Xbox vs Playstation: Que performance esperar das novas consolas nos diversos tipos de jogos?

5 7 votes
Avalie o nosso artigo

Nesta artigo vamos tentar fazer algo inédito. Vamos tentar definir várias situações ou cenários para jogos e tentar comparar a PS5 com a Xbox Series X em cada um deles de forma a vermos qual das consolas sairia vencedora.

Naturalmente este é um exercício teórico, e altamente falível pois a realidade é que o número de fatores que podem influenciar o resultado e que podem estar presentes, são sempre muitos, e acima de tudo dependentes da otimização dada ao código, que pode não ser igual em ambas as consolas.

Mas mais do que isso, apesar que aqui vamos dividir a coisa em cenários básicos, a realidade é que no mundo real, muitos destes cenários podem estar combinados num único jogo, motivo pelo qual se torna difícil tomar estes resultados como absolutos. Ou então, os programadores podem optar por situações de paridade.

Mas vamos ver então alguns casos e tentar analisar o que será provável de ser esperado.



Caso 1 – Ambiente fechado com mapa carregado totalmente na RAM e uso de 3D limitado – Estilo Street Fighter.

Este é um estilo de jogo que dificilmente leva as consolas ao limites. Basicamente nem CPU, nem GPU estão saturados pelo que ambos os lados possuem vantagens e desvantagens. Em termos gerais diríamos que num jogo destes não haveria uma consola vencedora, e que ambas apresentariam resultados semelhantes. No entanto, sendo este um jogo totalmente dependente do pipeline clássico, sem grande uso de computação, a PS5, ao ser mais rápida, poderia apresentar melhores resultados, quer em fotogramas por segundo, quer em resolução.

Caso 2 – Ambiente fechado, com mapa carregado totalmente na RAM com geometria constante – Estilo NBA 2K

Será mais um caso em que ambas as consolas deverão apresentar resultados em tudo semelhantes. Mas a haver um vencedor, apesar de aqui o expectável ser a Xbox série X, ele poderá ser a PS5. O motivo? A série S, com menor memória e menor capacidade de computação, que irá limitar o jogo, e dessa forma impedir que a X possa usufruir da sua capacidade total. Este será um caso em que, a haver vencedor, será a PS5, salvo a situação em que o jogo apresenta diferenças entre a versão da série S e a série X, caso onde a série X poderia então mostrar a sua maior capacidade.

Caso 3 – Geometria extensa, e mapas carregados na memória – Estilo Battlefield

Um jogo destes é um verdadeiro pau de dois bicos. Por um lado a velocidade maior da PS5 poderá ajudar a fps mínimos maiores, especialmente em cenas intensas e onde os ms se tornam preciosos. Mas por outro a maior capacidade de computação da Xbox é capaz de lhe fornecer maiores resoluções. Tal tornar-se-á um caso onde poderemos encontrar situações onde a Xbox terá melhores resoluções, mas quebras de fps maiores. A questão que aqui se coloca é mais uma vez a série S. Esta consola, a manter paridade na qualidade, poderá limitar a X e retirar-lhe a vantagem.



Caso 4 – Mundo aberto – Estilo Assassins Creed

Este é o caso onde maior evolução veremos face à geração passada. A presença de SSDs nas consolas irá permitir um salto colossal na qualidade, salto esse que poderá ser tapado pelo suporte ao PC, onde, infelizmente, os HDDs e os SSDs de baixa performance ainda imperam.

Seja como for, este é o caso onde a serem suportadas todas as características das consolas, como em jogo first party, a PS5 se poderá destacar. A sua velocidade do SSD (5.5 GB descomprimidos, 8/9 GB comprimidos, e até 17 GB/s em, transferência de texturas com o Oodle Textures), permitirá resultados como até agora nunca foram vistos.

De se notar que esta situação não se limita à capacidade de transferência do SSD, mas igualmente a tudo o que o rodeia. A maior capacidade permite poupar processamento ao GPU ao não ter de processar, ou ter de processar menos dados fora do “frustrum” (o campo de visão de jogador), o que por sua vez tambem acarreta poupanças de memória.

No caso do uso de uma tecnologia estilo Nanite, a PS5 poderá mais uma vez apresentar vantagens. O motivo é a sua maior velocidade e o facto que, tal como Mark Cerny explicou, com polígonos muito pequenos (e neste caso eles chegam a ser do tamanho de um pixel), ser altamente complicado encher toda a computação em caso de muitos CUs, perdendo-se assim as eventuais vantagens de mais processamento em detrimento de processamento mais rápido.



