito imenso os seus comentários.
Por isso mesmo que eu irei apresentar o meu modo de pensar.
1- não vejo que seja “sempre a bater no mesmo”, quando a PS5 teve as especificações reveladas, o Mário fez um artigo a criticar e a dizer que se não houvesse nada que pudesse ser considerado um avanço, a Sony estava a dar um grandioso tiro no pé. Eu acredito piamente que se fosse essa a real situação, o Mário continuaria com a sua postura e falaria abertamente dos erros da Sony.
Como já o vi fazer muitas vezes.
2- A Microsoft produziu uma das melhores consolas que já vi, a X360, porém parece realmente que foi uma ocasião única! Em termos de suporte, políticas e principalmente jogos, a Xone foi o que se viu… Muito, mas mesmo muito pouco! E esse é o problema. Eu adoraria como já disse várias vezes que a Microsoft se agigantasse novamente! A concorrência é a melhor coisa para os consumidores!
Mas nem o facto de ter uma consola fenomenal como a series X foi o suficiente para mudar a situação! Ao mesmo tempo que lançou uma das melhores consolas de sempre, a MS lançou o produto mais sem sentido e perdido no mercado que eu já vi! A series S é um produto que não apela a nenhum mercado específico!
A Sony também já o fez! E não só uma vez (PSP Go, PS vita… ) isto apenas nos mercados de videojogos, para não falar nos enormes erros que a Sony cometeu nos outros mercados em que outrora foi dominante.
3- Não vejo a Sony com mente pequenina, nem pouco mais ou menos! Vejo uma empresa muito voltada para as vontades do mercado! E tendo em conta várias tentativas de inovar, muitos não se lembram, mas o primeiro jogo de grande escala online foi feito pela Sony (MAG ps3) em uma altura em que poucas pessoas tinham Internet com largura de banda suficiente para aguentar o jogo.
A Sony levou a realidade virtual ao grande público de maneira muito satisfatória e mesmo com vendas baixas, nunca deixou de suportar o VR.
Os single player são o principal ativo da Sony, porque o mercado assim quer!
E digo ainda uma coisa mais, se o mercado desejar ir para o lado dos jogos como serviço, a Sony assim o fará. Infelizmente sem mim, que não irei aderir a este tipo de negócio.
Prefiro me dedicar ao meu outro hobby, os jogos de tabuleiro!

Finn
Finn
Responder a  Felipe Leite
10 meses atrás

Embora tenha usado o termo “mente pequenina”, acredito que o ponto do Rui não tenha sido criticar a Sony, mas sim rebater as críticas à MS pura e simplesmente por pensar e ser diferente, como se houvesse um lado objetivamente certo e outro errado. Se a intenção foi criticar a Sony, realmente há algum problema, porque assim como a MS, ter outra ideologia não é mal algum. Embora aos olhos de alguns, todas as benesses e inovações positivas ao consumidor que a MS trouxe possam fazer a Sony parecer antiquada, anti consumidora e conservadora por manter tudo igual (desde o PS1, dizem alguns), o fato é que não há motivo para se mudar o que vem dando certo. Se aliar à tradição e continuar apostando em jogos e experiências únicas também não é errado. A aposta no VR também é louvável enquanto a MS desistiu do Kinect.
No entanto, do meu ponto de vista, o mesmo vale para a ideologia da MS. Não se pode criticar só por ser diferente, ou pior ainda, criticar por não ser igual a Sony e tomar os mesmos rumos. Não é possível dizer se a estratégia da MS terá bons frutos ou não. Deixemos o mercado se auto regular, como sempre fez, e dizer qual estratégia é mais promissora.
Por fim, concorrência é sempre bom. Presumívelmente a Sony implementou a plus collection por causa do GP. Perdi uns 4 jogos daquela lista nesta geração e preciso jogá-los.

