PS4 Pro – A melhor e simultaneamente a pior consola alguma vez lançada

A PS4 Pro é a nível de especificações a melhor consola alguma vez lançada. No entanto o seu valor face à PS4 original não é justificado, especialmente quando ela vem introduzir uma fragmentação de mercado inédita no mundo das consolas e que não agrada à maior parte dos fans.

Convenhamos que analisando a PS4 Pro só por si, as suas especificações são impressionantes e a consola esmaga tudo o que alguma vez foi lançado neste mercado.

Falamos de 4.2 Tflops de performance gráfica, ou seja, mais do dobro do oferecido pela Playstation 4 e mais do triplo do oferecido pela Xbox One. É assim a consola mais potente do mercado e arrasa com a oferta da concorrência para este final de 2016 e até idêntico período de 2017.

Mas apesar desta realidade a PS4 Pro é uma decepção em vários aspectos. Vamos ver os mesmos:

A consola em si

Esta consola surge numa tentativa de colagem ao que a Apple faz com os smartphones, lançando modelos que não trazem verdadeiramente nada de novo ou revolucionário, mas apenas mais performance.

A PS4 Pro é efetivamente uma PS4 em todos os sentidos, apresentando apenas mais performance. Mas no entanto a linhagem PS4 está presente, com as situações que se revelam gargalos na PS4 a aparecerem aqui novamente e teoricamente na mesma escala, caso a potência extra seja usada para o cálculo dos 4K.

Como exemplo, e apesar de um GPU com mais de 200% de performance adicional face ao a PS4, o CPU é apenas 30% mais rápido que o da consola original. E a largura de banda essa só aumenta em 22%.

É uma consola pensada para manter a qualidade da PS4, mas com resolução superior ou, alternativamente, melhorar fps ou detalhe no ecrã (mas sobre isso falaremos depois).

Mas o maior problema da existência desta consola são certas restrições que ela coloca ao modelo original. É que apesar de o GPU Polaris ser compatível com o GCN 1.1 da PS4, certas situações funcionam de forma diferente. E tal pode levar a que certas optimizações possam vir a ser perdidas no sentido de se criar um código único que funcione em ambas as consolas.

Mas mesmo que tal não aconteça há sempre a questão do código duplo que estará a gastar memória, e que permite ativar ou desativar certas funções consoantes o hardware encontrado.

Mais ainda, o suporte do HDR, caso pensado de raiz, criará situações em que quem não possa usufruir do mesmo perca detalhe na imagem, com eventuais texturas aparentemente deslavadas e com falta de definição. Uma TV não HDR não consegue mostrar todos os tons de cor que uma TV com HDR pode mostrar. E isso quer dizer que caso não haja um cuidado com a escolha de texturas para Tvs não HDR, estas podem sofrer com perda de qualidade.

Para cúmulo da infelicidade, a Sony não apostou numa melhoria do leitor de Blu-Ray permitindo que a consola pudesse efectivamente ser um sistema 4K completo. E assim, ao contrário do que aconteceu com a Xbox One S, a PS4 Pro não pode ler filmes 4K em Blu-Ray, limitando-se assim aos serviços de streaming, tornando o atractivo da Pro bastante reduzido e limitado às performances adicionais.

O nome

A provar a colagem total à Apple, a Sony denomina esta consola de Pro. Tal e qual a Apple fizera com o seu iPad!

Um nome extremamente infeliz para dois produtos que vão coexistir no mercado. Um é o Pro… o outro é o? standard? casual? amador?

Enfim… péssima escolha!

 Os 4K

Como é sabido, 4.2 Tflops não são suficientes para 4K nativos. No entanto a Sony não planeia calcular os mesmos de forma nativa. Na prática a Sony usa um sistema patenteado de reconstrução de imagem à base de um padrão de xadrez usando técnicas de previsão. Apesar de seguir muito dos seus princípios é uma tecnologia bem mais eficaz e avançada que as metodologias temporais usadas em Killzone e Quantum Break e com resultados finais bem mais próximos do nativo, apesar de ainda existir alguma perda de nitidez face a este.

chequered_rendering

A imagem de cima mostra os pixels efetivamente calculados a verde, e os calculados por interpolação a vermelho. O resultado é, como referido, muito próximo dos 4K reais, mas não se trata de um cálculo nativo de resolução. Permite no entanto trabalhar com apenas o dobro dos pixels do 1080p, reconstruindo uma imagem com 4x mais resolução.

Resumidamente, os 4K a 60 fps são efectivamente possíveis para uma placa com apenas 4.2 Tflops usando esta metodologia, mas apesar do anunciado, na realidade não temos 4K reais e nativos, mas sim uma metodologia de reconstrução de imagem.

Mesmo a anunciada Scorpio da Microsoft deverá ser forçada a recorrer a esta metodologia para os 60 fps, pois 6 Tflops chegam para 4K nativos, mas não para 4K a 60 fps.

O suporte a 1080p com melhorias

Tivesse a Sony apresentado a Pro como uma consola para quem tem Tvs 4K, e terminado a apresentação aí colocando um limitador que apenas permitia o uso da consola com esses televisores, a mesma estaria neste momento a ser aplaudida por nós.


Mas não… a Sony tinha de avançar com o suporte aos televisores 1080p, oferecendo alternativas ao uso da performance adicional. Cria-se assim uma disparidade de performances e grafismo face à PS4 original, criando assim uma segmentação do mercado. Passaremos a ter a mesma jogabilidade em ambas as consolas, mas com performances e grafismos que não são iguais! E tal é algo inédito até hoje, e uma situação que nunca, mas mesmo nunca, foi desejada pelos verdadeiros amantes das consolas.

É uma atitude chocante que nada dignifica o nome da Sony junto dos fans. Diga-se que perante a confirmação desta realidade já tive duas pessoas hoje que me garantiram que iriam abandonar as consolas e voltar ao PC, tendo para o efeito colocado as consolas à venda.

Falta saber o que o futuro nos reserva a nível de mais consolas de meio da geração! Quem sabe algo como o que se segue:

sony_lineup

sony_future_lineup


Por exemplo, a Nixxes implementou no Tomb Raider para a PS4 as seguintes opções para os possuidores de uma versão Pro:

– Modo 4K mode: Opção por maior resolução e qualidade de imagem.
– 1080p fotogramas melhorados –  Uma opção que permite jogar com os fotogramas desbloqueados obtendo melhorias sempre que possível.
– 1080p melhor qualidade de imagem – Esta opção mantêm os 30 FPS fixos, usando a performance adicional para puxar todos os efeitos gráficos ao máximo possível.