Situações pontuais, em jogos diversos, onde as consolas poderão ser diferentes

Uso intensivo de IA ou ML – Aqui a vantagem é questionável. Pois apesar de a Xbox série X ser a melhor colocada para tal, convém não esquecer que existe uma S que terá de correr os mesmos jogos. E sendo a IA e a ML essenciais e não escaláveis, a não ser que utilizadas em situações relacionadas com a resolução de ecrã, a vantagem da Xbox poder-se-á perder. No entanto, por motivos diversos, quanto mais não seja o desconhecimento total das capacidades da PS5 neste campo, vamos aqui apontar para uma vitória Xbox.

Uso Intensivo de memória – Aqui a vantagem será da PS5. Não só pela largura de banda dividida da Xbox que torna a performance complexa no caso de uso total da RAM, mas igualmente pelo facto que o SSD da PS5 pode poupar muita memória ao permitir colocar os dados da mesma em tempo útil, e prontos a usar (pela ausência de check-in).

Uso intensivo de Ray Tracing – Vantagem variável dependendo do uso de mais bounces (PS5) ou do uso de mais raios (Xbox). Apesar de a Xbox poder lançar mais raios, criando assim uma iluminação mais complexa, a PS5, pela sua maior velocidade, consegue calcular raios mais longos. Esta situação que, como todas as outras, acaba numa diferença de 18%, traz vantagens para ambos os lados. A Xbox com mais raios acaba por ter melhor luz, mas a PS5 tem uma luz mais realista e mais afetada por reflexos, que a Xbox pode não conseguir ter. Um bom exemplo está em Control, onde ambas as consolas lançam o mesmo número de raios, o que permite à Xbox poupar processamento que lhe permite alcançar mais fps (só visíveis com os fotogramas desbloqueados pois ambas as consolas atingem e mantém fixos os fps desejados), mas no que toca a reflexos de reflexos a PS5 supera a Xbox. Digamos no entanto que para um uso igual, aqui a vantagem deverá estar do lado da Xbox. Agora tenha-se em conta que o que a X pode fazer a mais que a PS5, a S pode fazer a menos. Pelo que, mais uma vez, ou não há paridade entre as duas consolas da Microsoft, ou a X vai sofrer pelos limites impostos pela S.

Tempos de carga. – Até à geração passada usava-se o CPU para descomprimir dados vindos do disco. E esta situação, por ser universal e enraizada, ainda hoje é usada como um standard. O resultado é que perante descompressão desse género, os tempo de carga que o SSD da PS5 aporta face ao das Xbox Series acaba por se perder, especialmente pelo facto que o CPU da Xbox, sem SMT, funcionar a 3.8 GHz, dando clara vantagem aqui à Xbox. E por esse motivo vemos muitos casos onde a Xbox bate a PS5 nos tempos de carga.
Mas no entanto, com o avançar da geração, o expectável é que essa situação desapareça por completo, usando-se os descompressores dedicados das consolas, e que todos os tempos de carga passem a ser inferiores na PS5.



 

 

 



5 7 votes
Avalie o nosso artigo
guest
50 Comentários
Antigos
Recentes
Inline Feedbacks
Ver todos os comentários
Edson Romagna
Edson Romagna
17 dias atrás
Avalie o nosso artigo :
     

No começo do artigo, vc coloca ps5 vs One, Mário! esses series te confundem né!

Carlos Eduardo
Carlos Eduardo
Responder a  Edson Romagna
17 dias atrás

Eu vejo muitos anúncios chamando Xbox One de “Xbox Series”, ou chamando o Xbox Series de “Xbox One Series”. De fato confunde.

Edson Romagna
Edson Romagna
Responder a  Carlos Eduardo
17 dias atrás

Sim, os nomes são confusos msm, Carlos!!!

Juca
Juca
17 dias atrás
Avalie o nosso artigo :
     

Sucinto e esclarecedor!
Infelizmente ou felizmente, acho que não veremos grande diferenças entre os games crossgen e multiplataforma, é esperar mais uns aninhos pra ver onde isso pode dar.

Juca
Juca
Responder a  Mário Armão Ferreira
17 dias atrás

Pois é, Mário, e ainda se ouviu por aí que o limitador seria o PS5 pois as desenvolvedoras poderiam optar por equiparar os jogos para não melindrar os jogadores de PS que estão em maior número. Lamentável o que algumas pessoas da mídia fazem por dinheiro, ou “partidarismo”.

