Windows 365 vs Windows 11 e Windows 10. Finalmente percebe-se o motivo da falta de suporte ao Windows 10.

5 4 votes
Avalie o nosso artigo

O suporte ao Windows 10 termina em 2025… O Windows 11 é só para máquinas com 4 anos ou menos… O Windows 365… é para ir buscar dinheiro. Muito dinheiro!

Quando um novo sistema operativo é apresentado este por norma possui um suporte alargado ao hardware existente. O Windows 11 não irá ser assim, e exige especificações que vão deixar muitas máquinas de fora, mesmo máquinas mais recentes. Tudo porque os seus requisitos exigem hardware dos últimos 4 anos, e mesmo assim, nem todo o hardware novo vendido nestes últimos 4 anos, possui suporte aos requisitos do Windows 11.

Esta situação deixa os possuidores de máquinas mais antigas, e mesmo alguns com máquinas mais recentes mas não suportadas, com o Windows 10 como alternativa, sendo que, no entanto, a Microsoft anuncia que irá terminar o suporte ao Windows 10 em 2025, ou seja, aproximadamente daqui a 4 anos.

A questão que fica no ar é… E o que acontecerá com os milhões de computadores que nessa altura, estando perfeitamente funcionais, e sem necessidade de troca, que irão ficar sem atualizações contra as muitas falhas do Windows 10?

Esta foi uma questão que ficou no ar…  Como é que a Microsoft define que o hardware mínimo para o Windows 11 é uma máquina com um processador Dual Core e 2 GB de RAM, mas depois bloqueia o mesmo, por outros motivos relacionados com a segurança, a equipamentos recentes, e com exigências que mesmo hardware recente e que cumpre com todos os requisitos de performance, não possuem?



E essa situação, em que se opta por deixar de fora largos milhões de computadores, em vez de lhes dar suporte no novo OS, mas sem a garantia de segurança dos restantes, nunca se percebeu.  E menos se percebe quando se anuncia que o Windows 10 deixará de ter suporte em 2025, o que deixa essas pessoas sem qualquer alternativa que não seja ou adquirir máquinas novas, ou ficarem expostas a nível de atualizações de segurança.

O que poderia levar a Microsoft a abandonar os seus clientes? Essa questão sempre a colocamos aqui. E escrevemos inclusive artigos sobre o assunto, como este.

A resposta para as escolhas da Microsoft pareceu aparecer com o anuncio do Windows 365… O windows na Cloud que não requer mais do que um computador básico… mas onde se paga mensalmente para se o poder usar. E tambem escrevemos sobre isso aqui.

Agora a Microsoft anuncia os preços do uso do seu Windows 365… e ficamos sem saber o que pensar. Eis os valores:

ProcessadorRAMArmazenamentoSubscrição mensalSubscrição mensal com o Benefício Híbrido do Windows
1 vCPU2 GB RAM64 GB Armazenamento
21,90 € utilizador/mês
18,20 € utilizador/mês
2 vCPU4 GB RAM64 GB Armazenamento
29,10 € utilizador/mês
25,50 € utilizador/mês
2 vCPU4 GB RAM128 GB Armazenamento
31,90 € utilizador/mês
28,20 € utilizador/mês
2 vCPU4 GB RAM256 GB Armazenamento
40,10 € utilizador/mês
36,40 € utilizador/mês
2 vCPU8 GB RAM128 GB Armazenamento
41,00 € utilizador/mês
37,30 € utilizador/mês
2 vCPU8 GB RAM256 GB Armazenamento
49,20 € utilizador/mês
45,50 € utilizador/mês
4 vCPU16 GB RAM128 GB Armazenamento
63,80 € utilizador/mês
60,10 € utilizador/mês
4 vCPU16 GB RAM256 GB Armazenamento
72,00 € utilizador/mês
68,30 € utilizador/mês
4 vCPU16 GB RAM512 GB Armazenamento
95,60 € utilizador/mês
92,00 € utilizador/mês
8 vCPU32 GB RAM128 GB Armazenamento
115,70 € utilizador/mês
112,00 € utilizador/mês
8 vCPU32 GB RAM256 GB Armazenamento
123,90 € utilizador/mês
120,20 € utilizador/mês
8 vCPU32 GB RAM512 GB Armazenamento
147,50 € utilizador/mês
143,90 € utilizador/mês

A última coluna, o benefício Hibrido do Windows, é basicamente um desconto aos possuidores do Windows 10 Pro… É a Microsoft… sempre a pensar nos seus clientes!

