Windows 11 quer tornar super complicada a mudança de browser

5 3 votes
Avalie o nosso artigo

A Microsoft já levou uma multa de largos milhões por ter feito algo semelhante no passado. Mas aparentemente não tem receio de outra.

Já não a primeira vez que trazemos aqui artigos sobre a forma abusiva, arrogante e dominante como a Microsoft está a querer ditar regras com o seu Windows 11, fechando acesso a hardware, e agora software.

No Windows 10, basicamente torna-se simples mudar o Browser. Basicamente vai-se às aplicações pré definidas, e escolhe-se qual dos Browsers instalados se quer usar.

Mas apesar que isso é assim simples, desde que a Microsoft lançou o Edge que esta o tem tentado impingir à viva força, algo que considero chocante uma vez que o Edge usa o motor do Chrome, um Browser de código livre cedido pela Google, e que se tornou o mais popular do mundo, conseguindo conquistar o mercado, algo que, durante décadas, a Microsoft, com diversos Browsers, tentou e não conseguiu.

Mas com o Edge, a Microsoft tem tentado todo o tipo de jogadas para o impor como standard, usando jogadas por vezes consideradas pelo utilizadores como pouco claras e mesmo pouco honestas.



Agora com o Windows 11 a Microsoft pretende mesmo forçar o uso do Edge, e isso percebe-se pelas medidas que está a aplicar. A mais básica, é a tremenda dificuldade que está agora a ser imposta na mudança do Browser dentro do Windows 11.

A primeira dificuldade surge com a instalação de um novo Browser. Durante este processo há apenas uma notificação mostrada referente ao uso permanente deste Browser, e caso a mesma não seja escolhida, mesmo que depois o Browser seja mudado, ele é depois mudado automaticamente, dificultando tremendamente a vida posterior de mudança ao utilizador.

Como se pode ver, aparece uma pequena check box que refere “Usar sempre esta App”, que caso não seja acionada, implica que o Edge volta novamente a entrar.

Ora o que acontece então se durante esta instalação não ativarem esta função, e pretenderem mudar a coisa depois?

Bem, se no Windows 10 tal implica mudar novamente o browser de defeito, agora no Windows 11, isso não é bem assim. É que o Browser é associado aos tipos de ficheiro HTM, HTML, PDF, SHTML, SVG, WEBP, XHT, XHTML, FTP, HTTP e HTTPS, e a mudança do browser de defeito tem agora de ser feita… para cada um deles.



Ou seja, mudar o browser de defeito implica 11 alterações e não apenas uma, e isto para quem sabe quais os ficheiros associados, pois quem não sabe, muda o browser e pode ver o outro a abrir de um momento para o outro durante a navegação.

Naturalmente que a concorrência já se manifestou e, apesar de chocados e de protestarem, na realidade até nem se mostraram surpresos pela posição da Microsoft, pois afinal vindo de quem vem, já se sabe o que se esperar.

Seja como for, ficaram bastante preocupados com as posições assumidas e pela forma como o Windows 11 resolveu esconder uma função tão simples e importante.

A ver vamos se a coisa se mantêm, ou se a Microsoft vai ter de mudar a coisa à força… e com uns milhões de multa à mistura!

 





5 3 votes
Avalie o nosso artigo
25 Comentários
Antigos
Recentes
Inline Feedbacks
Ver todos os comentários
José Galvão
José Galvão
1 mês atrás
Avalie o nosso artigo :
     

O que salva o Windows são as compatibilidades e o gaming, senão não tinham a quota de mercado que têm e não tinham estas atitudes.

A comunidade Xbox que defende o gamepass com unhas e dentes, que meta os olhos nisto, não existem duas Microsoft diferentes.

Juca
Juca
Responder a  Mário Armão Ferreira
1 mês atrás

Essas investigações só são feitas quando se tem práticas consideradas abusivas contra consumidores ou caso os concorrentes entrem com ações próprias, do contrário, os clientes não têm uma visão de longo prazo e os Estados não vêem motivos pra interferir se não surge apoio político de tal ação (a omissão é mais vantajosa, e a ação só é vantajosa se há benefício político). Infelizmente é assim, até em lugares civilizados como na Europa.
Visão limitada e intervenção apenas quando em troca surge apoio político. Por enquanto, os clientes acham bom pagar barato pra acessar um catálogo de jogos… Nos EUA tem venda casada de console com gamepass com fidelização de 2 anos por preço “irrecusável” como esse da Live Gold…

José Galvão
José Galvão
Responder a  Mário Armão Ferreira
1 mês atrás

Em parte não me preocupa que retirem suporte à Xbox, aliás até vejo isso com bons olhos, isto porque não estou a ver a Microsoft abrir os cordões à bolsa, cada vez que sai um AAA, e se tutens uma plataforma que bem menos jogos de alto perfil que a concorrência, ela vai perder o apelo, vai vender menos, e se vender menos, menos o gamepass cresce, e isto já está a acontecer, não tens reparado nos trailers promocionais do gamepass para PC?
Eles já perceberam que vão perder apoio e que pela consola não se safam, portanto tentam engordar a coisa com os números do PC.

