Sebastian Aaltonen confirma que mais CUs não trazem forçosamente mais performance.

0 0 votes
Avalie o nosso artigo

Esta é uma situação que aqui já abordamos várias vezes, sob a forma da Lei de Amdahl.

Nota inicial: Apesar de o que aqui é dito não ser novidade para os nossos leitores, nunca é demais reforçar a ideia pois há muitos que duvidam regularmente do que aqui se explica.

A lei de Amdahl é clara… a paralelização do código nunca é conseguida a 100%, pelo que o aumento do número de núcleos de processamento não traz ganhos lineares, sendo que mesmo no caso mais perfeito de paralelização o limite é alcançado com 4096 processadores, ou 64 CU.

Ora por aqui podemos ver o que está no gráfico de baixo, e que representa a lei:



Com uma paralelização perfeita, os 52 double CU da Xbox, ou 3328 processadores, mesmo com uma paralelização de 95%, estão longe de ter um ganho enorme face aos 36 CU ou 2304 processadores do GPU da PS5.

Por seu lado, o aumento da velocidade de relógio também tem os seus inconvenientes. O aumento dos consumos com o aumento da velocidade é exponencial, e isso quer dizer que em altas velocidades, aumentar mais causa um enorme aumento nos consumos. O gráfico velocidade consumo é dessa forma semelhante ao que se segue:

Independentemente da escala usada, ou do limite de MHz colocado o que veremos é sempre algo semelhante. Os aumentos iniciais de velocidade consomem pouco mais, mas a determinada altura aumentar a velocidade traz aumentos enormes no consumo.

A consequência disso passa pelo maior consumo energético, maior libertação de calor, e uma redução na relação performance por watt consumido (performance/watt).

Eis isto tudo dito, de forma simplificada por Sebastian Aaltonen:



A escolha de uma metodologia ou de outra trazem ambas consequências. E curiosamente neste campo Sony e Microsoft seguiram caminhos diferentes para as suas consolas.

A Microsoft optou por mais paralelismo, ao passo que a Sony entrou por um caminho por norma não usado em consolas, o aumento das velocidades. E este não é um caminho usado muitas vezes pois o aumento dos consumos traz como consequência aumentos de temperatura.

Dessa forma, o que possibilita à PS5 ter seguido esse caminho é a gestão de temperaturas conseguido com um sistema de refrigeração inovador, associado a um sistema de consumos fixos que permitem o dimensionamento adequado da solução de arrefecimento.

No entanto tal obrigou a PS5 a uma fonte de 350 Watts, ao passo que a Xbox apenas necessitou de uma de 300 Watts.





0 0 votes
Avalie o nosso artigo
81 Comentários
Antigos
Recentes
Inline Feedbacks
Ver todos os comentários
Felipe Horvath
Felipe Horvath
7 meses atrás

Eu acho que o que atrapalha mais ainda a gpu do Xbox é o fato de ter mais CUs do que o normal em cada shader array e pouca cachê para essas CUs.

Rui
Rui
7 meses atrás

Ou seja a nvidia e a amd, anda tudo maluco, é sempre aumentar os stream cores/nvidia cores.
Então se é so aumentar a frequência seus nabos… gandas ignóbeis.
Se o paralelismo não fosse o caminho, não andavamos a fazer isso bem, desde sempre .

nETTo
nETTo
Responder a  Rui
7 meses atrás

Nvidia eu não sei, mas as GPUs da AMD já aplicam esse conceito de aumento considerável de velocidade (mhz), suas GPUs vão além do que a GPU do PS5 consegue ir.

Mas eu entendo o seu seticismo sobre Rui, antes era a questão das frequências variáveis, agora em pauta Velocidade x Paralelismo. De certo que os jogos já lançados até então nos mostram que este embate é acirrado, monstrando os consoles mais próximos do que suas especificações brutas nos mostravam né

Hawf
Hawf
Responder a  Rui
7 meses atrás

Vc leu o artigo?
O problema de aumentar os clocks é que vc aumenta exponencialmente o consumo e tmb aumenta a produção de calor.
Oq é um grande problema pra PCs tmb, já que ambas Nvidia e AMD precisam levar em consideração os designs de terceiros pra cooling, design das pcbs, das case de computador e tmb pra não consumir mais energia do que as fontes de terceiros poderiam prover.