Daniel Cardoso
Daniel Cardoso
Responder a  Mário Armão Ferreira
17 dias atrás

Não me acredito que a série S vai ser o limitador, posso enumerar alguns factores, más só digo um, se a tendência continuar como está agora a nível de vendas de software, o mais provável é as grandes thirds abandonar o Xbox.

Juca
Juca
Responder a  Daniel Cardoso
17 dias atrás

As Thirds só abandonam xbox se o xbox quiser.
Na minha opinião, Microsoft pode simplesmente comprar mais gente, fora que os indies querem a segurança de cobrir custos de produção, e ao que parece o Gamepass tem garantido isso nos acordos.
A MS já adquiriu uma das mais importantes Thridies da indústria, por mais que alguns não queiram dar o braço a torcer Zenimax é muito relevante na indústria, fora que adquiriu outros tantos estúdios de alguma expressão. Têm o jogo mais vendido do mundo, e daqui uns dias talvez nem precise de Thirdies.
E na minha opinião, de Thirdie relevante ainda, só tem mais a Square, Capcom, Ubi, Take Two e talvez Warner, e se ela comprar mais um ou dois, não vai mais sobrar grande coisa. A EA nem conto pois já é parceira de longa data e é americana, então, não vejo como possam ignorar a Xbox tão cedo nessa indústria.

Juca
Juca
Responder a  Mário Armão Ferreira
17 dias atrás

Acredito que aí você pegou franquias, individualmente acredito que a briga no máximo seria entre minecraft e gta5.
https://en.wikipedia.org/wiki/List_of_best-selling_video_games

Editado: Mário, a referência de números do seu link é de julho de 2015. essa é a referência do texto do seu link para a contagem de vendas do Minecraft: https://hexus.net/gaming/news/industry/84371-minecraft-sales-reach-70-million-20-million-copies-sold-pc/

A MS mesmo fala em 238 milhões de cópias, isso dito em abril de 2021: https://news.xbox.com/en-us/wp-content/uploads/sites/2/2021/04/Minecraft-Franchise-Fact-Sheet_April-2021.pdf

Juca
Juca
Responder a  Mário Armão Ferreira
17 dias atrás

É um pouco diferente a situação de Minecraft e Mario, Mário, mas ok, são pontos de vista diferentes.
Minha colocação em dizer que você “pegou”, foi na escolha do link que você pôs como referência, não que você está escolhendo propositadamente algo desatualizado para embasar uma ideia. Se você entendeu assim, peço desculpas.

Gervas69
Gervas69
17 dias atrás
Avalie o nosso artigo :
     

Acho que não deveria ter metido a SS ao barulho, mas a Microsoft é que meteu confusão ao dizer que correria os mesmos jogos mas a uma resolução diferente quando na realidade requer mais do que isso, o trabalho será o mesmo que optimizar para a switch.
Mas pode ser que coisa corra melhor para a SS assim que sair a Steam Deck que vai correr nos 720p, ou será que a popularidade ou não da Steam Deck vai prejudicar os Master Racers?

Paulo Kaufmann
Responder a  Mário Armão Ferreira
17 dias atrás

O Series S não vai limitar a geração coisa nenhuma! Ele é um console de nova geração com todos os recursos do Series X, como a Velocity Architetory, a CPU que é quase idêntica entre outros que possui uma GPU com a mesma arquitetura que é a RDNA 2 só que com menos potência para rodar jogos em 1080p! Isso é pura balela!

Carlos Zidane
Carlos Zidane
Responder a  Mário Armão Ferreira
17 dias atrás

Mário, admito que não vejo a hora de isso acontecer, ou não!
Assim vamos ver mais um aprendizado de tantos críticos ao PS5 ou teremos alguma solução (não me diga xCloud por favor) e isso será muito, mas muito interessante pra mim.
É um caso onde eu vejo ganho em qualquer das duas hipóteses.

Quero muito ver o como a MS e o público vão reagir! É empolgante!

Se segurar a geração, os exclusivos da Sony vão mostrar a realidade que qualidade é o que todos querem e um golpe nos Gaas de baixo nível! Só lucro no meu ponto de vista.