A prova dos 9 é quando se começar a ver os frutos de tantas compras, mas calculo que muito desse fruto seja jogos como serviço até porque eventualmente a fase de lua-de-mel vai acabar para então surgir a Microsoft do Windows 11.

Deto
Deto
1 mês atrás
Avalie o nosso artigo :
     

é mais um “vai que cola” da MS.

se ninguém reclamar, eles deixam assim… O mesmo de sempre.

Daniel Torres
Daniel Torres
Responder a  Deto
1 mês atrás

Para mim a Microsoft tenta vencer pelo cansaço, tenta repetir tanto até as pessoas desistirem de se opor e começarem a aceitar o que ela impõe.

Eu estava assistindo um vídeo recente do Linus, onde o Antony mostra o que há de novo, e para mim nada me justifica a mudança do 10 para o 11.

Deto
Deto
Responder a  Daniel Torres
30 dias atrás

vi esse vídeo também.

acho curioso que o xbox agora parece o windows phone também

vc falou em repetir a mesma coisa…

compraram a Bethesda pelo mesmo valor da Nokia.

vendem com prejuízo para ganhar mercado…. o Lumia 930 eu paguei mil reais, equivalia a um Android de 2 mil reais e um Iphone de 3 mil.

pelo menos agora se o xbox, WP, flopar eles vão continuar com a Bethesda (nokia) sendo controlada pela subsidiária e não o xbox.

Juca
Juca
Responder a  Deto
30 dias atrás

Penso que toda a estratégia da MS sempre foi levar jogadores pra PC. A Zenimax na mão dela, sem o xbox, sugere a possibilidade de algumas franquias clássicas da indústria poderem não estar em nenhum console no futuro, então, de qualquer forma, mesmo isso pode ser mau para os consolistas.

andrio
andrio
1 mês atrás
Avalie o nosso artigo :
     

[OFF] Seria mais um FUD para o PS5?

Não tenho o conhecimento tecnico o suficiente, mas se era possível fazer num ps3 pq nunca fizeram?

https://psxbrasil.com.br/fundador-da-travellers-tales-diz-que-fendas-de-ratchet-and-clank-de-ps5-podiam-ser-feitas-ate-no-ps3/

Livio
Livio
Responder a  andrio
1 mês atrás

“O cara não faz nem lego sem bug, imagina um jogo sem loadings.” – comentário na eurogamer.pt

Carlos Eduardo
Carlos Eduardo
Responder a  andrio
1 mês atrás

Ele levou a discussão para um lado estúpido. Basicamente quis dizer:

ei, a Insomniac mentiu, essas transições existem sem usar SSD desde o PS3.“.

Eu diria que existem é bem antes disso, já vi inclusive algumas transições até em um ou outro jogo de PS1 (Soul Reaver por ex). E deve ter jogo mais antigo que isso fazendo transições, até porque a leitura de assets dos cartuchos para a RAM era extremamente rápida.

A questão está no volume de assets que a arquitetura de i/o com SSD permitem de se fazer streaming em tempo real. Fazendo uma analogia, seria o mesmo que caso eu precise carregar apenas um saco de arroz, posso usar até uma bicicleta para fazer isso. Mas caso seja necessário carregar os móveis da minha casa, preciso de um caminhão de mudança. Ou seja, o ato em si de carregar objetos não é novo, a questão está nas possibilidades que se abrem se eu puder carregar muito mais coisas rapidamente.

O próprio pessoal da Insomniac já respondeu sobre isso hoje mesmo:

“Quero dizer, Blizar Prime* sozinho deve encerrar este debate. É uma quantidade insana de dados trocados na hora pelo jogador.”

*Blizar Prime é aquele mundo de R&C Rift Apart em que a Rivet bate com a marreta em uma pedra gigante e tudo se muda ao redor.