Entt apostar em paralelismo é uma idéia melhor, pra qualquer peça de tecnologia na verdade caso a empresa não tenha um solução pra lidar com todos os problemas dos clocks.

Mas isso ainda não muda o fato dos ganhos não serem lineares e que aumentar clocks pode apresentar melhor performance em comparação.
Na verdade as novas placas da AMD apresentam clocks similares ao do PS5, ou seja tem empresa arriscando apostar nos dois ao mesmo tempo.

Mário Armão Ferreira
Responder a  Mário Armão Ferreira
7 meses atrás

E pelos vistos não sabes quem é o Sebbi, o senhor referido no artigo.

Carlos Eduardo
Carlos Eduardo
Responder a  Rui
7 meses atrás

A GPU é um sistema Sr. Rui. Aumenta-se ambos. A questão é que os ganhos não são lineares.

2013 GTX 770 – 8 Streaming Multiprocessors a 1080MHz boost clock
2014 GTX 970 – 13 Streaming Multiprocessors a 1178MHz boost clock
2016 GTX 1070 – 15 Streaming Multiprocessors a 1683MHz boost clock
2018 RTX 2070 – 36 Streaming Multiprocessors a 1620MHz boost clock
2020 RTX 3070 – 46 Streaming Multiprocessors a 1725MHz boost clock

Estive a ler o artigo compartilhado pelo Sr. Sebastian: https://www.anandtech.com/show/16489/xbox-series-x-soc-power-thermal-and-yield-tradeoffs

O Xbox Series X poderia continuar com seus 12 Teraflops de GPU caso usasse todas as suas 56 Unidades Computacionais mas a um clock menor 1675MHz. E ainda ganhariam 20% de economia em energia. Mas preferiram trabalhar com 4 unidades computacionais a menos e ganhar em clock, aumentando o consumo em 20%. Claro que existem mais questões, potenciais defeitos, mas mesmo assim. Escolheu-se aumentar o clock.

Carlos Eduardo
Carlos Eduardo
Responder a  Carlos Eduardo
7 meses atrás

Este comentário que vou transcrever abaixo foi escrito no site da gamevicio no dia 31/03/2020, ou seja, poucos dias após a apresentação do Road to PS5 feita pelo Mark Cerny.

Me chamou a atenção que esse comentário já falava nesse trade-off de GPU a 1675MHz. Segue a transcrição abaixo.

Existem muito mas fatores que não estão sendo falados pela mídia. A Microsoft passou de 56 UCs para 52 UCs buscando ampliar seu desempenho em Tessellation e Raster quando percebeu o

quão acelerado está o PS5. Por isso eles precisam de um novo cooling boxe.

Build Arden pré final

1,675Mhzx2x56x64=12,006,400 flops

1,675×2*4=13,400 milhões de triângulos

1,675×64=107,200 milhões de pixel raster

XSX final

1,825MHzx2x52x64=12,147,200 flops

1,825x2x4=14,600 milhões de triângulos

1,825×64=116,800 milhões de px raster

PS5 final

2,230x2x36x64=10,275,840 flops

2,230x2x4=17,840 mi triângulos

2,230×64=142,720 mi pixel raster

Na briga de gato e rato para quem apresentava a melhor solução, a Microsoft foi surpreendida com uma Sony que investe em aumento do clock, quando eles pensavam que apenas conseguindo um chip maior teriam a melhor plataforma. A verdade é que o PS5 continua tendo mais poder nas unidades fixas, e a Microsoft apenas diminuiu a diferença puxando os núcleos pra baixo mas também aumentando o clock de modo a conseguir mais de 12,1TF. A Microsoft tem uma vantagem em pixel/fragment mas como não tem vantagem em raster, está em um gargalo maior, afinal, se não tem pixels, não tem amostras computacionais.

