Porque motivo um SSD numa consola não é o mesmo que um SSD no PC

Há varias situações que tornam a realidade completamente diferente da que temos no PC.

Quando se fala de um SSD nas consolas, aquilo que surge à mente de cada um é pura e simplesmente “Tempos de carga mais rápidos”.

E isto é a realidade mais normal. Um SSD sendo mais rápido a ler, é mais rápido a fornecer dados. É a consequência mais imediata dessa realidade.

Mas olhando para as actuais consolas, o que vemos se lhes metermos um SSD? Uns ganhos de alguns segundos, mas nada mais! Diga-se aliás que um SSD rápido fica completamente sub-aproveitado numa consola acual.

Os motivos para isso são simples!



Os jogos criados para as actuais consola tem de ter como base de criação o denominador comum, que neste caso é o disco standard que é fornecido com as consolas. Isso quer dizer que os jogos são concebidos para receberem dados à velocidade que esses discos podem fornecer.

E essa velocidade sendo baixa recorre-se muito à compressão de dados. Basicamente o disco enviar 1 MB e informação descomprimida ou 1 MB de informação comprimida a 50% não é a mesma coisa, uma vez que na prática no segundo caso o enviado é 1,5 MB, no mesmo período de tempo. A grande questão é que a informação para ser processada não pode estar comprimida, e isso obriga ao uso de memória para a recepção de dados e respectiva descompressão. Ou seja, todo o processo de carga é um misto de envio de dados do disco, associado a descompressão do CPU. E ao colocarmos um SSD, enviamos os dados mais depressa, mas no entanto o CPU não os descomprime mais depressa, o que significa que o SSD não pode ter o seu total rendimento e só funcionará de acordo com os pedidos do CPU.

Nesse sentido, os ganhos, apesar de existirem, não podem mostrar a realidade do que um SSD pode fazer nos tempos de carga. E este é o motivo pelo qual, tanto Sony como Microsoft recomendam a execução dos jogos das consolas de actual geração, nas consolas de nova geração, a partir de um HDD normal externo. Porque usar o SSD da consola para isso não traz vantagens e usaria o seu espaço.

Para isso seria necessário que o jogo estivesse concebido de forma a contar com um denominador comum bem mais capaz. E isso será o que acontecerá na nova geração. Ao se ter consciência de um SSD com determinadas capacidades de envio de dados, mais dados descomprimidos podem ser enviados pelo SSD, e dessa forma, evitar-se uma tão grande interferência do CPU no processo de carga.

E dessa forma, os ganhos serão efectivamente maiores.

Olhando para a apresentação da PS5, o que é referido aqui é claro nos slides apresentados por Cerny.



Caso actual:

O que vemos é na imagem é uma série de processos obrigatórios acontecerem entre o envio dos dados e o processamento. Aqui a situação é mais detalhada, e envolve as várias tarefas do CPU na memória. Os dados são recebidos e é feita a gestão da carga na memória, através do sistema de Input /Output de ficheiros, há depois um mapeamento dos dados, é criada uma coerência dos mesmos em memória e realizada a descompressão.

Tudo isto, num sistema como os actuais, sejam eles PCs ou consolas, faz com que o ganho nos tempos de carga seja aproximadamente 2x, mesmo que o SSD usado seja 10x mais rápido que o disco base da consola.

Mas com as novas consolas, todos estes processos foram optimizados a nível de hardware, ao ponto de um SSD 100x mais rápido, conseguir colocar na memória do sistema e prontos a serem usados, os dados de forma igualmente 100x mais rápida.



O que isto significa é que os tempos de carga não terão nada a ver com o que observam no PC, mesmo na presença dos SSDs mais rápidos do mercado. Porque estas operações de organização interna do sistema, pura e simplesmente continuam a ocorrer sem optimização, e os ganhos verificados apenas se dão no lado da velocidade de leitura.

Isto significa que, com estes sistemas optimizados, os 16 GB de memória podem ser enchidos em menos de 3 segundos. E tudo com dados já prontos a serem usados. Isto significa cargas ultra rápidas, e uma vez no jogo, re-inícios e movimentações efectivamente instantâneas.

Para se obter tudo isto, tal como já foi referido, foram necessárias várias alterações internas no hardware. Basicamente, para que tudo isto ocorra em tempo real, um sistema como a PS5, ao qual as imagens de cima se referem, possui um sistema que se equivale a 9 núcleos Zen 2 e que fazem essa descompressão e toda a gestão associada, em tempo real.

Possuem ainda motores de coerência, co-processadores de Input/Output, controladores DMA dedicados (que se equivalem a 2 núcleos Zen 2 adicionais), os cache scrubbers que permitem a carga mesmo durante o processamento, poupando igualmente largura de banda, e uma série de novidades não presentes nos actuais sistemas ou PCs.