Carlos Zidane
Carlos Zidane
Responder a  Rui
10 meses atrás

No PlayStation não tem só single player, os outros jogos estão lá.
E 10, 30 anos? Devemos viver o presente. Essa ansiedade toda só pra ver se a tal plataforma ganha relevância?
Pano quente passa tu pra MS sem dó nem piedade e vem acusar o Mário que traz artigos e comentários a explanar cada detalhe. Não compreende que tudo que se gostaria é de jogos de alto nível por parte da MS, isso seria bom pra todos, não estamos pedindo pra MS fazer uma cópia de The Last of Us, mas sim, outras grandes franquias, como faziam no 360 e era muito bom.
Serviços e só… Faça me favor.

nETTo
nETTo
Responder a  Rui
10 meses atrás

Off Topic Rui

E sobre as frequências variáveis do PS5 as quais vc desconfiava amplamente antes do lançamento, estes primeiros comparativos te convenceram de que o Mário tinha razão em alguma parte?

Pergunto pois nunca mais se levantou tais questões sobre as frequencias variáveis do PS5

Rafael
Rafael
Responder a  Rui
10 meses atrás

Ninguém sabe o futuro, empresas do porte da sony ou maiores podem desaparecer. O maior erro da Sony é cada vez mais ficar dependente de poucos segmentos, más isso é outra história. O que vc disse nao tem fundamento algum. Até o momento é a empresa que mais se destaca e entrega o que os consumidores desejam, visto que é disparado a que mais vende no mundo todo. Infelizmente a microsoft não faz nem sombra. Essa dinâmica pode mudar, nada é pra sempre e os costumes mudam e quem perceber primeiro, leva vantagem… Precisamos de opções e que estas opcoes tenham relevancia no mercado, o que de fato é muito bom. Precisamos de concorrencia, só assim o mercado evolui e oferecem o que há de melhor, É só ver o caso da Nintendo, que tem um destaque e seu público sem precisar bater de frente com Sony e Microsoft. Acho interessante a proposta da Microsoft e nao penso que ela deve seguir os mesmos passos da Sony, mas os numeros mostram a melhor direção. más sempre optei pela sony, pelos jogos exclusivos, pelas inovações, pelos amigos que possuem o mesmo console, pela presenca de mercado e por gostar da marca…. adoro jogos single player e acho que o que mais vale a pena num console são os jogos, e isso a sony sabe reconhecer e investir pesado

Edson
Edson
10 meses atrás
Avalie o nosso artigo :
     

Só acrescentando que a procura do Series X é enorme, mas não há estoque, tendo estoque ainda menor que o ps5, que já tbm não goza de estoque grande, ou seja, o natural das coisas seria o ps5 ter vendido mais que o switch nos EUA nesse mês e a MS ter vendido muito mais tbm, caso tivesse estoque. Ah! O series S é natimorto, pois é um console que não está a faltar no mercado.

Finn
Finn
10 meses atrás

A explicação para esses números é bem simples: alta demanda e problema de produção devido a alguns fatores, como a pandemia. Aparentemente, a MS começou a fabricação mais tarde (entrevista do Phil ao The Verge), o que talvez explique menos consoles fabricados. A MS também anunciou que globalmente o dos Series S/X foi maior lançamento de hardware da história do Xbox, o que tira boa parte do ponto do artigo. As vendas iniciais não dizem muita coisa num período como esse, é necessário aguardar os números do primeiro semestre, porque nos primeiros três ou quatro meses, as vendas vão ser iguais a oferta, de modo que quem produzir mais, venderá mais. E essas vendas iniciais pouco querem dizer. O PS4, 4º console mais vendido de todos os tempos (2º de mesa) vendeu aproximadamente 10 milhões de unidades no primeiro ano, ao passo que o One vendeu entre 7 e 9. Além disso, o PS3 mostrou que é possível se recuperar no meio de uma geração. Agora, as conclusões do artigo, além de muito apressadas, também são um tanto presunçosas ao acreditar que é fácil prever o que o mercado deseja (baseado em retrospectos passados para julgar inovações e estratégias muito recentes). Isso porque existem muitos perfis de jogadores, e segundo as pesquisas que vi, a maioria é o que se chama de casual, como o perfil de pais que compram um console para jogar com os filhos. O que é certo é que os frequentadores de fóruns de internet e gamers hardcore que compram muitos jogos e exigem muita qualidade gráfica não são uma fatia tão expressiva de todos os consumidores. A maior prova é o Switch, que bateu os dois consoles “tradicionais” estreantes e vem conseguindo vendas muito fortes, com a possibilidade de ultrapassar o PS4 (em vendas de jogos first party, acredito já ter ultrapassado) até o fim da vida. A MS merece críticas no que for cabível, ter uma ideologia diferente (ao meu ver mais interessante e inclusiva) não é motivo de crítica por si só. A maior exigência agora (e com razão) é por mais e melhores jogos. Uma crítica válida ao meu ver, é do modo como essa estréia foi conduzida pela MS, sem grandes jogos de lançamento, ao que o Phil se excusou dizendo que os consoles se esgotariam de qualquer modo, por ter menos oferta que a demanda.