Outro ponto, é que cada Computer Unit está 22% mais acelerada no PS5, de modo que as Wavefronts também são encadeadas mais rapidamente, assim como as memórias LO a passagem LDS, L1, estocam dados mais rapidamente. Se você tem um conjunto de instruções de determinado tamanho, saiba que cada onda distribuída no PS5, está preenchendo menos unidades que as ondas do XSX, e por sua vez, cada onda está distribuindo tarefas mais rapidamente que as do XSX. Então enquanto o distribuidor de trabalho preenche os 26 grupos cada 1 com 2 computer unit do XSX, o distribuidor do PS5 completou seus 18 grupos da primeira onda e chegou na segunda onda, e usou a diferença de velocidade para chegar no mesmo tempo do XSX no 10 WGP. Ou seja, para o XSX não é interessante saltar muitas ondas para as mesmas instruções encadeadas pois o resultado pode ser mais lentidão. O que é interessante é colocar as operações de pixel fragment shaders na frente e deixar que as operações de menos prioridade se bonifiquem do uso de mais unidades.

Por isso está usando seus insiders para criar falsos relatos na internet, como de um PS5 softrays, ou de um XSX RDNA3. Toda a palestra de Cerny foi sobre explicar os pormenores do porque eles não estão perdendo no desempenho tendo menos flops.

Embora como peça de publicidade a palestra de Cerny tenha sido ineficaz, ela destruiu a grande vantagem que a plataforma da Microsoft tinha, a diferença de poder. Mesmo que exista alguma vantagem para a Microsoft ela é tão pequena que se eles não fizerem um ótimo trabalho com drivers e otimizações, pode ser superada com software.

Deto
Deto
Responder a  Rui
7 meses atrás

Nick Baker: Increasing the frequency impacts the whole of the GPU whereas adding CUs beefs up shaders and ALU.

https://www.eurogamer.net/articles/digitalfoundry-the-complete-xbox-one-interview

Ué?

Engenheiro desenvolvedor do Xbox também?

Já sei, em 2013 clock importava, hoje não importa.

nETTo
nETTo
7 meses atrás

Cool, Mario lembro que em 2013 e em virtude de toda repercursão envolta das especificaçções de Xbox One e PS4 a Microsoft se viu obrigada a tentar mitigar a partir dali diferenças de performance, seja removendo a obrigatoriedade do Kinect a frente ou mesmo aumentando a velocidade da CPU e GPU, lembro que vc já até comentou isso aqui, que ela preferiu a velocidade a mais ao paralelismo de mais 2CU.

Muito interessante essas distintas formas de se obter performance que ambas empresas seguiram.

Vitor hugo Reale Pereira
Vitor hugo Reale Pereira
7 meses atrás

Interessante esse artigo Mario, parabéns, isso vem de encontro com o que muitos desenvolvedores já diziam sobre o ps5 ser superior ao xbox series x de vários maneiras e foi um grande erro da Sony não explicar isso. Vários desenvolvedores de jogos já diziam que teraflops não quer dizer nada se não tiver um bom equilíbrio e um sistema mais eficiente. Um destes foi a crytec que já falou sobre o ps5 em certos casos, superar o xbox series x, como já vemos acontecer e ainda haverá mais. Quando o hardwere do ps5 for aproveitado de maneira eficiente sem ficar preso ao crosgen, veremos grandes saltos de performance. Claro que isso vale para o xbox series x tbm, mas dependendo como cada sistema ultilizar as novas tecnologias veremos quem vai se sair melhor.

Deto
Deto
Responder a  Vitor hugo Reale Pereira
7 meses atrás

se a Sony tivesse explicado, a narrativa seria “veja que empresa lixo com um console mal feito desesperada fazendo controle de danos.”

até insinuar que o clock de 2.2ghz era fake e não melhorava nada acima de 2ghz, “especialista” de internet insinou…

Não adiantava, tudo que a Sony dizia vinha o Ledberg ou o Alex bukeke falar “hurrr durrr deve ser mentira SSD só serve para loading, clock não melhora desempenho”

marckos
marckos
7 meses atrás

Uma dúvida: O que ajuda mais pro lado da Inteligência artificial/ Machine Learning? Maior clock ou maior paralelismo? Lembro do David Cage, da Quantic Dream, ter comentado sobre o Xbox series X ser mais capaz para Machine Learning, e que isso poderia fazer diferença ao usar técnica equivalente ao DLSS da Nvidia…