Carlos Zidane
Carlos Zidane
Responder a  Carlos Zidane
17 dias atrás

PS: imagine se lançam um Series Z… 😵

Paulo Kaufmann
Responder a  Mário Armão Ferreira
17 dias atrás

Não sei… Vamos descobrir isso ao decorrer da geração mesmo! O tempo mostra tudo! Off: Foi mal por repetir meu antigo comentário, é que eu achei que não tinha sido postado!

Paulo Kaufmann
Responder a  Mário Armão Ferreira
17 dias atrás

O Séries S não vai limitar a geração coisa nenhuma! Ele é um console de nova geração com todos os recursos do Séries X! Como o Xbox Velocity Architetory, a CPU que é quase identidade entre outros! Ele só possui uma GPU com a mesma arquitetura que é a RDNA 2 só que menos potente pra rodar os jogos em 1080p!

Felipe Horvath
Felipe Horvath
Responder a  Paulo Kaufmann
17 dias atrás

Eu tenho muita curiosidade pra saber como o Series S vai lidar com jogos Full next gen , por enquanto só temos crossgen. Se o ps5 começar a ser bem superior em multiplataformas next gen , já sabemos que a resposta é que sim, estará limitando.

Juca
Juca
Responder a  Gervas69
17 dias atrás

Se o Steam Deck se popularizar, certamente atrapalhará um pouco o projeto dos games pensando em alta gama e evolução da engines.
Apesar disso, não é que deixe de existir algum tipo de escalonamento entre máquinas.
A questão é que a comunicação direta com GPU, junto a unidades de armazenamento super rápidas têm um potencial absurdo de dar um salto evolutivo em como os jogos são feitos, porém, isso só ocorrerá mais rápido se os desenvolvedores não permenecerem presos ao passado e hardwares limitados porque, logicamente, pensam nas vendas. Mas esse é o mesmo motivo pelo qual os computadores low end também trazem limitação a melhoria nos games.
Então eu diria que o Steam Deck limitará, se tiver sucesso, mas não mais do que os computadores low end já fazer.

Vitor hugo Reale Pereira
Vitor hugo Reale Pereira
17 dias atrás

Mario acha que a Sony está vindo com um console teoricamente inferior, foi por escolha dela ou não possui a mesma grana que a divisão xbox,para fazer um console superior pra nível de marketing? Ou está certo ela não ligando se vai trazer o mas poderoso.

nETTo
nETTo
Responder a  Mário Armão Ferreira
17 dias atrás

GPU: XSX
CPU: Empate
Memória: PS5
SSD: PS5
I/O: PS5
API: PS5

Colocando dessa forma eu não vejo como o PS5 seja inferior ao XSX, o restante dessa conversa foi Marketing.

Edit: Há ainda pormenores que pesam a balança a favor do PS5 como seu esquema de Caches, Caches Scrubs e o GE personalizo. Mais isso ainda carece informação mais transparente sobre.

Juca
Juca
Responder a  Vitor hugo Reale Pereira
17 dias atrás

Não penso que seja uma simples questão de dinheiro, até porque a Microsoft já era mais rica desde o primeiro xbox que a Sony, o PS3 era teoricamente tido como superior (mas teve um lapso temporal para o 360 e também veio se mostrar inferior nos multiplataformas pela quebra de memória e a gpu mais simples), e o PS4 foi teoricamente superior ao xbox, algo que também foi visto na prática.
Acredito que tudo tem mais a ver em como chegar a um produto com o preço certo, seja atrativo e que traga lucro a empresa.
Quem faz um produto pra não ter lucro, ou é louco, ou autodestrutivo, ou uma hora a necessidade de lucrar vem e é apenas algo momentaneamente estratégico.
Penso que a Sony aplicou seus recursos onde achou melhor, no SSD e no I/O, pensando em lastro de possibilidades de melhoria evolutiva no decorrer da geração, a Microsoft optou por um modelo clássico e seguro, apostando simplesmente em mais poder de GPU.

Marco Antonio Brasil
17 dias atrás
Avalie o nosso artigo :
     

Esse debate é muito interessante, mas não vejo a hora de termos first party com motores next gen para vermos isso na prática.

Edson Romagna
Edson Romagna
Responder a  Mário Armão Ferreira
17 dias atrás

O series S é tão fraco assim a ponto de sua IA e ML não ser next gen, Mário? Caso seja, como engenheiros cometem esses erros? será que não conversam com os líderes explicando que da forma que eles querem, o console é incapaz de corresponder?