PS: Eu não acredito que os Series vão vender mais que o PS5 e também apostaria que se houvesse suficiente oferta, os dois consoles superariam o Switch. O ponto todo do comentário foi para se opor às conclusões e argumentos do artigo, que indicava um suposto desempenho ruim de vendas do Series e tentou correlacionar isso com a nova postura da MS.

Deto
Deto
Responder a  Finn
10 meses atrás

Consumidor de Xbox vive de Narrativa mesmo, nada de fatos

Antes era o Windows Central e os fanboys* do Xbox profissionais, Tom “9TF” Warren falando que a MS tinha pego a Sony com as calças na mão… Que a Sony estava desesperada com super aquecimendo e overclock de última hora (Windows central), a MS era a suprema na fábricacao de consoles.

Agora a MS q está atrasada com a fabricação….

Inverteram a narrativa só para dar desculpas para a MS, e pior que está tão ruim para vcs, que nem na narrativa vcs conseguem mais difamar o playstation

O bom q essa nova narrativa de “atrasada” serve tb para passar pano no série x perdendo para o PS5 nos multis (devkit atrasado)

Sempre tem uma historinha para tudo no Xbox.

*O fanboy profissional do Xbox q eu falo é o Tom Warren, falava que o PS5 era 9TF, que a RTX 30×0 sai sem exclusivos e por isso não tem problema o Xbox sair sem também… Agora ele bloqueia todo mundo q responde ele com o print do “ps5 9tf” no Twitter. Sem falar no Windows central com “ps5 pegando fogo” e a fonte era o sujeito que “meu pai trabalha na Sony, ela já falou”

Finn
Finn
Responder a  Deto
10 meses atrás

Os fatos de que temos conhecimento são os de que os devkits do Xbox Series atrasaram e que a fabricação dos consoles da MS foi atrasada. Eu nunca disse categoricamente que esses eram os motivos de o Series ter menos unidades fabricadas e de a maioria dos jogos estar rodando levemente pior no X, apenas apontei como alguns dos possíveis fatores, o que é bastante razoável quando não se tem melhores explicações ou opiniões de especialistas. Não levo as interpretações ou narrativas como fatos e nem faço afirmações definitivas sem ter certeza. Li há alguns dias um comentário do Carlos que explicava que o fato do gdk do X ter atrasado não teve tanta contribuição nos resultados, ele foi o único além do Mário que apresentou argumentos. Essa é a forma correta de se debater como os fatos se relacionam com a realidade. Acusar-me de usar narrativas, quando se está apegado a narrativas iguais, mas opostas do que aquilo que se acusa (de que os fatos não são esses ou se sem argumentos para tanto se tem absoluta certeza de que tais fatos em nada contribuiram para o resultado), é tão ruim quanto o que se acusa.
Quanto ao restante do comentário, eu diria que é melhor direcioná-lo às discussões com fanboys, em algum outro site.

andrio
andrio
Responder a  Mário Armão Ferreira
10 meses atrás

A culpa é de todo mundo, menos de que realmente deveria ser 🤷

Edson
Edson
Responder a  Mário Armão Ferreira
10 meses atrás

As políticas dela podem até funcionar a médio ou longo prazo, mas o xbox pra ela é como a rainha em um jogo de Xadrez, sacrificando-a para tentar ganhar o jogo, por mais louco que isso aparente ser. O problema é que nem sempre ganha sacrificando a rainha e a MS precisa urgentemente de conteúdo de qualidade ao nível Sony, porém esses games terão que ser Gaas ou episódicos para talvez segurar pessoas, caso ainda continuem apostando
No game pass, onde o grande público torce um pouco o nariz para o Gaas e mais ainda para conteúdos episódicos. Entendo que a MS teria uma chance de dar certo, caso ela abandonasse o game pass, vendendo seus games sem darem no serviço, investindo em seus games ao nível Sony para cima e transformando o Xcloud em uma espécie de Stadia, ou seja, só vendendo seus games via streaming, com uma espécie de Chrome cast como estão para fazer, mas não abandonando o console e tirando seus exclusivos do PC!