O que é isto? Exatamente o que sempre tivemos nos PCs! Um nível de detalhe mínimo que será usado na PS4, e opções gráficas opcionais e variadas para quem tem máquinas superiores.

Mas curiosamente… nada de radical ao ponto de justificar a aquisição. E isso quer dizer que a Sony de forma consciente aceitou que a consola fragmentasse o mercado e hostilizasse os fans… mas por uma diferença que no fundo é extremamente reduzida.

Conclusões

A PS4 Pro é, no nosso entendimento, o maior erro de casting de sempre a nível de consolas. E o seu lançamento é algo que criará uma rotura no mercado!

Apesar de a geração até agora ter corrido muito bem, este lançamento representa uma rotura total com o paradigma de consolas do passado e está a desagradar a muita, muita gente.

Como já referimos em tempos passados, isso é preocupante. Não por aqueles que aceitam a nova consola e até a veem com bons olhos, mas pelos outros que não só a veem com maus olhos, e que, mais do que isso passam agora a olhar para a Sony como uma empresa que lhes quebrou as expectativas que tinham para o produto na data do seu lançamento. Basicamente o que acontece é que a Sony fragmentou a sua família, e onde antes havia uma comunidade global de clientes satisfeitos, agora há uma comunidade fragmentada e dividida e com opiniões diversas. E é dos insatisfeitos que justifica falar-se.

Pessoalmente sempre me mostrei contra estas consolas de meio de geração. Quer a Neo, quer a Scorpio da Microsoft cuja intenção é fazer exatamente o mesmo, mas com o recurso a 4K nativos, e que só não saiu mais cedo por não haver no momento hardware acessível para tal.

No entanto torna-se notório que a oferta da Scorpio, apesar de nesta fase ainda ser uma promessa, é claramente superiora, e caso a consola venha equipada com um leitor 4K e um CPU bastante superior, sabemos que a performance gráfica de 6 Tflops e a Largura de Banda de 320 GB/s estão lá para acompanhar.

Basicamente se a Microsoft correu o sério risco de comprometer as vendas da Xbox One S com o anuncio da Scorpio, a Sony comprometeu todas as suas vendas ao não anunciar uma Pro minimamente competitiva ou interessante face ao que a Scorpio promete. E isso é motivo para a Microsoft bater palmas pois vê a Sony a enterrar-se por sua própria iniciativa ao comprometer a Slim com a Pro, e a Pro face à promessa da Scorpio.

Basicamente a realidade é que não consigo recomendar a quem tem uma PS4 que a troque por uma Pro. Há vantagens, são inegáveis, e aceito que haja quem, podendo, faça a troca. Mas daí a achar que a consola justifica todo o custo, e que a troca vale a pena… não acho. Para tal a consola até poderia ser mais cara… mas teria de apresentar mais!

Acho isso sim que, tal como foi criada, a Pro é uma golpada nos fans mais ferrenhos da Playstation e que a tornaram num sucesso. E essa imagem será difícil que ma tirem da cabeça!

 

Publicidade

Posts Relacionados

Readers Comments (77)

  1. A SONY precisava desta consola já, pois a PS4 normal não aguenta com o VR e na PS4 Normal os jogos VR vão estar muito capados face á concorrência…a SONY não teve alternativa, a PRO está toda ela “afinada” para o VR e é a pensar nesse mercado que ela vai sair, se o VR vai ser o futuro dos jogos, vamos ver, para já não estou convencido que seja o novo el dorado…mas posso muito bem estar enganado e a SONY dispõe de estudos e informações que nós não….vamos ver como vai ser o futuro

  2. Falou tudo, Mário! Ah! Mário, se for confirmado os 6 tflops do projeto Scorpio, ele pode ser considerado um next gen? Sei que em teoria o ps4 pro já é um next gen, creio eu, mas a diferença técnica do Scorpio perante os outros será gritante a ponto de ser de fato um sucessor do one com conceitos convencionais ( refiro de exemplo, como se não existisse consoles de meio de geração, o hardware dele é bem significativo para ser um sucessor a altura do one) abraços, Mário e a todos!

    • O relações públicas da Remedy é da opinião que a Scorpio mesmo não sendo uma nova geração é uma Xbox Two, ou seja, uma geração camuflada.

      • Se o CPU não for Jaguar, certamente é uma nova geração camuflada. Eu acredito que com a falta de restrições quanto a largura de banda e CPU, o Scorpio poderia em casos extremos dar próximo do dobro de performance sobre o PS Pro em código real.

    • Eu não sei se esse termo “next-gen” pra consoles vai funcionar mais como antigamente… Penso que um console next-gen pode rodar games que um atual não consegue.Se todos os jogos agora vão rodar no console atual e futuro, então o conceito de geração fica meio perdido .

  3. Eu fiquei extremamente curioso sobre a história do HDR em todos os PS4 por atualização de firmware.
    Ou a Sony descobriu a mágica de atualizar hardware por software ou vai usar uma solução de HDR Fake igual a Samsung vai fazer por atualização de firmware dos televisores, que não vai alcançar a verdadeira qualidade do HDR.

    • Tem a haver com o controlador do hdmi da ps4, que já estava alterado para permitir isso.Havia até um rumor que dizia que desde essa altura a consola poderia permitir output a 4k. As consolas de 2013 ainda são caixinhas cheias de segredos.

      • Só se elas possuem HDMI 2.0. O HDMI 1.4 é fisicamente incompatível com o HDR, o verdadeiro.
        Mas o Output 4K não, tanto PS4 quanto Xbox One poderiam receber a atualização para isso, pois o DHMI 1.4 é compatível.
        Não sei qual a treta que a Sony vai fazer, mas se der certo, só vai ser visível em TVs 4K mesmo, por que nenhum fabricante está apoiando HDR em TVs Full HD.

        • De acordo com a documentação oficial é hdmi 1.4, e em 2013 o hdmi 2.0 não estava definido. Dito isto, um membro do neogaf analisou a consola e por análise à largura de banda e número de pins concluiu e afirmou que a ps4 já estava preparada para output 4k. Agora pelos vistos, a Sony activará essa característica para proporcionar hdr, mas sobre a imagem a 1080p.
          Pelo, menos é o que parece.