Link: https://www.resetera.com/threads/vgc-traveller%E2%80%99s-tales%E2%80%99-founder-says-insomniac-was-misleading-about-ratchet-ps5-rifts-and-they-can-be-easily-done-on-ps3.477156/page-5

Só para concluir, essa questão de deixar carregado previamente na RAM com streamings pontuais funciona bem para a quantidade de assets que ele trabalha nos legos que ele desenvolve bem como em vários outros jogos já desenvolvidos. Já em R&C Rift Apart é tudo maximizado, em certos momentos precisa carregar um volume amplamente maior em tempo real. Por isso a demanda de um i/o tão veloz.. está na quantidade. Como eu já disse, se o volume é pequeno, tudo se resolve com streaming via HDD que é usado há décadas. Volumes gigantescos já demandam estratégias mais específicas.

“Tudo se torna possível em qualquer hardware quando você muda o alvo e deturpa completamente o que o R&C está realmente fazendo.”

Palavras de um dev de pipeline conhecido lá no era.

Link: https://www.resetera.com/threads/vgc-traveller%E2%80%99s-tales%E2%80%99-founder-says-insomniac-was-misleading-about-ratchet-ps5-rifts-and-they-can-be-easily-done-on-ps3.477156/post-72113238

Carlos Eduardo
Carlos Eduardo
Responder a  Carlos Eduardo
1 mês atrás

O colega aqui do pcmanias Sparrow me passou esse comentário do resetera, que está muito bem embasado.

“Esse cara está dizendo que isso (transições do R&C no PS4, PS3) poderia ser feito desde que você construísse no tempo e espaço para pré-carregar todos os novos assets enquanto ainda joga nos assets do nível atual. Essa é uma implementação completamente diferente de como a Insomniac está fazendo. Em Ratchet, a qualidade de seus assets em um nível atual está fazendo uso quase total do hardware, então eles não podem pré-carregar um segundo nível ao mesmo tempo. Em vez disso, eles estão descarregando o nível atual e depois carregando o próximo nível em velocidade recorde graças ao SSD. Esse método absolutamente não pode ser feito nas gerações anteriores.

Então, para ele dizer ‘ah, isso poderia ter sido feito pré-carregar o próximo nível enquanto ainda jogava no nível atual em um hardware mais antigo’ – não me diga, Sherlock Holmes. MUITOS desenvolvedores já fizeram isso. Jak e Daxter impressionaram as pessoas ao fazê-lo no PS2. Sem telas de carregamento durante o jogo! Foi incrível. Mas não é isso que a Insomniac está fazendo aqui. Eles não estão segurando a qualidade dos assets por serem capazes de carregar vários níveis na memória simultaneamente. Eles estão usando a velocidade do SSD para maximizar a qualidade e, ao mesmo tempo, ter trocas de nível quase instantâneas. A coisa mais próxima que vimos dessa abordagem até agora são os notórios corredores de carregamento, onde um personagem se espreme lentamente por um espaço apertado para que o jogo tenha tempo de descarregar o que veio antes e carregar o que vem depois. Se o método da Insomniac fosse possível anteriormente, esses corredores lentos não teriam sido tão comuns.”

Link: https://www.resetera.com/threads/vgc-traveller%E2%80%99s-tales%E2%80%99-founder-says-insomniac-was-misleading-about-ratchet-ps5-rifts-and-they-can-be-easily-done-on-ps3.477156/post-72103083

Carlos Zidane
Carlos Zidane
Responder a  andrio
1 mês atrás

Um negócio desse vir de um leigo até entendo mas de um dev… o que a gente vê em R&C é algo totalmente novo, qual sistema além do PS5 pode carregar quase em instantâneo uma quantidade massiva de dados daquele jeito?! E me espanta dizerem que pode ser até melhor quando criarem de raiz pro sistema do PS5.

Esses caras estão é com medo da humilhação que a Sony pode fazer a concorrência (que deve ser a preferência deles), a propósito, já está vexatório

Num exemplo, antes a galera falava que o monstro de 12 TF é que era o bicho e o PS5 com seus 10 ou “8” TF era fraco e imprestável, mas agora esses mesmos caras fazem vídeos e comentam sem parar tentando defender o Serie S como melhor negócio (alguns dizem que é melhor que o PS5 kkk)
😳
E cadê o povo do “console mais poderoso” agora? Sumiram quando viram que o sistema de 8 TF rdna 1 está dando baile no monstro
E pra que 12 TF se só vais jogar esses jogos com cara de Xbox 360?

É muita cara de pau

Deto
Deto
Responder a  Carlos Zidane
1 mês atrás

Acho curioso que o SSD que a Sony já mostrou em jogos sempre aparece alguém para falar que é “fake”

Mas os 12TF que a maioria dos jogos rodam melhor no PS5, aí nunca aparece ninguém para “problematizar” e dizer que os 12TF são fakes.