O ridículo da situação é que a Microsoft tem um serviço chamado Gamepass… Nele fornece acesso a mais de 200 jogos com preços a variar entre os 20 e os 70 euros. E cobra 10 euros por mês (os restantes 5 são do acesso internet e não são distribuídos pelos produtores dos videojogos, ficando na Microsoft). E em cima disto, permite que se partilhem contas e até se fazem promoções a 1€, tudo isto num produto que requer elevados recursos do lado da Cloud, sejam eles CPU, GPU ou RAM.



Aqui, a Microsoft fornece ao preço mínimo de 18,20€ por mês para processamento e stream de um produto cuja licença ou foi dada gratuitamente ou custa algo entre os 7.5€ e os 12€. É ridículo, e pior ainda quando o que temos é o acesso miserável a uma máquina virtual com 1 núcleo de CPU, 2 GB de RAM e 64 Gb de armazenamento… Tudo isto a correr numa máquina real que provavelmente ela própria tem mais CPU e RAM do que isso.

Diga-se aliás que 18,20 euros por mês são cerca de 218 euros por ano… Isto é metade do que custa uma boa máquina local nova para trabalho com um processador Ryzen com 4 núcleos, 8 GB de RAM e SSD de 256 GB. Ridículo!

Repare-se que um serviço com 8 núcleos, 32 GB de RAM e 512 GB de armazenamento pode custar 1770 euros por ano… Um PC com estas especificações, e até superiores, incluindo uma boa placa gráfica, não custa isso!

É a nosso ver, algo de ridículo. A mesma Microsoft que nos quer fazer acreditar que pode alimentar toda a industria dos videojogos com 10 euros por mês, pede mais pela cedência de um misero núcleo com 2 GB RAM num OS que custa entre 0 a 12 euros, do que para aceder a 200 jogos com um custo de 6000 euros (considerando um custo médio de 30 euros), e onde os jogos usam recursos que só se encontram nas 3 ofertas mais caras da Microsoft para o seu Windows 365.

É uma dualidade de critérios chocantes. Os outros podem viver com uns cêntimos por mês, mas a Microsoft… essa para o produto dela pede balúrdios. E depois ainda acham estranho que eu alegue que o Gamepass não é sustentável e que ele pode arruinar a industria…





5 4 votes
Avalie o nosso artigo
19 Comentários
Antigos
Recentes
Inline Feedbacks
Ver todos os comentários
José Galvão
José Galvão
1 mês atrás
Avalie o nosso artigo :
     

Eles sabem o poder que têm e como tal acham que podem fazer o que bem querem que nunca vão cair, se encurralaram a banca que lhes paga por atualizações de segurança para o XP que está nos milhões de ATM espalhados pelos mundo, mais facilmente tem este tipo de atitudes para com o consumidor, mas pode ser que a malta mude para outro SO.

Quase 20€ por mês por um Windows?
Dwve ser deve, estou para ver como é que que as empresas vão reagir a isto e especialmente a União Europeia.

D L
D L
1 mês atrás

The Email Address Syntax is correct
Connect to a.mx.gtt.smail.eu succeeded
The email seems not to be valid

Comentário negado. Não foi possível confirmar a validade do e-mail. Por favor use outro e-mail!

sephirot
sephirot
1 mês atrás

Preciso ver como isso vai funcionar na pratica, a ideia não parece ruim, muitas empresas iriam se beneficiar muito disso, ao invés de alocarem hardware dedicado como laptops e hardwares para os funcionarios, poderiam quem sabe alocar apenas algumas soluções como um Raspberry que é um chip de baixo custo mais uma assinatura Windows 365, entretanto achei esses preços muito caros.

sephirot
sephirot
Responder a  Mário Armão Ferreira
1 mês atrás

Concordo Mario,

Para esse serviço valer a pena, esses preços teriam que ser muito melhores, muito mesmo…pagar 50 euros para usar um CPU de 2 nucleos não é nem um pouco razoavel.

Juca
Juca
1 mês atrás
Avalie o nosso artigo :
     

É, amiguinhos, e alguns inocentes pensam que existem “almoço grátis”… Viva o Gnu/Linux!

Pedro
Pedro
1 mês atrás

Isso é o que a microsoft tentaria fazer no mercado de games se estivesse na frente. O lançamento do Xone seria apenas o começo.

Deto
Deto
1 mês atrás
Avalie o nosso artigo :
     

Bom, aqui a gente já tem a prova de quanto custa o GP para dar lucro, pq com certeza a MS não iria subsidiar uma alternativa ao mercado que ela monopoliza, PCs.

100 USD pelo menos somente pelo aluguel do servidor do xbox no data center.

Agora quando alguém quiser aplicar o papo furado que GP dá lucro, só mostrar o preço do “xbox” na nuvem da MS para Windows.