King Baldwin IV
King Baldwin IV
7 meses atrás

Series X ainda tem um recheio por cima do bolo que ainda dá pra tirar com uns 100 ou 150 Mhz nessa GPU dele por atualizações futuras de firmware. Como foi com o One e como foi com o 360.
Ele está operando frio o suficiente e com margem para isso. Sempre se lembrem desse detalhe.
E da mesma forma que escalar paralelismo é um desafio ganhar mais desempenho através de clocks mais altos também o é.
Se eu aumentar em digamos 20% o clock de um processador ou gpu, eu não vou ter 20% a mais de desempenho, é menos que isso. E o consumo também não segue uma curva linear. É quase quadrática a curva que ele faz.

King Baldwin IV
King Baldwin IV
Responder a  Mário Armão Ferreira
7 meses atrás

Não é.

nETTo
nETTo
Responder a  King Baldwin IV
7 meses atrás

Porque sim! né

King Baldwin IV
King Baldwin IV
Responder a  Mário Armão Ferreira
7 meses atrás

Já vimos amplamente ser discutido no passado no Gamer Nexus, é o cara que mais vejo explorando overclock nos seus testes. Lá ele lá testou isso de tudo quanto é maneira possível, placa de vídeo e processador, e já desmistificou nos seus benchs, da forma que eu me referi acima. Desempenho abaixo da reta linear.
Ele hora ou outra da essa martelada nos seus vídeos como lembrete dessa relação de inconstância.
Teoria não é prática quanto a desempenho.

King Baldwin IV
King Baldwin IV
Responder a  Mário Armão Ferreira
7 meses atrás

Obviamente a métrica aqui, NÃO É , em benchmark sintético, é onde interessa.
Queremos saber é de desempenho em jogos, não ?
E a métrica aqui é em ganho de FPS.

Mas para fins de conhecimento nem é em todo benchmark sintético que isso é linear também, escolher um não valida os demais . E profissionalmente falando render também não o é.

King Baldwin IV
King Baldwin IV
Responder a  Mário Armão Ferreira
7 meses atrás

Já que jogos não.
O que você quer comparar então Mário ?

Compressão e descompressão ?
Compiladores ?
Rendering ?

Ganhos reais todos não lineares . Onde você quer chegar?

Carlos Eduardo
Carlos Eduardo
Responder a  King Baldwin IV
7 meses atrás

Você está usando overclock como base de raciocínio.

Overclock não é boost clock tampouco continous boost clock.

A 6800XT por exemplo foi projetada para ter boost de até 2,25GHz. Repare nesse teste que este senhor alcança mais de 2.5GHz nesta placa: https://www.youtube.com/watch?v=c0eOKjiCA3c

Este overclock em 250MHz adicionais pode ser usado no seu raciocínio. Mas os 2,23GHz do PS5 não são overclock.

King Baldwin IV
King Baldwin IV
Responder a  Carlos Eduardo
7 meses atrás

Isso daí basicamente e só um nome bonito para overclock. Com o diferencial de ter metas de consumo e temperatura mais bem desenhados. Mais digamos, previsíveis.

Tanto no PC quanto nessa APU.

Sem muitos rodeios.

King Baldwin IV
King Baldwin IV
Responder a  Mário Armão Ferreira
7 meses atrás

Over… Boost tudo a mesma salada de palavras Mário.
Passo facão sem dó no nome que dão a estes bois aí .
Quando a Intel decidiu pegar o 6700K que tinha “boost” até 4.2 Ghz e decidiram fazer um renomeio dessa coisa para 7700K com “boost” até 4.5 Ghz o que ela fez meu caro ?
Incrementou clock = overclock.

King Baldwin IV
King Baldwin IV
Responder a  Mário Armão Ferreira
7 meses atrás

Como disse EU e muitos outros BR’s nos fóruns que acompanho não ficamos aí afora. Caçando como o “Arquiteto da Matrix” a “perfeição da harmonia matemática” dos nomes que geralmente damos as coisas.

Questão do seu entendimento do que seria gargalo outro dia é igual.

Se estão aí aperfeiçoando seus yields, se estão binando processadores, ou se coisa garantida ou não cá pra nós tem feito 0 diferença.

Os nomes aos bois se resumem.

