O mercado dos videojogos de 2021, em revista

4 2 votes
Avalie o nosso artigo

2021 continuou dominado pelas receitas dos videojogos nos dispositivos móveis. Consolas e PC perderam mercado!

Ver que os aparelhos móveis (smartphones e tablets) arrecadaram mais de 50% (52% para sermos exatos) de todas as receitas geradas pelos videojogos, não surpreende. Cada vez mais me afasto dos videojogos nos smartphones. Estão completamente cheios de publicidades e micro transações, sendo que o pior é que as micro transações, por norma baseadas em loot boxes, custam por vezes mais do que um jogo de consolas.

Efetivamente é chocante ver-se pessoas a queixarem-se dos preços dos jogos das consolas, e depois ver-se estes resultados dos smartphones, onde os jogos vendem conteúdo por valores como 50, 60 ou mesmo acima dos 100 euros. E não estamos a falar de uma compra única, mas sim e apenas conteúdo que ajuda a progredir no jogo e, maioritariamente das vezes, baseada em loot boxes. Ou seja, podemos estourar ali muito mais do que o custo de um jogo de consola, livre destas situações, e mesmo assim não obtermos o pretendido.

Cito como exemplos, dois jogos que estou a jogar atualmente:

Sky Warriors, um simulador de voo, possui uma venda que custa 110 euros, e que inclui 9 loot boxes, e 2.969.600 moedas. E se as moedas são uma ajuda… não chegam para evoluir.



Outro exemplo, está no jogo Top Drives, que pede 12749 moedas de ouro por um pacote com 60 cartas. Moedas essas que podem ir sendo obtidas, ao ritmo de 3 a 5 de cada vez, (mais a cada 3 dias se se participar nas atividades do clube), ou adquiridas por 69.99 euros.

Será de notar, para quem não conhece o jogo, que para receber esses carros, necessita ainda de 60 lugares de garagem, o que obrigaria a despender, no minimo, mais 4000 moedas de ouro.

Sabendo-se que o jogo tem mais de 2000 carros, percebe-se que esta compra não permite obter todo o conteúdo, especialmente quando as atividades promovidas são altamente restritivas, em marcas, tipo de tração, numero de lugares, ano de fabrico, etc, levando a que, por muitos carros que se possua, hajam sempre lacunas.

Esta é a realidade dos jogos móveis… E apesar de haver sempre quem paga por eles, estes não são o tipo de jogo que nos agrada. Misturar dinheiro real com jogo aceita-se para comprar o jogo… de resto, pelo menos na parte que nos toca… é algo para esquecer. Mas claro, com vendas assim, não admira que os aparelhos móveis gerem receitas deste tipo.



Vamos então ver como ficou o mercado a nível de receitas, de acordo com a Newzoo (Valores agora divulgados e relativos à data de Outubro de 2021).

Como referido, as consolas e o PC tiveram quebras de receita. Mas mesmo assim as consolas ocupam o segundo lugar, com o PC a ficar em último. Assim, os smartphones e tablets ficam com 52% das receitas, as consolas com 28%, e os jogos PC, com 20%, sendo que 1% da receita do PC é obtida com jogos pelo browser.

 



4 2 votes
Avalie o nosso artigo
21 Comentários
Antigos
Recentes
Inline Feedbacks
Ver todos os comentários
Hennan
Hennan
22 dias atrás

Minha dúvida é o que entra nesse número. Só games e transações ou hardware também?

Juca
Juca
22 dias atrás
Avalie o nosso artigo :
     

O importante é saber tirar dinheiro do consumidor, e nisso a plataforma dos Smart preocupa por talvez gerar maior interesse das empresas, pois lá se consegue tirar mais dinheiro.
Agora é bastante relevante sabermos se o mercado games de consoles também está com crescimento financeiro, pois isso também faz as empresas manterem interesse.
Eu, particularmente, não jogo em Smartphones, apenas em consoles e PC.
E mesmo jogos f2p que gostei, como Genshi, não coloco nenhum dinheiro neles por não concordar com o modelo.

Carlos Eduardo
Carlos Eduardo
22 dias atrás

OFF – aqui está um teste interessante do nxgamer: https://www.youtube.com/watch?v=NrsTik9PcSY

O teste consiste basicamente em rodar The Last of Us 2 no Ps4 e PS4 Pro com FPS desbloqueado, e nesses testes o PS4 alcançou entre 35 e 39 fps de média.

Dois fatores a se considerar nesse teste:

1) Talvez conseguiriam alcançar 40fps com um trabalho adicional de optimização, o que seria bastante interessante para monitores 120hz. Esse é um formato que deverá aparecer com frequência em jogos do PS5, sendo Ratchet and Clank Rift Apart um dos primeiros a oferecer tal suporte.