E é o resultado final de tudo isto que permite que o SSD possa fazer algo que nos PCs não é possível. Colocar os dados na RAM em tempo útil. Falamos de colocar 2 GB de nova informação presente no SSD, na memória em 0,27 s! Um valor que na actual geração, com o disco a debitar algo entre 50 a 100 MB/s demoraria pelo menos 55 segundos. E isto sem contar com o tempo perdido na busca de ficheiros (o seek time) que nos SSDs basicamente não existe.

Por outras palavras, entramos em um domínio completamente inédito. Algo que até agora não era possível. Basicamente mesmo mundo fechados e normalmente metidos na sua totalidade na memória, como nos casos dos jogos Fifa ou NBA, não precisarão de continuar a ser assim pois os dados podem ser actualizados do SSD em tempo útil. Tal permite que o GPU se concentre apenas nas partes visíveis do ecrã, poupando processamento.

A vantagem de uma situação dessas passa pelo concentrar de recursos do GPU. Ao não processar partes desnecessárias, pode usar esse processamento nas partes necessárias, e tal, face a um GPU num sistema standard, trará ganhos de performance, ou melhorias gráficas adicionais.



Resumidamente. Um SSD numa consola, um sistema optimizado, fechado, e onde o denominador comum é fixo e não variável como nos PCs, e onde existem equipas dedicadas e que tirarão total partido das capacidades do hardware, não é a mesma coisa que um SSD colocado num PC.

 

 



28 Comentários
Antigos
Recentes
Inline Feedbacks
Ver todos os comentários
nETTo
nETTo
5 meses atrás

Muito bom, que a Sony e Microsoft nos mostrem logo seus jogos a correr em toda essa estrutura de hardware. Depois de todo o especulado o que mais quero ver é gameplay, nada de teaser o cg engana trouxa

AlexandreR
AlexandreR
Responder a  nETTo
5 meses atrás

Relativamente aos jogos da ps5, ainda deverá demorar. O foco ainda é os exclusivos da ps4! Eles não devem começar a mostrar nada antes, para não confundirem os consumidores!
Mas se os jogos adiam para lá de julho, não sei não…

Rui
Rui
5 meses atrás

Eu quero ver as specs na sua totalidade, preços, lockhart, design da ps5 e so no fim os jogos.

E gostaria do fim do support ao rato e teclado e crossplay com o pc, para mim Cross play so deveria ser entre consolas.

Quanto aos ssds para quem anda a jogar denovo o sea of thieves e leva com loadings de 30 40 segundos, em que todo o teu trabalho fica em risco por causa de um loading, venha lá os ssds RÁPIDO.

Espero um mês em grande de revelações. Ate agora tem sido tudo boas notícias para quem gosta da xbox e também boas notícias como por exemplo dual sense para quem gosta da ps5.

Nada de kinects, tv, e ideias para jogadores casuais, xbox é para hardcore players, deixem o casual para a nintendo.

Marco Antonio Brasil
5 meses atrás

Mário mais uma excelente matéria.
Estou ansioso, como há muito não ficava, para ver o que os jogos da próxima geração nos reservam, muito além dos aspectos gráficos.

Carlos Eduardo
Carlos Eduardo
5 meses atrás

O principal fator é que com toda essa velocidade, os assets poderão ser bem maiores, praticamente considerando que o jogo inteiro estará na RAM, e apenas chaveando qual parte estará fisicamente nela em determinado instante.

Esse streaming ssd/ram, abre-se um novo universo de possibilidades, mesmo para jogos que não sejam de mundo aberto. Em um jogo como Mortal Kombat, o cenário da luta poderá ser bem maior, lutadores poderão ser trocados a qualquer momento, bem como potencializar combinações de ações entre eles. Em um jogo de corrida, trechos de diferentes pistas poderão ser combinados, com carregamento dinâmico.

Mas além de tudo isso, se um jogo linear usa 3GB para construir um cenário inteiro, para depois usar de uma animação para mascarar o próximo loading, com o SSD esse cenário poderá ocupar bem mais do que 3GB, abrindo possibilidades para ambientes muito mais ricos e detalhados, sendo limitados pela própria capacidade da GPU em renderizar tudo isso.

Deto
Deto
5 meses atrás

Depois da noticia do windows central, ninguém mais vai questionar o uso do SSD.

o Alex battlegia voltou para o esgoto do discord de FUD dos fanboys do xbox, pq no resetera ele não apareceu mais…

Depois de dizer que SSD só servia para loading e a CPU e GPU do PS5 não ficavam no clock máximo simultanêamente…, e ai de quem chamar o idiota para explicar isso na epoca e agora, 2 semanas de BAN. Inclusive eu tomei 2 semanas de ban lá pq chamei ele para provar isso.