E Mário Skylake pra Kabylake chamar aquilo de evolução é triste rs.

King Baldwin IV
King Baldwin IV
Responder a  Mário Armão Ferreira
7 meses atrás

Eu compreendo meu caro.

Sparrow81
Sparrow81
Responder a  King Baldwin IV
7 meses atrás

Mas o PS5 não usa boost clocks ou overclock, ele usa continuous boost! É o oposto da proposta de overclock. Só não vê quem não entende o mínimo mesmo.

Deto
Deto
Responder a  King Baldwin IV
7 meses atrás

Segundo a MS, é melhor sim LOL

Nick Baker: Increasing the frequency impacts the whole of the GPU whereas adding CUs beefs up shaders and ALU.

we found that going to 14 CUs wasn’t as effective as the 6.6 per cent clock upgrade that we did

Andrew Goossen: not only do we increase our ALU performance, we also increase our vertex rate, we increase our pixel rate and ironically increase our ESRAM bandwidth.

But we also increase the performance in areas surrounding bottlenecks like the drawcalls flowing through the pipeline, the performance of reading GPRs out of the GPR pool, etc. GPUs are giantly complex. There’s gazillions of areas in the pipeline that can be your bottleneck in addition to just ALU and fetch performance.

https://www.eurogamer.net/articles/digitalfoundry-the-complete-xbox-one-interview

lol

e então? a MS estava mentindo em 2013 ou está mentindo em 2021?

deixa eu advinhar, mentindo as duas vezes…

pq em 2013 não adiantou aumentar os 6,6% de clock.

em 2021 os “12TF” rendem menos que 8TF rdna1 pegando fogo.

nETTo
nETTo
Responder a  King Baldwin IV
7 meses atrás

Sobre a primeira parte do seu comentário, tens alguma confirmação oficial sobre? Ou é apenas uma coisa que vc tirou do seu imaginário? Pergunto sem maldade, pois o seu comentário compara projetos de consoles muito diferentes. Outra informação não tão correta é dizer que o XSX funciona a frio, isso é mentira, o console tem resultados térmicos similares ao One X segundo a própria Microsoft, e digamos que isso passa longe de funcionar a frio né.

King Baldwin IV
King Baldwin IV
Responder a  nETTo
7 meses atrás

Ambos os consoles (PS5 e SX ) estão trabalhando em temperaturas próximas e são ambos frios.
Não crie caso.

Carlos Eduardo
Carlos Eduardo
Responder a  King Baldwin IV
7 meses atrás

Estás sugerindo que a GPU do Xbox Series X terá um boost de clock em 100 ou 150MHz porque está operando frio?

De onde tirou isso?

O clock da CPU e GPU no Xbox Series X é fixo. O que varia é a carga de trabalho (workload). Por isso que com o mesmo clock, medes um jogo com maior consumo de potência do que outro.

Basta assistir ao Hot Chips, apresentado pelos próprios engenheiros do console: https://www.youtube.com/watch?v=OqUBX2HAqx4

King Baldwin IV
King Baldwin IV
Responder a  Carlos Eduardo
7 meses atrás

Estou sugerindo que nada impede de elevarem isso pouco que seja, no futuro, com um update de firmware como foi no One. Subiram de 800 para ~860 Mhz se não me falha memória. Continuou fixo.

King Baldwin IV
King Baldwin IV
Responder a  Mário Armão Ferreira
7 meses atrás

Geralmente superdimensionam fontes e sistemas de resfriamento.

King Baldwin IV
King Baldwin IV
Responder a  Mário Armão Ferreira
7 meses atrás

Não é uma possibilidade eliminada pra mim isso daí.

E tem um outro cenário que também podem fazer isso. Quando temos revisões do console no passar dos anos.

O One Slim. Teve esta mesma GPU do One Original com um processo de nova litografia, e o que fizeram ? Deram aquela salpicada de overlock ali nela. Saltou dos 860 Mhz para 914 Mhz.

Carlos Eduardo
Carlos Eduardo
Responder a  King Baldwin IV
7 meses atrás

Mas isso em projeto, não on the fly.