Finn
Finn
Responder a  Mário Armão Ferreira
10 meses atrás

Ambos os consoles sofreram de problemas de produção e não atendem à demanda. Os consoles da MS sofreram atraso na produção. Aparentemente há um pouco menos de unidades de Series X que de PS5. Ambos (X e PS5) estão esgotados em todo o mundo desde o lançamento. Estas são as notícias que nos foram dadas a conhecer, não há paninhos quentes só porque tais notícias são incovenientes para um ou outro argumento. Na minha opinião, falar sobre vendas agora não tem muito sentido, nem na console war, porque ambos vendem o mesmo da oferta disponível. E mesmo quando esse momento passar, como disse antes, os números iniciais não são tão relevantes.
Para se fazer uma boa comparação de desempenho com o One em vendas (análise quali-quantitativa), deve-se ter os dados de vendas de ambos no mesmo período e a quantidade disponível de consoles (porque vender mais tendo mais unidades disponíveis não é exatamente uma vitória objetiva), pelas estimativas, porque a MS infelizmente não divulga os dados. Sem isso, acho muito difícil fazer qualquer comparação neste momento, quem dirá tirar conclusões ou fazer críticas. O que é diferente de se dizer que os Series venderam melhor que o One na estréia global (primeiros dias que esogotaram a primeira leva), numa análise só quantitativa, porque esses são dados objetivos e sem interpretações, assim como o do PS5 ter superado o PS4 nos EUA.
Se a MS mantiver a produção e os estoques propositadamente baixos, menores que a demanda, quando o PS5 passar dessa fase, daí sim se pode tecer críticas.

Finn
Finn
Responder a  Mário Armão Ferreira
10 meses atrás

Eu não questionei os dados da NPD, sei que é uma fonte muito confiável, mais que VGChartz, por exemplo. O que questionei foi uma análise qualitativa com esses dados. Não sei se foi isso que aconteceu na realidade, mas se por exemplo, o Xbox One vendeu mais que os Series, mas tinha mais unidades disponíveis nesse período analisado, tendo o One não esgotado e os Series sim, então não é uma comparação justa e se torna mais complicado fazer uma análise qualitativa com esses dados.

andrio
andrio
Responder a  Mário Armão Ferreira
10 meses atrás

Eu acho que não adianta Mário. Acho que vc pode vir aqui a desenhar e mesmo assim ainda vão falar algo. Eu nao digo que é errado o questionamento, mas eu acho estranho toda essa volta ao mundo pra não assumir que a empresa errou no lançamento do console. Seja com jogos triple AAA ou antes mesmo na distribuição do console. A empresa com dinheiro infinito ter lançando menos consoles que o seu antecessor e para o próximo ano lançar menos que seu rival isso n seria um erro?

Eu sinceramente acho que o foco é a xcloud. Se isso “bombar” ela n vai precisar lançar mais consoles que a concorrente.

Livio
Livio
10 meses atrás
Avalie o nosso artigo :
     

1- Scalebound cancelado, culpa da Platinum;
2- Crackdown 3 entregue abaixo do esperado/prometido, culpa das 3 desenvolvedoras envolvidas;
3- Jogos no Xbox One X com performance semelhante ou até mesmo inferior ao PS4 Pro, culpa da desenvolvedora preguiçosa que não quis otimizar o código para o XOX;
4- Halo Infinite apresentado em uma qualidade inferior, culpa de uma build de 6 meses atrás e da COVID…. Nessa até vou me estender, trabalho com desenvolvimento de sistemas de uma instituição pública e desde março trabalhamos remotamente devido as regras de proteção contra a COVID, fazemos commit diariamente, temos builds diárias. O serviço público é categorizado no Brasil como ineficiente e conseguimos builds diárias porque a empresa referência no desenvolvimento de software não pode fazer???
5- Forza 8 é apresentado por um trailer, sem data de lançamento, a culpa é da nova engine;
6- Jogos no Series X com performance semelhante ou inferior ao PS5, a culpa é do devkit imaturo;
7- Series X com vendas abaixo do Xbox One no principal mercado, a culpa foi da COVID que atrapalhou a fabricação das unidades(Meses atrás estavam felizes pelo início da produção e ainda espalharam FUD em que era o PS5 que tinha problemas de fabricação);
8- Live Gold piorou a oferta de jogos mensais logo após o surgimento do gamePass, a desculpa era que a Gold era um serviço de online e não para dar jogos gratuitamente;
9- Xbox One vendeu na geração abaixo dos 50 milhões, a culpa é do VGChartz que não sabe contabilizar as vendas (meses depois sai um relatório do total de chips fabricados para a Sony e para a MS e os números praticamente batem com os informados pelo VGchartz).
10- Estúdios fechados durante a geração One, a culpa eram deles mesmo que não produziam algo de relevante.