          Vamos ver como fica.

        • A Microsoft poderia também apoiar que tem o One Fat.

    • Isso dos Televisores não sabia, sabes para quando está agendado?

      • Divulgaram agora em Julho, mas está restrito à TVs 4K de 2016. Nenhum fabricante anunciou ainda que pretende apoiar HDR nas TVs antiga.

    • Eu não sei o nível de hdr, mas a placa da PS4 usa tecnologia da R9 pelo que pode suportar HDR. Aliás essa situação do suporte HDR já tinha sido referida em alguns foruns como sendo possível. No entanto como a driver oficial as R9 só o suportam em filmes e fotos. Daí a dúvida. Mas como a PS4 possui um controlador hdmi alterado…

  4. Como já disse antes, dentre as 2 novas ofertas de console, a do Scorpio me parece mais interessante, pois propõe um salto qualitativo mais justificável face ao antecessor, e só chegará no fim de 2017.

    Já esse ps4 PRO, não, me pareceu mais uma jogada conservadora pra tentar esticar ao máximo o sucesso e lucro do ps4 apostando no entusiasmo repentino de uma parcela de jogadores por melhor performance. Creio que depois, cairão na real e verão que o salto é muito menor do que deveria ser.

  5. Off-topic:

    Ultimamente aondo com um problema estranho no meu DS4, sofre de um tremendo lag que torna praticamente impossivel jogar, o mais estranho é só acontece quando ando para a frente e em FPS’s e jogos de 3ª pessoa.
    Fui pesquisar e descobri que existe uma montanha de pessoas com o mesmo problema ou parecido, já tentei de tudo, desde fazer reset ao comando, reconstruir a base de dados e até já testei com o router desligado por cause de eventuais interferências.

    Alguém mais teve isto?

      • Bem pelos vistos é em todos os jogos, mas só quando carrego para a frente num fps/tps ou para cima num jogo com vista isométrica por exemplo.

        • Já fizeste reset ao controlador?
          Tens um furinho junto do L2 que tem um botão dentro que tens de pressionar com um clip ou algo assim.
          Não te esqueças que ele vai deixar de funcionar até o voltares a emparelhar.

          • Já fiz reset com um palito e mesmo assim nada, é que ele só faz isso numa única direcção, até já mudei o canal do router não fosse haver uma interferencia.

            Vou daqui a pouco a casa de um amigo com o meu comando para ver se é do comando ou da consola, ou ainda de alguma interferencia.

          • Não será um dos contatos da direção que pode estar suja ou já desgastada? Lembrando que os botões do DualShock são sensíveis a pressão e uma provável sujeira poderá atrapalhar.

            Já os analógicos funcionam com trimpots, o mesmo que resistores cujo valor se alteram ao movê-los em uma direção. Funcionam similares a isso: http://www.huinfinito.com.br/1824-thickbox_default/trimpot-vertical-1m-14mmcarenagem-plastica.jpg

          • Mário… vim agora mesmo da casa do meu amigo e é mesmo do comando pois faz a mesma coisa na consola dele, curiosamente o comando dele tem o mesmo problema mas para a esquerda.

            De certa forma fiquei aliviado, antes um comando que uma consola, também já estava a ver que depois de tanto a falar contra a Pro, ia comprar uma pela força do destino, oh a ironia, mas felizmente não!

          • Eu como compro sempre 2 (para jogar com amigos) e alterno não dou o mesmo desgaste que se só tivesse um. Mas nunca tive problemas com nenhum deles.

          • Livio…é bem possível que sejam os contactos do analógico que estejam desgastados, agora é comprar outro pois só tenho um, mas vou esperar que sai a Slim que já trás a nova versão do comando que conta com algumas funcionalidades novas, espero é que exista para venda em separado.

            E já agora, o DS4 não tem botões sensíveis à pressão, o DS2 é que tinha.

          • José não tem como vc comprar somente o “analógico 3D” do controle? (é assim que chamam essa peça do analógico no Br). No ifixit(https://pt.ifixit.com/Guide/DualShock+4+Right+Analog+Stick+Replacement/27763) tem uma solução para o DS4, mas não sei se resolve o eu problema.

            Vi no link repassado acima que os botões digitais do DS4 não são mais sensíveis a pressão. Porém creio eu que os do DS3 são sim sensíveis, pois tanto o estilo dos contatos de borracha quanto as trilhas em forma de flat cable são similares ao DS2.

    • Cara, tenho os mesmo problemas com meu DS4, o controlador é cheio de lag, falha os comandos está um terror jogar com esse controle. Eu tive dois PS3 e não tive problemas nenhum com os controles.

  6. [OFF -> PS4 Slim]Só para colocar um pouco de lenha na fogueira:

    “Vamos falar da estética(PS4 Slim). A qualidade questionável das primeiras fotos não lhe fazem favor nenhum. Os plásticos mate são iguais aos da carcaça da PS4, e o acabamento é tão bom e o design geral está cheio de belos toques. No fundo temos os símbolos PlayStation, algo que já foi muito falado, e a consola não abana por causa disto” Fonte: http://www.eurogamer.pt/articles/digitalfoundry-2016-testamos-a-playstation-4-slim-cuh-2000

    Cadê a opinião dos doutores em plástico que falavam muito do PS4 Slim? Já sei a desculpa: “A Eurogamer é sonysta”

    “Comum a muitos, inicialmente fiquei desanimado cm o aspecto da consola quando vi as primeiras fotos, parecendo uma versão achatada e arredondada da original. No entanto, ao vivo é muito mais apelativa e quando tens em conta os benefícios adicionais, a nova PS4 Slim é impressionante. E é pequena. Muito pequena. As suas medidas são 26.5cm x 26.5cm x 3.8cm – contra 27.5cm x 30cm x 5.3cm da original. As medidas aqui sugerem que, tal como a Xbox One S, a PS4 Slim é cerca de 40% mais pequena. “

    • Com toda a desgraça que está sendo o segundo semestre de 2016 para quem joga Video Game, os verdadeiros Sonystas estão se revelando e quem eu pensei que fosse não é tanto assim.
      Ve se para de defender quem se pudesse te venderia 3 vezes o mesmo console. A porcaria do plastico é a menor das preocupações de agora. Está todo mundo correndo o risco de ser deixado para trás e tratarem os novos consoles como os produtos principais e tem gente querendo fazer a picuinha. Agora ta todo mundo no mesmo barco.

