Servidores de Killzone 2 foram ressuscitados de forma não oficial

5 2 votes
Avalie o nosso artigo

Esta situação poderá ser um bom argumento para retirar o pó à velhinha PS3

Um grupo de fans dedicados restautou a funcionalidade online ao Killzone 2 de 2009.

O grupo conhecido como PSONE (PlayStation Online Network Emulated) tem como objectivo restaurar a funcionalidade a títulos populares da Playstation que viram os servidores fechados. E já o fizeram no passado com Warhawk e Twisted Metal Black, sendo o plano agora erstaurar os servidores para Socom Confrontation, Wipeout HD, mesmo o PlayStation Home.

PS Online Network Emulated é uma tentativa contínua de reativar o modo online de vários jogos PlayStation. Disponível desde 2002, o PS é uma consola bastante antiga. Apesar da idade, ainda há pessoas que querem jogar online. Alguns adoram ser lembrados dos velhos tempos, outros querem desfrutar de jogos que simplesmente não têm contrapartida equivalente em consoles mais modernos. A Sony decidiu parar de hospedar qualquer servidor de jogos, o que tornava alguns jogos inutilizáveis ​​ou, pelo menos, difíceis de usar.

Mas enquanto os outros jogos não chegam, eus que nos chega a notícia sobre Killzone 2, que viu os servidores fechados à quatro anos.

O lançamento será público para a PS3. Os usuários RPCS3 precisarão, por enquanto, de ser incluídos na lista de permissões da equipe do PSONE. Faremos o melhor para trazer um servidor estável, e por favor, lembre-se de que todos nós estamos a testar aqui algo novo. O servidor é uma emulação do servidor original, e não vem com todos os recursos dos servidores originais. É um trabalho em andamento, e esses recursos exigem mais tempo.

Requesitos



  • Acesso internet
  • Uma conta na PlayStation Network
  • Uma PlayStation 3 (Não é preciso Jaibreak pois a coisa está feita para consolas legítimas)
  • Uma cópia do Killzone 2

Com isto basta redirecionar o DNS da PS3 para o correto. Algo que se explica aqui.

 



5 2 votes
Avalie o nosso artigo
guest
20 Comentários
Antigos
Recentes
Inline Feedbacks
Ver todos os comentários
Juca
Juca
16 dias atrás
Avalie o nosso artigo :
     

No final do texto consta “DNA” (último parágrafo), Mário, não seria o DNS ou o Getaway?

Todo game online, antes de ter seus servidores desativados, deveria ao menos receber uma atualização que o permitisse ser jogado online através de peer-to-peer e qualquer usuário puder ser um próprio servidor principal de partidas.
Me pergunto qual grande custo para uma empresa que trabalha com jogos dedicar 1 ou 2 núcleos de uma única máquina de muitos núcleos para manter um mínimo de um servidor virtual pra que algumas pessoas ainda o pudessem jogar. Pra mim é inexplicável, mas enfim, coisas do mundo consumista, o que não dá mais lucro, não traz interesse as empresas.

Carlos Eduardo
Carlos Eduardo
16 dias atrás

Uma pena que deixaram Killzone de lado.

O segundo e o terceiro jogo foram muito bons para suas respectivas épocas de lançamento (2009 e 2011).

O Killzone Shadow Fall foi um verdadeiro show-off gráfico, muito superior tecnicamente ao Killzone 3, isso com 2 anos e 9 meses de intervalo (e uma nova consola com novo motor gráfico). O mapa da floresta então é um show à parte.

O problema do Killzone Shadow Fall está justamente na sua campanha fraca e sem graça. Arrisco dizer que é a pior campanha de toda a IP. Entretanto, o multiplayer é bem divertido, eu cheguei até a fazer parte de um clã chamado BALA, disputávamos várias partidas contra outros clãs. Até pouco tempo atrás eu ainda entrava vez ou outra no team deathmatch para disputar umas partidas. Mas de uns 2 anos pra cá tem pouquíssima gente jogando, e infelizmente não colocaram esse game na plus, o que poderia dar uma sobrevida no multiplayer.

Espero que a Guerrilla retome essa IP, faça a campanha legal que todos gostam, e mantenha o bom nível do multiplayer.

Marcio
Marcio
Responder a  Carlos Eduardo
16 dias atrás

Uma pena mesmo, é a minha franquia favorita da Sony, ainda tenho esperança de lancarem um novo jogo para o PS5…

Carlos provavelmente ja jogamos juntos, eu jogava pela OVER, lembro dos clã x clã contra os BALA, tenho saudade da epoca….

Carlos Eduardo
Carlos Eduardo
Responder a  Marcio
16 dias atrás

Nossa, que legal, me lembro do OVER, tinha uma galera boa lá, lembro de ter jogado algumas vezes contra vocês sim. Lembro também do NOIX, tinha uns caras bons.

Era bom mesmo.

