As batotas estão a destruir o jogo online… mesmo nas consolas.

5 3 votes
Avalie o nosso artigo

A utilização de hardware externo para se fazer batota está a tornar a sua deteção quase impossível, e a destruir o multy player.

Quem anda a jogar Call of Duty em Multi tem-se vindo a queixar-se que o jogo está injogável. O motivo? os cheaters!

O que se está a passar, numa situação que afecta todos os sistemas, incluindo as consolas, é que os cheats estão a ser realizados por meio de hardware externo. E isto quer dizer que nem há forma de o software anti cheats detetar a situação. Isto porque o hardware envia para a consola supostos movimentos reais do controlador que desta forma passam por verdadeiros.

Esta situação está a preocupar os criadores de jogos, uma vez que não há qualquer forma de deteção. A Activision, criadora do jogo está a tentar atuar junto dos vendedores dessas peças de hardware, tentando parar a sua venda, mas a luta é inglória e dificilmente poderá resultar em algo útil.

A única forma de se detetar isto é analisando o video do jogo. Foi nesse sentido que a Treyarch adicionou ao jogo um modo teatro, de forma a que o vídeo de jogo fique gravado e movimentos estranhos possam ser detetados e reportados. Mas isto infelizmente só pode ser feito após o jogo, e não há forma de eliminar o cheater de forma imediata e impedi-lo de estragar o jogo.



A única forma de se tentar parar isto passa por alterações a nível de firmware nas consolas, que impeçam a deteção desse hardware. Se é que tal é possível sem se penalizar o restante hardware.

Nota: Este artigo não coloca video do produto a funcionar, pois entende-se que não se deve publicitar o mesmo, uma vez que este só serve para estragar o jogo a quem joga honestamente. Como nota adicional continua-se a colocar questão a sanidade mental de quem usa estes produtos. Que vantagem há em alguem tentar ganhar um jogo, usando uma batota? Na realidade, essa pessoa de vencedor tem muito pouco, sendo não, na realidade, um perdedor, como um desonesto, que se engana a si própria com este tipo de atitudes, estragando o prazer de jogar a quem ainda o tem.



5 3 votes
Avalie o nosso artigo
11 Comentários
Antigos
Recentes
Inline Feedbacks
Ver todos os comentários
Hiago
Hiago
2 meses atrás
Avalie o nosso artigo :
     

Só uma pergunta, qual é o preço de uma peça de hardware para fazer esse tipo de coisa? Eu tô pensando até onde vai a mente humana para tirar vantagem em uma coisa tão banal quanto um meio de entretenimento. Eu até entendo a questão de usar cheat nos PC que tem fácil acesso a esse tipo de coisa e pode ser achado tudo de graça pela internet, agora desembolsar uns trocados para trapacear? No meu entendimento isso beira a loucura, é o mesmo de rasgar dinheiro, lamber chão e comer merda.

Juca
Juca
Responder a  Hiago
2 meses atrás

Depende, há gente que aposta dinheiro em partidas, logo, pode ser que não seja só pelo retardamento moral.
Há dispositivos que se fazem com controlador famoso e sensores de mudança de luz que saem bem baratos, mas pronto, o Mario não quer divulgar maiores informações sobre isso e a conversa fica por aqui.

José Galvão
José Galvão
2 meses atrás
Avalie o nosso artigo :
     

Eu não jogo online por duas razões, batoteiros e pessoas em geral.

Confesso desde já que não sou alguém com grande skill para jogar online, e quando digo skill, não estou em falar na habilidade para jogar mas sim a falta de paciência para estudar as manhas do jogo, e como não tenho pachorra para isso, perco regularmente, depois aborreço-me, e com batoteiros então é para esquecer.
Como se isso por si só já não fosse motivo para me afastar do online, ainda temos o maior motivo pelo qual eu não jogo online, o comportamento das pessoas, eu tenho muito pouca tolerância para com a estupidez, aquela tipica dos broncos, os que têm prazer em ser ignorantes e infantis, e como muito do meu trabalho é lidar com o público, quando chega a hora do meu entretenimento, eu pura e simplesmente não quero lidar com mais pessoas, mesmo que não sejam cheaters, não é por acaso que sou um amante incondicional do Single Player, do tipo de jogo que me relaxa e que me puxa para um mundo diferente da realidade.

Alexandre Oliveira
Alexandre Oliveira
Responder a  José Galvão
2 meses atrás

Também estou a passos largos a abandonar o Online.