No mais, isso lembra o Cerny falando que o PS5 vai deixar os JOGADORES felizes, não falou nada de agradar youtuber ou digital foundry uhauhauhauha

Rui
Rui
Responder a  Deto
5 meses atrás

Bom comentário, eu se fosse o Alex ia sentir me muito triste com a minha vida.
Hmmmmm não desculpa, mais, ele nem disse nada de especial e caso eu saiba as pessoas podem ter a sua opinião livre, ou so se pode falar bem da ps5?

Eu nao percebo uma coisa, se a xbox é tao insignificante, se a sony é tao perfeita e nao tem falhas e o que faz é tudo maravilhoso porque a preocupação? Porque sequer comentarem os artigos xbox, a falar nas vendas, nas pilhas, no gp e nas piadas do costume?

Reinaldo
Reinaldo
Responder a  Rui
5 meses atrás

Pelo mesmo motivo que os fans Xbox falam nos artigos Playstation?

Deto
Deto
Responder a  Rui
5 meses atrás

e qual o objetivo do teu post?
pq eu citei que acabou o FUD dos fãs do xbox.

e vc?

bruno
bruno
Responder a  Rui
5 meses atrás

As pessoas podem ter a sua opiniao livre… ate ao momento em que trabalham em websites que devem ser isentos e comecam a debitar disparates que depois sao imediatamente desmentidos ate pelos proprios defensores da marca.

Ou sera que no meio da tua cruzada pela justica este pequeno pormenor escapou-te?…

Antonio Lucas
Antonio Lucas
Responder a  Deto
5 meses atrás

Deto, deixa eu te falar uma coisa pra você se situar e parar com esse controle de dano: Xbox series x é o console mais poderoso do mundo e nada que você fale nem ssd vai mudar isso

Deto
Deto
Responder a  Antonio Lucas
5 meses atrás

Jogos não saíram.

depois que eles saírem a gente conversa.

Ewertom
Ewertom
Responder a  Deto
4 meses atrás

Entã @Deto talvez você demore 5 anos para conversar com o user Antonio.The last of Us 7anos depois do 1.Antonio pega uma cadeira pra sentar o cara vai demora pra conversar contigo😂😂😂😂

nETTo
nETTo
Responder a  Ewertom
4 meses atrás

muitos caixistas vem tendo este tipo de argumento sobre Tlou Part2 kkk

eu comparo isso com outro arjumento também disseminado por caixistas de que se jogo exclusivo não vende pra 100% da base logo flopou kkk

denovo, na e pela ordem

A NaugthyDog tem 2 franquias: Tlou e Uncharted
2011 Uncharted 3 PS3
2013 Tlou PS3
2014 Tlou Remaster PS4
2015 Uncharted Collection PS4
2016 Uncharted 4
2017 Uncharted Lost Legacy
2020 Tlou Part2

De 2014, último lançamento de tlou até 2020 são 6 anos em que o studio esteve ocupado com outros 3 jogos para além de Tlou Part2 o qual se tem notícia oficial de que começou a ser desenvolvido apenas depois de Lost Legacy Ago/17. Dai que se vc conseguir racionar de forma normal entenderá que não havia espaço neste período pois como ela tinha de entregar as sequencias de uncharted e naquele momento necessáriamente não poderia estar voltada a sequencia de tlou. Dito isto, que arjumento sem sentido