Não recebeu 914 MHz via atualização de firmware com o videogame na casa dos consumidores.

nETTo
nETTo
Responder a  Carlos Eduardo
7 meses atrás

Ele está comparando o aumento que ouve no Xbox One ANTES do seu lançamento para mitigar algum % da vantagem do PS4 como o Xbox Series X o qual já está no mercado.

Um produto ainda por lançar com margem pra alteração = um console lançado

Deto
Deto
Responder a  nETTo
7 meses atrás

Quer dizer que o delírio agora é que a MS vai fazer “overclock” depois do lançamento do Xbox Sx?

“A MS vai liberar a GPU Oculta no futuro”

“A MS vai liberar o Clock oculto no futuro”

É sempre o mesmo delírio do mesmo pessoal.

nETTo
nETTo
Responder a  Deto
7 meses atrás

Delírio eu não sei, mas parece ser um tipo de esperança ou algo assim.

Sparrow81
Sparrow81
Responder a  nETTo
7 meses atrás

Esperança mesmo. Ficam uma geração toda tomando pau atrás pau em comparativos e aí quando não sobrar mais nada para denegrir o ps5 como Hardware, a narrativa vai ser que gamepass é a melhor coisa do universo. Como foi na geração PS4/Xbox one. É impressionante como gostam de passar vergonha.

Edson
Edson
Responder a  Sparrow81
7 meses atrás

O poder oculto da nuvem que fará até o Xbox series S ter um poder equivalente há 30 Xbox Series X, imagine o series X então Rsrsrsrs

Sparrow81
Sparrow81
Responder a  Edson
7 meses atrás

“Ps5 fraco, vai levar um pau em todos os jogos. É a diferença de um PS4”
O que estamos vendo?

“Overclockaram, vai pegar fogo”
E?

“Séries S já bate no ps5, imagina o SX”

Olha, é muita gente burra e/ou ignorante repetindo coisas sem lógica alguma.

Haja saco.

nETTo
nETTo
Responder a  Mário Armão Ferreira
7 meses atrás

Series S a 1080p 30fps? Tem certeza? Juro ter visto uma análise em que ele correr em resolução dinâmica mas a 60fps

Carlos Eduardo
Carlos Eduardo
Responder a  Mário Armão Ferreira
7 meses atrás

É, mas na demo que fizeram estava a correr com mínimos de 864p no Xbox Series S. 4k é só o output mesmo com reconstrução temporal.

Aliás, sei que é uma demo, mas essa análise é bem intrigante. Repare que o PS5 está em 60fps sólidos, e os dois Xbox com frame-rate e frame-time muito inconstantes.

https://www.youtube.com/watch?v=IukT233YwlE

Edson
Edson
Responder a  Sparrow81
7 meses atrás

Exatamente, brother!!!! É ridículo essas defesas descabidas desses caras

Sparrow81
Sparrow81
Responder a  Mário Armão Ferreira
7 meses atrás

Perfeito, Mario.

Vitor hugo Reale Pereira
Vitor hugo Reale Pereira
7 meses atrás

Mario não sei se vc viu uma comparação que o gamer nexus fez com o PC, onde o mesmo demonstra que uma gtx 1060 ganha o ps5 em fps e qualidade gráfica em certo jogo, no decorrer de sua análise usa outras placas de vídeo. Em resumo ele deixa claro para ter pé no chão e que o ps5 é xbox series x não entregarão alto desenpenho afinal custam 500 dólares. Achei interessante e preocupante essa análise dele, será que essas performances apresentadas pelo ps5 em comparação a PCs mais antigos mostram sei verdadeiro potencial? Ou será que o ps5 ainda tem margem pra crescer e mostrar melhora desenpenho futuramente? O que vc acha disso Mario?

Sparrow81
Sparrow81
Responder a  Vitor hugo Reale Pereira
7 meses atrás

É uma análise estúpida de se fazer no início da geração. Eu tenho certeza absoluta que com todas as otimizações, os consoles ultrapassarão placas como a 2080ti e 3070 em desempenho. Um console vai evoluindo ao longo da geração, placas de vídeo não!