Juca
Juca
Responder a  Edson Romagna
17 dias atrás

As decisões de empresas costumam ser mais comerciais que tecnológicas. Muito possivelmente a MS quis, com o S, que as pessoas tivessem um segundo console em casa dela, como a Nintendo em parte adotou, aquela postura de que não briga com outras, fora que como tinha planos de cloud dentre os serviços, imaginou que nem precisaria de console, no fim, só de um box MS pra acessar os serviços. É uma maneira de ver a decisão tomada no SS, preço baixo e serviços como maior atrativo.

Edson Romagna
Edson Romagna
Responder a  Juca
17 dias atrás

Mas ao contrário da Nintendo que tem as franquias mais bem sucedidas do mercado em termos comerciais, a MS não, Juca! Ela depende muito do suporte das thirds e fazer um console onde pode não ter mais esse suporte é ao meu ver um desatino!

Juca
Juca
Responder a  Edson Romagna
16 dias atrás

Entendo o seu argumento, mas só será assim se o gamepass der errado, do contrário eles têm um serviço de cloud que “pode” pegar muita gente, e se dominar o mercado, quem ficar de fora pode perder, mais que ganhar. Mas minha torcida é de que esqueçam logo esse papo de cloud gaming como esqueceram das TVs 3D.

Edson Romagna
Edson Romagna
Responder a  Juca
16 dias atrás

Não sei… O futuro passa pelo Cloud gaming, mas daqui quanto tempo? depois de 5 anos? 50? a gente não sabe!
Sou aquele cara que acredita que em algum momento do futuro, a natureza cobrará da humanidade tudo que o homem vem fazendo com ela e… tecnologias acabarão podendo fazer com que voltemos aos primórdios onde os consoles serão somente com mídias físicas.rsrs

Marco Antonio Brasil
Responder a  Mário Armão Ferreira
16 dias atrás

E talvez a MS viva um dilema! Eu penso que em algum momento ela vai escolher priorizar a SX, mas aparentemente a SS está vendendo mais…

Elton
Elton
17 dias atrás

Onde PC se encaixaria nessas equações? Os requisitos mínimos para PC limitariam os consoles de todo jeito.

Elton
Elton
Responder a  Mário Armão Ferreira
17 dias atrás

Os custos de produção estão subindo, se não houver uma tentativa de aumentar o público vai ter que encontrar recurso de outra maneira que hoje são microtransações ou aumentar o preço final do jogo

Carlos Eduardo
Carlos Eduardo
17 dias atrás
Avalie o nosso artigo :
     

Ontem completou 1 ano de lançamento do Xbox Series X|S, e amanhã completará 1 ano de lançamento do PS5.

Nessa primeira onda de jogos ficou bastante claro que Xbox Series X e PS5 apresentaram performance muito similar. No geral eu vi mais jogos com resolução superior no Xbox Series X, mas quando falamos de 1600p contra 1440p ambos com upscalling para 4k usando TAA, fica uma diferença pontual (O john da Digital Foundry explica mais sobre isso aqui https://www.youtube.com/watch?v=9Cj2L0bwbeg). E vi mais jogos com FPS superior no PS5, mas as quedas são pontuais, não ocorrem durante todo o jogo.

Dentre tantos jogos comparativos, um que achei simbólico foi RE Village. O PS4 possui performance geral bem superior ao Xbox One, o Xbox One X possui performance geral bem superior ao PS4 Pro, mas quando chegamos no PS5 e Xbox Series X, ambos com Ray Tracing ativado, a diferença se resume a 1.5 fps médio a favor do Xbox Series X, ambos com exatamente os mesmos presets e resolução (https://docs.google.com/spreadsheets/d/1_LKwHcwi6p_S1TQYJwvqQGmUXzWKlHS0cqYUh0Mf8sg/edit#gid=0).

A verdade é que em 2020 houve um hype muito grande de que o PS5 perderia feio para o Xbox Series X, e isso não se concretizou na prática (para os esquecidos, eis um tweet simbólico sobre: https://twitter.com/Dealer_Gaming/status/1243212563267141633?s=20 .. e o Dealer não é nenhum random, tem 23 mil seguidores no twitter e um canal no youtube com mais de 100 mil inscritos). O equilíbrio entre os dois consoles é enorme, ambos tem apresentado essencialmente os mesmos presets na grande maioria dos jogos (exceto em jogos que rodam em modo Retro). Isso difere do Xbox One X que na maior parte dos jogos apresentou resolução maior que o PS4 Pro, bem como o PS4 base que na maior parte dos jogos apresentou resolução maior que o Xbox One.