1º por causa dos cheaters que têm andado muito ativos em vários jogos e até já tinha alertado aqui para algumas trapaças que se estão a utilizar em tudo o que é shooter.
Enerva-me bastante até quando o Cheater calha na minha equipa passo o jogo todo a “xinga-lo”, ganhar assim não é realmente ganhar nem traz nenhuma satisfação.

2º porque ando a reduzir a quantidade de horas em que jogo qualquer coisa para entreter (e sirvo-me bastante do online para matar o bichinho enquanto espero que saia um single player que me agrade),para menos horas mas com mais qualidade e evitar saturação deste meu hobby.

3º O Online cada vez é mais uma mão cheia de nada, carregada de artimanhas para te manter no jogo e a comprar itens que servem para muito pouco e que a cada season se tornam irrelevantes.

Juca
Juca
Responder a  José Galvão
2 meses atrás

Só costumo jogar online com parentes e amigos reais. Raramente me meto a jogar com desconhecidos da vida real. Não vejo diferenças justificáveis pra jogar entre IA e desconhecidos.

Carlos Zidane
Carlos Zidane
Responder a  Juca
2 meses atrás

Eu vejo: tu conversas e planeja com os outros players (idealmente) em muitos randoms a história é outra, mas se, encontra pessoas buscando o mesmo, as vezes dali sai alguma interação humana que obviamente é muito superior a qualquer IA de jogo… É vida de fato.
Tenho algumas amizades já longevas em jogos, obviamente não é comparável a amigos “reais”. A tecnologia ajuda, é legal, mas no fim ela mais destrói na minha opinião, pois o ser humano é aito destrutivo.
Eles nos viciaram nela e agora vão tirar máximo proveito se as novas gerações não tiverem consciência. Isto está linkado ao comentário do GT7 ser teoricamente always on, o que é desnecessário, a menos que se queira seguir a agenda/tendência de não ser dono de nada e terceirizar tudo.

Juca
Juca
Responder a  Carlos Zidane
2 meses atrás

Entendo o que você diz, mas hoje já se tem IAs falando com sotaque, até pra conversar, se a IA for boa, já serve, basta você dizer o que quer que ela faça no jogo. Halo parece que já vai colocar bots na sala quando a sala não estiver completa, e por aí vai… Desde o Forza 5 se usam os tais Drivatars, eles só faltam conversar… isso pra quem gosta!

Carlos Zidane
Carlos Zidane
Responder a  Juca
2 meses atrás

Joguei muito Forza nessa última década e posso afirmar que a IA dos drivatars é medíocre, eu não tenho qualquer dificuldade em bate-los, se quero um desafio real, somente contra humanos. No futuro não duvido melhore mas agora…
Bots em shooters online são odiados pela galera por serem estúpidos e não um desafio em qualquer nível, eu não queria ter que ser o cara que bate de frente mas, essa é a realidade, o bom e velho ser humano é bastante superior e interessante.
Mas eu curto muito mais um bom single player, não me entenda mal.

Rui
Rui
2 meses atrás

No rainbow six siege, devo ser o único que ainda joga de comando, toda a gente usa o adaptador para usar rato e teclado..

Juca
Juca
2 meses atrás
Avalie o nosso artigo :
     

Bem, a batota funciona como esteróides e demais dopings em competições desportivas, o que o justifica, nesses casos, é o prazer de ganhar em quaisquer condições e a qualquer custo visando status, fama, reconhecimento, ranking, dinheiro… independente de honestidade na conquista. Infelizmente é do mundo.
Então, simplesmente é isso, quem trapaceia, trapaceia pelas vantagens que resultam disso, ou simplesmente pelo prazer de “tirar onda”, se achando superior aos demais “trouxas”, algo que não é difícil de se imaginar tendo em mente tantos “trolls” na internet que têm o prazer em vandalizar as coisas.
Do meu ponto de vista, não vejo o fato de aumentarem as batotas como algo totalmente negativo, apesar de em curto prazo só ver uma solução: jogar com conhecidos e pessoas que se acredita serem confiáveis. Positivamente podemos, talvez, esperar a indústria se voltando um pouco mais para o single player, que é do que eu realmente gosto na indústria.
Sobre um anti-batota realmente eficaz, é preciso treinar bastante as IAs para reconhecer padrões impossíveis e demasiado repetidos, para pegar os infratores, tendo sempre a preocupação em não confundir bons jogadores com batoteiros.
O avanços dessas competições envolvendo dinheiro e mídia faz esse mercado de gadgets pras batotas/trapaça ganhar força como nunca antes, é inevitável.

error: Conteúdo protegido