Sparrow81
Sparrow81
Responder a  Mário Armão Ferreira
7 meses atrás

Parece que há um delírio, onde ninguém percebe o mínimo. Devs já falaram e já elogiaram muito o ps5, nós já vimos o ps5 superar PCs em presets em AC Valhalla, já vimos o Dev da insomniac falando que Miles Morales nem arranhou a superfície do console considerando o que ele pode dar. Fora isso, é só olhar o passado e entender o mínimo. Toda geração esses caras fazendo essas comparações pra lá de absurdas e do meio para o fim esses mesmos já esqueceram das placas que eles falavam ser superiores aos consoles e foram engolidas para falar das placas que foram lançadas depois e são as top do mercado com preços absurdos. Tudo isso para confirmar suas narrativas de que Pc é o melhor dos mundos.

Sparrow81
Sparrow81
Responder a  Sparrow81
7 meses atrás

Outra coisa interessante a ser falada: Alguém aqui já viu esses caras super entusiastas de PCs fazendo conteúdos com god of war, the last of us, Miles Morales, Demon’s Souls remake tentando procurar algo com grafismo superior no PC para comparativo? Óbvio que não, pois não tem algo paralelo na plataforma mais poderosa e suprema da galáxia! Esses jogam simplesmente acabam com qualquer narrativa que PC sempre vai ser superior, afinal de contas o que vale são os jogos.

Deto
Deto
Responder a  Sparrow81
7 meses atrás

os caras ficam em colapso só de um SSD no PS5 ser melhor que o do PC deles.

Foi uma das coisas mais ridículas o Linus dando xilique em Live e depois ficando todo recalcado gastando 10 mil dólares em upgrade para usar um SSD em RAID0 @ 22gb/s com AMD 24 cores, 10 núcleos so para empatar com o que o Cerny falou do IO do PS5 equivalente a 9 cores ryzen e poder dizer que “o SSD do meu PC é melhor”

prova como os caras são burros, quando existir jogo que precisa disso no PC, já vai ser usando algum hardware dedicado… descompactador dedicado na CPU ou GPU e o cara vai ter jogado grana fora so para arrotar que o “SSD dele é melhor”

Depois disso não tem como não rir desses caras, o negocio deles é bater punheta para numero e não jogar jogos impressionantes…

veja so que coisa ridicula gastar 10k em upgrade para “na teoria” ser melhor que o PS5…

nETTo
nETTo
Responder a  Sparrow81
7 meses atrás

Interessante vc citar Spiderman Miles Morales, para q Digital Foundry o segundo jogo tecnicamente mais avançado de 2020, a frente de Flight Simulator e Doom Eternal.

Sparrow81
Sparrow81
Responder a  nETTo
7 meses atrás

Lembrando que a digital foundry avaliou Cyberpunk no Pc de topo para falar que ele é melhor e levou muito em consideração Ray tracing na análise. Pq em tesselation Cyberpunk não é melhor que Miles Morales (nem que Demon’s Souls), mas nem aqui e nem na China!

Vitor hugo Reale Pereira
Vitor hugo Reale Pereira
Responder a  Mário Armão Ferreira
7 meses atrás

Exatamente o que vc fala que penso. Esse canal de análise comparou fps e resolução entre o ps5 e a gtx 1060 em devil my cry 5, onde a mesma tem mas estabilidade que o ps5 no modo de 120 fps e está descartado o ray tracing, pois a 1060 não consegue e resolução menor tbm. O objetivo pelo que percebi e mostra com um pc de 500 dólares vc consegue uma qualidade gráfica melhor ou equivalente e fps mais altos que o ps5. Só que ele esquece que é um jogo, nao pensado no hardwere do ps5 desde seu princípio e está mal otimizado, falta mais polimento. Além dele tbm fazer testes de dirt 5 e boderlands 3 onde ultiliza uma gtx 1070 ti e 1080 se saem melhores que o ps5 no modo 120 fps e qualidade gráfica. Resumindo ele esquece de mencionar o melhoramento que o ps5 terá e os jogos crosgen atrapalham essa visão, fazendo parecer que esses consoles são hardwares bem medianos.