Fernando Medeiros
Fernando Medeiros
Responder a  Deto
5 meses atrás

Na verdade não, o Alex apenas largou o Resetera que é um fórum de baixo nível. Ele é ativo no Beyond 3D, um lugar que conta com a presença de pessoas técnicas e desenvolvedores reais em maior escala. O nível do Beyond 3D é tão alto que esses dias o Mário levou um toco ao tentar defender sua teoria sobre o Xbox ter problemas de performance graves por causa da memória como se fosse uma tese de mestrado. Pelos últimos artigos, parece que ele ainda acha que o desenvolvedor que o corrigiu tá errado…
O problema ao qual o Alex se envolveu é que os fans de Playstation acharam no SSD a muleta para defender a inferioridade do console. Vocês falam como se só o PS5 tivesse um SSD, ou como se fosse comparável o desempenho de SSDs em uma escala perfeita igual o desempenho de duas GPUs da mesma arquitetura. Pior, vocês falam tanto de hardware equilibrado e otimizado, mas ignoram que na verdade a abordagem da Microsoft com o SSD tem tudo para ser mais refinada que a da Sony, essa sim é muito mais sobre força bruta do que a solução de tecnologia inteligente.
Vou só te dar um exemplo, o SSD do Xbox SX é 40x mais rápido que HDD do Xbox One, ainda asim, a Coalition afirma que o ganho no loading foi de 4x, sem a utilização de nenhum recurso da API Directx Storage. Ou seja, o desempenho do PS5 que é o de 2x o SSD do Xbox SX pode acabar sendo resumido à nada que seja perceptível no jogo real, ou talvez nem consiga ser utilizado se não existir uma gestão adequada.
O desempenho de um Hard Disk não escala de forma linear, ele depende de muito mais fatores, como a quantidade de leituras sequenciais, a organização dos dados em setores, o sistemas de arquivos, a tecnologia de compactação, o cache de escrita, cache de leitura, a indexação, fragmentação etc… Mais de 50% do desempenho efetivo de um disco é responsabilidade do software que está envolvido e não do hardware.
Vou te contar outra coisa, a Microsoft faz sistemas operacionais e File System a mais de 30 anos. Eles tem versões exclusivas do Windows Server voltadas a gestão de Storage desde o Windows Server 2012R2.
Quantos sistemas operacionais a Sony publicou? A Sony não consegue nem fazer a retrocompatibilidade funcionar efetivamente enquanto a Microsoft alolém de emular o 360 via software, promove atualizações de resolução e frame rate dos jogos para o One sem precisar do desenvolvedor.
Já parou pra pensar que de repente a Sony precisa de um SSD monstruoso que retirou orçamento da GPU e CPU por que eles não conseguem criar o software para a gestão inteligente do disco?

Deto
Deto
Responder a  Fernando Medeiros
5 meses atrás

18% mais TF < 200% mais IO SSD

esse é o fato.

eu queria ver o teu discurso se o SX tivesse 21TF, ou 200% mais TF que o PS5.

Até o windows central falando com desenvolvedores disse que o SSD é o mais importe

só aceite, quando o xbox chegou na "festa dos TF" ela já tinha acabado e o paradigma mudou para IO, armazenamento, SSD.

2013: era do TF, xbox chega com menos TF

2017: era dos exclusivos, xbox chega com TF

2020: era do SSD, xbox chega com mais TF

Xbox sempre atrasado nas novas tendências. E sabe pq? a MS não se importa com software, JOGOS, ela quer vender serviços.

e o Alex deve fazer muito sucesso no beyound com seu histórico de previsões:

– novos consoles não vão ter RT por hardware

– novos consoles não vão ter SSD

– novos consoles com 8TF RDNA1

– SSD só serve para loading

– CPU e GPU do PS5 não ficam no clock máximo ao mesmo tempo.

nETTo
nETTo
Responder a  Fernando Medeiros
4 meses atrás

No final do comentário vc foi muito feliz ao relatar no que as duas empresas são boas, a Microsoft em sistemas operacionais e a Sony em jogos.

Perfeito

Deto
Deto
Responder a  nETTo
4 meses atrás

O cara escreve, escreve, escreve e acaba se entregando.

Acho muito engraçado isso.

mas o bizarro que já veio com o argumento de “MS rainha do software, sony lixo no software”

a gente vê bem com o tanto de REMENDO que o “sistema operacional” do xbox recebe.

Rui Teixeira
Rui Teixeira
Responder a  nETTo
4 meses atrás

Mas a MS já não faz um SO bom há muitos muitos anos! A Sony não precisa de reinventar a roda quando tem alternativas melhores, tinha sobretudo o Linux ou o FreeBSD. Existem dois motivos pelos que acho a Sony escolheu o FreeBSD, o principal seria a licença, o segundo é porque o FreeBSD é considerado um dos sistemas mais seguros que existem.

Syegrayn
Syegrayn
5 meses atrás

Mário, segue matéria interessante falando da diferença em poder dos dois consoles:
https://gamingbolt.com/ps5-and-xbox-series-x-gpu-tflops-difference-probably-wont-matter-in-the-long-run-hellpoint-developer

Fred
Fred
4 meses atrás

Tava pensando em jogos lineares o ganho imenso que teria também, não só jogos mundo aberto. Por exemplo no Fifa, vai dar pra explorar muito mais movimentos dos jogadores e fazer se comportarem de maneiras distintas. O diretor de tecnologia da Rebellion tava comentando justamente isso – sobre streaming de animação e o divisor de águas que seria, palavras dele: “Encontrar coisas novas para transmitir é uma parte importante dessa geração, e o streaming de animação é um divisor de águas para a captura de movimento. Agora podemos oferecer suporte à captura de movimento detalhada em uma escala muito mais ampla, como personagens que não são jogadores, simplesmente fazendo suas coisas em segundo plano. Em vez de todos os NPCs inimigos se moverem de maneira idêntica, por exemplo, a velocidade de armazenamento do SSD significa que podemos oferecer muitas animações capturadas por movimento”

error: Conteúdo protegido