Julio Esteves
Julio Esteves
Responder a  Deto
1 mês atrás

A MS está abrindo campo para receber uma “invertida” de empresas como a Apple, Google e do mundo Linux, estes concorrentes podem lançar um sistema operacional mais acessível e com isto abalar os planos da MS.

Deto
Deto
Responder a  Julio Esteves
1 mês atrás

sabe que a historia pode se repetir?

a MS não muda o modo de operação e ela ficou preocupada com o PS2 rodando Linux roubar o mercado de PC doméstico e queimou caminhões de dinheiro no Xbox…. Veio a Apple e Google com celulares e acabaram com windows para PC doméstico, ou pelo menos botaram 2 ou 3 celulares para cada PC windows na casa das pessoas.

Pode acontecer o mesmo agora, enquanto a MS subsidia GP e Xcloud e compra a Bethesda, queimando vários caminhões de dinheiro; alguém pode usar essa mesma quantidade de grana e subsidiar um desktop remoto por streaming rodando Linux para empresas.

Pode ter certeza que se o Google aparecer com uma solução muito mais barata de desktop remoto vc não vai ver nenhum jornalista dizendo que o Google é o futuro e a MS desktop PC é passado, igual fazem agora com Sony vs MS com xcloud.

Vai ser engraçada… no PC tudo que vai importar é maquinas físicas e vendas, nos consoles tudo que vai importar é usuários ativos e downloads de APPs de xcloud para esse pessoal tipo o Tom Warren e The Verge e Windows Central.

AlterX
AlterX
Responder a  Deto
1 mês atrás

Infelizmente não posso desver isso

minha nossa senhora kkkk

Sparrow81
Sparrow81
Responder a  AlterX
1 mês atrás

Acho legal você refutar então. Pois esse seu comentário só dá mais razão a ele.

Sparrow81
Sparrow81
1 mês atrás
Avalie o nosso artigo :
     

Bem vindos ao monopólio da MS. Alguém tem dúvidas que ela quer falir as concorrentes nos games e fazer o mesmo? Aí eu quero ver o defensor do gamepass, que paga R$1,00 na falcatrua hoje falando que a empresa é pró consumidor. Essa gente ultrapassa, em muito, o limite da burrice.

Deto
Deto
Responder a  Mário Armão Ferreira
1 mês atrás

Acho que tem ai toda a experiência que as pessoas estão tendo com Spotify, Deezer, Netflix, Prime, Disney+, HBO Max, Hulu…

Se o foco é casual com xcloud, fica a duvida desses casuais atolados em serviços de TV vão querer assinar “mais um serviço” de video games. Pura miopia acreditar nisso.

A Sony já entendeu, casual? faz uma série de TV de Last of Us para eles; pq não adianta botar last of us na PS Now e vender por 1 real para casual jogar no celular, ele não vai jogar e pronto.

Quer expandir? faz série de TV para casual que já assiste série de TV… talvez alguns resolvam comprar um playstation e jogar um pouco de last of us…

Agora imagine a MS que não da conta nem de fazer software de video game, sendo “software”, imagine se aventurar em Filmes e Séries de TV ahahha

o tal série do Halo que foi anunciado em 2013 até hoje não deu as caras.

Carlos Zidane
Carlos Zidane
1 mês atrás

Creio que o Fuchsia seja o único que pode bater de frente com o Windows, mas isso sequer começou, o desktop nem é mais tão relevante pro povo, de forma que imagino no futuro as pessoas ligando seus smartphones a telas maiores, estilo Samsung Dex e fazendo o que tiver de fazer, o resto é nuvem ou terminal móvel. Tirando PC Gamers, quem mais quer ficar sentado em frente a PC? Aprendendo outro OS então… Só uma empresa grande irá trazer alternativa, quando falam Linux me dá realmente vontade de rir… A própria MS e o Google estão lá por trás do Linux, as pessoas acham realmente que isso vai funcionar pro Ubuntu ou qualquer outra distro natimorta… É ridículo. O mundo gira em torno de grana e interesses! E esses bilionários usam todo seu poder pra inclusive ditar o que o povo vai QUERER. Como mentalistas que são.

Os pobres nichados iludidos acham que vão viver no mundo do socialismo digital
😪

Sparrow81
Sparrow81
Responder a  Carlos Zidane
1 mês atrás

Alguns Pc gamers do passado (EU) não tem mais saco de ficar grudado num monitor com mouse e teclado. Tô fora. Desktop pra jogar não volto mais nem fodendo. Haha

Carlos Zidane
Carlos Zidane
Responder a  Sparrow81
1 mês atrás

Sparrow… Te falar, nem eu. Essa época já passou

error: Conteúdo protegido