2) O que faz os jogos first-party do PS4 rodarem em 30fps lisos é exatamente porque existe uma sobra no pipeline para renderizar o frame, ou seja, como o nxgamer demonstrou, o fps médio é maior quando desbloqueado. Com isso, para testar configurações equivalentes no PC, é mais sensato tentar garantir que o 1% low não fique abaixo de 30fps, e manter o fps médio razoavelmente acima, na casa dos 35 fps.

Daniel Torres
Daniel Torres
Responder a  Carlos Eduardo
21 dias atrás

Muito interessante e só mostra o quão capazes são os estúdios da Sony, espremer essa qualidade e ainda sobrar alguma margem para evitar quedas de fps é de se tirar o chapéu.

Falando em Tlous 2, terminei ele esses dias e em minha opinião o jogo tem um plot inferior ao primeiro e não conseguiu prender minha atenção, uma pena estava esperando mais.

Daniel Torres
Daniel Torres
Responder a  Mário Armão Ferreira
21 dias atrás

Eu não falei do aspecto técnico, pois o jogo é um primor, graficamente é incrível e as animações junto com o nível de detalhamento foram o que mantiveram jogando. Quando entrava nos níveis de floresta eu sempre ficava c a reação do tipo Uau sério que isso é um jogo? E ainda por cima rodando em uma máquina “defasada” de 1,8 tf.

AlterX
AlterX
21 dias atrás
Avalie o nosso artigo :
     

lol PC sozinho é 70% do mercado de consoles (Playstation, Xbox e Nintendo)
Tá explicado porque todo jogo que sai é Console X e PC, Console Y e PC, etc… tá bom demais

OFF: a SEGA divulgou um documento que mostra o crescimento dela no mercado de jogos
PC 🤝 SEGA 🤝 Game Pass

AlterX
AlterX
Responder a  Mário Armão Ferreira
21 dias atrás

Ou seja, o PC é tipo os consoles, os mais jogados são os GaaS

AlterX
AlterX
Responder a  Mário Armão Ferreira
21 dias atrás

Fiz a pesquisa
Segundo a Capcom ela vende mais no PC e a Bandai também
E nas outras, o PC fica acima do Xbox e abaixo do PS

Daqui a pouco vai sair Persona 5 Royal e SMT V pra PC também e pronto, o PC vai ser a casa da Atlus também

PC tá bom demais

Deto
Deto
Responder a  AlterX
21 dias atrás

é mesmo….

[imgcomment image[/img]

The Witcher 3 EXclusivo de PC

ano 1: 70% consoles
ano 2: 60% consoles
ano 3 empatou, quando já estava a troco de pinga no Steam
ano 4: PC passou em 5%, deve ter saído por 1 real em promoção.
ano 5: PC caiu para 4% pq lançaram no switch

eita, super EXclusivo mustard reiçe no primero e segundo jogo, só lucrou pq saiu em console…

detalhe: jogo de empresa puxa saco do xbox, com marketing com o xbox; mas vende bem menos que a metade do playstation.

CDPR demorou um ano para arrumar o FPS no PS4, para sustentar a narrativa que o PS4 era igual, e deveria ser 900p igual o xbox para não cair o FPS.

Elton
Elton
Responder a  Mário Armão Ferreira
21 dias atrás

Nos consoles não acontece algo parecido com os FIFAs, CODs e outros jogos anuais ou online?

Deto
Deto
Responder a  Mário Armão Ferreira
21 dias atrás
  • esperar promoção do STEAM para pagar mixaria nos jogos.

acho que tem essa tb de pq vende tão pouco no PC.

foi the witcher 3, que ainda é exclusivo no 1 e 2 de PC, que a maioria das vendas a preço cheio foi no PS4.

comment image

Elton
Elton
Responder a  Deto
21 dias atrás

E tá errado esperar promoção de jogos? O que mais vejo aqui são pessoas falando que preferem mídia física pq tem promoções mais rápido que digital e q Tb dá pra revender. Ou vc segue a filosofia do ex-diretor de days gone q se quer dar apoio ao estúdio vc compra jogo a preço cheio?

Um detalhe, the Witcher 2 saiu no x360 e tá retrocompativel.

Deto
Deto
Responder a  Elton
21 dias atrás

o champz ai tava pagando pau que o PC era o maior mercado, não é.

é o mercado que compra a preço de pinga para nunca jogar e ter trocentos bilhões de jogos que nunca nem instalou.

error: Conteúdo protegido