      • Engraçado porque há uma semana a porcaria do plástico era o seu principal ataque junto com a saída óptica.

        Após a conferência o rumo mudou, agora é só elogios as especificações do Scorpio. Para alguém que antes as especificações não valiam a pena.

        O que venho tocar aqui é a análise precipitada sobre um produto, que como de costume quando não é do seu time você começa a apontar defeitos e esse do plástico foi um exemplo.

        Nem ligo se me chamam de sonysta.

        Sobre o Scorpio acho que sou o único otimista em vê-lo como lançamento a um preço inferior aos U$450,00, melhor dizendo vê-lo a U$400,00 para mostrar a Sony a burrada que ela fez.

        • Ainda acho o Plastico pior e inexplicável a perda da porta óptica quando o PS4 Pro a tem. O que confirma que foi um corte de custos, a falta de saída HDMI 2.0 e corte de porta óptica.

          http://images.anandtech.com/doci/10663/ps4-pro-screen-10-eu-06sep16.jpg

          Mas essa agora é a menor das minhas preocupações.

        • O pior, a uma semana eu disse que o PS4 seria simplificado para o Pro ser lançado com status de produto principal e é isso que está acontecendo, e para piorar, o mercado vai mostrar que as empresas podem lançar novos consoles a cada 3 anos que o povo vai comprar a rodo e isso não tem como ser combatido.
          Ninguém vai dar a mínima para o Nintendo NX como console de mesa e a Microsoft não vai adiar o Xbox Scorpio para 2018 com intuito de ser uma nova geração. Com o sucesso do PS Pro é capaz dela adiantar o Scorpio pra não ficar de fora da festa.

          • Eu não sei como ainda acham que o Scorpio pertence a mesma geração de PS4 e One.

            A diferença de potência entre ele e o One é grande, na minha opinião a MS sairia melhor na fita se assumie logo que o Scorpio é uma nova geração com retrocompatibilidade, mas entendo o lado dela, vai ficar feio perante seus seguidores se ela lançar uma nova geração 4 anos após lançar um console que duraria 10 anos.

            Sobre a porta óptica que mal faz o pessoal utilizar a saída óptica presente nas TVs?

          • Por que a qualidade de som do console é melhor que o da TV. Assim como é melhor utilizar o console para fazer o upscaling para 4K do que uma TV, e também não é nem um pouco inteessante as TVs que inserem um HDR falso automaticamente.
            Se você leva a jogatina de forma muito séria, a TV não deveria fazer nada além de exibir a imagem do game, e todo tipo de processamento deve ser feito pelo console.
            Eventualmente eu acedito que o Scorpio se tornará a nova geração por herança por causa de migração em massa para essa plataforma e acredito que o PS4 Pro também receberá como herança isso, pois eles não podem lançar um novo console em 2018 ou 2019. Mesmo se lançarem, não será um verdadeiro salto tecnológico. Uma nova geração de verdade deve vir por 2020 ou 2021, quando poderão ter um hardware de 4 a 5 vezes mais potente que os 4 Tflops do Pro.
            Se a Sony acha que pode por no mercado um PS5 em 2019, ele teria akguma coisa entre 7 ou 8 tflops, e o Scorpio ainda poderia competir com ele.

          • Como assim Fernando? Se a TV suporta HDMI Arc e o HDMI sendo capaz de transportar audio com melhor qualidade que a Porta Optica, a ligação à TV é exactamente o mesmo que à consola.
            Sem tirar nem por…
            Uma coisa é passar peocessamentos para outros aparelhos, mas no caso do HDMI Arc estamos a falar apenas de um Pass Through

          • E só pra concluir, ma vez que o Scorpio não terá em teoria gargalos na CPU e memória RAM, um console de 8 tflops não representaria uma vantagem muito grande e seria só pra acrescentrar algumas coisas do tipo 4K reais em todos os jogos com um melhor anti aliasing.
            Poderíamos enchergar o PS4 Pro como uma correção do PS4, já que se ele fosse lançado com essa potência desde o início, teria sido mais alinhado com a forma como a geração passada se comparava ao PC. O Xbox Scorpio que está saindo um pouco da curva. Então agora essa geração teria lenha para queimar por 8 anos e se assim fosse, se essas máquinas ficarão no mercado por mais 5 anos, a coisa seria menos penosa do que é com a idéia de consoles a cada 3 anos.
            Seria muito mais legal se Sony e Microsoft dissessem que erraram na estimativa de potencia dessa geração e agora estão corrigindo isso com novos consoles e que os consumidores podem levar seus consoles antigos para serem abatidos no valor da troca.

          • Presumes… mas não sabes qual é o CPU. E como os CPUs de baixo consumo não competem com os i7 da intel para os quais se programa no PC, a consola terá sempre limitações em comparação.
            De resto a Pro nunca poderia ter sido uma opção para 2013 dado que nessa data a AMD não tinha nenhum APU com mais que os 1.84 Tflops da PS4. Que foi o APU mais avançado criado pela AMD nessa altura.

  7. Sinceramente,as specs da Pro Nao São esse disparate todo frente ao ps4 standard,eles so aumentaram consideravelmente os tflops,se eles tivessem colocado 16gb de gddr5 ai seria um upgrade digno,mas eu vejo essa evolucao do Pro ao standard semelhante ao PS3-PS4,eh muito pouco melhorado,o ps4 era 10 vezes Mais potente q o PS3,muito pouco para uma novo geracao,esse Pro eh a mesmo coisa muito pouca potencia a mais pra justificar sua existencia,o nome do novo ps4 tambem eh horrivel,pro argh!No Mais essa geracao estava indo muito bem,com a ms e a SONY vendendo muito bem e trazendo muitos jogos de qualidade,agora as duas empresas lancam consoles melhorados no meio da gen,todo mundo sai perdendo com isso,os jogadores e as empresas.