Curioso isso.

Carlos Eduardo
Carlos Eduardo
Responder a  Deto
1 mês atrás

O pessoal da Insomniac no fundo ri desse tanto de bobagem que dizem.. olha esse tweet de um dos funcionários de lá : https://twitter.com/despair/status/1430973504501911552?s=20

Deto
Deto
Responder a  Carlos Eduardo
30 dias atrás

as vezes parece inveja.

vi um podcast do jovem nerd de devs de jogos, o JN citou a ND e parecia que e o pessoal lá que trabalhava em jogos até mudou a postura e já começou a fazer jeitão de
“affe”

igual aquele DEV do tomb raider que ficou todo dolorido no twitter com o trailer do last 2.

escutava um podcast, acho que o nome era Podquest, que os caras passaram uns 30min falando mal de Horizon Zero Dawn, um dos devs trabalhava no mass effect GaaS lá que flopou… e viviam hypando esse mass effect no podcast… agora me parece inveja pq a Guerrilla saiu de FPS para mundo aberto e fez um jogo foda, pq ele tem que trabalhar em um GaaS lixão.

parece que o sujeito fica todo recalcado de não fazer nada foda em jogos, ou so conseguir emprego em estúdio que ele não consegue fazer nada foda ou pq nunca vai conseguir emprego em estúdio foda para ter liberdade para fazer jogos foda.

esse DEV ai tá falando mal da Insominiac, ta 15 anos fazendo jogo de Lego e vivendo de hypar o passado dele no Mega Drive

Não vejo um DEV reclamar de jogo da Sony, sendo que faz algo melhor… é sempre um sujeito fazendo jogo medíocre… GaaS, o mesmo jogo a 20 anos…

Carlos Zidane
Carlos Zidane
1 mês atrás

A MS é pilantra, eles vão querer empurrar sempre o negócio duvidoso deles, mas se o W8 foi varrido da face da terra pelo povo, esse W11 pode muito bem retroceder de qualquer problema que a MS criar, basta o povo bater o pé. Se aceitarem, então merecem o que tem, é simples assim.

Carlos Zidane
Carlos Zidane
Responder a  Carlos Zidane
1 mês atrás

PS: eu gostei bastante do novo layout do W11 mas essas chatisses que o pessoal está reclamando e com razão, arruinaram tudo. Meu computador tem todos os requisitos e não é compatível segundo eles kkk

Marcoshaft
Marcoshaft
27 dias atrás

Sabe o engraçado
Quando o Google bloqueou seus aplicativos para matar o Windows phone, ng reclamou ou fez birra.
O windows é dela e ela faz o que desejar.

Deto
Deto
Responder a  Mário Armão Ferreira
27 dias atrás

Essa altura do campeonato tem gente defendendo que a MS foi vitima do Google…

a MS:

“todos os celulares vão ser atualizados para WP10”

Realidade:

“somente 50% dos aparelhos vão ser atualizados”

a MS fragmentou uma plataforma que tinha nem 3% do mercado, mas a culpa é do google que forçou vc acessar o youtube pelo navegador no WP e não lançou app nativa…

Deto
Deto
Responder a  Marcoshaft
27 dias atrás

a MS fragmentou a propria plataforma, MENTIU para o seu consumidor prometendo atualizar todos os celulares para windows phone 10.

mas a culpa é do Google que não lançou um APP que podia ser acessado pelo navegador do celular.

é impressionante esse vitimismo, nunca é culpa da MS, nunca é a MS incompetente… é sempre os outros.

a MS faz DEV de palhaço, pq APPs de WP8 não funcionam no WP10 e vice versa, pq A MS resolveu que iria mudar tudo de um WP para o outro…

impressionante, e o teu Lumia 1020 foi atualizado para WP10? LOL

Finn
Finn
27 dias atrás

O único problema que vejo nisso é que para mudar de browser será necessário também mudar cada tipo de arquivo que ele abre, mas espero/imagino que ao menos sejam trocados automaticamente todos os tipos de arquivo relacionados/semelhantes, como HTM ou HTML (ou em suma, a maioria fora o PDF) ou que exista um botão com “marcar todos” para todos os tipos de arquivo que o browser abra e que seja default. No mais, zero problemas, porque isso valerá para todos os programas/apps no Windows, não só para browser; porque pode potencialmente ajudar a conter programas maliciosos/vírus e porque basicamente é a mesma coisa no Android e MacOS, sendo melhor que no iOS (que até há pouco não permitia que se trocasse o browser padrão).

error: Conteúdo protegido