Agora estou no aguardo da segunda onda, quando as features serão mais aproveitadas em jogos full next-gen. Eu creio que continuará essencialmente do mesmo jeito que agora, com um ou outro outlier (que provavelmente irá gerar barulho).

marcio
marcio
17 dias atrás
Avalie o nosso artigo :
     

Ótimo artigo Mário… pra mim fica claro que séries s pode atrapalhar a geração pelos em jogos multiplataforma, veremos como será daqui pra frente….

Outra preocupação que me surge é com esse “suporte” da Sony ao PC…primeiramente gostaria que a empresa fosse clara, ou vai lançar seus jogos para PC ou não, inclusive futuros exclusivos Ps5, mesmo que demore 5 anos para lançar ela devia ser clara sobre isso, espero que seus estudios não façam jogos para PS5 capado por eventualmente lançar para PC em alguns anos pois sabemos que o PC não tem ou se quer algum dia terá Hardware dedicados que os devs tiram proveito na consola….

Carlos Zidane
Carlos Zidane
17 dias atrás
Avalie o nosso artigo :
     

Ótima leitura pra essa quinta feira. Apesar de especulativa, é interessante.

Será que o Serie S será o “Kinect” da Microsoft nessa geração?

Pela experiência que tenho tido, eu só tenho elogiar esse aparelho (Series S), é competente em tudo, barato, tem oferta de jogos pra quem não pode pagar jogos caros pelo Gamepass e ficou mal de grana nessa crise, e eu não posso reclamar, nem mesmo do curto SSD, pois até agora com ajuda de um HDD externo, é pra lá de suficiente. Mas entendo os problemas futuros que podem vir a acontecer.

Tenho visto muita gente comentando que estão agora nessa altura comprando seu PS4 slim ou Xbox One vindos de gerações passadas e sua satisfação, eu sei bem como é isso. E eles vão se divertir bastante, talvez mais que alguns donos de PS5 e SX, pois o entusiasmo deles é brutal rsrs, vejo alguns dizendo o quanto estão se divertindo e isso me deixa bastante contente.

Estou me preparando pra trazer o PS5 pra casa em breve, se Deus me permitir, sinceramente creio que seja a máquina da geração assim como foi o PS4 mas dessa vez ainda melhor, sem ofensa ao ótimo SX, que infelizmente, tem muitas amarras, mas tem investido pesado, espero que ao menos tenha conteúdos divertidos em algum momento.

Carlos Eduardo
Carlos Eduardo
Responder a  Carlos Zidane
17 dias atrás

Acho pouco provável que o Series S seja o Kinect dessa geração. Seria uma queimação de filme muito grande da Microsoft, porque neste caso não estamos falando de um acessório, mas sim de uma consola.

Eu creio que o Xbox Series S terá suporte durante toda a geração. Só que poderá sofrer mais no final dessa geração, ou seja, ter diferenças mais significativas em IQ (image quality) se comparado ao Xbox Series X.

Carlos Zidane
Carlos Zidane
Responder a  Carlos Eduardo
17 dias atrás

Eu não tenho essa convicção, mas se for, ótimo.
É o tipo de coisa que acredito ninguém pode ainda garantir nada.

Carlos Eduardo
Carlos Eduardo
Responder a  Carlos Zidane
16 dias atrás

Claro, afirmar não se pode.

O suporte ao Kinect foi encerrado em 2017 (4 anos após a geração começar), justamente quando a geração entrou naquela fase de receber grandes sucessos.

Se isso acontecer com o Xbox Series S em 2024 (os mesmos 4 anos), será uma queimação de filme enorme, afinal o que se prometeu foi uma consola usufruindo das mesmas tecnologias do Xbox Series X, porém com uma GPU/RAM inferior.

Nisso estou contigo, colocar a mão no fogo não coloco por ninguém. Mas que seria algo ridicularmente estúpido, isso seria.

Carlos Zidane
Carlos Zidane
Responder a  Carlos Eduardo
16 dias atrás

Se forem 4 anos até que da minha parte terá atendido. Até lá talvez um Serie X esteja um bom preço ou sei lá. Isso se as IPs da Microsoft compensarem ter um aparelho da empresa na altura.

error: Conteúdo protegido