  8. Tem algumas coisas que estão chatas já com apenas dois dias. A cada hora tem uma notícia nova de alguém da Microsoft lembrando que o Scorpio será mais forte. A Eurogamer só fala do novo Playstation e a Sony nunca mais disse nada sobre vários jogos que já estão anunciados, Horizon estava com uma grande evolução gráfica PS4 Neo, Spider Man do Neo parecia a mesma coisa do apresentado na E3, sinal de que talvez ali já fosse o Neo.
    Alheio a tudo isso, tem gente se preocupando ainda com a picuinha Xbox vs Playstation e não está se dando conta de que eles estão tentando matar a geração que estamos e que essa história de que ninguém será deixado pra trás não será cumprida.

    • Naturalmente tudo o que viste parecia o mesmo. Se o teu televisor não for 4k e HDR viste ambos a 1080p com cores standard, ou seja, igual.

      • Mas tem toda razão e infelizmente tenho que concordar com o Fernando… Que está num bom PC a esta altura está a soluçar de tanto rir “meu isso, meu aquilo” ou “a Sony isto, Microsoft aquilo”.

        A sério a comunidade gamer nunca foi unida, mas se antes éramos empurrados, a tipos a correr como loucos para o abismo.

        Esta tinha tudo para ser a melhor geração de todas, mas que desgraça virou esses tais 1080 vs 900 e o tão aguardado 4k vs 2k.

    • Mas isso é o normal.
      Quando a empresa tem o melhor hardware ela vai jogar na cara que tem o melhor. A Ms vendeu mais que o ps4 pelo 2 mês nos EUA, a diferença foi pequena, mas não duvido nada se ela vencer mais alguns meses ela volte a falar de vendas.
      Pois ela falou muito na geração passada.
      Enfim, as empresas tão mais preocupadas em brigar entee si do que oferecer entretenimento.

  9. Não tem nem o que falar, é só prejuízo, não consigo ver uma única vantagem nesse tal PS Pro. (O design eu confesso que gostei) mas isso não importa nada. O jeito é ver o quanto o PS4 amateur e o Xbox One aguentam até sentir a necessidade de comprar um novo aparelho. Joguei feliz meu PS3 até 1 ano depois de lançado o PS4, vamos ver agora.

    • Já eu consigo carlos, quem ainda não entrou nesta geração pode optar pelo PS4 Pro e ter até o final de 2017 o console mais poderoso, que rode seus jogos em 4K(não nativos) ou em Full HD 60fps, vai ter toda a biblioteca do PS4 a sua disposição e por um preço convidativo (pelo menos nos EUA e Europa), sem contar que é uma melhor opção caso a pessoa queira ingressar a realidade virtual, enfim existem sim beneficios, são as paixões as vezes que cegam as pessoas.
      Já para quem tem o PS4 normal, não mesmo, só em casos de venda do atual aparelho, para quem tem só xone idem para o primeiro exemplo, pra quem é PCgamer idem primeiro exemplo.

      PS: Sobre os 4K a DF fez uma analise encima do jogo Rise of The Tomb Raider no Pro e a comparou a uma experiencia que eles tiveram no PC com uma configuração absurdamente cara até para os EUA (Proc Intel i7, duas gpus 1080, muita ram) e para eles a técnica que a Sony usa de contrução xadrez não entrega a mesma experiencia porem o resultado é em muito semelhante a esta do PC, concluindo que por 399,00 vc pode ter uma experiencia muito semelhante a um PC de mais de 1.000 dolares.

  10. Luciano S. Carvalho 9 de Setembro de 2016 @ 21:26

    É um verdadeiro APOCALIPSE para os consoles como conhecíamos.
    Infelizmente esse mundo acabou.

    • Diria antes que estão a tentar acabar com ele.

      Falta ver como o mercado reage e se o ovo que as companhias estão à espera realmente sai, ou não…

      Será de esperar que nos primeiros tempos a coisa seja um sucesso e faça furor, os early adopters, as tais pessoas completamente sãs que passam horas ao frio e à chuva fora de uma loja para comprar um último modelo, já entraram em desaire. Resta ver como de futuro a coisa se porta.

      A única esperança que eu tenho é olhando para o passado e em como nunca a consola mais potente venceu. Neste caso é um pouco diferente, porque a nova consola é um upgrade que roda o mesmo que a actual, logo esse fator perdeu-se, mas o fator preço ainda lá está. Tudo vai depender da diferença entre elas e da adoção do 4K.

  11. Luciano S. Carvalho 9 de Setembro de 2016 @ 23:01

    Olha aí Mario, o que a tão respeitada e confiável companhia de análise DFC disse a apenas três meses atrás sobre a Microsoft ter matado a Xbox One S no lançamento, mas o mais interessante é o que ela diz sobre o que a Sony faria de diferente para não cometer o mesmo “erro” da Microsoft.
    “A DFC diz que a Sony enfrenta um problema similar com a Neo mas ao contrário da Microsoft, não vai desperdiçar dinheiro com um modelo Slim para mais tarde apresentar uma versão mais poderosa.”
    Chega a ser hilário!😂
    Mas a pergunta que não quer calar: Quem matou quem, quem fez pior!?
    Até onde sei a Xbox One S está bem viva, já a PS4 Slim somente o tempo dirá.

    • Luciano S. Carvalho 10 de Setembro de 2016 @ 0:08

      Como havia dito antes, eles são os “especialistas”, eu não. Graças a Deus!

      • Luciano S. Carvalho 10 de Setembro de 2016 @ 4:53

        E para completar a piada a empresa se chama DFC Intelligence. Meu Deus!!!
        E agora ainda vem dizer que a Sony colocou o último prego no caixão do Xbox.
        Essa empresa de merda não serve para dar consultoria nem para camelô.
        Como dizem: “O peixe morre pela boca”.

        • Frases fortes e exageradas. Mas o certo é que durante o próximo ano a Microsoft não tem nada no mercado para concorrer com a Pro e a Xbox é a nível de potência a última escolha dentro de um mercado agora com 5 possíveis ofertas de consolas.

    • Outra vez Luciano?
      A DFC pode ter exagerado e ter falhado na escolha dos termos, mas tem razão.
      O caso da Sony é diferente do da Microsoft.
      Pensa com outras marcas e produtos uma vez que claramente aqui não pareces conseguir ver.