Marcio
Marcio
Responder a  Carlos Eduardo
16 dias atrás

Quem diria né, tenho amigos e grupo no zap ate hoje da over, e inclusive alguns contatos do BALA, como o bala no alvo e o claudiuss, são gente boa demais…Me add na PSN carlos, meu so procurar pro mhv13br, quem sabe um dia a Sony lance um novo killzone pra gente jogar…

Carlos Eduardo
Carlos Eduardo
Responder a  Marcio
16 dias atrás

claudiuss é um cara legal mesmo, foi ele quem me convidou para o clã na época.

O Alex era do OVER? Um cara que só jogava de suporte, mas mandava bem.

Vou te add.

Marcio
Marcio
Responder a  Carlos Eduardo
16 dias atrás

Claudius era figura demais…o ALEX_GUAICARA jogava bem mesmo, hoje o pessoal esta jogando warzone, eu particularmente não curto muito, na real eu to na espera de um novo killzone desde 2015….

Boa, add la pra gente jogar de trocar ideia qlqr dia, sera um prazer !

AlterX
AlterX
Responder a  Carlos Eduardo
16 dias atrás

Espero que a Sony faça uma coleção remasterizada com todos os Killzones pra PC e PS5
Agora com duas plataformas pra vender, a Sony tem ainda mais motivos pra trazer essa franquia de volta

Carlos Eduardo
Carlos Eduardo
Responder a  AlterX
16 dias atrás

Também espero, Killzone seria ainda melhor de se jogar com mouse + teclado.

Hiago
Hiago
16 dias atrás
Avalie o nosso artigo :
     

Por isso sou a favor da “pirataria” em mídias de entretenimento com mais de 10 anos que tenham sido abandonadas comercialmente por seus proprietários. Jogos, filmes, livros e músicas são parte da cultura, depois que atingirem o prazo de licenciamento ou a perca do interesse comercial não deveriam ficar no limbo a espera da boa vontade dessas empresas, como eu disse, já fazem parte da cultura. Um exemplo, jogos que utilizam licenças de outras marcas, desde carros a músicas, muitas vezes ficam no limbo de ser comercializados ou quando não ficam apenas dispostos com parte do seu conteúdo original. Como acontece com a franquia GTA, os jogos antigas como Vice City e San Andreas perderam mais de 20 músicas icônicas desconfigurando a obra original, já jogos como Forza e os Gran Turismos mais antigos nunca mais serão comercializados de maneira oficial. Provavelmente por conta dos vários modelos de carros que eles possuem.

Uma solução, que deveria vir das legislações americanas e europeias, já que conseguem ter uma maior influência na maneira como essas empresas comercializam seus produtos pelo resto do mundo (eu não tenho certeza se já exista algum tipo de lei nesse sentido). O que eu penso seria uma lei que a partir do momento que uma obra perca o interesse comercial de sua distribuição, pelo menos após um período de 10 anos as donas dessas IPs só possam comercializar e ter o total direito dessa obra se ela disponibilizar novamente com 100% do conteúdo original, evitando assim casos como as versões dos GTAs, que perderam suas trilhas sonoras originais e outros vários detalhes. E se não for possível a disponibilidade desses conteúdos 100% como eram, a empresa perca o direito de reivindicar o conteúdo que for disponibilizado gratuitamente por um grupo de fãs por exemplo.

Penso que assim seria uma maneira de preservar toda e qualquer obra original para que não sofram alterações após a perca do interesse comercial das mesmas.

Hiago
Hiago
Responder a  Mário Armão Ferreira
16 dias atrás

Por isso coloquei entre aspas Mário, é uma pena que tenha focado apenas nesse ponto, já que a intenção do meu comentário foi abrir uma discussão sobre a preservação de obras culturais e seu conteúdo original para que não se perca após um período de tempo apenas por questões comerciais, que muitas vezes não afetam em nada as detentoras dessas obras. Se tal questão for tratada apenas como tabu nunca vamos evoluir sobre esse assunto.
Em um mundo que não somos mais donos de nada e tudo é cedido como um mero “direito de utilizar tal licença”, coisas como Game Pass, PSNow, Netflix e Spotify, tornarão obras culturais como algo totalmente descartável, que No fim vão dificultar e muito o direito de acesso dessas obras para gerações futuras. Isso é importantíssimo ser debatido, principalmente nesse mundo digital e descartável que vivemos.

Penso talvez se não tivesse utilizado a palavra “Pirataria” você não teria focado nesse ponto do meu comentário que é o menos importante.

AlterX
AlterX
16 dias atrás

É impressão minha ou a imagem da news é do Call of Duty: Black Ops 2?

Livio
Livio
15 dias atrás

O Gran Turismo 4 tem uma versão com opção online e soube que conseguiram colocar isso para funcionar, ou seja, quem tiver PS2 com o Network Adapter, baixa a iso*** e joga online!

***Sem incentivar a pirataria mas a versão do Gt4 online é difícil de se achar.

Juca
Juca
Responder a  Livio
13 dias atrás

Eu tenho GT4 original aqui, mas não tenho mais o PS2! Inda tenho o Driving Force Pro que comprei para o jogar que funciona perfeitamente no PC ainda hoje, e também no PS4 como um uso do gmix para fingir ser um G29.

error: Conteúdo protegido