Vitor hugo Reale Pereira
Vitor hugo Reale Pereira
Responder a  Mário Armão Ferreira
7 meses atrás

O testes dele se baseia no máximo de fps que o PC consegue com o valor do console, com isso ele mede freme time ou seja os milissegundos, quadro por quadro vendo a perda de fps e oscilação que o ps5 apresenta e comparando com placas da linha gtx 1060, 1070 ti e 1080. Além disso ele mostra gráficos que mostram o máximo e mínimo de fps dessas placas vs ps5 e o PC sai na frente na questão do 1% low e qualidade gráfica e maiores e mais estáveis fps. Mas como vc fala, ele esquece de levar em conta diversos fatores e consoles não são PCs, tem suas customizações e ainda não estão sendo bem utilizados.

Vitor hugo Reale Pereira
Vitor hugo Reale Pereira
Responder a  Mário Armão Ferreira
7 meses atrás

Nao sei te explicar Mario,mas o cara não é muito claro, se puder e tiver tempo da uma olhada no canal dele gamers nexus, o vídeo que me refiro já faz algumas semanas está no canal dele ps5 vs pc 120 fps. Não sei em que resolução ele compara, pois, nao explica todas resoluções com exatidão. Como já falei concordo com suas opiniões e sou leigo no assunto, só tentei expressar o que entendi do vídeo desse rapaz.

Vitor hugo Reale Pereira
Vitor hugo Reale Pereira
Responder a  Mário Armão Ferreira
7 meses atrás

https://youtu.be/HCvE4JGJujk , esse é o link do vídeo desse rapaz.

Vitor hugo Reale Pereira
Vitor hugo Reale Pereira
Responder a  Mário Armão Ferreira
7 meses atrás

Mas o teste que ele faz com a 1060 tbm é em devil may cry 5 onde mostra o inconsistência do freme time do ps5, ele mostra coisa um pouco estranhas , se tiver tempo de ver mandei o link https://youtu.be/HCvE4JGJujk

Vitor hugo Reale Pereira
Vitor hugo Reale Pereira
Responder a  Mário Armão Ferreira
7 meses atrás

Pelo que vejo Mario me corrija se eu estiver errado, o ps5 usa o modo ps4 pro que para jogos anteriores, mais como se o mesmo tivesse 10.3 teraflops e uso da cpu com o mesmo clok de 2.13 ghz do ps4 pro melhorado por ser de uma arquitetura nova. Esta correto isso ou o ps5 apenas usa seu poder como se fosse isso em CGN ? Se puder me explicar agradeço.

Francis
Francis
7 meses atrás

Sei que tem outros comentários meus para serem aprovados em outras matérias, mas sendo direto: Mário, você acha que o PS5 realmente pode ser mais poderoso que o Xbox Series X ou mesmo no futuro ter melhores resultados? Eu acho que não, pois certamente a Microsoft também já estava preparada para essas decisões da Sony. OBS: eu sei que você fala sobre a vantagem dos teraflops e força bruta do Xbox Series X, mas seria legal uma resposta sua sobre o geral mesmo.

Fernando Medeiros
Fernando Medeiros
7 meses atrás

Aumentar o clock da GPU tem um efeito direto em toda a GPU, ajuda os caches, e hardware de função fixa. Isso é algo que a Microsoft falou para a digital foundry em 2013 para dizer por que eles preferiram aumentar o clock do libertar os 2 UCs desativados da GPU. Também explica por que eles preferiram ir com 52 UCs e 1825MHz do que os 56UCs com clock mais baixo para atingir o mesmo desempenho de cálculo. Mas agora os mesmos caras que criaram o Xbox One e o Xbox One X preferiram aumentar a quantidade de núcleos do que manter a mesma quantidade do Xbox One X com aumento de clocks. Terão desaprendido? Terá sido coincidência que a NVidia foi pro mesmo caminho? Mark Cerny é um gênio?

Certamente os engenheiros do Xbox sabem muito bem o que estão fazendo, assim como a NVidia. Provavelmente fizeram com a consciência de que a comparação inicial levantaria dúvidas a respeito das capacidades e preferiram absorver pequenas derrrotas iniciais para obter vitórias para frente. Na comparação do PC, a RDNA 2 não vai acompanhar as capacidades de computação da Ampere ao longo dos anos, assim como o PS5 não vai acompanhar o Xbox Series X, assim como o Xbox One base não acompanhou mais o PS4 no fim da geração.

error: Conteúdo protegido