      Caso equivalente ao da Microsoft

      Vamos imaginar que queres uma placa gráfica para o teu PC.
      Tens uma placa gráfica que te dá performances porreiras e com a qual até estás satisfeito, mas sai uma versão Nano com novidades que a tua não tem: aquece menos, consome menos, possui HDR, descodificação 4K HDR por hardware, suporte resoluções até 4K 60 fps que a tua não faz. Enfim, não é verdadeiramente diferente, tem uma performance em tudo igual apesar de ter sido revista para ter menos bottlenecks e não é uma compra obrigatória para quem já tem uma, apesar de ser interessante até porque traz uns LEDs todos bonitos e fica melhor dentro da tua caixa com janela de acrílico transparente. E o bônus da descodificação 4K com HDR é fixola pois mais nenhuma gráfica faz isso.
      Tem um inconveniente. Custa 300 euros e a tua que custou 400 já só te dão perto de 150 por ela. Ou seja, a troca custa 150 euros em cima do que já pagaste e por apenas pequenas diferenças. Mas Ok, vais ponderar fazê-lo, apesar que para desfrutares da descodificação 4K terias certamente de trocar de TV, um produto que tens é ainda está perfeitamente bom, funcional e satisfatório, uma vez que o mais provável é não a teres, uma vez que os 4K possuem uma quota de mercado ainda muito baixa.
      Mas na apresentação da placa gráfica a marca vem com a revelação que dentro de um ano terá um produto 4,6 vezes mais potente. Uma revolução total e com uma performance incomparável. Basicamente é salvo qualquer situação que possa surgir e que te venha a desagradar, um produto imperdível e… retrô compatível.
      Ora como o dinheiro não nasce, e custa a ganhar, havendo coisas na vida onde ele tem de ser usado com mais prioridade, será lógico que penses se os 150 euros, mais o custo da nova TV, serão de ser feitos. Daqui a um ano as TVs estão mais baratas, os standards melhoraram, novas tecnologias apareceram, e a consola, devido à retrocompatibilidade ficará encostada. Vale a pena gastar esse dinheiro? E será que daqui a um ano a nova consola não suporta novas tecnologias que a TV que compraste agora ainda não tem?
      Basicamente muitas pessoas usaram de bom senso e retiveram-se nesta compra. E isso foi a lógica simples que os analistas viram. O anúncio do novo produto condicionou a venda do atual.

      Caso Sony

      Este caso é bem diferente.
      Basicamente temos a mesma história de cima com diferenças.
      A nova gráfica lançada na sua versão Nano não traz nada de novo, mas é apenas uma oferta mais barata para substituir a atual. Não foi criada para quem já tem uma placa ponderar a troca, mas apenas para descer o preço. E lança-se uma outra 2,3 vezes mais potente, a TI, ao mesmo preço que custava a que tinhas, para os entusiastas e upgrades.
      Isto é mercado. Isto é o que vês na Apple com 2 smartphones ou na Samsung com os S e os S Edge. Modelos para todos os gostos e segmentos. Nada de errado aqui.
      Onde está aqui o erro? No facto de que uma pessoa ou compra um ou compra outro? Mas claro! É sempre assim, e o que importa não é se vende 50-50 ou 1-99, é vender. A oferta é sempre criada com esse intuito, melhorar vendas melhorando e variando a oferta e os preços. Há quem queira pagar menos, há quem queira mais performance.
      Fácil de perceber-se pois isso acontece todos os dias com todos os fabricantes com mais do que um produto no mercado.
      O erro aqui está no facto de a concorrência ter anunciado já para daqui a um ano uma situação bem mais potente. Ou seja, muita gente poderá ponderar aguardar para ver o que aí vem.
      Mas o certo é que há uma grande diferença. A troca para a concorrência implica uma quebra de compatibilidade. Os jogos criados pelo fabricante que correm nestas gráficas, não correm na outra. E muita gente que usa está marca não quer perder esses jogos.
      Daí que somente quem pensa na potência bruta ficará condicionado, mas a maior parte irá manter-se na marca independentemente das performances.
      Basicamente um ano é muito tempo, e a outra gráfica ainda por cima vem associada a uma marca que ao longo dos tempos criou uma imagem pouco agradável.
      No passado tentou fechar as suas gráficas com DRM, elas traziam hardware desnecessário que aumentava o custo, veio com as promessas de serviços na cloud que tornariam a placa 13 vezes mais rápida e que nem sequer se cheiraram, mudava as políticas a cada 3 meses, terminou com a exclusividade dos jogos nas suas gráficas levando-os para outras gráficas mais potentes e que muitos até preferem. Enfim, um rol de situações pouco abonatórias que foram conhecidas e que transmitiram uma imagem má. Ainda por cima esse fabricante produz outros produtos que estiveram igualmente envolvidos em polémicas semelhantes.

      Resumidamente é voltando a chamar os bois pelos nomes, com o anúncio da Scorpio a Microsoft condicionou-se a ela mesma, e isso é ilógico.
      A Sony não se condicionou, foi condicionada. Essa é a diferença! mas nos seus lançamentos, a nível puramente de lançamento de produtos não cometeu nenhum erro. Lançou dois produtos com duas ofertas e lançou-os basicamente em simultâneo, tal como deveria ser (se o devia ter feito ou não é outra coisa que não abordo aqui).
      Mais ainda, falta saber até que ponto a Scorpio vai pesar para o lado da Sony. Até porque durante um ano a realidade será que a Pro será a consola mais potente do mercado, e mais de 3x superior a tudo que a Microsoft tem para oferecer. Será uma realidade e a Scorpio manter-se-à uma promessa.
      Ou seja, a Sony, pelas diferenças face à realidade da Microsoft, pelo menos durante um ano, estará claramente na mó de cima. Daqui a um ano veremos!
      Pessoalmente até acho a oferta da Scorpio melhor que a da Sony, mas tudo dependerá do preço. E estando já servido de ambos os lados vou aguardar. E o motivo é que se para jogares os jogos Sony tens de ter a sua consola, os da Microsoft não. E não sendo obrigado à consola, pessoalmente prefiro jogar os jogos Xbox num PC bem mais potente que, aliás, já possuo.

      Tens sempre de ver a coisa no seu geral. Ver que o mercado tem vários produtos, várias marcas, vários tipos de seguidores, como reage e como se move.
      Não podes ver as coisas da forma fechada que vês, seja para o lado da Sony ou da Microsoft.
      Tens de criticar o que é criticável, e de dizer bem do que há para dizer bem. E isto independentemente do lado.
      O que te refiro em cima é mera lógica. E tu, no fundo, sabes disso!