Acima há exemplos de que não há panos quentes em relação a MS e esses foram os que lembrei, com certeza tem mais.

Agora a MS está antecipando o futuro, ainda garantindo 3 meses de GamePass(GP) a 1 dólar, tendo o console mais poderoso já feito e mesmo assim vendeu abaixo do One? Há algo de errado e a MS tem que rever essa antecipação.

Há alguns meses, ainda nesse ano, eu falei que achava que a MS estava indo para o tudo ou nada, com os dados da fabricante de chips ao qual indicam que os chips para o Xbox estão em uma quantidade bem inferior(e não foi culpa da COVID) só dá indicativo de que o setor de hardware está sendo deixado de lado aos poucos.

Mas nunca houve panos quentes em relação a MS, a culpa sempre foi dos outros……

Finn
Finn
Responder a  Livio
10 meses atrás

Olha, eu tento sempre ser o mais racional possível, sem tentar fazer minha preferência prejudicar meu julgamento. Não vejo panos quentes nem grandes problemas em nenhum desses pontos, com a exceção do 8. Claro que é excluindo-se da análise uma visão simplista do tipo “tal coisa só aconteceu por causa daquela”. É evidente que a MS tem parcela de culpa em todas as decisões que faz e no que acontece com o Xbox. Por outro lado, excluir da análise esses fatores que você mesmo apontou é tão fanboy quanto defender cegamente a MS. O que é complicado é avaliar a participação desses fatores no resultado.
1 – O que eu sei sobre esse caso é que a Platinum adiou o jogo e não cumpriu os prazos, a MS considerou a engine problemática. Foi uma pena o cancelamento, mas é claro que a Platinum não fez o que a MS queria.
2 – Não sei qual é o ponto aqui, como as devs de um jogo não teriam responsabilidade pelo jogo?
3, 6 e 7 – É impossível excluir da análise esses pontos sem prova em contrário, mas também não dá para ter certeza da participação da influência deles.
4 – diversos jogos, filmes e músicas sofreram atraso no desenvolvimento por causa da pandemia, não sei nem porque isso está sendo discutido quando é um fato incontroverso. Não existe comparação do desenvolvimento de uma obra com muitas pessoas envolvidas com o desenvolvimento ou manutenção de um software para o serviço público.
https://en.wikipedia.org/wiki/Impact_of_the_COVID-19_pandemic_on_the_video_game_industry
5 – Polêmica de trailer, mas desde que não entreguem o jogo no final da geração, não vejo problemas de anunciar um jogo dois ou três anos antes. Não vi ninguém usando essa “desculpa da engine”, o trailer inclusive é in-engine.
8 – Essa é uma desculpa só de fanboy, mas realmente é um problema.
9 – VGChartz é relativamente confiável para vendas de hardware, mas existem outras estimativas que apontam para mais ou menos o mesmo. Alguém além de um fanático delirante realmente achou que o One teria vendido muito mais de 50 mi?
10 – Com exceção da Lionhead, que foi um grande erro, é normal a fusão ou fechamento de estúdios, isso é o mesmo que criticar as empresas por mudarem sua visão de negócios.

Não entendi a suposta relação de uma oferta do GP com o lançamento do Series X ou com o fato de o console ter menos oferta que a demanda. Sobre a produção, o problema seria manter abaixo da demanda propositadamente, mas não dá para tirar conclusões nesse sentido ainda.
Vejo que vários usuários deste site estão mais preocupados em combater fanboys inexistentes ou criticar injustificadamanete a MS que contribuir para discussões interessantes e produtivas que visem aprofundar o conhecimento.

