Policia britânica monta website para envio de imagens captadas em automóveis

0 0 votes
Avalie o nosso artigo

Mas em Portugal, apesar das atrocidades que se veem todos os dias na estrada, filmar nos carros não tem validade jurídica e pode mesmo dar chatices.

Como sempre, Portugal anda a reboque dos outros. Não só lá fora os condutores podem filmar o que se passa nas estradas, usando as gravações como prova em caso de necessidade, como a Polícia até se mostra como parceira de websites que solicitam o envio de filmagens com atropelos ao código da estrada, que serão depois dados a conhecer à polícia podendo esta atuar.

A polícia, inclusive colabora nos seus websites, como podemos ver neste exemplo de link que aponta para o website da Polícia de Cheshire.

Já em Portugal, apesar dos atropelos que se cometem todos os dias, e que podem levar a sérios acidentes, uma pessoa que possua um gravador DVR no seu carro, arrisca-se a ser multada ou até processada por recolha ilegal de imagens. E mesmo que tal não aconteça, dificilmente qualquer imagem pode ser usada para efeitos legais. A legislação não é clara e dependendo dos advogados presentes a situação pode-se virar contra quem recolheu as imagens.

No entanto, apesar desta área cinzenta na legislação, o governo permite que as marcas vendam esses produtos legalmente em Portugal, com marcas como a Philips a publicitar estes produtos nos seus websites. Até o Lidl teve uma à venda.



É o país que temos!

 



error: Conteúdo protegido