    • Eles erraram feio nessa analise, porem lendo aqui suas postagem em tom de comemoração pelo sucesso do One S e para vc possível fracasso no PS4 Slim só posso lamentar, vc luciano lembra na geração passada em que a Microsoft foi tremendamente bem com o X360 e ela achando que tudo estava encaminhado veio com aquelas politicas que nem vale a pena relembrar? Pois é o importante é termos concorrentes fortes na briga, esqueça essa de “uhuumm minha amada empresa ta arrebentando” que quem sabe o que pode acontecer no futuro né.

      • nETTo. Há vários pontos que tens de considerar. Se estes dois meses foram surpresa para ti, não tomaste em conta todos os fatores.
        1 – Nos Eua a Xbox One e a PS4 nunca venderam na proporção 1:2 ou mais. Na realidade a diferença de vendas nesse território sempre foi reduzida.
        2 – Julho e Agosto são os dois meses do ano onde há menores vendas de consolas.
        3 – A Sony não tinha nada de novo para apresentar. A Microsoft tinha a S.
        4 – A S vem substituir a outra consola, tal como a Slim vem substituir a PS4. Logo as Xbox normais desceram de preço e foram vendidas em promoções com descontos e jogos para escoar stocks. Algo que a Sony só agora vai fazer pois só agora lançou a Slim.
        5 – As vendas não dizem respeito à S, mas sim à Xbox no seu global. O que quer dizer que as vendas com promoções e abaixo dos 200 dólares estão contabilizadas (aqui em Portugal a PS4 no mês passado ainda estava a 350 euros (a S só foi apresentada este mês), mas a One original já se arranjava nova a 250 euros com oferta do Quantum Break).

        Não sei no meio de tudo isto onde está a surpresa. Sinceramente que não sei!

      • Luciano S. Carvalho 10 de Setembro de 2016 @ 18:31

        Netto, primeiro que a empresa não é minha, não tenha ações de nenhuma delas, segundo que não estou comemorando nada, na verdade estou criticando uma análise de ****** de uma empresa de ***** como essa DFC que tem no nome a palavra “inteligente”, que ironia. E realmente acho que pelo curto espaço de tempo entre o lançamento da PS4 Slim e da PRO e pela diferença de preço, as vendas da Slim ficaram sim condicionadas em relação a PRO, com isso acho que a Slim não vai vender tão bem como a PS4 Fat vendia e as vendas começarão a cair rapidamente, em contra ponto a PRO vai vender muito bem assumindo o lugar da Fat. É isso o que acho e não desejo o fracasso de ninguém, já quem parece desejar isso é essa empresa de fundo de quintal com essas análises porcas, se é que se pode chamar isso de análise, vem com essa pérola de prego no caixão.

        Nota: comentário editado pela moderação. Não se admite insultos a terceiros.

        • Luciano S. Carvalho 10 de Setembro de 2016 @ 18:47

          Mário e Netto, gostaria de fazer duas perguntas a vocês.
          Primeira pergunta: Vocês já tendo uma PS4 Fat, comprariam uma Slim?
          Segunda pergunta: Caso vocês ainda não tivessem uma PS4, comprariam uma Slim ou uma PRO?
          O que vocês fariam hoje, levando em consideração a data de lançamento das duas e a diferença de preço e de potência entre elas?

          • Chamar fat à ps4 original é um pouco caricato, mas percebo o uso do termo.
            Quanto à compra. Depende. Acho que ambas poderiam ser compradas, e depois dependeria do orçamento disponível.
            A Slim garantir-me-ia a diversão normal. É a PS4 que todos conhecemos e como tal uma boa compra.
            A Pro seria a escolha imediata se tivesse uma TV 4K. É a uníca consola que faz um output realmente próximo dos 4K efectivos (nada tem a ver com o re-escalamento de imagem por chip como acontece na S para 4K ou nas restantes para 1080p, e onde a imagem original é re-escalada, mas naturalmente nesse processo não se acrescenta detalhe à imagem. Aqui há detalhe adicional pois a resolução base é muito superior a 1080p e o processo de interpolação baseia-se em metodologias temporais que permitem “adivinhar” a informação.)
            Se só tivesse uma TV 1080p a Pro tambem seria interessante, mas creio que esperaria um pouco a ver exactamente que ganhos podemos esperar face à PS4 normal e, acima de tudo, se a consola apresenta mais que a PS4 ou se é a PS4 que apresenta menos que a Pro.

          • Luciano S. Carvalho 11 de Setembro de 2016 @ 2:42

            Mario me desculpe, mas não ficou claro se você compraria ou não uma PS4 Slim já tendo uma PS4 Fat. Sendo direto, sim ou não?

          • Peço desculpas Luciano… a minha resposta foi completamente inválida. Percebi que questionavas se NÃO tivesse a PS4 fat.
            Mas sendo a questão tendo a fat, a resposta, pelo menos para mim é:

            PS4 Slim
            Não – Não justifica a perda de dinheiro com a troca-
            PS4 Pro
            Se tivesse uma TV 4K. Ponderaria. Vários jogos estão a ser anunciados já a 4K nativos, e quando não o são o resultado é muito semelhante.
            Não tendo uma TV 4K, não trocaria de TV, pelo que mais uma vez aguardaria para ver as reais vantagens face à PS4.
            Mas nesta fase a resposta é Não!

            E já agora, eu tenho uma PS4 Fat. Assim como uma One fat!

          • Luciano S. Carvalho 11 de Setembro de 2016 @ 8:21

            Obrigado Mário!

  12. Ola pessoal a situação para nós gamers esta feia,parece que até os updates para maiores resoluções no ps4 Pro serão pagas:
    http://www.gamevicio.com/i/noticias/234/234505-atualizacoes-para-4k-hdr-podem-ser-pagas-diz-sony-veja-a-lista-dos-jogos-que-serao-melhorados-update/index.html

    • Nesse aspecto não sei quem pôs a circular o rumor, ou má interpretação, mas ele é ridículo e totalmente falso.
      E isso foi confirmado oficialmente.
      Os patches com melhorias para a Pro servirão como uma forma de vender mais jogos e só são necessários para jogos que já estejam no mercado, não sendo obrigatório que existam.
      Cada um é livre de os criar ou não, mas se o fizerem será para venderem o jogo melhor para quem tem essas consolas. Mas será um patch como outro qualquer.
      É essa a informação que atualmente corre e, naturalmente a que logicamente deveria existir.