Livio
Livio
Responder a  Finn
10 meses atrás

1- Do mesmo modo que afirmam que a Platinum nao cumpriu dados também há a alegaçao do jogo ter sido pensado para ser offline e a MS pressionou para transformá-lo em componente online multiplayer;

2- Daí esquece de um ponto, para Crackdown a MS promete algo que até agora não se concretizou, o poder da nuvem e o jogo tinha por base isso. Vale lembrar que até nos EUA tem redes que não estão prontas para tal poder;

3- Além do exemplo do Series S em relação ao Series X também foi falado que o One fat poderia prejudicar o One X, visto que os consoles MS da geração anterior tinham conceitos de hardware diferentes (One com esram e X puxando para o conceito do PS4);

4- Mesmo a minha divisão sendo pequena, contando com aproximadamente 50 pessoas entre analistas e técnicos é dificil ter um gerenciamento, mas mesmo assim conseguimos nos organizar e fazer as builds diárias, nós somos fichinha em comparação com a MS e ainda pergunto, no decorrer dos 6 meses a equipe não conseguiu fazer um build mais atual?? Ao meu ver eles conseguem e até conseguiram, pois aquela versão seria a de lançamento. Parece que a COVID só afeta a MS porque tantos outros estúdios conseguem entregar seus jogos, mas a MS não.

5- Você deve acompanhar a PCManias mesmo antes do trailer do Forza, não é? Pois volta aos artigos da apresentação da MS e verá que tem um admirador do Xbox( que para ele nenhum FP da Sony é bom) que deu essa desculpa da engine que é nova, é só procurar.

6- A MS citou que já estava a trabalhar no hardware da nova geração em menos de um ano de vida do One X, de lá para cá são quase 3 anos sendo que um hardware de nova geração vem sendo trabalhado uns 5 anos antes do lançamento, como que um dev kit ainda esteja imaturo?? A MS não sabe gerenciar as divisões de hardware e de software??? Não há conversas entre elas?

7- PS5 e Series possuem componentes (APU) de uma mesma fabricante, logo se a APU do Series atrsar devido a COVID a APU do PS5 também. Não sei quem atualmente produz a motherboard de ambas, mas antes a Foxconn chegou a produzir para as duas, se a motherboard das plataformas forem feitas pela mesma empresa então se afeta em uma deverá afetar em outra.

9- A exemplo da resposta 5, só que neste caso creio que as respostas são mais antigas desde a sua primeira participação. Sim tinham uns que vieram por aqui a dizer que VGChartz era VGChute e que o One tinnha vendido acima dos 50 milhões, quando sai esse relatório(creio que da AMD) a dizer o total de chips encomendados e que os números estavam próximos aos do VGChartz estes não mais vieram.

10 – Dizer que os estúdios não produziam algo de relevante é fácil e assim como no item 1, a MS ficou conhecida por dar liberdade para os estúdios e depois começar a dar pitaco de como o jogo deveria ser, se não conseguem fazer do jeito que ela quer, fecha.

Ao meu ver, como sempre falei aqui, que esses problemas da MS em relação ao Series foram por falha de planejamento em soma com a precaução/medo de que o Series X não tenha tanto sucesso e que encalhe nas prateleiras como foi com o One.

Finn
Finn
Responder a  Livio
10 meses atrás

Eu não estou tentando suprimir a culpa da MS nesses pontos, como disse no início, é claro que ela teve parcela de responsabilidade. O que eu quero dizer é que não se pode também deixar de levar em consideração essas “desculpas”, que não são nada esfarrapadas, são fatores bastante relevantes e que devem ser pesados numa eventual crítica. Para afastá-los é preciso de prova em contrário ou uma boa argumentação e ao meu ver, nenhum dos seus argumentos é suficiente para afastá-los (mas não me alongarei ponto a ponto, porque senão viraria uma discussão infinita). Não há nada de panos quentes nisso, são os fatos, independente de não servirem para uma defesa cega ou uma crítica cega.
Quanto aos Series, é claro que pode-se criticar o atraso no planejamento, o que não se pode fazer é excluir esse fator do resultado sem bons argumentos.

Livio
Livio
Responder a  Mário Armão Ferreira
10 meses atrás

Ele fala em relação ao trailer de forza

error: Conteúdo protegido