  13. Boa noite a todos, Mário algo curioso que talvez tenha passado despercebido aos olhos de todos, o DF comparou as três opções de consoles do mercado e uma coisa saltou aos olhos deles, o consumo do Pro, altíssimo em comparação aos outros dois, soma-se a isto as dimensões do Pro serem equivalentes ao Xone Fat e ainda questões de personalização de hardware padrão assim como acontece com Xone e Ps4 me fez pensar em qual máquina afinal está dentro do Pro, será aquilo que já vazou a algum tempo ou a Sony colocou um melzinho a mais afim? Vale lembrar também que as especificações não foram reveladas ainda oficialmente. E aí Mario seria isso um indicativo?

    PS: esqueci que foi falado em 2X o poder do atual console.

  14. 2.5x mais forte que o PS4 original e conta com HD de 1tb contra 500 por apenas 100 dólares a mais. Como não é justificado? Valeria até mais, o problema é que queriam um console muito mais forte o que acabaria matando o PS4 padrão, o PS4 Pro é UM PS4, o nome deixa claro, PS4.

    O Scorpio é uma nova geração ou vcs acham que a Microsoft vai utilizar o nome Xbox One no próximo console e dar continuidade a geração do One? Vai ser Xbox alguma coisa, ela não vai usar o nome de um console que remete ao fracasso, é a nova geração da Microsoft.

    Vcs queriam um PS5 mas como não veio dizem que não vale a pena. Meu fat day one tá aqui e o Pro vai ser day one tbm.

    • Vamos lá ver:
      PS4 Pro
      0.914 Ghz*36CU*64StreamProcessors em cada CU*2 instrições por ciclo são = 4,211.712 Tflops
      PS4
      0.8 Ghz*18 CU*64Stream processors emcada CU*2instruções por cilos são = 1,843.2 Tflops

      4,211.712/1,843.2=2.285

      Logo a PS4 Pro não é 2.5 vezes mais poderosa. É 2.285 vezes mais poderosa!

      A questão é que nem isso é!

      Assassins Creed Unity é um jogo limitado a 900p e com dificuldade em manter os 30 fps,atingindo regularmente os 25 fps. O motivo é que as multidões são extremamente dependentes do CPU e como tal o gargalo ocorre aí!
      Da mesma forma jogos como Project Cars, desta vez já a 1080p, possuem quebras de FPS com o número máximo de carros na pista. E mais uma vez o motivo é o CPU que não consegue acompanhar.

      Ora a questão aqui é que a PS Pro é 2.285 vezes mais poderosa a nível gráfico. Mas o CPU só é 31,25% mais potente!

      E isso quer dizer que os jogos de cima, irão manter basicamente os mesmos problemas, apesar de a folga no CPU permitir aumentar resoluções. É efectivamente uma PS4 que está ali, com mais performance gráfica, mas com os mesmos gargalos.
      E é isso que lhe tira parte do interesse. Porque quando o gargalo é o CPU, a potência extra do GPU torna-se pouco relevante.

      Seja como for, nunca ninguem aqui disse que, a comprar-se uma consola nova, a Pro não valeria a pena. Essa é efectivamente a melhor compra!

      A questão é se trocar a consola que já se tem compensa.

      E aí a diferença não é 100 euros!

      A PS4 atualmente não deve valer usada mais de 180 euros, a não ser que consigas ludibriar “um amigo” para ta comprar por mais. Mas 180 é o peço de retoma de mercado de uma PS4 usada!
      Ora a PS4 Pro custa 400… logo a diferença são 220 euros!
      Para se manter os mesmos gargalos e ter mais umas folhas ou mais vegetação a 1080p, mas os mesmos jogos, não justifica!
      Eventualmente para quem tiver uma TV 4K aí poderá ser algo a ponderar, apesar de não se justificar trocar um produto perfeitamente funcional e com a qualidade de uma TV 1080p apenas porque sim. Até porque se fores a uma loja com dezenas de Tvs expostas verificas que a qualidade da imagem não é a mesma em todas. E uma boa TV 1080p pode ter melhor imagem global que uma 4K barata…

      Mas relativamente ao que pretendes fazer, eu questiono se tens noção que estás a alimentar um mercado onde aparecem novas consolas a cada 3 anos em vez dos 5 ou 6 habituais. E que ao fazeres isso estás-te a condenar a ti mesmo, bem como a todos os outros, a que futuramente este modelo venha a ser um padrão.

      • Luciano S. Carvalho 11 de Setembro de 2016 @ 8:51

        Mario, achei interessante a explicação sobre o gargalo imposto pela CPU e como ele acaba por diminuir a vantagem do PS4 PRO em relação ao PS4 normal.
        Com isso em mente, você acha que a Sony se precipita em lançar a PS4 PRO agora, seria melhor que ela lançasse no final do próximo ano para quem sabe usar uma solução mais próxima da qual a Microsoft virá a utilizar na Scorpio?
        Existem outros fatores que a impediram de poder fazer isso, além de poder fornecer uma experiência 4k mesmo que não nativa, uma melhor experiência VR e evitar a migração de gamers para o PC?
        A consola é uma PS4 melhorada a nível gráfico… para o bem e para o mal, e para tudo que a PS4 oferece. Mas é uma PS4 e com os limites de uma PS4.

        • Não… Não houve precipitação. A Sony nunca escondeu que a PS4 Pro era uma PS4. Não ter esses gargalos é que seria estranho pois nesse caso não seria uma PS4, seria uma consola diferente.

          A questão é que para quem tem uma PS4, tudo isso mostra que o upgrade pode não ser assim tão interessante. É por isso que eu digo que temos de esperar para ver que vantagens é que efectivamente se vai ver face à consola base.

  15. Há rumores, inclusive do analista que acertou as vindas do ps4 slim e ps4 pro que a Sony lançará o ps5 em 2018… Será que em 2 anos teremos um avanço tecnológico a ponto de uma suposta ps5 ser bem mais poderosa do que o Scorpio ou poderiam ser similares em poder? Abraço a todos!

Os comentarios estao fechados.